Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Biovale project overview 1

968 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Biovale project overview 1

  1. 1. PROJETO VEREDAS PARA O GRANDE SERTÃO desenvolvimento tecnológico e agrícola para produção de oleaginosa de alta produtividade e óleo vegetal destinado à indústria de biodiesel Inovação e sustentabilidade
  2. 2. <ul><li>BioVale Energia & Logística </li></ul><ul><li>Fundada em 1993 com a razão social de Docas Navegação, a empresa teve início de suas atividades em logística internacional e por meio de vários spin-offs expandiu para expressivos empreendimentos de trading & shipping com base operacional na Inglaterra. </li></ul><ul><li>Descontinuando suas atividades de shipping em 2002, a empresa é focada atualmente em empreendimentos na cadeia produtiva do biocombustível e logística na condição de investimento socialmente e ambientalmente responsável. Sócia fundadora da MinasInvest Aliança de Desenvolvimento e TEIAS – Teia de Empreendedores e Executivos de Impacto Ambiental e Social, em parceria com Net Impact, EUA </li></ul><ul><li>Termo de Outorga com FAPEMIG para o adensamento tecnológico de oleaginosa de alta produtividade (pinhão-manso), em parceria com Universidade Federal de Viçosa </li></ul><ul><li>Acordos de Cooperação Técnica com: Centro Tecnológico de Minas Gerais, CETEC, BIOERG]Escritório de Bioenergia de Minas Gerais, Secretaria de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais e EPAMIG. </li></ul><ul><li>Associada à D1 Oils PLC da Inglaterra, empresa em sociedade com British Petroleum, maior organização em pesquisa, desenvolvimento e plantio de pinhão-manso do mundo </li></ul>BioVale - Perfil
  3. 3. <ul><li>O principal objetivo do Projeto é congregar capacitações e interesses de vários agentes envolvidos na cadeia produtiva do bio-diesel aportando recursos e difundido conhecimento e tecnologia. </li></ul><ul><li>Os benefícios das parcerias são de grande importância em função da complementariedade de capacitações entre os diversos agentes, conferindo eficiência e celeridade em sua execução. </li></ul><ul><li>Parcerias com Centros de Conhecimento e organizações internacionais podem dinamizar, diminuir a curva de aprendizagem, aportando competitividade e acelerando o programa de bio-diesel de Minas e do Brasil. </li></ul>reunião de competências “ Por que é que todos não se reúnem, para sofrer e vencer juntos, de uma vez?” (Guimarães Rosa) INOVAÇÃO DESEMPENHO AMBIENTE DE NEGÓCIOS COLABORAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO COMPOSIÇÃO ECONÔMICA PRODUTIVIDADE ESTRATÉGIA AGLOMERAÇÃO PRODUTIVA (CLUSTER)
  4. 4. Biosfera da energia social “ A gente tem de sair do sertão! Mas só se sai do sertão é tomando conta dele a dentro...” (Guimarães Rosa)
  5. 5. <ul><li>BIOVALE ENERGIA – empresa mineira de produção, comercialização e consultoria na cadeia produtiva do biodiesel </li></ul><ul><li>MINASINVEST ALIANÇA DE DESENVOLVIMENTO – Organização Social Civil de Interesse Público – OSCIP – de fomento do desenvolvimento sustentável de Minas Gerais </li></ul><ul><li>UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – BIOAGRO/FUNARBE </li></ul><ul><li>EPAMIG – EMPRESA DE PESQUISA DE AGROPECUÁRIA DE MG </li></ul><ul><li>CONAB – COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO </li></ul><ul><li>BIOERG-Escritório de Bioenergia de Minas Gerais]Secretaria deEstado de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior </li></ul><ul><li>CETEC – Centro Tecnológico de Minas Gerais </li></ul><ul><li>EMATER </li></ul>reunião de agentes “ Por que é que todos não se reúnem, para sofrer e vencer juntos, de uma vez?”(Guimarães Rosa)
  6. 6. <ul><li>Um dos principais benefícios dos bio-combustíveis é o seu potencial de aumentar a receita agrícola e fortalecer as economias rurais. Relatório do Banco Mundial atesta que as indústrias de biocombustíveis precisam de cerca de 100 vezes a mais de trabalhadores por unidade de energia produzida do que a indústria de petróleo. </li></ul><ul><li>A natureza dispersa da agricultura faz com que, provavelmente, a produção de biocombustíveis não se torne tão centralizada quando a indústria de óleo fóssil. </li></ul><ul><li>Os projetos focados pela BIOVALE priorizam as regiões mais pobres do país (principalmente, o semi-árido) onde o acesso a formas modernas de energias é limitado ou inexistente. </li></ul><ul><li>Um “pool” de competências que integram a cadeia produtiva do biodiesel pode ser instrumental para promover renda e energia limpa e acessível fundamental no desenvolvimento rural e alívio da pobreza. </li></ul>Biocombustíveis: perspectivas para as comunidades rurais
  7. 7. <ul><li>O Lado de Venda ( Sell Side) de importantes mercados financeiros reconhece a materialidade da responsabilidade social corporativa. </li></ul><ul><li>As questões sociais e de meio ambiente afetam materialmente os preços da bolsa de valores, principalmente a longo-prazo e, até mesmo, no curto prazo. </li></ul><ul><li>“ O negócio faz parte da sociedade, e não está fora dela. Quando falamos de responsabilidade social corporativa, não a enxergamos como algo que o negócio faz para a sociedade , mas como algo fundamental integrado a tudo que fazemos… não como filantropia ou investimento comunitário, mas o impacto que exerce sobre nossas operações e produtos assim como a interação que temos com as sociedades que servimos. Responsabilidade social corporativa não é tema banal ou favor que prestamos por conta dos resultados do negócio. É central no ato empresarial. Seu gerenciamento é desafiador e difícil.” (expresso pela gigante Unilever na London business School) </li></ul>Responsabilidade social corporativa
  8. 8. <ul><li>Na condição de empreendedores socialmente responsáveis, temos o dever de priorizar e defender os interesses de longo prazo de nossos parceiros e sócios. </li></ul><ul><li>No exercício deste papel, acreditamos que temas como meio ambiente, desenvolvimento social e governança corporativa (MDSG) podem afetar o desempenho de nossa gestão e capacidade de atração de investimento. </li></ul><ul><li>Também reconhecemos que a aplicação desses Princípios pode melhor alinhar nossos parceiros aos objetivos mais amplos da sociedade. Ao aderir aos Princípios, na condição de empreendedores socialmente responsáveis, comprometemo-nos publicamente a adotá-los e implementá-los. </li></ul><ul><li>Também nos comprometemos a avaliar sua eficácia e aprimorar seu conteúdo ao longo do tempo. </li></ul><ul><li>Acreditamos que isto irá melhorar nossa habilidade de cumprir nossos compromissos com nossos sócios e parceiros, bem como melhor alinhar nossas atividades com os mais amplos interesses da sociedade, na crença de que não pode haver empreendimento de êxito em uma sociedade falida. </li></ul>Princípios e compromisso
  9. 9. <ul><li>A organização atual dos produtores não é suficiente para viabilizar um negócio do porte necessário ao suprimento da demanda de usinas de processamento de biodiesel. </li></ul><ul><li>Agentes demais na cadeia produtiva e falta de coordenação </li></ul>o desafio
  10. 10. <ul><li>No desenvolvimento do arranjo produtivo, um conjunto de fatores facilitadores vão representar o conceito de eficiência coletiva que envolve a provisão de serviços, infra-estrutura, treinamento e tecnologia, tais como: </li></ul><ul><li>Pesquisa : melhora o desempenho do sistema produtivo com a pesquisa e desenvolvimento de pacote tecnológico, voltado a variedades adaptadas às condições locais, utilização de insumos, processo de produção; </li></ul><ul><li>Gestão Agrícola e Assistência Técnica : difundi insumos e tecnologia para o produtor rural, introduzindo processos sustentáveis de produção. </li></ul><ul><li>Sistema Financeiro : disponibiliza recursos financeiros necessários à execução das atividades, observados os mecanismos governamentais e de entidades privadas envolvidas e com interesse no desenvolvimento das ações específicas. </li></ul><ul><li>Organização Não Governamental : contribui com ações que resultem na sustentabilidade e diversificação da produção nas comunidades envolvidas </li></ul><ul><li>Comercialização : atua como catalisadora das ações inerentes aos processos de identificação, recebimento e distribuição dos produtos, para que a atividade obtenha resultado econômico. </li></ul><ul><li>Logística : executa as atividades de movimentação dos produtos das zonas de produção para as zonas de armazenamento e/ou processamento. </li></ul>Desenvolvimento do arranjo produtivo
  11. 11. Foco: entorno da UHE de Irape da CEMIG Um dos quatro pólos para produção de óleo vegetal produzida pela agricultura familiar para suprimento à Refinaria de biodiesel da Petrobras em Montes Claros
  12. 12. <ul><ul><li>Área de influência e sua caracterização </li></ul></ul>
  13. 13. Produtividade agrícola
  14. 14. <ul><li>Preparação d os agricultores familiares . Esta preparação consiste em informar sobre todas as etapas do Projeto, objetivos e os resultados esperados usando técnicas de empreendedorismo, motivação, conscientização. </li></ul><ul><li>O rganização em formas associativas/cooperativas de produção e comercialização. Todo o processo será desenvolvido em sistema de co-gestão, para que os produtores rurais/grupo familiar assumam o processo à medida que os trabalhos forem sendo implantados </li></ul><ul><li>Os associados e cooperados participam na elaboração do plano de desenvolvimento local </li></ul><ul><li>O plantio e produção d o óleo observa um projeto de conservação ambiental </li></ul><ul><li>Todos os passos do Projeto são apoiados pela educação para a convivência com o semi-árido </li></ul><ul><li>Criar condições para que os agricultores familiares participem da cadeia produtiva da oleaginosa até à fase da produção do óleo, melhorando a sua lucratividade e estimulando a sua capacidade empreendedora. </li></ul>Modelo de gestão
  15. 15. Objetivo estratégico   Investir o desprovido produtor rural de tecnologia e capacitação para produção de oleaginosas produtivas com vistas à produção de óleo vegetal para comercialização às indústrias de biodiesel. PARA ALCANÇAR ESTE OBJETIVO, O PROJETO BIOVALE SE PROPÕE A Aumentar o seu acesso às tecnologias avançadas de sementes e mudas de alta qualidade, técnicas agrícolas avançadas e sistema industrial eficiente, intermediando o fortalecimento de suas capacidades e suas organizações e acesso justo aos recursos naturais produtivos.
  16. 16. <ul><li>Os resultados a serem obtidos com a consecução deste arrojado projeto só vêm a reforçar as expectativas que o mercado está demonstrando em relação ao biodiesel, em especial ao proveniente do óleo extraído do pinhão-manso. Ou seja, a atividade é economicamente viável além de ser socialmente e ambientalmente correta. </li></ul><ul><li>A implantação de unidades descentralizadas de produção de Biodiesel, deve orientar-se pelos novos paradigmas do desenvolvimento econômico e social que privilegiam uma forte articulação entre a comunidade e os mais diferentes agentes locais de desenvolvimento. </li></ul><ul><li>A compra de matéria prima da agricultura familiar possibilita ainda o acesso ao selo combustível social que dá acesso ao produtor de biodiesel de reduções em impostos federais e a melhores condições de financiamento junto ao BNDES. </li></ul><ul><li>Outras potencialidades na implementação do projeto é o mercado de crédito de carbono, comercializando bônus de sequestro de carbono por tratar-se de planta perene e de quantificação mensurável. </li></ul><ul><li>Comercialização dos subprodutos do biodiesel, tais como a torta de pinhão manso para ser usada como fertilizante de qualidade e como ração animal de alto teor protéico quando destoxificada com o processo desenvolvido pela BioVale. </li></ul>Benefícios gerais
  17. 17. DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>A multiplicação das mudas por cultura de tecidos garante a produção de mudas uniformes. </li></ul><ul><li>A inoculação das mudas com fungos “micorrízicos arbusculares”, assegura o afloramento em até 7 meses. Além da aceleração do crescimento, essa técnica in vitro de produção de mudas de pinhão manso micorrizado conduz à uma produtividade e biomassa mais elevadas, da ordem de 30%. </li></ul><ul><li>A associação de mudas com fungos “micorrízicos arbusculares” (FMAs) contribui para o desenvolvimento vegetal, refletindo não apenas no aumento da biomassa e na morfogênese radicular, mas também no controle biológico às pragas e doenças. </li></ul><ul><li>Elminação dos compostos anti-nutricionais da torta por meio de mecanismos biológicos e segregação das toxinas durante o processo de extração do óleo </li></ul>
  18. 18. <ul><li>A produção de biocombustível tem se tornado substancialmente mais eficiente nos últimos 25 anos com a escala crescente das indústrias Americanas e Brasileiras </li></ul><ul><li>Os ganhos incrementais possivelmente vão continuar pelos próximos anos. </li></ul>novas tecnologias: novos ganhos Entretanto, o maior potencial para os biocombustíveis está no desenvolvimento de novas tecnologias que vão expandir significativamente a gama de insumos de biomassa, aumentar as eficiências de conversão e baratear os custos de produção.
  19. 19. <ul><ul><li>Desenvolvimento mais rápido e uniforme das lavouras; </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilidade de controle de eventuais ataques inesperados de pragas e doenças; </li></ul></ul><ul><ul><li>Facilitará futuras pesquisas e atividades técnicas, cuja finalidade sejam aprimorar ainda mais a atividade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Solo doente e fraco torna-se fértil e saudável </li></ul></ul><ul><ul><li>95% taxa de sucesso de germinação da sementes versus 50% com sementes não micorrizadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Fruição e florescimento precoce—a partir do sétimo mês contra um ano com a plantação clonada </li></ul></ul><ul><ul><li>Produtividade mais elevada (20%–30%) com inoculação micorrizal em relação a plantação não inoculada amplamente testada </li></ul></ul>Vantagens do pinhão-manso micorrizado
  20. 20. DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos agrícola indústria pesquisa Utilização de torta do pinhão-manso para produção de composto, cogumelos e ração animal. BioVale está desenvolvendo pesquisas com vistas a avaliar o potencial da utilização de fungos de podridão-branca na destoxificação de resíduos de torta de pinhão manso para posterior utilização como ração animal ou produção de cogumelos comestíveis. A bioconversão transformará o resíduo, hoje considerado tóxico e somente aplicado diretamente no solo, em produtos com alto valor agregado.
  21. 21. <ul><li>O grande desafio é assegurar a produção em grande escala, cumprindo requisitos mínimos de qualidade e exigência regulamentares. </li></ul><ul><li>Organizar a base da cadeia produtiva, a fim de assegurar a competitividade da pequena produção e consequente acesso a condições tributárias e financeiras favoráveis e aproveitamento e agregação de valor aos resíduos. </li></ul><ul><li>As dimensões do mercado consumidor, impostas por Lei, tornam imperativa a articulação com diversos atores no Brasil e no exterior. </li></ul><ul><li>O principal caminho para a sua viabilização econômica e sua produção em grandes volumes está na descoberta de matérias-primas oleaginosas mais baratas e de maior rendimento físico por unidade de área, com maior percentual de óleo. </li></ul><ul><li>Ponto crítico é a necessidade de compatibilizar os ganhos de produtividade em todas as etapas da cadeia produtiva. Como a participação dos custos industriais de processamento é relativamente pequena (estimada em 15 a 20%), </li></ul><ul><li>deve-se dar ênfase à pesquisa agronômica, aportando precocidade de produção agrícola, qualidade e uniformidade das oleaginosas, produtividade e aproveitamento de resíduos . </li></ul><ul><li>AQUI RESIDE O DIFERENCIAL MARCANTE DO PROJETO BIOVALEBR </li></ul>o desafio
  22. 22. DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos Agrícola indústria pesquisa <ul><ul><ul><ul><li>Produção de 12.000 ts de biomassa para produção 4.800 l]ano de óleo vegetal de mamona para possibilitar a produção de 63,504 milhões de litros de biodisel/ano </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Educação, treinamento, capacitação de 1000 mil famílias para o plantio sustentável de 3 hectares por família de pinhão-manso em municípios no entorno da UHE Irapé, Vale do Jequitinhonha </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>produção de feijão consorciado para subsistência e comercialização do excedente para CONAB]MA </li></ul></ul></ul></ul>
  23. 23. <ul><li>Parte significativa do Nordeste é semi-árida, com evaporação média anual superior a 2.000mm, temperatura média elevada (23 a 27 ºC), grande insolação (média d e 2.880 h/ano) e precipitações pluviais bastante irregulares, em torno de 500 a 600 mm/ano, tendo assim poucas opções agrícolas rentáveis, que sustentem os produtores nas áreas rurais (SUDENE, 1996). </li></ul><ul><li>O Pinhãomanso ( Jatropha curcas L.) está sendo considerado uma opção agrícola para esta região por ser uma espécie nativa, exigente em insolação e com forte resistência a seca. </li></ul><ul><li>Atualmente, essa espécie não está sendo explorada comercialmente no Brasil,mas segundo Carnielli (2003) é uma planta oleaginosa viável para a obtenção do biodiesel, pois produz, no mínimo, duas toneladas de óleo por hectare, levando de três a quatro anos para atingir a idade produtiva, que pode se estender por 40 anos. </li></ul><ul><li>Segundo Cortesão (1956) e Peixoto (1973), sua distribuição geográfica é bastante vasta devido a sua rusticidade, resistência a longas estiagens, bem como às pragas e doenças, sendo adaptável a condições edafoclimáticas muito variáveis </li></ul><ul><ul><li>Pinhao manso: a oleaginosa do biodiesel </li></ul></ul>
  24. 24. <ul><li>Para Purcino e Drummond (1986) o pinhão manso é uma planta produtora de óleo com todas as qualidades necessárias para ser transformado em óleo diesel. </li></ul><ul><li>Além de perene e de fácil cultivo, apresenta boa conservação da semente colhida. </li></ul><ul><li>esta é uma cultura que pode se desenvolver nas pequenas propriedades, com a mão-de-obra familiar disponível, sendo mais uma fonte de renda para as propriedades rurais d o semi-arido . </li></ul><ul><li>como é uma cultura perene, segundo Peixoto (1973), pode ser utilizado na conservação do solo, pois o cobre com uma camada de matéria seca, reduzindo,dessa forma, a erosão e a perda de água por evaporação, evitando enxurradas e enriquecendo o solo com matéria orgânica decomposta. </li></ul><ul><li>O plantio do pinhão já é tradicionalmente utilizado como cerca viva para pastos no Norte de Minas Gerais, coma vantagem de não ocupar áreas importantes para outras culturas e pastagens e favorecer o consórcio nos primeiros anos, pois o espaçamento entre plantas é grande (PURCINO e DRUMMOND, 1986). </li></ul><ul><ul><li>Pinhao manso: a oleaginosa do biodiesel </li></ul></ul>
  25. 25. Custo estimativo do módulo agrícola Assistência técnica e outros custos não estão incluídos
  26. 26. DESCRIÇÃO SUMÁRIA METAS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>Instalação de unidades descentralizadas de extração de óleo vegetal e sub-produtos mediante processos de extrusão e extração mecânicos. </li></ul><ul><li>Comercialização do óleo bruto para indústrias de produção de biodiesel , com foco na Refinaria da Petrobras, em Montes Claros. </li></ul>
  27. 27. Sistema de extrusão e extração do óleo
  28. 28. <ul><li>O cultivo de pinhão-manso reúne diversas vantagens comparativas para a produção de biodiesel: </li></ul><ul><li>Trata-se de planta perene, rústica, de fácil manejo, com óleo de qualidade para biodiesel em alto teor nas sementes (38%) </li></ul><ul><li>Adequada ao consórcio com cultivos alimentares (feijão, por exemplo) ou outro cultivo agro-energético (amendoim, por exemplo) por ser arbustiva e plantada em espaçamentos largos. O consórcio com amendoim aumentaria a produção de óleo por área </li></ul><ul><li>Tais vantagens credenciam o pinhão-manso como espécie apropriada para cultivo em pequenas propriedades com mão-de-obra familiar, gerando renda e fixando o homem no campo </li></ul><ul><li>Portanto, antes que o plantio empírico, com o uso de sementes de origem desconhecida, ganhe escala, é fundamental que a pesquisa se inicie com ações de pré-melhoramento genético visando ofertar sementes de genótipos superiores em produção de óleo por área. </li></ul>Vantagens do pinhão-manso
  29. 29. <ul><li>A implantação de florestamento de pinhão-manso, que tem um ciclo de vida maior do que 50 anos, com raízes profundas e que podem ser cultivadas no semi-árido. Pode ser usada em ações de contenção de processos de erosão, atuar contra a desertificação, além de fertilizar o solo com húmus produzidos a partir das folhas que caem. </li></ul><ul><li>O cultivo de pinhão-manso pode gerar alterações microclimáticas, sendo que o seu cultivo como cultura permanente lucrativa serve para uma revitalização sustentável e o reflorestamento em terrenos degradados. </li></ul><ul><li>A utilização de energia renovável poderá diminui a renovação de CO2 (Protocolo de Quioto). </li></ul><ul><li>O uso de biodiesel e biolubrificantes aumenta a durabilidade dos motores e os biolubrificantes uma vez que são biodegradáveis serão destruídos rapidamente por bactérias. </li></ul><ul><li>A qualidade do biodiesel faz aumentar a vida útil de filtros de partículas de carbono bem como os catalisadores. O uso de biodiesel com design ecológico nos grandes centros urbanos diminuirá sensivelmente os problemas de saúde de origem respiratória. </li></ul>Impacto ambiental
  30. 30. IMPACTO SOCIAL <ul><ul><ul><ul><li>Implantação de lavouras familiares de alta produtividade de pinhao manso micorrizado nas regiões do semi-árido brasileiro, com ênfase nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>disponibilização de insumos necessários para a Instalação de parques industriais de extração de óleo vegetal e sub-produtos </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>M elhoraria dos níveis de segurança alimentar, promovendo a adoção de tecnologias dirigidas ao manejo sustentável dos cultivos no modelo agroflorestal </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Educação dos agricultores familiares sobre métodos alternativos de convivência com o semi-árido </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Reforço às organizações comunitárias para sua autogestão sobre a base do processo participativo, de autodiagnose e priorização das necessidades e potencialidades locais </li></ul></ul></ul></ul>
  31. 31. <ul><li>Sua área, que é de 1.219.021,50 Km2, equivale a aproximadamente um quinto de superfície total do Brasil e abrange nove Estados (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia e Minas Gerais). População de 1/3 do Brasil. </li></ul><ul><li>As condições geo-ambientais contribuíram de modo decisivo para a estruturação precária dos quadros regionais, limitando as atividades econômicas. </li></ul><ul><li>Principais condicionantes e limitações de recursos: </li></ul><ul><li>grande extensão de área submetida ao clima semi-árido; </li></ul><ul><li>pequena proporção e dispersão relativa das áreas dotadas de solos e topografia favoráveis; </li></ul><ul><li>pequena proporção de manchas de terra favoráveis, ao mesmo tempo por condições climáticas e edáficas; </li></ul><ul><li>escassez de potencial hidro-energético. </li></ul>FOCO: SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO
  32. 32. RESULTADOS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>Pesquisa e desenvolvimento de semente e muda de qualidade de pinhão-manso (jatropha-curcas) micorrizado . Resultados esperados: </li></ul><ul><li>1) obtenção de Proteção de Cultivares nos termos da Lei 9.456/1977 e patente de ”criação” de cultivar derivada de desenvolvimento tecnológico, nos termos da Lei da Inovação (no. 10.973/2004) </li></ul><ul><li>2) Aplicações ambientais como recuperação de áreas degradas e afluentes de destilaria. </li></ul>
  33. 33. DESCRIÇÃO SUMÁRIA RESULTADOS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>comercialização da torta de pinhão manso como fertilizante e ração animal de alto teor protéico </li></ul>
  34. 34. DESCRIÇÃO SUMÁRIA RESULTADOS resíduos agrícola indústria pesquisa <ul><li>Implantação de empreendimento agrícola no Norte de Minas com aporte integral de agricultura familiar, viabilizando as vantagens tributárias e de financiamento para Grupos industriais no cumprimento de exigências regulamentares (50% de agricultura familiar). </li></ul><ul><li>Mercado de crédito de carbono, comercializando bônus de sequestro de carbono ( planta perene e quantificação mensurável) </li></ul>
  35. 35. DESCRIÇÃO SUMÁRIA RESULTADOS resíduos agrícola indústria micorriza <ul><li>comercialização da produção de óleo vegetal para indústria de biodiesel na região com grande demanda de matéria-prima em vista das dificuldades na cadeia de suprimento e necessidade de aporte de agricultura familiar para obtenção do selo social. </li></ul><ul><li>Cliente potencial: PETROBRAS, Montes Claros, inaugurada em abril de 2009 </li></ul>
  36. 36. <ul><li>O projeto pode trazer substantivo fortalecimento econômico criando renda e oportunid ad es de emprego tanto às comunidades rurais como aos empreendedores. </li></ul><ul><li>O projeto pode ser utilizado como um elemento crucial para estimular um sistema circular combinando efeitos ecológicos, econômicos e de geração de renda (HEN. 1994), principalmente as comunidades rurais susceptíveis a seca nas regiões semi-áridas do Brasil. </li></ul>sustentabilidade <ul><li>O projeto promove os principais aspectos do desenvolvimento com vistas a alcancar um modo de vida sustentável para os pequenos agricultores em termos de energia renovável, controle da erosão, fortalecimento e desenvolvimento socio-econômico. </li></ul>Trata-se, portanto, de projeto com todos os ingredientes (ESG) para valoração de ações no índice Down Jones de sustentabilidade
  37. 37. <ul><li>O mundo está prestes a ter um crescimento sem precedente na produção e uso de bio-combustíveis. RAZÕES: </li></ul><ul><li>Os preços do petróleo em alta vertiginosa traz preocupações nacionais de segurança, interesses agrícolas e uma série de novas tecnologias. </li></ul><ul><li>Os dois bio-combustíveis mais prevalecentes são o etanol e o biodiesel. </li></ul><ul><li>A produção do etanol mais do que dobrou entre 2000 e 2005, enquanto a produção do biodiesel quadruplicou. </li></ul>cenário e perspectivas
  38. 38. O preço do petróleo triplicou entre 2002 e 2005 enquanto o gás natural atinge um nível seis vezes maior do que os últimos dez anos cenário e perspectivas Fonte: GTZ/WorldWatch Institute
  39. 39. <ul><li>as companhias de energia não investiram em construir refinarias o suficiente para atender o nível crescente da demanda mundial </li></ul><ul><li>A produção de óleo fóssil cresceu 40% nos últimos 20 anos enquanto a capacidade de refinaria cresceu apenas 15%. </li></ul><ul><li>As reservas de petróleo descobertas entre 1950 e 1980 estão esgotando! </li></ul><ul><li>As companhias não conseguiram achar reservas de petróleo e gás para substituir as que se exauriram. </li></ul><ul><li>O petróleo está sendo extraído do sólo três vezes mais rápido do que está sendo substituído por novos poços. </li></ul>a lacuna crescente Fonte: GTZ/WorldWatch Institute
  40. 40. &quot; Não existem projetos em larga escala em desenvolvimento no momento suficientes para contrapor a produção decrescente em poços de petróleo maduros e atender o crescimento da demanda global além de 2007 &quot;. (Chris Skrebowski, editor do Petroleum Review ) A quantidade total de energia que o mundo obtém do petróleo e do gás começará a declinar depois de 2010 tendência de alta dos preços Fonte: GTZ/WorldWatch Institute
  41. 41. <ul><li>A demanda global por óleo cresce mais de 2% ao ano. </li></ul><ul><li>Este aumento da demanda, somado à lacuna sendo criada pelo declínio do fornecimento, implica em novas fontes de energia a cada ano equivalente a 4-5% da produção mundial atual de petróleo: </li></ul><ul><li>cerca de 1.800 milhões de barris por ano! </li></ul><ul><li>Em 2015, quando cessa a produção de gás capaz de atender a demanda crescente , as novas fontes de energia teriam de aumentar a taxa anual que vinha crescendo </li></ul><ul><li>em mais 900 milhões de barris! </li></ul>alternativas para preencher a lacuna Source: GTZ/WorldWatch Institute
  42. 42. <ul><li>As únicas fontes de energia genuinamente sustentável são aquelas baseadas no fluxo de energia do sol: solar, hídrica, aeólica, onda, biomassa. </li></ul><ul><li>Portanto, fontes renováveis podem atender todas as necessidades de energia do mundo, agora e no futuro. </li></ul><ul><li>A quantidade de energia fornecida por fontes renováveis poderiam ser 120 vezes o nível atual </li></ul><ul><li>Estima-se que o mercado por tecnologias limpas chegue a valer US$1.9 trilhões até 2020 </li></ul>Alternativas para preencher a lacuna O problema é desenvolver estas fontes o rápido suficiente para preencher a lacuna à medida que se abre. Fonte: GTZ/WorldWatch Institute
  43. 43. FONTE: MME <ul><li>A lei 11 097/2005 estabelece o uso obrigatório de mistura de biodiesel ao diesel fóssil , com demanda atual de 43 bilhões de litros ao ano!! </li></ul>PROJEÇÃO DO MERCADO BRASILEIRO 2012 5% Autorizativo Mercado potencial: 860 milhões litros/ano 2% Autorizado 2% obrigatório 5% autorizado Mercado firme: 860 milhões litros/ano Mercado Potencial: 1.3 bilhões/ano Mercado firme ( base demanda atual): 2.2 bilhões litros/ano 5% obrigatório 20% 2020 Projeção: 12,4 bilhões Litros/ano
  44. 44. Vis ão de mercado Estrutura e Capacitaç ões Alianças Estrat égicas RECURSOS GESTÃO EFICIENTE Estrat égias e Metodologias Inovação tecnológica Planejamento Visão a longo prazo Competitividade e Sustentabilidade Viabilidade do empreendimento
  45. 45. “ Uma coisa é pôr idéias arranjadas, outra é lidar com país de pessoas, de carne e sangue, de mil-e-tantas Misérias...” Tanta gente – e dá susto de saber; e nenhum se sossega: todos nascendo, crescendo, se casando, querendo colocação de emprego, comida, saúde, riqueza, ser importante, querendo chuva e negócios bons.” (*)

×