Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Palavra Mágica

31,101 views

Published on

  • @ines-e-mariana
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • será que nos poderia dizer qual a delimitação da estrutura do texto, e o porque?!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Palavra Mágica

  1. 1. “A Palavra Mágica”, de Vergílio Ferreira
  2. 2. Síntese Apresentação de Silvestre: - viúvo, sem filhos, dono de algumas terras, partilha o que tem, dá dinheiro sem sepreocupar com a utilização que lhe podem dar. Momento de avanço: Silvestre arranjou uma discussão com o Ramos da Loja; Silvestre disse, sem intenção de ofender, que o trabalho do campo não era bempago o que levou o Ramos a chatear-se. O Ramos chama “Inócuo” ao Silvestre com a intenção de o ofender, mas semconhecer o verdadeiro significado da palavra. ( “inócuo” – que não é ofensivo; inofensivo.) Silvestre não quer ser tomado por pouco esperto e ofende-se, sem saber o realsignificado da palavra. Dois homens, que assistem à discussão, espalham o acontecido, atribuindo à palavraum sentido ofensivo.
  3. 3.  Apresentação de vários casos, em que a palavra é utilizada e o seu sentidoampliado.- Caso do Paulino que chega a casa bêbado e a mulher o ofende com o termo.- passa a significar vadio e bêbado.- Caso do sujeito de gabardina a vender drogas, cujo efeito não era oanunciado e é ofendido com a palavra.- passa a significar trampolineiro, ladrão.- Caso do Rainha que dá um tiro no homem da amante.- passa a significar devasso e assassino.- Caso do Perdigão dos Cabritos que numa troca de produtos é tambémofendido com a palavra.- Sem que nenhum dos envolvidos saiba verdadeiramente o significado dapalavra.- Este homem leva o termo da aldeia e passado algum tempo ele voltouainda mais ofensivo do que saíra.- O termo regressa pela boca de um Caldeireiro e durante um pagamento o termovolta a ser utilizado como ofensivo.- significa agora homossexual e parricida.
  4. 4.  Momento de Balanço: - O Ramos faz o balanço do significado que a apalavra já tinha assumido.- Todos temiam se ofendidos com tamanha ofensa. Momento de tentativa de viragem: - O filho do Gomes, que tinha alguma instrução quis saber qual o verdadeiro significadoda palavra e procurou no dicionário, mas a oralidade tinha alterado a palavra e não sabiaao certo como se escrevia, pelo que não a encontrou.- A sua mãe não quer que ele procure o significado e tudo fica como antes. Momento de avanço: - começaram a aparecer queixas no tribunal. O Juiz pedia a intenção com que a palavrafora aplicada e em função disso, organizava o processo. Caso do Bernardino Soares que tentou influenciar o juiz, para obteruma pena pesada num processo. - o Juiz percebe que o termo usado é “inócuo” e esclarece overdadeiro significado do termo. - o juiz mostra o significado no dicionário, o que não convenceBernardino. - o advogado, apesar de saber o significado ainda acrescenta aimportância da intenção.
  5. 5.  Desfecho:- Muitos desejavam que o significado do dicionário fosse aplicado à vida.- Muitos consideravam que o dicionário não era capaz de alterar o significado que avida/ as vivências das pessoas lhe tinham atribuído. Desfecho:- A vida de facto emendara o dicionário. Apresentação do caso do filho do Gomes, que se mostra determinado a assumir adefinição real do dicionário, porém ao ser “ofendido” com o termo, acaba por desejarvingar-se.
  6. 6. AnáliseExplicação de expressões:“ Não havia que emendar-se a vida pelo dicionário. Havia que forçar-se o dicionário a meter avida na pele.”“ A vida de facto emendara o dicionário.”“…o furor era sempre mais forte do que um simples livro impresso.” 1 – Relaciona estas frases com as várias fases da evolução do termo “inócuo”.“ Não havia que emendar-se a vida pelo dicionário, pois durante muito tempo osignificado não foi o que estava escrito no dicionário, estava sim relacionado com aintenção com que era dito. Havia que forçar-se o dicionário a meter a vida na pele, pois, quando passaram aconhecer o real significado, as pessoas continuaram a querer manter o significadoofensivo que lhe tinham criado através das suas vivências.“ A vida de facto emendara o dicionário”, pois no final, apesar de haver pessoasdeterminadas na correcção do significado, acabam por continuar a considerar a palavraofensiva, pois “…o furor era sempre mais forte do que um simples livro impresso.” Esta éa conclusão de toda a história: A emoção vence a razão.
  7. 7. Identificação de figuras de estilo e sua intencionalidade:a) “… ferido de espora…”b) “… aquele sabor redondo a moca grossa de ferro, cravada de puas.”c) “ Longos meses a palavra maldita andou por lá descarregando o ódio das gentes.(…) Vinha em farrapos…”d) “ Era possível apanhar com o palavrão na cara e ficar cheio de peste.”e) “…simples livro impresso.”
  8. 8. Figuras de estilo:Comparação: Associação de duas realidades através da conjunção comparativa“como” ou dos verbos parecer, lembrar, assemelhar, etc.Metáfora: Associação/aproximação de duas realidades sem a utilização daconjunção comparativa “como” com o objectivo de realçar qualquer característica.Hipérbole: Exagero da realidade com o objectivo de realçar características oureforçar a importância de algo.Perífrase: Dizer de uma forma extenso, algo que poderia ser dito de forma breve.Tem , por vezes, o objectivo de pôr em destaque a caracterização.Personificação: Consiste na atribuição de características humanas a seresinanimados e irracionais com o objectivo de realçar a importância e relevância dealgo.

×