Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentacao Energia

1,389 views

Published on

Estratégia de Desenvolvimento Nacional. Aposta na área energética, com orientação tecnologica e de inovação.

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresentacao Energia

  1. 1. Sustentabilidade Energética da Cidade e Região<br />
  2. 2. Identificação das Regiões Plano<br />Mapa das 5 Regiões<br /> Região (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve)<br />
  3. 3. Áreas Chave para uma cidade de futuro<br />Modelo de desenvolvimento das cidade baseado no melhor aproveitamento de recursos:<br />Que diminua a necessidade de mobilidade em transporte próprio<br />Que seja assente num modelo de auto-sustentabilidade energética da região<br />Que promova a reciclagem de matérias-primas<br /> Coimbra, como cidade modelo da Região Centro<br />
  4. 4. Áreas Chave para uma cidade de futuro<br />Diminuir a necessidade de mobilidade em transporte próprio<br />- Dentro da cidade de Coimbra, apenas será possível conduzir veículos eléctricos ou utilizar transportes públicos similares, num prazo de 10 a 15 anos, e de acordo com as várias fases de implementação do projecto.<br />- Procurar que os edifícios de serviços sejam agrupados por áreas de serviços, criando espaços como a cidade universitária, a cidade da justiça, a cidade das empresas, a zona industrial, etc.- Procurar que as habitações estejam dentro do perímetro urbano.<br />  - Facilidade nas deslocações, com estacionamentos exteriores na cidade, com possibilidade de partilha ou aluguer de viaturas eléctricas de transporte próprio e utilização de uma rede de transportes públicos.<br />    - Mobilidade eficiente nos transportes públicos urbanos, num período alargado.<br />  - Rede de abastecimento eléctrico eficiente, dentro da cidade, para apoio na mobilidade.<br /> Esta seria uma forma possível para implementar um modelo de cidade que aporta um grande valor ambiental.<br />
  5. 5. Áreas Chave para uma cidade de futuro<br />Assente num modelo de auto-sustentabilidade energética da região<br /> - Micro-geração nas residências, com apoio de painéis solares de água quente e foto voltaicos - Central Geotérmica de produção de energia - Reaproveitamento energético dos resíduos sólidos e biomassa<br /> - Centrais eólicas marítimas e terrestre<br /> - Aproveitamento da energia geotérmica e dos lençóis freáticos na concepção de edifícios, nomeadamente para edifícios públicos<br /> - Outras fontes de Energia renovável, como seja a das ondas.<br />   <br />Desta forma, poderia ser garantida a produção de energia eléctrica 100% renovável, e com potencial exportador<br />
  6. 6. Áreas Chave para uma cidade de futuro<br />3) Reciclagem de materiais (matérias-primas)   - Na reutilização dos resíduos domésticos   - Na reutilização dos resíduos da construção civil   - Limpeza de materiais reutilizáveis na indústria metalomecânica e outras sem prejuízos ambientais<br />Desta forma, evitamos esgotar os recursos da terra nas próximas gerações, reutilizando os que já foram transformados e que podem ser reutilizados<br />
  7. 7. Áreas de Negócio que beneficiam a Região<br />Manutenção de Sistemas Energéticos<br />Eficiência Económica dos Sistemas Consumidores de Energia<br />Áreas de Negócio que apoiam o desenvolvimento e inovação na cidade e região<br />Análise de Projectos<br />Central de Compras de Energia dos Municípios<br />Mobilidade eléctrica baseada em energia endógena<br />Projectos especiais<br />
  8. 8. <ul><li>Manutenção de caldeiras
  9. 9. Manutenção de painéis solares térmicos
  10. 10. Manutenção de baterias nos sistemas solares foto voltaicos
  11. 11. Manutenção de sistemas de AVAC</li></ul>Manutenção de Sistemas Energéticos em Edifícios Públicos<br />na perspectiva da optimização do rendimento e consumo energético<br />
  12. 12. Eficiência Económica dos Sistemas Energéticos<br />Avaliação do sistema energético, caso a caso<br />Auditoria Energética<br />Eficiência Energética nos edifícios públicos<br />Estudo das soluções de Engenharia e Financeira para implementar a solução<br />Estudo Financeiro da operação, com análise do Pay-back, TIR e VAL<br />Nota: Protocolos de colaboração com a EDP, Galpenergia, e outros que permitam o financiamento de soluções energéticas em edifícios (solar térmico, co-geração, foto voltaico, Gás Natural), e que se reverta o pagamento do investimento ao longo do tempo na factura energética.<br />
  13. 13. Análise de Projectos<br />com enquadramento na sustentabilidade e eficiência energética<br />Emissão de pareceres técnicos para os Municípios, no apoio ao licenciamento de projectos, na área da arquitectura na perspectiva da componente bioclimática e na área da engenharia nas especialidades de AVAC (aquecimento, ventilação e ar-condicionado), com especial enfoque no Foto Voltaico, Solar Térmico e mini-cogeração a partir do GN.<br />Foto voltaico<br />Solar Térmico<br />Aquecimento, Ventilação e Ar-Concionado<br />Engenharia<br />Concepção de edifícios com apoio em soluções bioclimáticas<br />Arquitectura<br />Sistemas de Luz Natural<br />Nota: A vertente bioclimática, permite reduzir o custo energético e ambiental num edifício em termos de aquecimento e arrefecimento, por exemplo, usando a ventilação natural como forma de renovação do ar, a utilização de paredes radiantes como forma de aquecimento, entre outras soluções.<br />
  14. 14. Central de Compras de Energia dos Municípios <br />A central de compras permite reunir os consumos de energias e obter um elevado poder negocial na procura do melhor preço de energia, permitindo reduzir as facturas energéticas aos Municípios aderentes.<br />Melhores Tarifas<br />Consumo Energético<br />Global<br />Nota: Reunindo os consumos de gás e electricidade dos vários edifícios públicos, permite por si só uma poupança na factura energética muito elevada, uma vez que o tarifário fica enquadrado como grande cliente e não é visto caso a caso.<br />
  15. 15. Projectos Especiais<br />Área Automóvel<br />Candidatar um projecto eólico no mar, em Portugal, na próxima abertura de concurso do Governo de mais 1.000 MW<br />Candidatar projecto ao QREN de Vila energética auto sustentável energeticamente , com locomoção eléctrica<br />Outros projectos no âmbito do QREN (semáforos “verdes”, campanhas de sensibilização e informação da população, etc)<br />Reaproveitamento do valor energético dos resíduos sólidos urbanos e biomassa para produção de electricidade <br />
  16. 16. Área Automóvel<br /><ul><li>Criação de uma rede de pontos de abastecimento público e para os transportes públicos eléctricos
  17. 17. Aluguer de baterias para automóveis eléctricos
  18. 18. Reconversão de baterias de automóveis eléctricos para o sistema foto voltaico em edifícios
  19. 19. Apoiar a nova tendência de partilha de veículos (eléctricos), podendo ser em regime de aluguer, no perímetro da cidade</li></li></ul><li><ul><li>Análise de projectos </li></ul>A análise de projectos, teria um enquadramento idêntico ao das entidades inspectoras de gás e electricidade. Permitiria estruturar, ainda em fase de projecto, soluções que melhorem o desempenho energético dos edifícios, com o objectivo de incrementar o nível de desempenho energético para valores óptimos, com soluções adaptadas a cada situação. <br />Desta forma, existiria uma intervenção directa na formação dos técnicos projectistas da região. Em simultâneo, descrever-se-ia uma influência positiva para a implementação das melhores soluções técnicas para a eficiência energética de nível A, mantendo e/ou melhorando os níveis de conforto dos edifícios.<br />Nota: Alguns exemplos já passíveis de ser aplicados, com retorno económico para os próprios utilizadores: aplicação de energias renováveis para diminuição da factura energética, ventilação natural, canalização da luz solar, sombreamentos e orientação dos edifícios tendo atenção soluções bioclimáticas que diminuem grandemente as necessidades energéticas dos edifícios, etc.<br />Conclusão<br />
  20. 20. Conclusão<br /><ul><li>Mais e melhor energia para a cidade, a região e o país</li></ul> A energia tem um papel fundamental na competitividade do nosso país porque ao caminharmos para a nossa autonomia energética, ajudaremos no equilíbrio comercial do país, uma vez que metade da divida pública é utilizada para comprar energia lá fora.<br /> Esta nossa visão de futuro, actualmente só depende de uma vontade política empenhada por um Portugal melhor, e que consiga liderar a sociedade civil para o bem comum. Desta forma a contribuição de todos os cidadãos acabará por beneficiar o próprio, uma vez que o bem comum será por consenso o melhor para cada cidadão em Portugal.<br />
  21. 21. Conclusão<br /><ul><li>Projectos Especiais (energia geotérmica, mobilidade eléctrica, energia eólica, vila ecológica, etc)</li></ul>Seriam os projectos especiais que assumiriam um envolvimento de longo prazo no desenvolvimento regional, com uma clara aposta no aumento do emprego na região, e com uma maior contribuição na melhoria da sustentabilidade energética e ambiental a nível nacional. Permitiria envolver os académicos da região no desenvolvimento de estudos preparatórios no cluster energético-ambiental.<br />A inovação e a tecnologia são por isso a chave do desenvolvimento sustentável de uma cidade, de uma região e de um país.<br />O sentido da abundância permite usufruir dos recursos com custos muito reduzidos para a região e ao mesmo tempo exportar para outras regiões com necessidades por satisfazer.<br />

×