Dr .Jacques Texier                       Dr .Paulo de RezendeSAMU d’Alsace – SMUR de Strasbourg             Ex- Chargé de ...
Plano Branco HospitalarO Plano branco , na França, é um plano de urgência/emergência que visa o aumento da atividade de um...
Plano Branco Hospitalar Plano nacional que deve possibilitar oatendimento hospitalar de numerosas vítimas Desde 1987 obr...
O plano Branco  Problemática : O problema não é de prever o imprevisível                            …. Mas o treino para e...
Plano Branco HospitarAções : Para melhor fazer face às catástrofes o Plano Branco deve declinar-se em diversas « fichas a...
Plano Branco HospitalarA célula de crise :                             • Função de                             • direção  ...
Plano Branco Hospitalar O Diretor Geral      Aciona o Plano Branco      Assume a direção da célula de crise, em colabora...
Função direçãoO diretor do hospital decide se necessário a amplicação : Do plano de confinamento do estabelecimento sanit...
Função coordenação médica  O médico coordenador é designado pela Comissão Médica do  estabelecimento, ele deve pertencer a...
Função coordenação médica                    Gestão do fluxo de vítimasCategorização Identificação dasVítimasImplicadas na...
Função coordenação médica                                                                         Talão colante no        ...
Função coordenação médica O coordenador médico decide da abertura de locais  suplementares definidos no plano Recenseame...
Função coordenação médicaEm coordenação com o SAMU Decide a suspensão das intervenções cirúrgicas não urgentes Solicita ...
Função de gestão do pessoal Controla a convocação do pessoal de folga ou de férias e sua distribuição nos setores de aten...
Função logística Abertura do centro de acompanhamento, assistência     às familias Logística geral       Farmácia     ...
Função segurança Polícia geral e segurança, principalmente no circuito de espera de atendimento Organiza a transferência...
Função Admissão Admissão administrativa das vítimas (endereço,   documentos, telefone, objetos de valor …) Recepção das ...
Plano Branco Hospitalar                                                                           - Ligação entre os      ...
Plano Branco Esquema do CHU de Toulouse                                                              Diretor Geral do     ...
Principais Funções do Plano Branco Coordenação dos serviços médicos e da    logística é indispensável à continuidade dos ...
Função específica NRBQE Responsável do lado NRBQE do Plano Branco     (Nuclear-Radiológico-Biológico-Químico-Explosivo)  ...
Plano Branco Ampliado   Quadro regulamentar e definição Plano Branco Ampliado (PBA) : dispositivo implantado em caso de ...
Plano Branco Ampliado A capacidade do estabelecimento sanitário é  ultrapassada :   Seja pelo número importante das víti...
Plano Branco Ampliado Esta organização necessita a Convocação de todo o pessoal disponível O hospital deve organizar :  ...
Plano Branco Ampliado Organização de uma coerência territorial entre os  estabelecimentos hospitalares para o atendimento...
Plano Branco Ampliado Crise sanitária brutal com um número importante de vítimas :   acionamento do plano branco de um o...
Plano Branco Ampliado                       - Legislação - O Código da Saúde Pública :   Se o fluxo de pacientes ou víti...
ZONAS DE DEFESA CIVIL : ESTABELECIMENTOS      HOSPITALARES DE REFERÊNCIA
Perspectivas Desenvolver a cultura de gestão de risco Realização de exercícios de simulação Ajustar e confirmar as esti...
Conclusão Com os planos brancos e planos brancos ampliados, nos dispomos de um   instrumento dinâmico Dependendo do tipo...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Reg50c por plano branco hospitalar de desastre sanitario na frança texier derezende

573 views

Published on

Os planos brancos da Saude Public francesa organizan a rede dos SAMU e dos Hospitais

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
573
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Reg50c por plano branco hospitalar de desastre sanitario na frança texier derezende

  1. 1. Dr .Jacques Texier Dr .Paulo de RezendeSAMU d’Alsace – SMUR de Strasbourg Ex- Chargé de Mission - América LatinaHospitais Universitários de Strasbourg Ministério da Saúde – França
  2. 2. Plano Branco HospitalarO Plano branco , na França, é um plano de urgência/emergência que visa o aumento da atividade de um hospital, em razão de um afluxo importante de múltiplas vítimas, de um acidente, de um desastre ou catástrofe, de uma epidemia ou de um evento climático.
  3. 3. Plano Branco Hospitalar Plano nacional que deve possibilitar oatendimento hospitalar de numerosas vítimas Desde 1987 obrigatório para todos osestabelecimentos hospitalares Plano que estabelece para cada hospital :  se organizar em função de especificidades locais  ser aprovado pelas autoridades de saúde – Agência Regional de Saúde – ARS -
  4. 4. O plano Branco Problemática : O problema não é de prever o imprevisível …. Mas o treino para enfrentá-lo  Inadequação entre as necessidades e os meios imediatamente disponíveis tanto númérico como logístico.  A catástrofe não previsível pode ser de múltipla natureza - acidentes de transportes, intoxicações, acidente NRBQE (nuclear radiológico-biológico-químico-explosivo (NRBQE)  As patologias são variadas e de descoberta tardia.  O tempo entre a catástrofe e a chegada das primeiras vítimas ao hospital pode ser reduzido (próximo do local), certas vítimas procuram espontaneamente as estruturas hospitalares .  Em situação NRBQE a contaminação dos hospitais pode paralisar toda a corrente de cuidados.
  5. 5. Plano Branco HospitarAções : Para melhor fazer face às catástrofes o Plano Branco deve declinar-se em diversas « fichas ações». Estas fichas devem ser realizadas sem grande complexidade , a simplicidade deve estar presente no espírito dos autores. O plano Branco é elaborado pelo pessoal médico, paramédico e administrativo do hospital. Uma reorganização dos circuitos de pacientes às urgências
  6. 6. Plano Branco HospitalarA célula de crise : • Função de • direção  Ela é constituída •coordenação médica e de diferentes paramédica funções •gestão de pessoal operacionais •logística •atendimento •NRBQE •segurança
  7. 7. Plano Branco Hospitalar O Diretor Geral  Aciona o Plano Branco  Assume a direção da célula de crise, em colaboração com representantes de cada setor administrativo  Chama os profissionais participantes do Plano utilizando meios de multimídia e automáticos  Garante a comunicação interna e externa
  8. 8. Função direçãoO diretor do hospital decide se necessário a amplicação : Do plano de confinamento do estabelecimento sanitário Do plano de evacuação do estabelecimento Dos diferentes procedimentos do Plano Branco Assegura o funcionamento secretariado da célula de crise Decide a suspensão do Plano Branco
  9. 9. Função coordenação médica O médico coordenador é designado pela Comissão Médica do estabelecimento, ele deve pertencer ao quadro do SAMU Suas funções : Coordenação do atendimento das urgências, ele instala a função «triagem médica» das vítimas  Urgência Absoluta - necessita de um atendimento imediato  Urgência Relativa - necessita de atendimento num prazo de até 6 horas  Envolvido - não necessita de atendimento médico salvo assistência psicológica  Mortos – conduzidos à um necrotério
  10. 10. Função coordenação médica Gestão do fluxo de vítimasCategorização Identificação dasVítimasImplicadas nasCatástrofes Urgência Absoluta UA Urgência Relativa UR Estável (Ferimentos leves) E Morte DCD (MRT)
  11. 11. Função coordenação médica Talão colante no versoO bracelete MedDSM Individualização pré Possibilidade de leitura Gravidade visual informatizada dos por um código de cor numeração cada bracelete é único códigos de barrasTalão descartável Talões descartáveis podendo equipar:(mudança de categoria) - fichas de secretariados - fichas médicas Zona prevista para colar, - uso pessoal eventualmente, a mudança de - colheita de material biológicos categoria - documentos de admissão hospitalar
  12. 12. Função coordenação médica O coordenador médico decide da abertura de locais suplementares definidos no plano Recenseamento regular do número de vítimas e de leitos disponíveis
  13. 13. Função coordenação médicaEm coordenação com o SAMU Decide a suspensão das intervenções cirúrgicas não urgentes Solicita a cada responsável de serviço o retorno a domicílio ou a evacuação à outros estabelecimentos sanitários dos pacientes hospitalizados cujo estado o permite Coordenação com a Célula de Urgência Médico-Psicológica
  14. 14. Função de gestão do pessoal Controla a convocação do pessoal de folga ou de férias e sua distribuição nos setores de atendimento Monitora a parte logística Controla o revezamento das equipes em função
  15. 15. Função logística Abertura do centro de acompanhamento, assistência às familias Logística geral  Farmácia  Laboratórios  Esterilização  Cozinha, cantina, serviços técnicos Manutenção dos equipamentos, comunicação e informática
  16. 16. Função segurança Polícia geral e segurança, principalmente no circuito de espera de atendimento Organiza a transferência das vítimas mortas ao necrotério Gere os transportes internos.
  17. 17. Função Admissão Admissão administrativa das vítimas (endereço, documentos, telefone, objetos de valor …) Recepção das famílias Garantir o respeito aos cultos religiosos
  18. 18. Plano Branco Hospitalar - Ligação entre os - Autoridades membros da célula de - Mídia crise - Famílias das vítimas - Associações Secretariado da Diretor do hospital célula de crise Célula de Farmacêutico do Médico coordenador e hospital enferermeira chefe Crise Responsável da Farmácia Logística Responsável serviços administrativos - Relações de confiança comhospitais participantes do PB-Com os médicos de família - Rouparia- Sensibilisação e formação do - Convoca os profissionais - Cozinhapessoal do hospital disponiveis - Serviços técnicos
  19. 19. Plano Branco Esquema do CHU de Toulouse Diretor Geral do SAMU Autoridades Hospital Sanitárias Célula de vigilância e de Indicadores prevenção Análise dos indicadores Plano Branco Quantitativos e qualitativos em termos de gravidade Determina o nivel da Plano de graduação do Ação Plano Células de crise Avaliação das possibilidades locais de ação Avaliação e volta a Acionar o Plano normalidade da atividade Branco do hospital
  20. 20. Principais Funções do Plano Branco Coordenação dos serviços médicos e da logística é indispensável à continuidade dos cuidados médicos Avaliação das necessidades Proteção do estabelecimento hospitalar Comunicação interna e externa
  21. 21. Função específica NRBQE Responsável do lado NRBQE do Plano Branco (Nuclear-Radiológico-Biológico-Químico-Explosivo)  Decide, em caso de dúvida e até que ela seja refutada, de ativar os circuitos «NRBQE ».  Esta ação deve ser muito antecipada e representar uma prioridade em relação a todas as outras atividades da célula de crise. O SAMU regional de referência fornecerá a logística e garantirá o bom andamento da descontaminação
  22. 22. Plano Branco Ampliado Quadro regulamentar e definição Plano Branco Ampliado (PBA) : dispositivo implantado em caso de afluxo massivo de pacientes ou vítimas Requisição de profissionais de saúde , de todo estabelecimento hospitalar ou médico-social O PBA pode requisitar todos os meios suscetíveis de serem mobilizados O PBA define as modalidades de mobilização e de coordenação destes meios, em ligação com o SAMU Elaborado e acionado pelo representante do Estado, ele identifica todos os meios públicos e privados suscetíveis de serem implantados em caso de catástrofe e define as condições de sua utilização
  23. 23. Plano Branco Ampliado A capacidade do estabelecimento sanitário é ultrapassada :  Seja pelo número importante das vítimas da catástrofe impedindo o bom funcionamento da corrente de atendimento pré-hospitalar  vários estabelecimentos sanitários deverão participar neste nivel da organização do Plano branco ampliado(PBA)  Seja porque o estabelecimento sanitário está situado próximo da catastrofe ou porque ele é um dos dispositivos - Posto Médico Avançado (PMA)
  24. 24. Plano Branco Ampliado Esta organização necessita a Convocação de todo o pessoal disponível O hospital deve organizar :  a triagem das urgências (segundo Manchester)  a setorização do hospital em função das patologias  as vítimas seguem um circuito curto das urgências  Triagem após as evacuações em ligação permanente com a regulação do SAMU.
  25. 25. Plano Branco Ampliado Organização de uma coerência territorial entre os estabelecimentos hospitalares para o atendimento de um grande número de vítimas e a necessária articulação com a permanência de cuidados de saúde. Articulação com os outros planos de urgência sanitária, principalmente o Plano ORSEC (ORSEC: Organização da Resposta de Segurança Civil. Sistema polivalente de gestão de crises, importantes ) , e a DGNV (Diretiva Geral Numerosas Vítimas ), SAMU + Bombeiros Reflexão regional e zonal - participação do Centro Hospitalar Universitário (CHU) de referência da região
  26. 26. Plano Branco Ampliado Crise sanitária brutal com um número importante de vítimas :  acionamento do plano branco de um ou vários estabelecimentos hospitalares ,  reatividade gradual com um retorno à normalidade rapidamente : exemplo acidente catastrófico  crise sanitária instalando-se por um largo período necessitando uma modificação importante do modo de funcionamento do sistema de cuidados médicos  acionamento do plano branco ampliado - exemplo : epidemia
  27. 27. Plano Branco Ampliado - Legislação - O Código da Saúde Pública :  Se o fluxo de pacientes ou vítimas, ou se a crise sanitária o justifique, a autoridade pública pode fazer requisições necessárias de todos os bens e serviços e, requisitar o serviço de todo profissional da saúde, de qualquer unidade de saúde, de qualquer instituição hospitalar como parte do dispositivo  Segundo a natureza da situação sanitária e a amplidão do afluxo de patientes ou de vítimas os poderes serão os mesmos na escala regional e nacional : o responsável da zona de defesa civil, o ministro da saúde e/ou o ministro da defesa ou o (ou a) presidente (a) da república – estes três últimos em casos de crise de muito grave.  Uma colaboração institucional deverá existir entre os diferentes SAMU da Zona de Defesa Civil sobre as modalidades de apoio dos SAMU de zonas atingidas por uma grande catástrofe ou desastre.
  28. 28. ZONAS DE DEFESA CIVIL : ESTABELECIMENTOS HOSPITALARES DE REFERÊNCIA
  29. 29. Perspectivas Desenvolver a cultura de gestão de risco Realização de exercícios de simulação Ajustar e confirmar as estimações realizadas (capacidade atendimento de urgência, possibilidades de liberação de leitos de hospitalização ) Melhorar a troca de informações entre os participantes e a convivência entre os utilizadores do sistema Melhorar a interface cartográfica nos computadores Desenvolver as relações de bom ambiente de trabalho entre os diferentes parceiros.
  30. 30. Conclusão Com os planos brancos e planos brancos ampliados, nos dispomos de um instrumento dinâmico Dependendo do tipo de evento e do seu impacto geográfico, ele permite, no nível da região, uma resposta rápida, permitindo assim o atendimento das primeiras vítimas da crise. Todos os estabelecimentos hospitalares devem possuir uma cultura de crise e um Plano Branco A Região deve possuir um Plano Branco Ampliado Formação dos profissionais médicos, paramédicos e administrativos Exercícios simulados hospitalares e regionais frequentes Obrigação legal, responsabilidade do diretor do estabelecimento hospitalar

×