Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aquicultura

17,078 views

Published on

Aquicultura

  1. 1. Trabalho realizado por: André Fonseca nº4 Fábio Gama nº14 Fernando Tinoco nº15 Miguel Jesus nº24
  2. 2. • • • • • • • • • • • 1- Introdução 2- O que é a aquicultura 3- Tipos de aquicultura 4- A sua importância 5- Principais regiões produtoras 6- Principais espécies criadas 7- Aquicultura em Portugal 8- Vantagens da Aquicultura 9- Desvantagens da Aquicultura 10- Conclusão 11- Bibliografia
  3. 3. O trabalho que se segue, foi feito no âmbito da disciplina de Geografia A. Neste trabalho falaremos de alguns aspectos da aquicultura, uma actividade que tem vindo a ganhar importância nos últimos anos. Decidimos fazer o nosso trabalho com base neste tema, porque achamos o mais interessante.
  4. 4. • A aquicultura é a criação de organismos aquáticos em ambientes controlados pelo Homem, com destino à utilização por parte do mesmo. A aquicultura é uma das alternativas à pesca. • A aquicultura divide-se em 3 áreas: -Maricultura que se destina à criação de organismos marinhos. -Piscicultura que se destina à criação de peixes. -Carcinicultura que se destina à criação de camarões.
  5. 5. • A aquicultura pode ser dividida em 3 tipos: - Aquicultura extensiva: Utiliza técnicas artesanais, as espécies são criadas em tanques junto ao seu habitat natural, onde recebem nutrientes e a renovação das águas é feita consoante as marés. É caracterizado por baixo níveis de produção. - Aquicultura semi-intensiva: Utiliza técnicas pouco primitivas, é feita em tanques em terra, recorre a rações industriais, a partir que as espécies criadas atingem 1 ano de idade. É caracterizado por níveis intermédios de produção. - Aquicultura intensiva: Utiliza técnicas avançadas tecnologicamente, as espécies são criadas em tanques, onde a água é renovada hora a hora, a partir de bombas. As espécies são totalmente alimentadas com rações. Este regime é caracterizado por elevados níveis de produção.
  6. 6. • A aquicultura é uma actividade de extrema importância na preservação e criação em grande número de espécies em risco, é uma boa alternativa à pesca, especialmente a pescas muito intensivas. Para além disso a aquicultura é importante, para o abastecimento de peixe a nível mundial, destinado à alimentação e é uma forma de manter o equilíbrio ambiental dos oceanos e rios.
  7. 7. • Os principais países produtores aquícolas em 2009 foram na sua maioria países asiáticos, como a China(45.279.173 t), a Indonésia (4.712.847 t), a Índia(3.791.922 t) e o Japão(1.243.336 t). O maior produtor aquícola a nível da União Europeia (em 2009) foi Espanha(266.479 t).
  8. 8. • As principais espécies aquícolas criadas, a nível mundial são o mexilhão, a truta, o salmão, a ostra gigante, a amêijoa japonesa, o robalo, a dourada, o atum, a carpa comum, a pescada, a enguia, a lagosta, outras espécies de crustáceos como o camarão, a corvina, o linguado e o esturjão.
  9. 9. • Apesar de Portugal ter várias potencialidades aquícolas, em termos geográficos(Ria de Aveiro, estuários do Tejo e Sado) e o facto de a costa de Portugal ser influenciada pelo Oceano Atlântico e pelo Mar Mediterrâneo, as mesmas não são muito aproveitas, devido a factores políticos. • Portugal apenas produz 10 mil toneladas anuais de peixe e afins. • As principais espécies criadas são o robalo, a dourada, o berbigão, a truta, a amêijoa e o linguado. • A principal área aquícola portuguesa é o Algarve, onde vem metade da produção aquícola portuguesa. • A aquicultura portuguesa é caracterizada, como pouco evoluída, onde domina um regime extensivo.
  10. 10. - É uma forma de fazer chegar peixe às populações de inúmeros países(especialmente países interiores), onde o mesmo não pode chegar em boas condições e a preços razoáveis; - É uma das fontes de peixe para abastecimento mundial; - É uma alternativa sustentável em relação à pesca; - Consegue aumentar significativamente a quantidade de peixe comparativamente à pesca; - É possível manter uma dieta equilibrada e adequada às espécies, assim assegurando o seu crescimento saudável, não alterando o seu valor nutritivo; - Permite a preservação de espécies aquáticas em risco.
  11. 11. - O número das espécies no estado selvagem e a sua qualidade tem vindo a sofrer alterações; - As rações e alguns produtos utilizados podem ser prejudiciais para o ecossistema, se forem lançados para o meio ambiente sem tratamento; - A mão-de-obra nesta actividade é reduzida; - Grande propagação de doenças e um menor tempo de reacção a qualquer problema; - Algumas das rações podem conter produtos que alterem a qualidade nutritiva de algumas espécies; - Aumento da dispersão de espécies invasivas.
  12. 12. Com a realização deste trabalho, demos conta que a aquicultura é uma actividade de grande importância a nível mundial e com grandes potencialidades, mas que, como todas as actividades do homem, têm que ser praticada de forma sustentável, caso contrário poderá ser prejudicial para o meio ambiente.
  13. 13. • http://pt.wikipedia.org/wiki/Aquacultura • http://aquaculturaaqua.blogspot.pt/2010/06/desvantagens-evantagens-da-aquacultura.html • http://www.slideshare.net/oscardcr/tipos-depesca

×