Grandes campanhas 0612 a

1,031 views

Published on

Captação de recursos para grande campanhas parte 1 - reforma, construção, fundos patrimoniais

Published in: Business
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,031
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Grandes campanhas 0612 a

  1. 1. Monello & Associados Consultores Ltda GRANDES CAMPANHAS Captação de grandes quantias de recursos paraobras, eventos ou aquisições http://www.slideshare.net/micfre12
  2. 2. Serviços Criando Desenvolvimento institucional Técnica Jurídica Terceiro Setor Gestão Marketing e Comunicação Planejamento estratégicoConsultoria Responsabilidade Social Empresas Desenvolvimento SustentávelPalestras, Cursos e Oficinas Assessoria para implementação de PMRS
  3. 3. Monello & Associados Consultores LtdaO QUE É CAPTAÇÃO OU MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS???????????????
  4. 4. CAPTAÇÃO DE RECURSOS Características da Atividade Atividade planejada ecomplexa envolve marketing,comunicação, relações públicas,elaboração de projetos, questõesjurídicas e de natureza ética Objetivo: geração dediferentes recursos (financeiros,materiais e humanos) Apoio à finalidade principal daorganização (meio para que aentidade cumpra sua missão)
  5. 5. Monello & Associados Consultores LtdaHARMONIZAÇÃO DE CONCEITOS
  6. 6. OS SETORES DA SOCIEDADEAgentes Fins SetorPrivados Privados MercadoPúblicos Públicos EstadoPrivados PúblicosPúblicos Privados Fonte: Fernandes, 1998
  7. 7. OS SETORES DA SOCIEDADEAgentes Fins SetorPrivados Privados MercadoPúblicos Públicos EstadoPrivados Públicos 3º SetorPúblicos Privados Fonte: Fernandes, 1998
  8. 8. OS SETORES DA SOCIEDADEAgentes Fins SetorPrivados Privados MercadoPúblicos Públicos EstadoPrivados Públicos 3º SetorPúblicos Privados Corrupção Fonte: Fernandes, 1998
  9. 9. CARACTERÍSTICAS DAS ORGANIZAÇÕES DO TERCEIRO SETOR Patrimônio e recursos da sociedade (gestão da coisa de interesse público) Objetivo: prestação de um serviço de caráter social, público ou coletivo (necessário para a sociedade) Entidade privada (associação, fundação) Trabalhadores voluntários Duplicidade de comando (profissional e voluntário)
  10. 10. QUEM É QUEM? PESSOA JURÍDICA, TÍTULO OU DENOMINAÇÃO?Instituições OSCIP Entidades OS UPF InstitutosAssociações Partidos Políticos Filantrópicas ONG Organizações ReligiosasFundações Sociedades
  11. 11. QUEM É QUEM? PESSOA JURÍDICA, TÍTULO OU DENOMINAÇÃO? Associações Instituições OSCIP Fundações UPF Institutos Sociedades Filantrópicas ONG Organizações Religiosas OS EntidadesPartidos Políticos
  12. 12. FINS NÃO-ECONÔMICOS OU LUCRATIVOSFins e Atividades Existe confusão quanto aos conceitos de “Fins não econômicos” e“Atividades econômicas” Não há impedimento para uma associação de fins não-econômicosdesenvolver atividades econômicas para geração de renda, desde que – Não partilhe os resultados decorrentes entre os associados – Seja atividade meio – Destine tais resultados integralmente à consecução de seu objetivo social
  13. 13. Monello & Associados Consultores LtdaCOMUNICAÇÃO e CAPTAÇÃO DE RECURSOS
  14. 14. COMUNICAÇÃO DE SUPORTE À CAPTAÇÃO Dicas GeraisPlaneje a comunicação Utilize uma combinação deferramentas de comunicação que secomplementem e integrem Produza mensagens claras, curtas ebem específicas (bom conteúdo nãosignifica muitas palavras, mas aspalavras certas) Comunique-se sistematicamente comseus diversos públicos Mantenha uma identidade visual
  15. 15. COMUNICAÇÃO DE SUPORTE À CAPTAÇÃO Dicas GeraisPlaneje a comunicação Facilite “ser encontrado”: coloque telefone, email, site,endereço, etc., em todas as peças de comunicação Equilíbrio: apresente o problema, mas também assoluções Prefira a emoção ao sensacionalismo (apelação) Não perca a atenção do público, diga o que quer e o queespera dele
  16. 16. COMUNICAÇÃO DE SUPORTE À CAPTAÇÃO “Kit de Captação”  Elaboradas a partir do plano de captação  Para pessoas físicas ou jurídicas  Cuidado com a estética  Sucintas, mas com dados convincentes  Várias mídias (impressa, cd, e-mail, vídeo, etc.)
  17. 17. COMUNICAÇÃO DE SUPORTE À CAPTAÇÃO “Kit de Captação” Informações que podem serfacilmente compreendidas ecriam identificação entre oinvestidor / doador e a causa,organização ou campanha Simulações de incentivos Plano de reciprocidade Termo de doação / patrocínio
  18. 18. Incentivo Fiscal: Exemplo Sem Incentivo Pessoa Lei Rouanet incentivo 100% Art. Física cultural 18Lucro operacional antes do 100.000.000 100.000.000 400.000patrocínio e do IR(-) Patrocinio - 500.000 6.000IRPJ - a ser pago 15% / 27,5% 15.000.000 15.000.000 110.000Economia com impostos - 500.000 6.000(dedução do IR)Recuperação percentual do valordoado - 100% 100%Limite % s/ IRPJ 4% 6%Valor máximo possível da 600.000 6.600doação incentivada
  19. 19. COMUNICAÇÃO DE SUPORTE À CAPTAÇÃO Apresentações Audiovisuais Normalmente com PowerPoint ou Flash Idéia de profissionalismo Diversos recursos de ilustração e animação(não exagerar nos efeitos)  Texto legível, com cores agradáveis  Utilizar como “deixa” principalmente nas apresentações institucionais e para captação de recursos (tempo normalmente é curto)
  20. 20. COMUNICAÇÃO DE SUPORTE À CAPTAÇÃO Apresentações - Roteiro2)Quem somos / cenário3)Missão4)Metodologia = como fazemos – diagrama, fotos, contar história (casoconcreto de um beneficiário5)Dados - x crianças, resultado reais6)Justificativas, cenário, diferencial (convide para visitar se for o caso)7)Benefícios, contrapartidas8)Como apoiar9)Contato – site, tel, nome = pode estar em um cartão em separado
  21. 21. PÚBLICOS INTERESSADOSestores NÃO respondem apenas para os associadoseve considerar todas as relações com – Usuários, voluntários, doadores, empregados e prestadores de serviços, fornecedores, comunidade e congêneres, etc – O governo e a sociedadeu seja, considerar o público interno e externo da organização
  22. 22. COMUNICAÇÃO DE SUPORTE Exercício:Quais os principais stakeholders de suaorganização?
  23. 23. PÚBLICOS INTERESSADOS Usuários beneficiários Conselheiros Outros Diretoria Voluntários FuncionáriosGoverno STAKEHOLDERS Grupos de interesseComunidade Doadores Apoiadores Empresas parceiras Entidades Entidades parceiras Congêneres
  24. 24. Monello & Associados Consultores LtdaTIPOS DE RECURSOS
  25. 25. RECURSOSHumanosVoluntários (conselheiros,diretores e corpo devoluntariado), parceiros,doadores de serviços,funcionários, etc.
  26. 26. RECURSOSFinanceirosDinheiro
  27. 27. RECURSOSMateriaisMateriais de usosgerais, veículos,materiais deconstrução,computadores,alimentos, etc.
  28. 28. TIPOS DE CAMPANHAS  Campanha Anual  Campanha Capital  Campanhas Para Projetos
  29. 29. CAMPANHA ANUAL Angariar fundos para odesempenho anual sadio daorganização e seus programas Fundos para despesasoperacionais (funcionários,aluguel, telefone, comunicação,materiais de uso geral, etc.) É mais difícil captar para essafinalidade
  30. 30. CAMPANHA ANUAL Normalmente são utilizadosprojetos de doação do tipo“adote” As fontes de recursos maisutilizadas são: – indivíduos, eventos, convênios com governo
  31. 31. CAMPANHAS PARA PROJETOS Projeto “Projeto é um empreendimento planejado que consiste num conjunto de atividades inter-relacionadas e coordenadas, com o fim de alcançar objetivos específicos dentro dos limites de tempo e de orçamento dados”.
  32. 32. CAMPANHAS PARA PROJETOS São pontuais, com começo, meio e fim; concretizado oprojeto, encerra-se a campanha Objetivam o desenvolvimento e a realização de umprojeto específico
  33. 33. CAMPANHAS PARA PROJETOS Expedições, edição de livros,shows, produção de discos,produções teatrais, participaçãoem paraolimpíada, recuperaçãode águas, reflorestamento, etc.
  34. 34. CAMPANHA CAPITAL Campanha de grandeporte Pontual Objetiva investimentos emativos fixos: – Construção – Reforma – Ampliação de edifício – Pesquisa – Fundos patrimoniais, etc.
  35. 35. CAMPANHA CAPITAL Características Cuidadosamente organizada e planejada “Promessas” de donativo por algunsanos Movida por muitos voluntários Oportunidade de oferecerreconhecimento especial Muito utilizada na América Latina Não deve ser realizada de maneiracontinuada (a cada 5 anos)
  36. 36. CAMPANHA CAPITAL Uma campanha capital bem sucedida é um processo detransformação – Aumenta o reconhecimento organizacional – Reforça o espírito de equipe entre o Conselho e a Administração – Solidifica a estrutura do voluntariado – Traz experiência, facilitando a captação anual
  37. 37. Monello & Associados Consultores Ltda REQUISITOS PARAQUALQUER CAMPANHA
  38. 38. REQUISITOS PARA QUALQUER CAMPANHA Missão clara: coerência entrenecessidade social e vocaçãoinstitucional Liderança: atenta à fidelidadeentre o que se quer e o que seestá fazendo; pode ser voluntária Criatividade: com idealização"pobre", a campanha fica sempreaquém das possibilidades;cuidado com a burocracia,obstáculo para a criatividade
  39. 39. REQUISITOS PARA QUALQUER CAMPANHA Transparência: asnecessidades financeirasprecisam ser compreendidas eaceitas; comunicação adequadacom stakeholders Ética: informações aosfinanciadores, confidencialidade,evitar conflito de interessesentre captação de recursos emissão, etc.
  40. 40. REQUISITOS PARA QUALQUER CAMPANHA Comprometimento: participantes dascampanhas precisam estarcomprometidos Capacidade financeira: os possíveisdoadores precisam ter recursos aosníveis que se fazem necessários Planejamento: essencial, comorçamento, cronograma, objetivos,prioridades, responsáveis bem definidos,etc.
  41. 41. Monello & Associados Consultores LtdaPLANEJAMENTO
  42. 42. O CAMINHO A SEGUIR– Pode dizer-me que caminho devo tomar?– Isto depende do lugar para onde vocêquer ir. (Respondeu com muito propósito ogato)– Não tenho destino certo.– Neste caso qualquer caminho serve.(“Alice no País da Maravilhas” - Lewis Carrol)
  43. 43. O CAMINHO A SEGUIR"Se um homem não sabe a queporto se dirige, nenhum ventolhe será favorável !"Lucius Annaeus Seneca(4AC-65DC)– Como saber se o vento é bom se não se sabes para onde ir.( Luís de Camoes)
  44. 44. Monello & Associados Consultores Ltda
  45. 45. Monello & Associados Consultores Ltda
  46. 46. FERRAMENTAS DE GESTÃO As entidades sem fins lucrativos e as micro e pequenasempresas– Empregam no país a maioria de toda a força de trabalho– Não utilizam demaneira eficazferramentas que asauxiliem nas decisõesde rotina e sobre ofuturo organizacional
  47. 47. ALGUMAS FERRAMENTASPlanejamento estratégicoSwotOrçamentoAccountabilityPlano de negóciosPMRS 47
  48. 48. Monello & Associados Consultores LtdaHISTÓRICO E DIAGNÓSTICO DA ORGANIZAÇÃO
  49. 49. HISTÓRICO DA ORGANIZAÇÃOReconhecimentoaos fundadores,administradores,voluntáriosSeus êxitos eresultados aolongo do tempoApanhado geraldas atividadesde captação derecursos jádesenvolvidas
  50. 50. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do DirecionamentoAnálise SWOT (Strengths, Weakness,Opportunities, Threats) DAFO (Debilidades, Ameaças,Forças e Oportunidades) FOFA (Pontos fortes,oportunidades, Pontos Fracos,Ameaças)
  51. 51. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento Pontos Fortes Pontos Fracos• Relevância da causa escolhida• Interdisciplinaridade no atendimento à dor • Alto custo estrutural• EQUIPE: experiência, talento, • Falta de profissional específico com caráter e competência; atualização formação na gestão e aprimoramento contínuo• Instalações apropriadas
  52. 52. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento Oportunidades Ameaças1. Perda de produtividade causada pela dor (empresas)2. Inexistência de pesquisas e dados • Alto custo do tratamento estatísticos significativos com • Crise econômica mundial relação à dor3. Público alvo numeroso4. Mitos sobre a causa da dor
  53. 53. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Fase do Direcionamento Ambiente Interno P N o Investir e Superar s FORÇAS FRAQUEZAS g it SWOT a Explorar i OPORTUNIDADES Minimizar ti AMEAÇAS v v o o Ambiente Externo
  54. 54. SWOT Onde Investir? Minimizar fraquezas ou potencializar forças?
  55. 55. FONTES DE FINANCIAMENTO / RECURSOS
  56. 56. PRINCIPAIS FONTES DE RECURSOS / FINANCIAMENTO Iniciativa privada Organizações ReligiosasEmpresas IndivíduosInstitutos corporativos Fundações Fontes InstitucionaisPela causa Comunitárias Governos OngsEmpresariais Familiares Agências Internacionais
  57. 57. PRINCIPAIS FONTES DE RECURSOS / FINANCIAMENTO e ESTRATËGIAS Projetos de Iniciativa Geração de Renda privada Organizações Religiosas Venda Endowment fund Empresas Indivíduos Prestação de serviços Institutos corporativos MRC Alugueis Mantenedores EVENTOS Fontes Fundações Institucionais PARCERIAS Governos OngsPela causa Comunitárias Agências PROJETOSEmpresariais Familiares Internacionais
  58. 58. FONTES DE RECURSOSEssencial Diversificação das fontes de recursos — Legitimidade social — Diminuição do risco
  59. 59. FONTES DE RECURSOSExercícioQual as fontes de recursosde sua organização?Qual o percentual de cadauma?
  60. 60. FONTES DE RECURSOS
  61. 61. RELAÇÃO ESTRATÉGIAS E TÁTICAS POR FONTE Existem diversas maneiras de obter recursos dependendo da maturidade da organização, do tipo de serviço que oferece, da imagem que ela tem, dos funcionários e voluntários que trabalham nela, da experiência em captação de recursos, do tipo de campanha, entre muitas outras
  62. 62. RELAÇÃO ESTRATÉGIAS E TÁTICAS POR FONTE Doação de Material Entorno Emp. (MKT, RH) Seed Money Campanha Capital Eventos Grandes DoadoresCara a Cara Socialmente Responsáveis Mantenedores / Conselho Cyber Fundraising Voluntários Mkt Direto Telemarketing Fundos internacionais
  63. 63. RELAÇÃO ESTRATÉGIAS E TÁTICAS POR FONTE Iniciativa Doação de Material Projetos de privada Geração de Renda Entorno Emp. (MKT, RH) Empresas Venda Seed Money Indivíduos Endowment fund Institutos Campanha Capital Prestação deempresariais serviçosOrganizações Grandes Doadores MRC Religiosas Alugueis Socialmente Responsáveis Fontes AssociadosInstitucionais Eventos Cyber Fundraising Fundações Ongs Mantenedores / Conselho Governos Empresariais Agências Fundos internacionais Pela causaInternacionais Voluntários Mkt Direto Familiares

×