Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Radicais livres

4,590 views

Published on

Semiário sobre radicais livres

Published in: Science
  • Be the first to comment

Radicais livres

  1. 1. RADICAIS LIVRES Universidade Do Estado Da Bahia – UNEB Departamento de Educação CampusVIII Licenciatura em Ciências Biológicas VIII Período - Fundamentos de Química Docente:Ana Lucila Daiane de Moura Ferreira Paulo Afonso – BA Novembro-2013
  2. 2. Radicais Livres Radicais são espécies ou conjunto de átomos ligados entre si e que apresenta um ou mais elétrons livres (valências livres); podem ser representados genericamente por R . Os principais radicais ou grupos orgânicos podem ser obtidos a partir dos hidrocarbonetos.
  3. 3. Cisão de Ligações  As ligações covalentes podem ser rompidas pelo fornecimento de energia;  Dependendo da quantidade de energia, a cisão ocorre de duas maneiras diferentes:
  4. 4. Radicais Livres Radicais Monovalentes: apresentam um elétron livre em átomo de carbono. Radicais bivalentes: apresentam dois elétrons livres pertencentes ao mesmo carbono ou átomos de carbonos distintos.
  5. 5. Radicais Monovalentes Alquilas: o elétron livre pertence a carbono que apresenta somente ligações simples Alquenilas: o elétron livre pertence a carbono que apresenta uma ligação dupla
  6. 6. Radicais Monovalentes Alquinilas: o elétron livre pertence a carbono que apresenta uma ligação tripla Arilas: o elétron livre pertence a carbono do núcleo benzênico
  7. 7. Radicais Bivalentes Alquilenos: os elétrons livres pertencem a carbonos distintos e saturados Alquilidenos: os elétrons livres pertencem ao mesmo átomo de carbono saturado
  8. 8. Nomenclatura dos radicais Em primeiro lugar, utilizamos um prefixo indicativo da quantidade de átomos de carbono. 1C met 2C et 3C prop 4C but 5C pent 6C hex 7C hept 8C oct 9C non 10C dec A esse prefixo acrescentamos uma terminação –il ou – ila.
  9. 9. Nomenclatura dos radicais
  10. 10. Nomenclatura dos radicais
  11. 11. Prefixos: iso-, sec- e tec- O prefixo iso- é utilizado para identificar radicais que apresentam a seguinte estrutura geral O prefixo sec- ou s- é utilizado para indicar que a valência livre está situada em carbono secundário
  12. 12. Prefixos: iso-, sec-, terc- O prefixo tec- ou t- é utilizado para indicar que a valência livre está localizada em carbono terciário. Além dos radicais vistos, há outros que é conveniente conhecer
  13. 13. Treinar!!! isopropil butil fenil isobutil vinil sec-butil benzil isobutil
  14. 14. Treinar!!! 2. Considere o composto hipotético a seguir: Dê o nome dos radicais assinalados (A, B, C, D e E). metil propil sec-butil isobutil isopropil
  15. 15. Radicais livres em sistemas biológicos  A presença dos radicais livres é crítica para a manutenção de muitas funções fisiológicas normais;  Células específicas do nosso sistema imunológico liberam radicais livres para combater corpos estranhos presentes em nosso organismo, como uma forma de defesa;  Os radicais livres podem ser gerados no citoplasma, nas mitocôndrias ou na membrana das células
  16. 16. Radicais livres em sistemas biológicos Elétrons desemparelhad os • Atacam outras moléculas para “roubar” elétrons • Tornarem estáveis Elétrons desemparelhad os • Reação em cadeia • Danos ao organismo Atacar moléculas • Lipídios • Proteínas • Carboidratos • Ácidos Nucleicos(DNA e RNA)
  17. 17. Radicais livres em sistemas biológicos  Principais fontes de radicais livres no organismo: Cadeia respiratória Fagocitose Reações envolvendo ferro e outros metais de transição Exercícios físicos  Quando respiramos nossas células produzem radicais derivados do metabolismo do oxigênio; Produção normal; Excesso causa problemas.
  18. 18. Radicais livres do oxigênio  Os radicais livres estão implicados na gênese e no agravamento de inúmeras doenças, como por exemplo: Aterosclerose; Câncer; Doenças articulares; Doenças cardiovasculares; Alergias; Catarata; Doenças crônicas em geral Próprio envelhecimento.
  19. 19. Referências Bibliográficas LIMA, P. Radicais livres e sua participação no processo de envelhecimento e em doenças degenerativas. Ciências Paralelas. Disponível em: http://www.cienciasparalelas.co m.br/radicais-livres-e-sua-participacao-no-processo-de-envelhecimento-e-em- doencasdegenerativas/. Acesso em 03 de novembro de 2013. FERREIRA, A.L.A. MATSUBARA, L.S. Radicais livres: conceitos, doenças relacionadas, sistema de defesa e estresse oxidativo. Rev Ass Med Brasil 1997; 43(1): 61-8. FELTRE, R. Química. 6. ed. São Paulo : Moderna, 2004. USBERCO, J., SALVADOR, E. Química: volume único. 5. ed. reform. São Paulo: Saraiva, 2002. MEGA 21. Radicais livres e doenças. 2009. Disponível em: http://www.mega21.com.br/artigo/271-Radicais-livres-e-doencas.htm. Acesso em 03 de novembro de 2013.

×