Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Estratégias para a inclusão de meninas na área de tecnologia: diversidade para além dos gêneros

64 views

Published on

FÓRUM MENINAS DIGITAIS 2018 - CSBC 2018 - NATAL/RN (25/07/2018)
PAINEL MENINAS DIGITAIS "Estratégias para a inclusão de meninas na área de tecnologia: diversidade para além dos gêneros"
DESCRIÇÃO:  Este painel é uma tradição do Fórum Meninas Digitais desde 2011 e, neste ano, cada projeto irá apresentar suas estratégias e ações que realizam para aproximar meninas/mulheres da tecnologia com mais diversidade, seja trabalhando com (multi ou)interdisciplinaridade, com tecnologias assistivas e/ou livres, com recortes sociais, com recortes de étnico-raciais etc.
PARTICIPANTES: Claudia Ribeiro - CODE GIRL (COMUNIDADE PARCEIRA - IFRN), Josilene Aires - MENINAS NA COMPUTAÇÃO (PROJETO PARCEIRO - UFPB), Soraya Roberta - POESIA COMPILADA (PROJETO PARCEIRO - UFRN), Tanara Lauschner - CUNHANTÃ DIGITAL (PROJETO PARCEIRO - UFAM) e Ana Paula Cavadas - SUPY GIRLS (PROJETO PARCEIRO - UFRJ).
MODERAÇÃO: Cristiano Maciel (UFMT) e Karen da Silva Figueiredo (UFMT)
PÚBLICO-ALVO: Painel aberto e gratuito para todas(os) as(os) participantes do CSBC.

Published in: Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Estratégias para a inclusão de meninas na área de tecnologia: diversidade para além dos gêneros

  1. 1. Fórum 2018
  2. 2. Painel: "Estratégias para a inclusão de meninas na área de tecnologia: diversidade para além dos gêneros"
  3. 3. CODE GIRL Cláudia Ribeiro
  4. 4. 2
  5. 5. 3
  6. 6. 4
  7. 7. 5
  8. 8. Place your screenshot here 6
  9. 9. 7
  10. 10. 8
  11. 11. 9
  12. 12. 10
  13. 13. 11 Obrigada! Perguntas? claudia.ribeiro@ifrn.edu.br claudiafdesribeiro@gmail.com
  14. 14. Josilene Aires Moreira Fórum Meninas Digitais – CSBC 2018
  15. 15. ANO 1: 2014 • Chamada CNPq • Uma escola de ensino médio • Uma aluna bolsista • Uma professora bolsista da Escola de EM
  16. 16. Colégio da Polícia Militar ANO 2: 2015 • Dois PROBEX • Um PIBIC • Cinco bolsistas • 10 voluntárias • Duas escolas de ensino médio
  17. 17. ANO 2: 2015 • Criação e participação em mesas redondas • EXPOTEC • Criação do GT 15 Relações de Gênero nas Ciências Exatas, Engenharia e Computação na REDOR
  18. 18. Escola Técnica Estadual ANO 3: 2016ANO 3: 2016 • PROEXT (MEC) • Dois PROBEX • Um PIBIC – 10 Bolsistas + 10 voluntárias • Quatro escolas (2 interior)
  19. 19. Bananeiras - Colégio José Rocha Sobrinho ANO 3: 2016
  20. 20. ANO 3: 2016
  21. 21. Senado Federal: Audiência sobre Empoderamento de Meninas ANO 3: 2016
  22. 22. Seminário Mulheres no Poder ANO 3: 2016
  23. 23. ANO 3: 2016ANO 4: 2017 • Dois projetos PROBEX • Um PIBIC – 3 Bolsistas + 3 voluntárias • 2 escolas PRODUÇÃO CIENTÍFICA • Uma disssertação de mestrado sobre o trabalho na Escola CPM • Co-orientação de doutorado • Vários artigos nacionais • SBIE • WIE, WEI • Capítulos de livros • Artigos internacionais • Londres: Gender and Education Association Conference 2015 • Valencia/ES: Encuentro Científico Comité de Sociología de Genero Fazendo Gênero - Florianópolis
  24. 24. ANO 3: 2016ANO 4: 2017 • Adesão da UFPB ao ElesPorElas da ONU (Nov/2017) I Congresso Brasileiro do ElesPorElas 23 e 24 de Novembro de 2017 – João Pessoa “Um esforço global para envolver homens e meninos na remoção das barreiras sociais e culturais que impedem as mulheres de atingir seu potencial, e ajudar homens e mulheres a modelarem juntos uma nova sociedade”.
  25. 25. ANO 3: 2016ANO 5: 2018 Sábado 24 de Novembro de 2018 8:30 às 9:30 horas (Auditório 800 pessoas) O Impacto 10x10x10 e a jornada para a igualdade de gênero na universidade Representante de Universidade de Impacto HeForShe (Canadá ou Suécia) e Reitora da UFPB Margareth Formiga ou Vice Reitora Bernadina Freire 9:30 às 11:00 horas (Auditório 800 pessoas) (g) Roda de Conversa: Do ensino médio/universidade à carreira: empoderamento de mulheresem CTEM. Emilia ou Juliane, ITA, Amália Fischer, Fundo Elas; Daniela Ribeiro ALPB, Mediação: Josilene Aires, UFPB 9:30 às 11:00 (Sala1- 150 pessoas) (h) Roda de Conversa: A cultura da violência contra as mulheres dentro e fora do ambiente universitário: desigualdade salarial, teto de vidro, assédio moral e sexual. Mafoane Odara, Instituto Avon; Glória Rabay, UFPB; Wesley Almeida, Cotidiano Aceleradora de Startups; Mediação: ONU Mulheres (equipe de enfrentamento à violência) 9:30 às 11:00 horas (Sala2- 150 pessoas) (i) Roda de Conversa: A mulher como objeto-sujeito da Ciência: transversalidade de gênero no ensino, pesquisa e extensão. Maria Eulina P. de Carvalho, NIPAM/UFPB; Marcia Tavares, NEIM/UFBA; Idalina Santiago, UEPB; Mediação: Ligia Freitas, Unipê 9:30 às 11:00 horas (Sala3- 150 pessoas) Experiências de empoderamento de meninas em escolas e outros espaços. Organização: Jeane Félix NIPAM/UFPB; Rafaela Queiroga Souto, CCS/UFPB; Priscila Canuto, SME/Santa Rita/PB http://www.ufpb.br/elesporelas
  26. 26. Observatório da Violência ANO 5: 2018 Projeto PROBEX: Bússola Digital – Detecção da Iminência e Prevenção da Violência contra a Mulher em Escolas do Estado da Paraíba
  27. 27. www.facebook.com/men.comp
  28. 28. Josilene - josilene@ci.ufpb.br Giorgia – giorgia@ci.ufpb.br www.facebook.com/men.comp
  29. 29. print(“Poesia Compilada”)
  30. 30. Gersi_Medeiros =
  31. 31. escritores = [ , , , , ]
  32. 32. paulo_freire =
  33. 33. querer_mexer_em_computador = True condicoes_disso_nos_anos_2000 = VERY_HARD
  34. 34. # No meio do Caminho tinha um IF
  35. 35. def conhecendo_algoritmos():
  36. 36. return “sequência finita de passos lógicos… Possui uma sintaxe e uma semântica...Linhas de Código...Bloco de Código”
  37. 37. poema =
  38. 38. algoritmos.status = REPROVADO
  39. 39. 0- Por que isto aconteceu comigo?
  40. 40. 1- Como eu poderia contribuir para tentar mudar este cenário?
  41. 41. paulo_freire =
  42. 42. return empoderamento ++;
  43. 43. SuPyGirls Mulheres na Tecnologia
  44. 44. Sumário 3 1. Introdução a. Desenvolvimento do projeto 2. Aprendendo a programar de forma lúdica a. SuPyGirls e oficinas i. Oficina de abordagem metacognitiva ii. Oficina de programação com professores da rede básica de ensino do Rio de Janeiro b. Kwarup c. Software SPY d. Vitolino 3. Projetos de Extensão e Graduação a. FonoComp - Fonoaudiologia Computacional b. Desenvolvimento de Games Inteligentes 4. Resultado 5. Conclusão 6. Equipe
  45. 45. SuPyGirls 4
  46. 46. INTRODUÇÃO 5 1
  47. 47. ▰ Núcleo Feminino do Laboratório de Autômatos e Sistemas Educacionais - LABASE ▰ Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ ▰ Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais - NCE ▰ Projeto SuperPython ▰ Chancelado pela SBC 6 DESENVOLVIMENTO DE PROJETO
  48. 48. APRENDENDO A PROGRAMAR DE FORMA LÚDICA 7 2
  49. 49. OFICINA SUPYGIRLS ▰ Oficinas de tecnologia para adolescentes de diversas regiões. ▰ Atualmente, realização de Oficinas para professores da educação básica da rede pública de ensino do Rio de Janeiro. 8
  50. 50. OFICINA DE ABORDAGEM METACOGNITIVA 9
  51. 51. OFICINA DE PROGRAMAÇÃO COM PROFESSORES DA SME - RJ 10
  52. 52. APRESENTAÇÃO UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA Games Inteligentes CONHECENDO A UFRJ 11
  53. 53. KWARUP ▰ Game de aventura que ensina os jogadores a programar através da criação de programas na linguagem Python. 12
  54. 54. SOFTWARE SPY ▰ Ambiente para ensino de programação de games em Python; ▰ Facilitador de aprendizagem da linguagem Python; ▰ Voltado para jovens e crianças do ensino fundamental e médio; ▰ Programado em Brython 13
  55. 55. VITOLLINO ▰ Engenho para a construção de games inteligentes para o ensino de programação ou qualquer outro assunto que possa ser ensinado por games. 14
  56. 56. PROJETO DE EXTENSÃO E GRADUAÇÃO 15 3
  57. 57. ▰ Desenvolvimento das funções cognitivo-linguísticas; ▰ Criação de aplicativos na forma de games inteligentes para a avaliação e intervenção; ▰ Utilização da elaboração dirigida e jogos computacionais como forma de trabalho. ▰ Rapidez e automatização de dados fonoaudiológicos FONO COMP - FONOAUDIOLOGIA COMPUTACIONAL 16
  58. 58. 17
  59. 59. GAMES INTELIGENTES Local: EMJE Daniel Piza Costa Barros Complexo da Pedreira-RJ; Objetivo: Levar a tecnologia para regiões de alta vulnerabilidade social; Atrair meninas para para a tecnologia, aumentando a perspectiva de vida. Desenvolver 18 Desde 2015
  60. 60. Games Inteligentes 19
  61. 61. RESULTADOS 20 4
  62. 62. DISSERTAÇÕES E PARCERIAS 21 PARCERIA COM A DELL ÉRICA CALIL NOGUEIRA, 2017. EMPODERAMENT O FEMININO ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO. ANA PAULA CAVADAS RODRIGUES, 2018. RESGATANDO JOVENS EM RISCO SOCIAL, ATRAVÉS DOS GAMES INTELIGENTES. Aumento de turmas de games inteligentes 1:3
  63. 63. EQUIPE 22 5
  64. 64. 23
  65. 65. 24
  66. 66. 25
  67. 67. 26 Perguntas anapcavadas@gmail.com bruna.fiuza@nce.ufrj.br cibele@nce.ufrj.br ellesimas@gmail.com dnlgamelab@gmail.com Orientadores: carlo@nce.ufrj.br carlaveronica@nce.ufrj.br claudiam@nce.ufrj.br Muito Obrigada!
  68. 68. Tanara Lauschner – ICOMP/UFAM tanara@icomp.ufam.edu.br
  69. 69. Mensagens usadas no Desafio da Cifra de César: ”RESPEITE AS CUNHANTÃS” "LUGAR DE MULHER É ONDE ELA QUISER” ”MULHER NA COMPUTAÇÃO NÃO É UM BUG” ”NÃO É NÃO, DEPOIS DO NÃO TUDO É ASSÉDIO” "APRENDER A PROGRAMAR É EVITAR QUE VOCÊ SEJA PROGRAMADO”
  70. 70. § Makers 4.0: Pensamento Computacional e Cultura Maker na Educação 4.0 § Instituto de Computação – Icomp/UFAM § Instituto de Ciências Exatas – Departamento de Física ICE/UFAM § Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia em Itacoatiara – ICET/UFAM § Instituto de Saúde e Biotecnologia – ISB/Coari § Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia – ICSEZ/UFAM § Edital 10/2017 - Programa Estratégico em Tecnologia da Informação -RH –TI § FAPEAM
  71. 71. §Objetivo Geral:Trabalhar conceitos da Educação 4.0, decorrentes das necessidades educacionais das novas gerações e transitar de um modelo educacional instrucional, para um modelo baseado no conceito de Learning by doing, ou seja, aprender fazendo. §É nossa meta integrar práticas e metodologias inovadoras, tais como a criação pela comunidade escolar de mini-espaços maker (por isso projeto Maker 4.0) e criarmos nas escolas um ambiente propicio a criatividade;
  72. 72. § Duração – 6 meses (até dezembro) § Três escolas § 30 alunas(os) com bolsa em cada escola § Seleção priorizando pessoas de baixa renda e o equilíbrio de gênero § 7 bolsas de graduação § 10 bolsas para professores da UFAM § 20h/semana na escola § Pelo menos três professores envolvidos em cada escola com a aprovação da SEDUC
  73. 73. § Ensino em Módulos § Arduinos /Kits de Sensores § Laboratórios com Cultura Maker § 10 notebooks por escola § Despesas para viagem § Avaliação Final em Dezembro § Em conjunto com o II Worshop Cunhantã Digital § Edital PAREV/FAPEAM.
  74. 74. meninassigitaissbc@gmail.com http://meninas.sbc.org.br Redes Sociais: @meninasdigitaissbc

×