O problema dos resíduos

10,150 views

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
10,150
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O problema dos resíduos

  1. 1. O ProblemadosResíduos1
  2. 2. Índice 1. Introdução 2. Os problemas Laura Mendes 9º5 3. Os efeitos Sofia Mota 9º5 4. Depósitos do lixo 2
  3. 3. 5. Soluções6. Atualmente7. Conclusão8. Bibliografia 3
  4. 4. IntroduçãoVamos falar dos resíduos, onde constamos os problemas, e as soluções.Mostraremos imagens para que percebam como esta a ficar o nosso plane sema vossa ajuda.Resíduo tóxico é o material descartado, geralmente na forma química, quepode causar a morte ou danos à seres vivos. Normalmente são resíduos vindosda indústria ou comércio, porém também pode ter resíduos residenciais, daagricultura, militar, hospitais, fontes radioativas bem como lavandarias etinturarias. Como muitos outros problemas de poluição, os resíduos tóxicoscomeçam a ser um problema significativo durante a revolução industrial.O termo Resíduo Tóxico é escrito também como "Lixo Tóxico" ou material dedescarte que pode causar riscos a saúde ou ao meio ambiente a longo prazocom as toxinas que são liberadas no ar, água ou terra. 4
  5. 5. Os ProblemasOs problemas ambientais arrastam-se desde a antiguidade. A acumulação deresíduos produzidos no dia a dia deu origem à primeira lixeira, segundoconsta, por volta do ano 500 A.C. Durante a Idade do Bronze, numa cidade , osresíduos produzidos no dia-a-dia eram depositados no chão das habitações eposteriormente, com alguma periodicidade, eram cobertos com camadas deterra. Nessa altura criou-se o hábito de deitar o lixo porta fora, ato esse que seprolongou até à atualidade.O aumento dos problemas associados a resíduos sólidos é ocasionado, em geral, pelos seguintes fatores : - Processo de urbanização: a migração do campo para as cidades ocasiona a concentração populacional em centros urbanos, contribuindo para o agravamento dos problemas com resíduos devido ao aumento da produção de resíduos e a falta de locais adequados para sua disposição. - Aumento populacional e o consequente aumento da produção de resíduos; - Industrialização: os processos industriais geram produtos em velocidade cada vez maior, contribuindo para o aumento da produção de resíduos, seja durante o processo de fabricação, seja pelo estímulo ao consumo;-Periculosidade dos novos resíduos;-Estilo da produção em massa e do descartável;Por sua vez, com a Revolução Industrial veio também a produção de resíduos aníveis nunca antes vistos. A grande concentração de pessoas em cidades e 5
  6. 6. consequente abundância de resíduos deu origem a graves problemas depoluição e de saúde.Analisa o problema cada vez mais grave da eliminação e tratamento deresíduos provocado pelo aumento constante tanto da sua quantidade como dasua componente tóxica.Apesar da ênfase crescente posta na prevenção e na reciclagem dos resíduos,a maioria dos resíduos europeus são descarregados em aterros sanitários ouincinerados.EfeitosResíduos tóxicos podem poluir o meio ambiente e contaminar as águasprofundas. Próximo as Cataratas do Niágara é um caso de incidente muitofamoso no qual casas e escolas foram construídas próximo da área dedepósito de lixo tóxico, causando epidemia de problemas de saúde. Aexposição a substâncias tóxicas regularmente provavelmente causará sériosdanos a saúde. Resíduos de pesticidas nos vegetais, mercúrio nos peixes evários outros produtos químicos podem iniciar cancro, defeitos de nascença,mutações genéticas e até morte. Vários componentes químicos vêm sendoencontrados eou desenvolvidos para imitar o estrogênio, hormônio femininoque controla o desenvolvimento do sistema reprodutivo em várias espécies deanimais.Os resultados indicam produtos químicos, em certas quantidades, que podematrapalhar no desenvolvimento e levar o portador a sérios problemas, tantomachos quanto fêmeas. Isso gera infertilidade, aumenta a mortalidade edisfunções dos órgão vitais (como diminuição na frequência cardíaca erespiratória), sintomas de gripes e resfriados (como vômitos, diarreia einchamento) e mudanças de hábitos (como depressão, cansaço e confusões). 6
  7. 7. O China é considerado o pais mais poluído do mundo.O país mais poluído do mundo começa a se preocupar com o custo econômicodo lixo, pois esta sempre aumentando e ninguém faz nada para o deter.A Europa produz anualmente mais de 250 milhões de toneladas de resíduossólidos urbanos e mais de 850 milhões de toneladas de resíduos industriaisnos países europeus da OCDE há anualmente 10 000 movimentostransfronteiros de resíduos perigosos, totalizando 2 milhões de toneladasforam registados mais de 55 000 locais contaminados em apenas 6 paíseseuropeus e calcula-se que a área contaminada total na Europa seja de 47 000 a95 000 km2, incluindo 1 000 a 3 000 km2 de contaminação provocada pelosaterros sanitários.Depósitos de lixosA várias maneiras que o homem encontro para se desfazer do lixo. Hácompostagem, lixões , incineração e os aterros sanitários.Compostagem: Alternativas menos poluentes de deitar fora o lixo existem, é acompostagem, que é considerada uma prática antiga. Ela consiste em fazercompostos orgânicos a partir do lixo, por processos físicos, químicos ebiológicos. Apesar de não representar necessariamente a solução final paraos problemas de escassez de alimentos ou de saneamento ambiental, podecontribuir significativamente como um elemento redutor dos danos causadospela disposição desordenada do lixo, além de proporcionar a recuperação desolos agricultáveis.Aterros sanitários: Aterro sanitário é uma espécie de depósito onde sãodescartados resíduos sólidos (lixo) provenientes de residências, indústrias,hospitais e construções. Grande parte deste lixo é formada por não 7
  8. 8. recicláveis. Porém, como a coleta seletiva ainda não ocorre plenamente, écomum encontrarmos nos aterros sanitários plásticos, vidros, metais e papéis.Os aterros sanitários são construídos, na maioria das vezes, em locaisdistantes das cidades. Isto ocorre em função do mau cheiro e da possibilidadede contaminação do solo e de águas subterrâneas. Porém, existem,atualmente, normas rígidas que regulam a implantação de aterros sanitários.Estes devem possuir um controlo da quantidade e tipo de lixo, sistemas deproteção ao meio ambiente e monitoramento ambiental. São importantes, poissolucionam parte dos problemas causados pelo excesso de lixo gerado nasgrandes cidades. Incineração: consiste na queima do lixo a altas temperaturas em instalaçõeschamadas "incineradores”. É um método de alto custo devido a utilização deequipamentos especiais. Neste método existe uma grande redução do volumedo lixo, cerca de 3% do volume original. No mundo o primeiro incinerador foiinstalado na cidade de Nohinglam, Inglaterra, projetado e construído pôrAlfred Figer, em 1874.Atualmente existem modernos incineradores, inclusivo no Brasil, entretanto,ainda existem muitos inconvenientes envolvendo seu uso. O problema maisgrave deste método é o da poluição do ar pelos gases da combustão e pôrpartículas não retidas nos filtros e precipita dores. Problemas estes muitasvezes ocasionados pela deficiência de mão-de-obra especializada. Os gasesremanescentes da incineração do lixo são: anidrido carbônico (CO2); anidridosulfuroso (SO2); nitrogênio (N2); oxigênio (O2); água (H2O) e cinzas. 8
  9. 9. Lixão: Lixão é uma forma inadequada de disposição final de resíduos sólidos,que se caracteriza pela simples descarga do lixo sobre o solo, sem medidas deproteção ao meio ambiente ou à saúde pública. O mesmo que descarga deresíduos a céu aberto No Lixão (ou Vazadouro, como também pode serdenominado o lixão) não existe nenhum controle quanto aos tipos de resíduosdepositados e quanto ao local de disposição dos mesmos. Nesses casos,resíduos domiciliares e comerciais de baixa periculosidade são depositadosjuntamente com os industriais e hospitalares, de alto poder poluidor. 9
  10. 10. Nos lixões pode haver outros problemas associados, como por exemplo apresença de animais (inclusive a criação de porcos), a presença de catadores(que na maioria dos casos residem no local), além de riscos de incêndioscausados pelos gases gerados pela decomposição dos resíduos e deescorregamentos, quando da formação de pilhas muito íngremes, semcritérios técnicos.Todas essas formas de descartar o lixo prejudicam o meio ambiente, mais temaquelas que prejudicam menos e são as formas mais caras e mais complicadasde se realizar. No entanto nos como uma sociedade devemos preservar o restode natureza que ainda temos para as gerações futuras. Aqui mostro um gráfico de 2000 no brasil que mais de metade do lixo não era tratado.Soluções:Duas soluções simples e eficientes prometem resolver o problema dosresíduos seja em áreas urbanas ou rurais, decretando o fim do lixo nas cidadese do mau cheiro nas suinoculturas.Seguindo a risca a famosa frase de Lavoisier “na natureza nada se cria, nadase perde, tudo se transforma”, uma nova tecnologia empregada em um Centrode Processamento de Lixo em construção em Ituporanga, no Alto Vale do Itajaíem Santa Catarina, promete ser capaz de recuperar 100% os materiais quecompõe o lixo, em especial, os resíduos orgânicos, sanitários e plásticoscontaminados. 10
  11. 11. Com a separação dos materiais recicláveis, o sistema permite a obtenção denovas matérias-primas como madeira plástica e, a partir de um processomecanizado e automatizado de compostagem, gera também adubo. “Atecnologia têm condição de eliminar 100% a necessidade de utilizar os aterrossanitários”, afirma Dirnei Ferri, empresário responsável pela criação dosistema.A tecnologia transforma os rejeitos do estado líquido para o sólido e produz umbiofertilizante seco, estabilizado, sem cheiro, livre da atração de vetores(como moscas e outros insetos) e de grande valor comercial, ambiental eagronômico.Os resíduos sólidos domésticos, comerciais, industriais e das operaçõesagrícolas, apresentam cada vez mais papéis, plásticos, vidros, um sem númerode tipos de embalagens. Todo este material cria crescentes problemas dedespejo e tratamento. Podem até reduzir o valor dos terrenos sobre os quais se acumulam. Todoesse material contribui enormemente para a deterioração do ambientehumano.Os resíduos gerados por aglomerações urbanas e, também, por processosprodutivos constituem um grande problema, tanto pela quantidade quanto pelatoxicidade de tais rejeitos. A solução para tal questão não depende apenas deatitudes governamentais ou decisões de empresas; deve ser fruto também do 11
  12. 12. empenho de cada pessoa, que tem o poder de recusar produtospotencialmente impactantes. O conhecimento da questão do lixo é a única maneira de se iniciar um ciclo dedecisões e atitudes que possam resultar em uma efetiva melhoria de qualidadeambiental e de vida .O uso inadequado de resíduos sólidos de qualquer origem gera desperdícios,constitui ameaça constante à saúde pública e agrava a degradação ambiental,comprometendo a qualidade de vida das populações, especialmente noscentros urbanos de médio e grande porte.Por outro lado, o descarte inadequado de resíduos sólidos nos centro urbanos,sem qualquer tratamento, está contaminando os lençóis freáticos de váriasregiões.Essa situação é ainda pior ao se considerar que a água potável vai se tornar,em breve, um fator de grande competividade entre as nações, pois estátransformando-se em recurso cada vez mais escasso. 12
  13. 13. A compreensão da problemática do lixo e a busca de sua resolução propõemmais do que a adoção de tecnologias. Uma ação na origem do problema exigereflexão não sobre o lixo em si, no aspecto material, mas quanto ao seusignificado simbólico.As mudanças ainda são lentas na diminuição do potencial poluidor do parqueindustrial, principalmente no que toca às indústrias mais antigas, quecontinuam contribuindo com a maior parcela da carga poluidora gerado eelevado risco de acidentes ambientais,sendo portanto, necessários altosinvestimentos de controle ambiental ecustos para controlar a emissão depoluentes, o lançamento deefluentes e o depósito irregular de resíduosperigosos. 13
  14. 14. AtualmenteAtualmente e apesar de se ter evoluído bastante nas técnicas e práticas degestão de resíduos, ainda existem zonas do nosso globo onde se pratica aqueima em lixeiras a céu aberto e onde os oceanos são o destino final. Esta éuma tendência que oficialmente tem vindo a desaparecer, mas a realidadepode estar bem distante do que se faz passar cá para fora. Mudam-se ostempos mas muitas das mentalidades permanecem no passado. É precisomudá-las.A Sensibilização e a Educação Ambiental são algumas das ferramentasambientais que podem ajudar a alcançar esse objetivo. Não é fácil de chegaraos mais velhos, cujos maus hábitos vêm de longe. O futuro do Planeta estánas gerações mais nova ( crianças e jovens) e é através delas queconseguiremos chegar aos mais velhos.Ajudar o Planeta a recuperar de umasituação para a qual se está e encaminhar e que poderá tomar contornosirreversíveis está nas mãos de todos nós. 14
  15. 15. Nos nossos pequenos gestos e ações do dia-a-dia. Na área dos resíduos, fazera seleção dos mesmos de acordo com a sua natureza é uma boa forma decomeçar a ajudar… Todos nós enquanto produtores de resíduos somosresponsáveis pelo destino final que lhes damos e reciclar nada mais é do queum dever de todos nós.Esta é uma de muitas ações e hábitos que podemos acrescentar ao nossomodo de vida. Não podemos fazer tudo, mas aquilo que está ao nosso alcancetemos obrigação de o fazer e dar o nosso contributo para um Mundo melhor emais saudável. Devemos apostar na redução de produção de resíduos em nossas casas e para isso devemos evitar consumo de produtos supérfluos, optar por embalagens que contenham maior quantidade de produto em detrimento de adquirir várias embalagens, devemos adquirir produtos recicláveis e reutilizáveis, quando possível optar por produtos com rótulo ecológico, devemos ainda praticar uma boa utilização e manutenção dos produtos e equipamentos. 15
  16. 16. Raramente se fala na enorme quantidade de resíduos que produzimos e noesgotamento quase total que estamos a provocar a uma variedade de recursosnaturais, recursos esses dos quais dependemos para sobreviver. A água seráprovavelmente o exemplo mais mediático. As campanhas que sensibilizampara a reciclagem são dos poucos focos que sensibilizam para esta temática. Mas não nos podemos esquecer que o primeiro dos 3R (reduzir, reutilizar ereciclar) não é reciclar, aliás esse é mesmo o último.A reciclagem é um passo fundamental para a sustentabilidade futura doplaneta mas só resultará se for acompanhada pelos outros dois passos(reduzir e reutilizar) e se a conseguirmos aplicar à totalidade de resíduos queproduzimos. Porque os recursos naturais não são infinitos, temos de explorá-los a um ritmo que permita a sua regeneração e perceber a importância decriar um ciclo que conceba a sua reutilização e reciclagem um sem número devezes. 16
  17. 17. No meu entender, uma gestão sustentável neste campo é quandosimplesmente não necessitarmos dos contentores convencionais. Quando 0%dos nossos resíduos forem encaminhados para um aterro porque a suatotalidade foi para centros de tratamento e reciclagem. É uma meta ambiciosae mas temos de lutar por ela.O primeiro passo é reduzir ao máximo o volume de resíduos que produzimos eisso faz-se com pequenas atitudes como comprar embalagens maiores do queum conjunto de embalagens menores (por exemplo comprar uma garrafa de 2Lde Coca-Cola invés de 6 latas de 0,33L).O segundo passo é reutilizar o nosso lixo, reduzindo ainda mais o total a sertratado e reciclado, algo também alcançável com pequenos passos comoaproveitar as embalagens para futuras utilizações (encher as garrafas de águacom água corrente invés de adquirir mais água engarrafada ou aproveitarboiões de vidro para fazer pequenos vasos). 17
  18. 18. Por fim, todo o lixo restante seria encaminhado para tratamento e reciclagem.Agrada-me o facto de ver que cada vez mais resíduos podem ser tratados ereciclados (por exemplo a expansão da reciclagem de óleos alimentares,tinteiros, telemóveis, radiografias, etc.).Acredito nesta expansão e numa eficiência cada vez maior no processo dereciclagem. Os ecopontos têm de se atualizar para estarem preparados parareceberem um conjunto cada vez mais alargado de resíduos e a sensibilizaçãotem ser cada vez maior. 18
  19. 19. ConclusãoConcluímos que a terra e muito frágil e que temos de cuidar e protege-la.Pois assim teremos um mundo cada vez melhor para os nossos filhos, netos etc..pois eles também tem o direito de ver o que a terra tem de magnifica e linda.O seu Planeta e o mais lindo, pois alem de ter características que outros não têm, efoi onde nos nascemos.Se não querem que aumente as bactérias e os pesticidas, temos de reduzir, reutilizare reciclar, todos juntos faremos a diferença. 19
  20. 20. Vamos todos cuidar e proteger o nosso planeta!Bibliografiahttp://www.rc.unesp.br/igce/aplicada/ead/residuos/res03.htmlhttp://www.google.pt/search?um=1&hl=pt-BR&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.r_qf.,cf.osb&biw=1280&bih=690&q=res%C3%ADduos%20&ie=UTF-8&sa=N&tab=iw&ei=JE-HT_mMFsOw0QXhjoHEBw#hl=pt-BR&sclient=psy-ab&q=+os+problemas+dos+res%C3%ADduos&oq=+os+problemas+dos+res%C3%ADduos&aq=f&aqi=&aql=&gs_l=serp.3...15873l21693l0l21982l18l18l0l0l0l1l311l3047l0j12j5j1l18l0.frgbld.&pbx=1&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.r_qf.,cf.osb&fp=cb82e1e4db39a27&biw=1280&bih=690http://www.google.pt/search?hl=pt-BR&q=os+problemas+dos+res%C3%ADduos&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.r_qf.,cf.osb&biw=1280&bih=690&um=1&ie=UTF-8&tbm=isch&source=og&sa=N&tab=wi&ei=Pk-HT-WVIYnP0QXsuZXcBw 20

×