Desertificação 9º4

2,313 views

Published on

2 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
2,313
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
2
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Desertificação 9º4

  1. 1. Escola Básica de José Padre Rota Ares Disciplinar: GeografiaPedro Henrique Correia Teles 9º4 nº20 Marcelo Picariello 9º4 nº26 Março de 2011 1
  2. 2. I. Introdução---------------------------3II. O que é?------------------------------4III. A Desertificação no Mundo-----5IV. A Desertificação em Portugal---6V. Conclusão----------------------------7VI. Bibliografia --------------------------8 2
  3. 3. O que se pretende retratar com este trabalho é adesertificação que atinge o mundo, e que tem vindoa agravar, sendo que ahumanidade com os seusavanços tecnológicosaceleram a degradaçãodo meio ambiente portodo o mundo.Este trabalho tem comoobjetivo, o de demonstrar que o ser humano já fez suficientes estragos ao ambiente e que a cada dia que passa caminhamos para um mundo cada vez mais pobre. 3
  4. 4. A desertificação é o processo de destruição dopotencial produtivo da terra pelo meio da pressãoexercida das atividades humanas sobre osecossistemas frágeis,cuja sua capacidade deregeneração é baixa.A ONU classifica dedesertificação como osdanos nas áreas deocorrência localizadasnas regiões de clima semiárido, árido e subúmidoseco. Esse processo provoca três tipos de impactos:ambientais, sociais e económicos. 4
  5. 5. Os Problemas da desertificação passaram adespertar o interesse da comunidade científica hácerca de 80 anos, contudo somente nos últimos dezanos passaram a ser destacados como um sério problema ambiental, devido ao seu impacto social e econômico, uma vez que o processo ocorre de forma mais acentuada em áreas correspondentes aos paísessubdesenvolvidos. Além disso, a perda de solo fértiltem vindo a aumentar significativamente,agravando ainda mais as situações económicas dospaíses. 5
  6. 6. AS CAUSAS-Sobre-uso ou uso inapropriado da terra(monoculturas comerciais como a cana-de-açúcar)-Desmatamento-Utilização de técnicas agropecuárias impróprias-Exploração descontrolada de ecossistemas frágeis-Queimadas-Mineração-Uso excessivo de Adubos e químicos-Poluição-Secas AS CONSEQUÊNCIAS Sociais:- Abandono das terras por parte das populaçõesmais pobres (levando as migrações)Económicas:- Queda na produção e produtividade agrícolasRecursos naturais e clima:- Perda de biodiversidade (flora e fauna)- Perda de solos por erosão- Aumento dos períodos de secas por incapacidadede retenção de água dos solos 6
  7. 7. O risco de desertificação atinge 33% da superfícieterrestre. Em África, são mais de 200 milhões depessoas que são atingidas pela seca na regiãosubsaariana.As adaptações a estas mudançasprovocam ainda mais pressõessobre o uso do solo,aumentando a degradação pelouso inadequado.Em Agosto de 2010, a ONU lançou a Década daONU sobre os Desertos e o Combate àDesertificação, a fim de fortalecer o combate econscientizar a sociedade. 7
  8. 8. Portugal é um dos países europeus com maior riscode desertificação. Nas regiões acima do rio Tejo, orisco de desertificação e quase inexistente masabaixo do mesmo esse risco torna-se evidente. Alentejo e Algarve sofrem uma grande pressão hidrográfica devido à falta de pluviosidade. No Alentejo, para combater essa falta de pluviosidade, foiconstruída a barragem do Alqueva de modo a criaro maior lago artificial da Europa. 8
  9. 9. Parques Aquáticos Campos de Golfe O que permitiu a irrigação dos campos agrícolas envolventes, sem a necessidade de utilizar fontes de água primitivas (poços,etc…). No Algarve, devido aos campos de golfe e outrasinfraestruturas turísticas como as piscinas e parques aquáticos, o governo implementou algumas políticas de modo a restringir o uso de água para estas atividades. 9 Oliveira Trigo
  10. 10. Podemos concluir que a terra fica cada vez mais fragilizada devido á ação do homem, e é preciso serconsciente quanto há a gestão de recursos naturais comoa água para evitar a desertificação, entre outras. Todos os países devem demonstrar compaixão em ajudar outros que possam ou passam por dificuldades, pois a água é património comum da humanidade devendo todos estar dispostos a intervir na qualidade desse mesmo património mundial. 10

×