Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Guia da-candidata-ao-premio-ciclo-2011-2012

679 views

Published on

Guia para empresas que desejam participar do prêmio paraibano da qualidade.

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Guia da-candidata-ao-premio-ciclo-2011-2012

  1. 1.                                          
  2. 2.   Programa Paraibano da QualidadeMissão “Promover e disseminar a excelência da gestão nas organizações públicas e privadas do Estado da Paraíba, alavancando a sua competitividade.”Visão “Em 2012, ser a maior referência na promoção e disseminação da excelência dagestão no Estado da Paraíba e um dos principais modelos em gestão na rede nacional de qualidade, produtividade e competitividade.”Valores Trabalho em equipe, transparência nas ações, ética, neutralidade, responsabilidade social.       
  3. 3.   Patrocinadores Nacionais Parceiros Nacionais Associados Convenentes       
  4. 4.   Conselho Superior Rafael Bernardino de Sousa - Certa Consultoria Empresarial Elmo Delfino da Rosa - Vijai Elétrica do Brasil Maria Luciene Wanderley Alves - Centro de Ensino Profissionalizante Luiz Ricardo Stern - PBGás Ana Beatriz Sabino Cruz - Luxor Distribuidora de Produtos de Informática LTDA Fernando Rodolpho de Souza Júnior - Tropical Hotel Tambaú Ruy Barbosa Dantas - Sin Comunicação Renato Silva Rodrigues - Softcom Tecnologia Cláudia Oliveira Reis - Cambuci S/A Geraldo José Morais Silva - Millennium Inorganic Chemicals do Brasil Maria Gricélia P. Melo - Federação das Indústrias do Estado da ParaibaGeraldo Bezerra Veras - Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado da Paraíba. Júlio Rafael Jardelino da Costa - SEBRAE Paraíba Tarcisio Aragão de Albuquerque - São Braz S/A Indústria e Comércio de Alimentos Conselho Diretor Rafael Bernardino de Sousa – Certa Consultoria Empresarial Luiz Ricardo Stern – PBGás Ana Beatriz Sabino Cruz – Luxor Distribuidora de Produtos de Informática LTDA Ruy Barbosa Dantas – Sin Comunicação. Coordenação Executiva Rafael Brito Mitzcun          
  5. 5.                      
  6. 6.   Apresentação O Prêmio Paraibano da Qualidade proporciona uma avaliação detalhada dagestão baseada no MEG® (Modelo de Excelência da Gestão), executada por umaequipe de examinadores capacitados pelo Programa Paraibano da Qualidade (PPQ),que traduzirá o nível de excelência alcançado pelas candidatas. No prêmio, a organização é analisada nos oito critérios do MEG®, todas aspráticas de gestão são apuradas pelos examinadores através de um relatório degestão e uma visita de verificação. Além desses, são concedidas as seguintesvantagens às organizações que participam do Prêmio:  Recebem o Relatório de Avaliação, contendo pontos fortes e oportunidades para melhoria, desenvolvido por uma avaliação externa e independente, que utiliza critérios reconhecidos internacionalmente;  Conseguem mobilizar a força de trabalho em torno de um objetivo comum;  Potencializam a visão sistêmica do desempenho da organização;  São reconhecidas regionalmente como organizações que possuem práticas alinhadas aos Fundamentos da Excelência;  Utilizam a imagem de Vencedora do Prêmio Paraibano da Qualidade (citando o ciclo de premiação) para efeitos publicitários;  Obtém subsídios para o desenvolvimento de um plano de melhoria;  Participam de eventos para divulgar suas práticas bem sucedidas de gestão;  Usufruem, como organização vencedora, de publicidade advinda da cerimônia de reconhecimento;  Preparam-se para o Prêmio Nacional da Qualidade – PNQ.       
  7. 7.   Sumário       
  8. 8.   Prêmio Paraibano da Qualidade No Prêmio Paraibano da Qualidade, a organização é avaliada nos oito critériosdo MEG®, com objetivo de apresentar um panorama da situação gerencial dacandidata, o processo permite construir um plano de ação baseado no diagnóstico daequipe de examinadores. Essa modalidade é dividida em duas categorias, GestãoPública e Gestão Privada, e estas são subdividas em dois níveis: Compromisso com aExcelência e Rumo a Excelência, conforme tabela a seguir.Notas importantesNota 01: Para conquistar o troféu Diamante é preciso ter recebido os troféus anteriorsendo um pré requisito para o outro.       
  9. 9.  Nota 02: Não há limite de organizações vencedoras no Prêmio Paraibano daQualidade em qualquer um dos seus dois níveis. O critério é alcançar a faixade pontuação, ou seja, as candidatas não concorrem entre si.Nota 03: Não é necessário ter sido vencedora do Nível I do Prêmio Paraibanoda Qualidade para se candidatar ao Nível II.Nota 04: O interstício máximo para candidatar-se ao próximo troféu no Nível IIé de dois ciclos, ultrapassando este período a organização candidataconcorrerá ao mesmo nível e troféu em que já foi premiada. I. Metodologia Elaborado em 1991, o Modelo de Excelência da Gestão® é difundidonacionalmente através da rede QPC – Qualidade, Produtividade e Competitividade,que é composta por: Programas Estaduais de Qualidade, Produtividade eCompetitividade; Gespública; Grupo Geração; Movimento Brasil Competitivo;SEBRAE. Atualmente a rede conta com 22 programas estaduais dos quais 16possuem premiações regionais. Os Fundamentos que baseiam o modelo são:       
  10. 10.   Cada Fundamento expressa conceitos reconhecidos internacionalmente quepor sua vez são explanados através dos critérios apresentados abaixo: Os critérios são operacionalizados através de práticas de gestão e dos padrõesde trabalho, e estes irão responder aos requisitos de avaliação. As práticas e padrõesde trabalho serão submetidos à avaliação dos seguintes fatores:  Enfoque o Adequação ao requisito; o Proatividade.  Aplicação o Disseminação das práticas e padrões nas áreas, processos e partes interessadas; o Continuidade do uso.  Aprendizado o Periodicidade da implementação das melhorias e/ou inovações nos processos de gestão adotados pela organização.  Integração o Coerência com as estratégias e objetivos organizacionais; o Inter-relacionamento com outras práticas de gestão; o Cooperação entre áreas.       
  11. 11.   II. Etapas do Processo de Avaliação 2011/2012Macro-etapas do Processo de Avaliação do Prêmio Paraibano da Qualidade       
  12. 12.  Etapa 01: Determinação de Elegibilidade As organizações com interesse em concorrer ao Prêmio Paraibano daQualidade devem preencher ao formulário de determinação de elegibilidade (Anexo02, página 32).Etapa 02: Inscrições As organizações que forem consideradas elegíveis devem preencher aoformulário de inscrição (Anexo 03, página 34).Etapa 03: Treinamento para a elaboração do Relatório de Gestão As organizações candidatas ao Prêmio serão capacitadas para a elaboraçãode seu Relatório de Gestão (RG) em conformidade com os critérios do MEG®.Etapa 04: Elaboração do Relatório de Gestão As organizações candidatas ao Prêmio elaboram o seu Relatório de Gestão(RG) em conformidade com os critérios do MEG®.Etapa 05: Análise Individual O Relatório de Gestão (RG) será analisado inicialmente de maneira individualpor cada membro da equipe de avaliação. Cada equipe será formada por, no mínimo,três examinadores designados pelo PPQ com vista a garantir a ausência de conflito deinteresses e a imparcialidade na avaliação, conforme Código de Ética (Anexo 01,página 29).Etapa 06: Reunião de consenso Pré-visita Os examinadores, após a avaliação individual reúnem-se para discutirempossíveis dúvidas sobre a interpretação do RG. Nesse encontro também sãoelencados todos os pontos que deverão ser verificados no dia da visita.Etapa 07: Visita de Avaliação A participação nesta fase exige que a organização esteja preparada para arecepção dos examinadores, que planejam esta etapa de acordo com os principaisfocos de análise e setores a serem entrevistados, gerando para a candidata o roteiro       
  13. 13.  de visita. A visita pode durar de 8 a 16 horas (um ou dois dias) de acordo com o nívelque a empresa se candidatar.Etapa 08 – Elaboração do Relatório de Avaliação (RA) Os membros das equipes de examinadores são responsáveis pela elaboraçãodo Relatório de Avaliação da organização visitada, contendo as Oportunidades paraMelhorias (OM) e Pontos Fortes (PF).Etapa 09 – Comitê Técnico Nesta etapa os membros do Comitê Técnico revisam os Relatórios deAvaliação produzidos e preparam os documentos necessários para a Banca de Juízes.Etapa 10 – Banca de Juízes e Divulgação dos Resultados Tendo sido concluído o Relatório de Avaliação é convocado a Banca de Juízes,formada por representantes da sociedade empresarial e civil. Cabe a estes definir osvencedores do ciclo com base na análise da confiabilidade do processo e pontuaçãoobtida. Com o término do ciclo de avaliação, são divulgados os nomes dasvencedoras.Etapa 11 – Reconhecimento das Vencedoras O reconhecimento às organizações vencedoras ocorrerá em uma Cerimônia dePremiação, com as entregas dos troféus, placas e medalhas. No evento estarãoreunidos representantes da sociedade e das organizações participantes, bem como aforça de trabalho que às compõem.Etapa 12 - Candidata recebe o Relatório de Avaliação Externa e elabora oPlano de Melhorias Todas as candidatas, sejam vencedoras ou não, recebem o Relatório deAvaliação (RA), com os pontos fortes e as oportunidades de melhorias. Com base neste documento caberá a cada organização elaborar e implantar oseu Plano de Melhoria da Gestão visando o aumento da efetividade em sua atuação.       
  14. 14.  III. Elaboração do Relatório de Gestão (RG)O que é o Relatório de Gestão? É o documento que descreve todo o sistema de gestão da candidata de modoexplicativo em conformidade com o Modelo de Excelência da Gestão®, baseado nos08 (oito) critérios. Deve conter a explicação de todas as práticas de gestão. Será o únicodocumento que os examinadores utilizarão como objeto para avaliar o sistema degestão, portanto deve ser: objetivo, claro e completo.Conteúdo do Relatório de Gestão  Primeira capa em branco (para evitar a identificação visual da Candidata);  Capa interna;  Sumário (índice);  Sumário de tabelas e/ou figuras (opcional);  Dados cadastrais: o Razão social; o CNPJ; o Endereço completo; o CEP; o Telefone; o E-mail; o Site;  Executivo responsável;  Perfil da Candidata – conforme instruções dos Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo a Excelência edição 2009/2010.  Descrição das práticas de gestão para todos os Critérios ou Itens de Avaliação, com as devidas justificativas;  Glossário de expressões especiais e/ou siglas utilizadas pela organização (se aplicável);  Contra capa em branco.Formato do Relatório de Gestão       
  15. 15.    O Relatório da Gestão (RG) deve ser limitado ao máximo de 62 páginas para o Nível I (Compromisso com a Excelência), 82 páginas para Nível II (Rumo a Excelência e Critérios de Excelência), tamanho da fonte nº 10 (mínimo) tipo Arial e em papel A4.  Para as figuras e tabelas, desde que legíveis, pode ser usado tamanho de fonte no mínimo nº 8 tipo Arial. Utilizar numeração nas figuras e tabelas.  O texto em colunas é opcional. Se for utilizado, o espaçamento entre elas deve ser, no mínimo, de 1,0 cm.  A impressão do RG deve utilizar a frente e o verso das folhas.  Não é recomendado o uso de pasta e capa dura, pois dificulta o manuseio do RG pelos examinadores.  Utilizar encadernação em espiral recomenda-se a tipo duplo anel.  O Relatório de Gestão deve ser encadernado em um só conjunto para prevenir que os documentos e formulários se extraviem durante o manuseio.  O Perfil da Organização é limitado a 08 páginas (P1, P2, P3, P4, P5). Veja o conteúdo que deve conter o Perfil nos Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo a Excelência edição 2009/2010.  Não serão contadas no limite máximo de páginas: o Perfil, os Organogramas, o Glossário e páginas divisórias dos capítulos do RG (desde que não contenham qualquer informação sobre o sistema de gestão da organização). Qualquer anexo acrescentado ao Relatório da Gestão será considerado dentro do limite de páginas, descrito anteriormente.  Recomenda-se, também, que a organização candidata evite a utilização da logomarca nos cabeçalhos e rodapés das páginas internas do RG, a fim de não comprometer a confidencialidade do nome da candidata, durante o manuseio do RG.  Para facilitar a análise por parte dos examinadores, as informações fornecidas pela organização nas descrições de como a mesma atende aos aspectos dos critérios / itens de avaliação devem ser apresentadas na mesma seqüência em que aparecem nos Critérios de Avaliação do PPQ.Nota: Não serão aceitos a inclusão de nenhuma errata ou qualquer alteração noRelatório de Gestão, após o término do período de entrega, de acordo com ocronograma na página 23 deste manual.       
  16. 16.  Quantidade de cópias do Relatório de Gestão a serem disponibilizadas A organização candidata deve enviar ao PPQ cópias do Relatório da Gestão,em meio físico, seguindo as seguintes quantidades:  Nível I – Cinco cópias  Nível II – Seis cópias As organizações candidatas não deverão enviar cópias de fitas de áudio /vídeo,CD/DVD, catálogos, folhetos ou outras informações diferentes das especificadas nesteManual. A entrega dos relatórios deve ocorrer na sede do PPQ, situada na AvenidaMaranhão Nº 910, Edifício Assis Chateaubriand, sala 203, Bairro dos Estados, JoãoPessoa, Paraíba. Os Relatórios enviados por meio postal (Sedex) serão considerados sepostados até a data final de entrega, de acordo com o cronograma do PrêmioParaibano da Qualidade (página 33 deste manual).Notas: No final do processo de avaliação do Prêmio Paraibano da Qualidade, o PPQrealiza a destruição dos Relatórios de Gestão, porém uma cópia fica armazenada noarquivo do PPQ para possíveis consultas futuras.Checklist para elaboraçãoDescrição do Perfil: Antes de iniciar a descrição do Perfil leia atentamente as orientações nos“Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo a Excelência edição 2009/2010”. O Perfil será utilizado pela banca examinadora como ponto de partida daavaliação, pois a partir dele pode verificar como a organização é constituída e em qualcircunstância está situada. O Perfil é composto por cinco pontos chaves, que são eles:  Descrição da Organização;  Concorrência e ambiente competitivo;  Aspectos relevantes (se a candidata possuir diferenciais a serem apresentados);       
  17. 17.    Histórico da busca da excelência;  Organograma.Redação das Práticas de Gestão: Estude o instrumento de avaliação que a organização é candidata (Rumo aExcelência ou Critério para Excelência). Leia cada critério e marcador antes de iniciara descrição das práticas de gestão que respondem aos requisitos exigidos. A redação das práticas de gestão somente estará completa com a descriçãodos seguintes pontos: o Padrão de trabalho: documentos, sistemas e evidências em geral da utilização da prática de gestão; o Responsáveis; o Métodos utilizados para o Controle; o Métodos utilizados para produzir melhorias e exemplos de melhorias implantadas; o Grau de disseminação (processos, produtos e/ou partes interessadas em que as práticas estão implementadas); o Continuidade (início de uso e periodicidade); o Coerência com as estratégias, inter-relacionamento com outras práticas de gestão e cooperação com outras áreas da organização. As respostas aos marcadores devem ser claras e concisas, utilizando dereferências cruzadas sempre que oportuno. O uso das referências cruzadasdevidamente identificadas é recomendado quando as respostas aos marcadores foremmutuamente correspondentes, trazendo como conseqüência uma repetição excessivadas práticas utilizadas pela organização candidata. Os pontos que porventura não forem esclarecidos ou apresentarem incoerênciasserão considerados para a avaliação em visita à candidata. A utilização de quadros é recomendável para evidenciar o conteúdo das práticasdescritas no RG, bem como figuras para ilustrar processos e etapas de processos, pormeio de fluxogramas, organogramas e esquemas que facilitam a correta interpretaçãodo texto.Apresentação dos Resultados Organizacionais:       
  18. 18.   Os resultados deverão ser apresentados através de quadros e gráficos. Osresultados necessários para avaliação são determinados pela própria candidata,através das seguintes fontes: o Planejamento estratégico (estratégias e objetivos, normalmente traduzidos em indicadores de desempenho); o Práticas junto aos clientes e sociedade (como resultados de avaliações como satisfação, insatisfação, reclamações, imagem, quantitativos de impactos e ações socioambientais); o Práticas relacionadas ao critério pessoas (como resultados de avaliações como satisfação, clima organizacional, capacitações, saúde e segurança ocupacional, ações trabalhistas, rotatividade); o Práticas relacionadas ao critério processos (como resultados de eficiência, qualidade, não-conformidades).Nota: Os tipos de resultados e as fontes citadas acima servem apenas de orientação,pois cada organização possui peculiaridades que determinarão a relevância e anecessidade dos resultados a serem apresentados. O critério de resultados possui o maior peso na pontuação geral, portanto érecomendável extrema atenção e dedicação na sua elaboração. Para a apresentaçãodos resultados considere a seguinte formatação: o Título do indicador; o 02 ciclos de resultados para o Nível I e 03 ciclos de resultados para o Nível II; o Apresentar os 03 últimos ciclos de avaliação ou planejamento (ano, semestre, etc); o Apresentar o referencial comparativo, utilizado como benchmark (as metas não são consideradas referenciais); o Indicação do sentido desejável do resultado (maior ou menor); o Fonte da informação caso seja externa à organização; o Unidade de medida e valores; o Apresentar legenda; o Apresentar a fonte da informação; o Garantir que todas as informações dos gráficos e tabelas estejam legíveis;       
  19. 19.   o Apresentar um breve comentário de análise em cada resultado apresentado;IV. Instruções para candidata I. ElegibilidadeConsiderações Gerais Podem se candidatar ao Prêmio Paraibano da Qualidade todas as organizaçõesnacionais ou estrangeiras, sociedades de economia mista, abertas ou não, limitadasou outras formas legais, inclusive as Unidades Autônomas de uma organização maior,que atendam aos seguintes requisitos:  Ter pelo menos 01 ano de funcionamento formal;  Sede situada no estado da Paraíba;  Podem se candidatar Unidades/Agências de uma organização, desde que não haja candidatura ao Prêmio Paraibano da Qualidade por parte da organização como um todo, no ciclo em questão;  As organizações vencedoras por duas vezes no Nível I do Prêmio Paraibano da Qualidade não poderão candidatar-se novamente ao mesmo nível a não ser que haja o intervalo mínimo de dois ciclos de premiação.  As organizações vencedoras do Nível II do Prêmio Paraibano da Qualidade não poderão se candidatar ao Nível I sem considerar o intervalo mínimo de dois ciclos de premiação.Organizações não elegíveis Não podem participar do processo de Premiação/Avaliação do PrêmioParaibano da Qualidade:  Unidades cuja organização maior à qual pertençam ou são controladas, estejam se candidatando ao Prêmio Paraibano da Qualidade no mesmo ciclo;  Organizações que possuem estrutura temporária e/ou que exerçam atividades de natureza não permanente;  Associações religiosas;  Associações político-partidárias;  Organizações que possuam 50% ou mais da força de trabalho situada fora de Paraíba;  Organizações que possuam 50% ou mais dos bens materiais situados fora da       
  20. 20.   Paraíba.  As candidatas à premiação que, no ano de participação do Prêmio Paraibano da Qualidade, tenham restrições de qualquer natureza junto aos órgãos de defesa do consumidor e/ou perante as instituições públicas federais, estaduais e/ou municipais.Nota: Para as situações não previstas nestas instruções, cabe à CoordenaçãoExecutiva do Programa Paraibano da Qualidade tomar as providências cabíveis, deacordo com critérios próprios e com a aprovação do Conselho Diretor do PPQ. II. Candidatura São candidatas ao Prêmio Paraibano da Qualidade toda organização que: a) Preencher e entregar o “Formulário para Verificação de Elegibilidade” (disponível no site http://www.ppq.com.br/ e na página 32 – Anexo 02 deste Guia), até o dia 26/08/2011, com todas as informações requeridas, segundo os critérios apresentados nos itens Elegibilidade e Organizações não elegíveis. b) For considerada elegível. c) Após a confirmação de sua elegibilidade, apresentar até 09/09/2011 o “Formulário de Inscrição” (disponível no site http://www.ppq.com.br/ e na página 34 – Anexo 03 deste Guia), com todas as informações sobre o perfil da candidata. d) Enviar até o dia 09/09/2011 o comprovante de pagamento da taxa de inscrição – conforme o seu porte (tabela a seguir):       
  21. 21.   e) Apresentar ao PPQ o Relatório de Gestão até o dia 18/11/2011, às 17 horas, no formato, quantidade de cópias e prazo previsto no item Elaboração do Relatório de Gestão utilizando os Critérios de Avaliação de 2009/2010; Nota: uma Unidade Autônoma de uma Organização (controladora) deve abordar todos os requisitos dos Critérios, mesmo que alguns desses requisitos sejam       
  22. 22.   desempenhados corporativamente pela organização à qual a Unidade pertence ou está vinculada. Tais atividades estão sujeitas à avaliação através da apresentação de evidências pertinentes. f) Apresentar até dia 09/03/2012, os seguintes documentos:  Comprovante de inscrição e de situação cadastral do CNPJ (do site da Receita Federal);  Certidão Negativa de Débito do INSS;  Certidão de Regularidade do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço;  Certidão Conjunta de Débitos relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa da União;  Certidão Negativa ou Positiva com efeito de Negativo da Secretaria da Receita Municipal;  O Recibo de entrega da Declaração da RAIS – Relação Anual de Informações Sociais (último exercício).Nota: em caso de desistência da organização, não serão devolvidos os valoresreferentes às taxas de inscrição. III. Compromisso das organizações candidatas As organizações candidatas assumem os seguintes compromissos: a) Disponibilizar ao PPQ membros da sua força de trabalho para compor a Banca de Examinadores do Prêmio Paraibano da Qualidade (desde que habilitados em treinamento do PPQ), atuando por cerca de 60 horas, conforme o seu porte (tabela a seguir):       
  23. 23.   Nota: Para que sejam considerados aptos, os colaboradores deverão participar do “Curso Formação de Examinadores da Qualidade” na edição em vigência do MEG – Modelo de Excelência da Gestão, além de receber uma boa avaliação por parte dos instrutores nos seguintes atributos: disciplina, capacidade de relacionamento e habilidade/conhecimento técnicos. b) Arcar, quando necessário, com o custo decorrente de despesas de deslocamento (passagens, alimentação, hospedagem, etc.) dos membros da equipe de examinadores, quando em visita a suas instalações. Se a organização preferir, poderá providenciar o transporte, hospedagem e alimentação para os examinadores. c) Manter sigilo sobre a participação da organização no Prêmio Paraibano da Qualidade durante o processo de premiação, abstendo-se de fazer ou autorizar qualquer tipo de divulgação externa, em especial para a mídia. d) Participar de eventos promovidos pela Associação Paraibana da Qualidade (PPQ), para a apresentação da sua experiência com a implementação de ações de melhoria em seu modelo de gestão. e) Autorizar a divulgação pelo PPQ de seu Relatório da Gestão, preservando as informações que julgar sigilosas.       
  24. 24.   f) Disponibilizar visitas técnicas às suas instalações para outras organizações; g) As despesas correspondentes a Cerimônia de Premiação, bem como os canais de comunicação escolhidos para a divulgação do resultado, serão rateados pelas organizações vencedoras proporcionalmente ao valor da inscrição. IV. Cronograma       
  25. 25.   V. Diretrizes para Publicidade É facultado às organizações premiadas fazer ampla divulgação, desde que sejacitado o ano da premiação. As organizações premiadas pertencentes a uma cadeia ou rede, onde outrasunidades forneçam bens ou serviços similares (por exemplo: cadeia ou rede de lojas,agências, restaurantes, franquias, etc.) devem explicitar na divulgação que o prêmiofoi concedido apenas à Unidade e não à organização como um todo. Divulgação dos resultados: As organizações participantes receberãocomunicado formal por escrito, enviada ao endereço indicado no formulário deinscrição no Prêmio, o seu resultado individual, independente de terem alçando asfaixas de premiação. Após a comunicação formal às empresas candidatas, haverádivulgação pública das vencedoras do Prêmio, que poderão ter seus nomesdivulgados em entrevistas, notícias e anúncios publicitários. Cessão de imagens: As vencedoras cederão suas imagens ao ProgramaParaibano da Qualidade – PPQ, de forma gratuita, para divulgação do PrêmioParaibano da Qualidade, Cerimônia de Premiação e Seminário de Benchmarking, porprazo indeterminado. Todas as fotos e imagens captadas durante os eventospromovidos pelo PPQ, ligados ao processo de Premiação, Avaliação e Semináriopassarão a ser de propriedade exclusiva do PPQ.VI. Banca Examinadora A Banca Examinadora do Prêmio Paraibano da Qualidade é formada pelosexaminadores, membros do comitê técnico e juízes que atuam de forma voluntária esão designados por suas competências de acordo com procedimentos rigorososregidos por um Código de Ética, definidos sob as mesmas bases do Prêmio Nacionalda Qualidade – PNQ.Examinadores Os examinadores são responsáveis por realizar boa parte do processo deavaliação das candidatas. Após o treinamento, os participantes são convidados aenviar seus currículos e se inscreverem como candidatos a examinadores. A partir daí,é realizada uma seleção considerando os seguintes critérios:  Bom desempenho no curso de formação de examinadores;       
  26. 26.    Demonstração de interesse através do preenchimento e envio do cadastro do examinador;  Análise curricular (experiência para avaliar gestão, conhecimento técnico);  Perfil de relacionamento interpessoal;  Se veterano, bom desempenho em anos anteriores;  Disponibilidade de agenda;  Ausência de conflitos de interesse;  Compatibilidade com Código de Ética do Prêmio Paraibano da Qualidade (Anexo 01, página 29). Os candidatos selecionados são alocados em equipes (de, no mínimo, três) enomeados conforme a estrutura abaixo: Definidas as equipes, os examinadores são convocados à sede do PPQ ondereceberão o Kit examinador com instruções mais específicas sobre a avaliação, comocronograma, software de avaliação, entre outros, além de receberem o Relatório deGestão das candidatas.Comitê Técnico O Comitê Técnico possui o importante papel de acompanhar as avaliações dasequipes de examinadores, orientando e auxiliando quanto às dúvidas que possamsurgir. Este comitê possui a responsabilidade de revisar e garantir a qualidade doRelatório de Avaliação. Os membros são nomeados considerando os seguintes critérios:  Ampla experiência no processo de avaliação do Prêmio Paraibano da Qualidade;  Excelente atuação como examinador líder;  Reconhecimento por sua contribuição para o aumento da excelência na gestão       
  27. 27.   das organizações.Juízes Os Juízes representam a voz da sociedade e são responsáveis por determinaras vencedoras do Prêmio Paraibano da Qualidade, tomando por base o Relatório deAvaliação, elaborado pelos examinadores e revisado pelo Comitê Técnico. Devido à sua característica, os juízes são selecionados considerando suarepresentatividade na sociedade, de modo que estão ligados a grandes instituiçõescomo federações, órgãos reguladores, fiscalizadores, etc.       
  28. 28.   Vencedoras do Prêmio Paraibano da Qualidade       
  29. 29.   Banca Examinadora 2010       
  30. 30.  Anexo 01 – Código de Ética Os membros da Banca Examinadora são regidos por um rigoroso Código deÉtica que considera qualquer tipo de informação sobre as empresas candidatas decaráter sigiloso. O código de Ética é um termo de compromisso assinado pelos avaliadores doPrêmio Paraibano da Qualidade em todas as suas modalidades. Qualquerdescumprimento em uma das cláusulas implicará no afastamento doavaliador/examinador das atividades de Premiação do PPQ, fato este que serádivulgado aos demais integrantes dos comitês do PPQ.Código de Ética – Prêmio Paraibano da Qualidade O código de Ética é um termo de compromisso assinado pelos avaliadoresexternos e examinadores. Qualquer descumprimento em uma das cláusulas implicaráno afastamento do avaliador/examinador das atividades de Premiação do PPQ, fatoeste que também será divulgado aos demais integrantes dos comitês do PPQ.Declaração de Princípios Os membros da Equipe de Avaliação do PPQ se comprometem a manterprincípios éticos no cumprimento de suas atribuições, a prestar serviços de elevadopadrão profissional, levando em consideração à honestidade, a dignidade, averacidade, a exatidão, a imparcialidade e a responsabilidade perante a sociedade e aempenhar-se no aperfeiçoamento de suas habilidades e competências, colaborandopara o aumento do prestígio e da credibilidade do PPQ.Regras de Confidencialidade Os membros da equipe de avaliação do PPQ se obrigam a tomar as seguintesprecauções, com o objetivo de manter a confidencialidade de todas as informaçõesobtidas durante o processo de avaliação:  Salvaguardar as informações recebidas durante o processo de avaliação e julgamento relativo às Candidatas atuais ou de ciclos anteriores, evitando discuti-las até mesmo com familiares, pessoas de seu relacionamento, outros avaliadores e com colegas de profissão, exceto quanto esta troca de informações fizer parte do processo de avaliação ou julgamento.     
  31. 31.    Nunca revelar o nome das Candidatas atuais ou de ciclos anteriores, nem mesmo revelar sua identidade ainda que de alguma forma indireta;  Não reproduzir ou divulgar as informações do RG ou de qualquer outro documento utilizado no processo de avaliação ou de julgamento;  Não revelar a outros membros da Equipe de Avaliação do prêmio, às candidatas ou ao PPQ, seja durante as atividades de treinamento, de avaliação ou de julgamento, sua condição de consultor ou de participação na preparação do Relatório de Auto-Avaliação de alguma das candidatas ao PPQ.Regras de Conduta É rigorosamente vedado aos membros da Banca de Examinadores e Banca deJuízes do PPQ:  Aceitar honorários, comissões ou atenções pessoais que representem valor, de candidatas atuais ou de anos anteriores que possam influenciar, de alguma maneira, a integridade do processo de premiação;  Oferecer serviços de consultoria ou qualquer tipo de informação, a organizações que tenha avaliado, por pelo menos um ano após o ciclo de avaliação;  Usar informações privilegiadas decorrentes do processo de avaliação, como forma de obter vantagens pessoais, tais como oferecer serviços profissionais;  Utilizar ou reproduzir, em benefício próprio, para fins comerciais ou de recebimento de vantagens diretas ou indiretas, sem prévia autorização, quaisquer materiais ou publicações de propriedade do PPQ.  Falar, apresentar-se ou executar, qualquer atividade em nome do PPQ, sem estar devidamente autorizado para tal;  Comunicar-se com as candidatas solicitando documentação, informações ou esclarecimentos sobre o RG, o planejamento da visita ou quaisquer outros assuntos relativos ao processo de premiação, sem autorização prévia do PPQ;  Usar logomarca do PPQ como identificação de sua condição de avaliador, ou em seu cartão de visita;  Identificar-se como avaliador ou juiz do PPQ, sem que tenha participado efetivamente na análise de Candidata daquele ciclo ou sem informar o ano em que isto ocorreu. A condição de membro da equipe de avaliação deve ser informada da seguinte forma: “Examinador, ou Examinador Líder, ou Juiz –       
  32. 32.   Prêmio Paraibano da Qualidade – PPQ – Ciclo – 2011/2012”.Regras sobre Conflitos de Interesses Os membros da Equipe de Avaliação do PPQ se obrigam a manifestar acondição de conflito de interesses sempre que fatores objetivos ou subjetivos (estreitorelacionamento, experiências passadas ou preconceitos em relação à candidata) osimpedirem de avaliar de maneira independente e imparcial, ou puderem prejudicar aimagem do PPQ ou do processo de premiação. Dentre os fatores objetivos são claramente definidos três níveis de “conflito deinteresses” no processo de avaliação e julgamento:  Relacionamento direto: quando o avaliador possui, ou possuiu nos últimos dois anos, um vínculo empregatício ou profissional com a Candidata ou com um fornecedor ou cliente importante para a Candidata. Inclui-se neste nível a existência de relacionamento familiar (parentes de primeiro grau), pessoal e social com funcionários da Candidata.  Propriedade significativa: quando uma parte importante dos bens pessoais do avaliador é, ou possa vir a ser, influenciada pela candidata (inclui-se neste nível a participação acionária).  Concorrência: quando o avaliador está diretamente envolvido com concorrentes da candidata através de relações de trabalho, de posse de ações, etc.  Opinião formada: possuir opinião formada pela mídia, por terceiros, ou qualquer outra fonte de informação, ou preconceitos em relação à organização.       
  33. 33.  Anexo 02 – Formulário de Determinação de Elegibilidade       
  34. 34.         
  35. 35.  Anexo 03 – Formulário de Inscrição       

×