Cioesp orientação

17,973 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Cioesp orientação

  1. 1. CURSO DE AÇÕES DE COMANDOS CENTRO DE INSTRUÇÃO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS ORIENTAÇÃO AOS CANDIDATOS
  2. 2. 1. FINALIDADE: a. Prestar informações de caráter geral, aos candidatos do 2009/1 e 2009/2 - Curso de Ações de Comandos (Oficiais e Sargentos). 2. REFERÊNCIAS: a. Perfil Profissiográfico do concludente do Curso de Ações de Comandos; b. Normas Gerais de Ação (NGA) do CAC 2009; c. Plano de Disciplinas (PlaDis) do CAC 2009;e d. Diretrizes do Cmt do CIOpEsp para CAC 2009. 3. OBJETIVOS GERAIS DO CURSO: a. Curso de Ações de Comandos – OFICIAIS e SARGENTOS 1) Habilitar para os cargos e funções de “COMANDOS”, previstos no QCP do 1º Batalhão de Ações de Comandos, ...........................: a) ..................... d) Demonstrar: (1) requisitos comuns – coragem, perseverança, rusticidade, abnegação, autoconfiança, combatividade, dinamismo, liderança, resistência, adaptabilidade e zelo. (2) requisitos específicos – criatividade, objetividade, organização, responsabilidade, cooperação, decisão, equilíbrio emocional e iniciativa. 4. CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO: a. Material: 1) a ser adquirido e conduzido pelo candidato, conforme quadro abaixo: MATERIAL Uniforme 3º D2 (uniforme de apresentação) Uniforme operacional de combate “camuflado” 4º A1 (a blusa de combate deve possuir velcro apenas sobre os dois bolsos superiores ) Coturno preto (lona) ou boot marrom (lona ou couro) Camiseta camuflada Uniforme de TFM (5º A e 5º C) Traje civil de cor escura (calça de brim e camisa de botão) e calçado típico de ambiente rural Camisa de algodão branca Tarjas de identificação (sutaches, com a inscrição COMANDOS e sutaches com o Nome de Guerra) Plaqueta de identificação: contendo nome completo, Nr identidade, tipo sangüíneo e fator RH e se é alérgico a algum medicamento. (inscrever na plaqueta “alérgico a.....”. Caso contrário, inscrever “não alérgico” Relógio a prova d'água com protetor de nylon camuflado Suspensório e cinto NA completos conforme Anexo “A” Mochila de Média Capacidade Mochila de Grande Capacidade Kit de higiene individual Lanterna a prova d'água Isqueiro Canivete multifunção QUANTIDADE 01 03 03 06 01 02 02 03 de cada 01 01 01 01 01 01 01 03 01
  3. 3. Bússola de orientação tipo “SILVA” com pontos de referência luminosos Apito de cor escura Cabo solteiro de 5 metros de comprimento e 10 mm de espessura na cor preta Protetor auricular e óculos em acrílico para realização de tiro Suspensório e cinto NA Porta carregador de fuzil Porta curativo individual para cinto NA Coldre para Pst Marmita Poncho modelo americano Facão de Selva com bainha de couro Kit de manutenção do armamento, Kit de sobrevivência/Demo, Kit de operações, Kit de costura e Kit de Emergência Kit de caixão de areia Kit de Primeiros socorros (a ser colocado no fardo aberto) 01 01 01 01 01 02 01 01 01 01 01 01 de cada 01 para todo o turno 01 2) Diversos: RECOMENDADO (não é obrigatório) a) Cadeado com duas chaves; b) Material para impermeabilização (sacos transparentes e espessos de 20 L e 60 L); c) Tiras de borracha para fechamento de material impermeabilizado (câmara de ar); d) Cadarço de velame para amarrações diversas; e) Fogareiro tipo YANES com bujão de gás reserva; f) Material para engraxar o calçado; g) Casaco de nylon com ou sem forro; h) Manta de velame, capuz e luvas de lã na cor preta; i) Banco (cor verde); j) Saco de dormir e rede de “arataca”. 3) Documentos: MATERIAL QUANTIDADE Foto 3 x 4 em traje civil 06 Foto 3 x 4 em traje militar (3º D1 ou 3º A) 03 Foto de qualquer tamanho do estafeta fardado 01 Pasta de alterações completa e atualizada (não esquecer de trazer a Folha 01 do 2º TAF de 2009) Copia plastificada da carteira de identidade e cartão do FuSEx 05 Obs: Todo o material deverá ser preparado conforme orientações do Anexo “A” – Padronização. 4) Exames Médicos: a) ECG simples e com prova de esforço; b) Sangue: hemograma completo, VHS, contagem de plaquetas, HIV, tipagem sanguínea e fator RH); c) Fezes: Parasitológico; d) Acuidade visual; e) Raio X do tórax (PA e perfil – pulmões e coração) e dos seios da face; f) Urina; g) Glicemia em Jejum; h) Toxicológico (Cocaína, anfetaminas, opiáceos e canabinóides); i) Reação de Machado guerreiro;
  4. 4. j) Reação sorológica para sífilis; l) Audiométrico; m) Eletroencefalograma (EEG); e n) Dentário. b. Sugestão de preparação para o CAC 1) Área psicomotora a) conforme Anexos “B”. 2) Área cognitiva a) Fontes de consulta (1) BRASIL. Ministério do Exército. Estado-Maior do Exército. Manual de Campanha. Leitura de Cartas e Fotografias Aéreas. 2ª Ed. Brasília. Estabelecimento General Gustavo Cordeiro de Farias 1980. (C 21-26). (2) BRASIL. Ministério do Exército. Estado-Maior do Exército. Manual de Campanha. Explosivos e Destruições. 3ª Ed. Brasília. Estabelecimento General Gustavo Cordeiro de Farias 1991. ( C 5-25 ). (3) BRASIL. Ministério do Exército. Estado-Maior do Exército. Manual de Campanha. Segurança das Comunicações (Reservado). 1ª Ed. Brasília. Estabelecimento General Gustavo Cordeiro de Farias 1980. (C 24-50). (4) BRASIL. Ministério do Exército. Estado-Maior do Exército. Manual de Campanha. Exploração em Radiofonia (Reservado). 1ª Ed. Brasília. Estabelecimento General Gustavo Cordeiro de Farias 1980. (C 24-9). (5) BRASIL. Ministério do Exército. Estado-Maior do Exército. Manual de Campanha. Patrulhas. 1ª Ed. Brasília. Estabelecimento General Gustavo Cordeiro de Farias 1986. (C 2175). (6) BRASIL. Ministério da Defesa. Estado-Maior de Defesa. Manual de Abreviaturas, Siglas, Símbolos e Convenções Cartográficas das Forças Armadas. 3ª Ed. Brasília. 2008. (MD33 – M – 02). Obs: Durante o curso o aluno terá acesso a outras fontes de consulta específicas da atividade e de circulação interna. 5. TESTE DE SONDAGEM INICIAL (TSI) a. As disciplina básicas (HPPS, Topografia e Orientação em Campanha; Instrução Individual para o Combate; Armamento, Munição e Tiro; Explosivos; Comunicações e Patrulha) serão consideradas como de conhecimento adquirido anteriormente, que serão aprimorados. É muito importante que todos, ao se apresentarem para a seleção complementar, tenham pleno domínio dos assuntos citados. Tais disciplinas são: 1) Topografia e Orientação em Campanha a) Identificar a “escala de cartas” nas cartas topográficas; b) Identificar as convenções cartográficas e símbolos militares nas cartas topográficas. c) Identificar acidentes planimétricos e altimétricos na carta e no terreno; d) Localizar e designar pontos na carta por meio de tela código, linha código, coordenadas retangulares polares e geográficas; e) Determinar direções e azimutes para orientação e navegação; f) Orientar a carta por meio de bússola ou do terreno; e g) Localizar pontos por meio dos processos de interseção avante e a ré.
  5. 5. 2) Comunicações a) Descrever os fundamentos de utilização das comunicações rádio; b) Instalar e Explorar os equipamentos rádio existentes na OM; c) Identificar os componentes dos equipamentos rádio existentes na OM; d) Identificar os tipos de antenas básicas e seus componentes; e) Instalar antenas básicas; f) Criptografar e decriptografar mensagens; g) Autenticar mensagens em fonia; e h) Utilizar as IPCom/IECom. 3) Explosivos e Destruições a) Identificar as propriedades, tipos e características do material militar de destruição; b) Descrever as medidas de segurança no manuseio de explosivos; c) Descrever as técnicas de utilização do equipamento militar de destruição; d) Descrever os processos de escorvamento e lançamento de fogo; e) Calcular a amperagem necessária para lançamento de fogo em um circuito elétrico; f) Citar os tipos de destruição; e g) Calcular cargas necessárias aos diversos tipos de destruição, empregando explosivos militares e comerciais para cortar aço, trilhos, madeira, cargas de pressão, ruptura, e abertura de crateras. 4) Armamento, Munição e Tiro a) Identificar as características; desmontagem e montagem (2° escalão); operação e manejo dos seguintes armamentos: (1) Pst IMBEL; (2) Fz 7,62mm - Para-FAL; (3) MAG; e (4) AT-4 e CSR 84mm Carl Gustaf (menos montagem e desmontagem). 5) Instrução Individual para o Combate - Manual C 21-74 6) Patrulhas - Caderno de Instrução CI 21-75/1. 7) Higiene, Profilaxia e Primeiros Socorros (HPPS) a) Sinais Vitais Humanos; b) Acidentes com Peçonhentos; c) Acidentes Traumáticos. 6. SELEÇÃO COMPLEMENTAR a. Durante a seleção complementar, o candidato realizará 03 (três) provas que fazem partem da avaliação do CAC como um todo: HPPS, Topografia e Orientação em Campanha (prática de pista de orientação, armado e equipado) e Marcha de 16 Km (faz parte da disciplina TFM). De acordo com as Normas Gerais de Ação do CAC, no seu Art 13º, item I: “...É condição necessária que o candidato obtenha nota maior ou igual a 5, 00 (cinco ponto zero zero) nestas provas para que possa ser matriculado no curso, não havendo, neste caso, uma segunda oportunidade para tal.” b. Além do acima exposto, os candidatos que não estiverem realizando, com aproveitamento, as tarefas nas sessões de natação, serão indicados pelo Conselho de Instrutores e Monitores ao Diretor de Ensino para que não sejam matriculados no referido curso.
  6. 6. 7. PRESCRIÇÕES DIVERSAS a. É fundamental que os candidatos dediqu em especial atenção ao preparo PSICOMOTOR, COGNITIVO, AFETIVO e MATERIAL, objetivando o bom rendimento no curso. b. A concessão de tempo livre durante o período de ajuste administrativo dependerá da correta apresentação por parte dos candidatos, do material, exames e documentação previstos nesta orientação. c. Os candidatos Pqdt oriundos da Bda Inf Pqdt deverão realizar saltos pela sua OM em data o mais próximo possível da apresentação para o curso, a fim de não entrarem em readaptação técnica de salto. d. Um dos motivos que tem sido observado como fator de desligamento voluntário do Curso de Comandos refere-se à falta de preparo administrativo (organização dos problemas pessoais). Depois de iniciado o curso, praticamente não haverá tempo ou oportunidade para resolução de problemas particulares e familiares. Assim, o aluno não pode esquecer de organizar e preparar a sua vida pessoal, de forma que as responsabilidades administrativas (família, contas a pagar, problemas no banco, imposto de renda, etc) não dependam dele ou possam vir a atrapalhar seu desempenho durante o curso. e. O Curso de Comandos é uma conquista não só do militar, mas também da sua família. Portanto, inicie, desde já, uma conscientização familiar, estimulando aqueles que estão ao seu redor à independência no tocante à vida pessoal. Este simples aspecto é fundamental para a sua condição psicológica no curso. A família é, e continuará sendo, a área mais importante dos combatentes Comandos e Forças Especiais. f. Após a publicação, no Boletim da DCEM, dos militares aptos a realizarem a SELEÇÃO COMPLEMENTAR , os mesmos deverão preencher a Ficha de Informações do Candidato ao Curso de Comandos – Anexo C, com o máximo de informações, a fim de viabilizar todo o processo administrativo pela Divisão de Alunos. Tal anexo deverá ser baixado no site do CIOpEsp , preenchido em fonte Times New Roman, tamanho 12 e enviado, via e-mail, para dival@ciopesp.ensino.eb.br até 20 Ago 09. g. Maiores esclarecimentos poderão ser obtidos via telefone ou e-mail com: e-mail: dival@ciopesp.ensino.eb.br Telefone: (021) 3107- 0711, Ramais 341 (CAC) ou 227 (Div Alunos)
  7. 7. PREPARE-SE O máximo de destruição, morte e confusão nas retaguardas profundas do inimigo. A VONTADE ACIMA DA POSSIBILIDADE COMANDOS!!!

×