Geometria plana

6,175 views

Published on

Projeto Cálculo Área Figuras Planas-"Geometria Plana" desenvolvido pela Profª. Marly Rauber junto ao 3º. ano do Ensino Médio do Colégio E. Blau Nunes - 2003,
Resgate Histórico aliado aos cálculos de área plana da estrutura física da escola.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,175
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,419
Actions
Shares
0
Downloads
60
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Geometria plana

  1. 1. Geometria Plana: Colégio Estadual Blau Nunes 3º 1 Manhã Profª.: Marly Rauber Santa Bárbara do Sul – 2003.
  2. 2.        Adaptado Histórico do Colégio Estadual Blau Nunes          Plantas da área do Colégio          Informações da secretaria
  3. 3. Introdução:   Ao concluirmos o ensino médio, verificamos em nossa caminhada, mudanças na estrutura do prédio, e aliados aos conhecimentos lógicos matemáticos objetivamos através da elaboração desse trabalho relacionar o conteúdo prático (Matemática Plana), cálculo da área para elaboração do Trabalho. E assim a verificação da ampliação da área da escola aliada a uma visão histórica.
  4. 4. O primeiro nome de nossa Escola foi Ginásio Estadual. Criada no dia 12 de março de 1962, com o decreto nº 13.279. Iniciou com o exame de admissão, quando a primeira turma era composta de 88 alunos inscritos. No dia 02 de abril do ano de 1962, iniciavam-se as provas em uma das salas de aula do prédio do Grupo Escolar 19 de Novembro especialmente cedidas para a Nova Escola. Concluída a referida seleção em 07 de abril do ano de 1962, obteve-se os seguintes resultados: 24 alunos reprovados, 11 alunos transferidos e, portanto ficando 53 alunos que formaram a primeira turma do Ginásio, dividida em 2 salas. HISTÓRICO DA ESCOLA ESTADUAL BLAU NUNES A primeira série, turma 11 com 26 alunos; e a outra primeira série, turma 12, com 27 alunos. As aulas, por lei exigida na época, começaram no dia 12 de abril de 1962. Desta turma formada, apenas 17 alunos concluíram a 4ª série, na turma dos formandos da Escola no ano de 1965. O Padrinho destes formandos, foi o Senhor Mário Hoff e o Orador, foi o aluno Olívio Polydoro Pinto. Devido a falta de espaço físico, (sem prédio próprio) as aulas eram dadas apenas no turno noturno.
  5. 6. No dia 14 de abril de 1964 sob decreto nº 16.558 este educandário passou a chamar-se Ginásio Estadual Blau Nunes. O nome para o Ginásio Blau Nunes foi determinado pelo Governo Federal em 1944, porém muitas cidades e vilas do Rio Grande do Sul tiveram seus nomes mudados. No tempo passado a Vila de Santa Bárbara que era distrito de Cruz Alta, também seria mudado e passou chamar-se Blau Nunes, através do Decreto Lei nº 720, de 29 de dezembro de 1944. Após 16 de maio de 1969 começaram novas instalações. A Prefeitura Municipal, pelo Decreto nº 06/67 de 05 de setembro de 1967, assinado pelo Prefeito Municipal Villi Neuwald, que doou uma área de terra com 7.930,35 m² localizada entre as ruas Alberto Pasqualini, Otto Radtke e Jango Mello, para as instalações do prédio próprio. Vista do Colégio na época No ano de 1970 foi entregue o Ginásio construído pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Walter Perachi Barcelos. Este novo prédio era composto de: 1 sala de técnicas domésticas, 7 salas de aula, 1 sala de educação física, 1 sala de técnicas agrícolas, 8 WC, 1 gabinete dentário e uma sala de recreação, este prédio próprio possui a escritura no nº 4677 no livro 65 fls 42 registrado em 09 de abril de 1976, no Cartório do Tabelionato de Santa Bárbara do Sul. A área total deste terreno é de 5.890 m², tendo uma área construída de 951 m², com capacidade de acolher 650 alunos, ocupando os três turnos. No ano de 1971 até 1979 sofreria uma pequena reforma e também foi construído um Galpão de Educação Física, com recursos do Círculo de Pais e Mestres. O decreto da Reorganização da Escola foi o de nº 28.879 de 29/05/79 e a portaria de aprovação do Regimento aconteceu com o parecer URE/SUT nº 100/78.
  6. 8. Em 1970 funcionavam turmas só do diurno de 5ª a 8ª série, em 1971 iniciaram as turmas do noturno 5ª e 6ª séries; em 1972 foi criada a 7ª série noturna; em 1973 funcionaram as quatro séries do turno da noite. Desde sua fundação a Escola já teve 14 Diretores a seguir arrolados: 1ª Diretora: Gerda Elisa Stolz, de 10/04/62 a 20/08/67; 2º Diretor: Laurentius Gerardus Bosse, de 21/01/67 a 12/08/67; 3º Diretor: Ernesto Miozzo, de 16/08/67 a 01/03/69; 4º Diretor: Pe. Josephus Huberts Evers, de 06/03/69 a 27/04/69; 5º Diretor: Antônio Wagner, de 28/04/69 a 01/03/72; 6º Diretor: Jandir Mário Cipriani, de 02/03/72 a 28/02/76; 7ª Diretora: Miriam França Jardim, de 01/03/76 a 28/02/78; 8ª Diretora: Ana Maria da Silva Marafon, de 01/03/78 a 09/01/86; 9ª Diretora: Ercília Pinto Orsolini, de 10/01/86 a 14/12/88; 10ª Diretora: Marister Pozza Gollub, de 15/12/88 a 14/12/91; 11ª Diretora: Iolanda Veríssimo Borges, de 15/12/91 a 28/12/95; 12ª Diretora: Rosana Maria Abreu Cocco, de 29/12/95 até fins de 99; 13ª Diretora: Marli Damiani, gestão 2000/2001; 14ª Diretora: Rosana Maria Abreu Cocco, gestão 2001/2004. Atual Diretora.   Com a implantação do 2º Grau que aconteceu em 1991 com o parecer nº 940/90 do Conselho Estadual de Educação que a “Escola Estadual de 1º Grau Blau Nunes” não se chamaria mais assim, receberia novamente mais uma mudança sendo assim “Escola Estadual de 1º e 2º Graus Blau Nunes”, a partir de 25/01/91.
  7. 9. Nome Nº do aluno Data de Nascimento Alcides Laudfeldt da Silva 01 26 agosto 1945 Alcides Moacir Dumoncel Amaral 02 4 julho 1947 Alda Pasqualina Castro 03 9 abril 1950 Ana Maria da Silva 04 11 novembro 1950 Anestor Itamar Mazzutti 05 12 outubro 1947 Aurora Vargas Fernandes 06 10 março 1947 Dirce Naylor Frautruann 07 9 dezembro 1941 Dorvalino Fernandes - 18 fevereiro 1939 Érico Dumoncel Amaral - 30 agosto 1944 Erivaldo Pereira de Lima 08 1º outubro 1946 Ione Becker 09 11 julho 1949 Ione Maria Carpes Pereira 10 20 outubro 1937 Ledi Marleni Frautruann 11 19 novembro 1943 Loreni Pereira Soares 12 12 setembro 1946 Lourdes Beatriz Carpes Pereira 13 29 junho 1946 Maria Luisa Figueiredo de Oliveira 14 8 setembro 1949 Maria Olívia Polidoro Pinto 15 5 outubro 1942 Olívia Stumm 16 4 novembro 1949 Olívio Polidoro Pinto 17 23 dezembro 1938 Ovídio de Quadros Lírio 18 30 janeiro 1940 Sanclé Hermann Cavalheiro 19 23 agosto 1939 Sueli Becker 20 7 novembro 1950 Vilma Stumm 21 15 agosto 1947
  8. 10. Por que “Blau Nunes”? Foi uma justa e merecida homenagem a um velho e lendário vulto da história riograndense. Índio da têmpera do autêntico gaúcho contador de “causos”, CRIADO POR João Simões Lopes Neto, em seu livro “Contos Gaúchos”.Tão reais eram os casos de Blau Nunes, que a vida parecia real. Era o tempo em que “Blau Nunes” nas horas galponeiras, reunindo com seus patrícios, dava a saber e sabor a apaixonantes aventuras. Era o tempo do campo aberto em que tudo era de todos e ninguém sabia o que era seu. A imagem desse gaúcho é para nós o símbolo da firmeza, da determinação, da coragem do homem das coxilhas do pampa gaúcho. Por tudo o que se disse, por tudo o que foi e por tudo o que representou “Blau Nunes”, a Comissão Pró-Criação e funcionamento de uma Escola Estadual em Santa Bárbara do Sul, comissão essa composta de diversos líderes da comunidade, julgou por bem escolher o nome de “Blau Nunes” à escola que, graças ao esforço a abnegação desses homens de boa vontade, haveria de ser criada e haveria de funcionar em nosso Município.   Reconhecimento Oficial Com a prova dos frutos colhidos, o Egrégio Conselho Estadual houve por bem proferir o RECONHECIMENTO OFICIAL da Escola, o que fez mediante a PORTARIA R.I. nº 07638, de 16 de maio de 1969. Desta forma a situação deficitária e precária de funcionamento passaria a exigir aperfeiçoamentos. Diga-se de passagem que a Escola Estadual “Blau Nunes” que iniciou a funcionar em apenas um turno, foi abrigada no prédio da Escola Estadual de 1º Grau Incompleto (antigo primário), no Grupo Escolar 19 de Novembro, Escola mais antiga da sede, à qual, nesse momento rendemos homenagem de reconhecimento. Enquanto assim funcionava, os responsáveis pelo ensino no Estado e Município, atentos às necessidades, tomaram as providências para um prédio próprio onde funcionasse a Escola “Blau Nunes”.
  9. 11. Novo local de funcionamento Efetivamente, graças ao esforço conjugado de lideranças, em 1970, em cerimônia simples, porém altamente significativa, o Governo do Estado inaugurava o prédio da Escola dando melhores condições de funcionamento no processo ensino-aprendizagem, tanto aos alunos como os professores de referido educandário. Graças também ao reconhecido esforço das direções da Escola, dos Prefeitos Municipais e aos Círculos de Pais e Mestres, novos melhoramentos foram sendo feitos. A parte térrea da Escola recebeu condições para funcionamento de Biblioteca, sala de aparelhos didáticos, Gabinete Odontológico e outros. Na parte externa da Escola, quadras de esportes foram construídas para atendimento de disciplina de Educação Física. Anexos foram construídos para funcionamento da área técnica. Sempre atendendo exigências educacionais. O aspecto estético recebeu cuidados, com recuperação do prédio, com arborização do pátio, e assim por diante. Área externa do Colégio. Fotos: 97/98
  10. 12. Área externa do Colégio. Fotos: 97/98
  11. 13. Vista Externa Colégio Blau Nunes 2005 .
  12. 14. Vista Lateral Ginásio de Esportes Colégio Estadual
  13. 18. GRÁFICOS DOS ALUNOS: ANO / Nº DE ALUNOS
  14. 20. Alunos da Turma do 3º1, de 2003 do Colégio Estadual Blau Nunes:   ALAN ARALDI ALINE CURTI AMÉLIA DOS SANTOS DANIELLE PUCCI FELIPE CALEFFI FERNANDA DA SILVA GENÍLSON DE OLIVEIRA GLÁUCIA COSTA GUSTAVO GHELLIONI JONATHAN BERMANN JOSIMAR DA ROSA LIÉGE RAMOS MAIKEL VILA REAL MÁRCIO CASTELLI PAULO ROBERTO BECKER PEDRO ZENATTI SILVANA TAQUES   Os alunos componentes da turma do 3º ano 1 deste colégio, são oriundos de várias comunidades escolares distintas e ingressaram nesta comunidade escolar, a maioria no Ensino Fundamental e alguns no Ensino Médio.
  15. 22. Atualmente nosso Colégio conta com 58 Professores e Funcionários.
  16. 24. Foto do Colégio Estadual Blau Nunes / 2003.
  17. 25. Vista aérea do Colégio Estadual Blau Nunes (em destaque). Foto: 2002
  18. 26. DIMENSÕES DA ÁREA DO COLÉGIO           SETOR ADMINISTRATIVO: COZINHA e REFEITÓRIO: 10 X 20= 200 m ² 7,5 X 16,5= 123,75 m²          BAR: ABRIGO: 13 X 4,5= 58,5 m² 6,5 X 22= 143 m²                   LABORATÓRIO:  CORREDOR 1: 6 X 5= 30 m² 42 X 2= 84 m ²                CORREDOR 2: CORREDOR BAIXO: 43,5 X 2= 87 m²           8,5 X 3= 25,5 m²
  19. 27.           ABAIXO: MURO DO GINÁSIO: 1,5 X 4,5= 6,75 m² 30 X 2= 60 m²                      PARTE EXTERNA: CORREDOR SAÍDA 1: 2 X 24= 48 m²  13 X 3= 39 m²               CORREDOR SAÍDA 2: LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: 26 X 2= 42 m²  10,10 X 7,10= 71,7 m²                    QUADRA FORA: QUADRA NOVA: 35,5 X 18= 639 m²  17 X 30= 510 m²           QUADRA INTERNA: (Ginásio) GALPÃO CRIOULO: 23 X 34= 782 m²   8 X 6= 48 m²        
  20. 28.           SALAS DE AULAS DO 1º CORREDOR: SALA Nº 1: 42 X 6= 252 m²  8 X 8= 64 m²      ÁREA CONSTRUÍDA: 2.255,47 m² ÁREA TOTAL: 5.890 m²         
  21. 29. Depoimentos
  22. 30. DEPOIMENTO DE MARLI DAMIANI (Diretora Gestão 2000/2001) Procuramos abranger todos os setores, mostrando seu desempenho dentro dos parâmetros e objetivos imparciais, que servirão de referência para uma análise por parte de nossos munícipes e comunidade escolar. Acreditamos que cada setor usou toda a sua dinâmica e, se não produziu mais foi por falta de condições financeiras, decretadas pelo atual sistema, mas que de qualquer forma, o que foi realizado irá influir no futuro e nos destinos de nosso município e comunidade escolar. Portanto, é nosso propósito possibilitar ao nosso cidadão uma visão global do que foi e está sendo feito em prol de nossa comunidade escolar. Acreditamos que o que deixamos será uma base sólida para a futura administração escolar. De posso do presente, a comunidade escolar local e até mesmo de outras regiões do Estado, terá condições de avaliar, as metas propostas e realizadas pela atual gestão. Queremos, ainda, mostrar que foi valorizado, e muito, a participação de todos os colegas professores, funcionários, CPMs, Conselho Escolar, Grêmio Estudantil, pais, alunos e a comunidades escolar em geral, independente de ideologias, nível social ou credo religioso, porque entendemos que o progresso se norteará na integração de todos os segmentos da comunidade em prol da educação.
  23. 31. Objetivos 1)      Divulgar a escola na própria comunidade e além de sua área de abrangência; 2)   Traçar um paralelo do desenvolvimento vertical e horizontal da escola nos últimos anos; 3)     Colocar à apreciação da comunidade escolar as metas propostas e realizadas pela atual direção; 4)  Oportunizar um maior conhecimento físico, social, cultural e econômico da escola; 5)     Buscar enriquecimento pedagógico construindo juntos o conhecimento; 6)    Fornecer dados concretos sobre a aplicação dos recursos nos diversos setores ligados à administração escolar.   “ Procuramos transmitir a todos os professores e funcionários da escola, o espírito de entusiasmo, em cada tarefa, como uma força impulsionadora da ala, sem o qual jamais conseguiremos alcançar nossos objetivos”. Queremos ter a satisfação do dever cumprido, retribuindo a todos a confiança depositada, por parte dos professores, alunos, pais e comunidade em geral e certos de que, a melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros.”
  24. 32. Depoimento de Antônio Vagner (Diretor gestão1969 a 1972).   Após trinta anos, a gente já encontra alguma dificuldade em se lembrar de todas as coisas que aconteceram na minha administração. Só sei dizer que as coisas naquele tempo eram bastante diferente do que são hoje, desde o currículo até parte disciplinar. Esta era bem mais rígida do que atualmente. Os alunos tinham mais respeito com os professores. Na minha administração havia menos alunos do que hoje, porém à noite havia alunos com bem mais idade, alunos de trinta a quarenta anos fazendo o Ginásio. A organização administrativa contava com o diretor,uma secretária e uma auxiliar de disciplina. Hoje tem uma diretora e três vice-diretoras e mais coordenadora pedagógica, o que facilita bastante o trabalho. Na minha administração foi construída a primeira parte do atual prédio da Escola Blau Nunes conforme as fotos anexas. Os professores e alunos tinham praticamente três meses de férias, apesar disso o ensino era bem eficiente. Hoje a Escola possui uma infra-estrutura mito boa. No período em que eu fui Diretor as dificuldades para encontrar professores eram grandes, hoje sobram professores. Iniciei um ano letivo com apenas dois professores.
  25. 33. No meu tempo a Escola Estadual Blau Nunes era denominada de Ginásio Blau Nunes. Naquele tempo o aluno para ingressar no Ginásio tinha que fazer uma espécie de vestibular chamado de exame de admissão, quem não passava não podia ingressar no Ginásio. A partir de 1972, se não me falha a memória foi abolido o tal exame, houve ainda nessa época a reforma do ensino em vez de Ginásio foi criado o Ensino Fundamental que vai de 1º a 8º série. Antes era primário ( 5 anos) e Ginásio (4 anos) eram portanto nove anos. Com isso houve a supressão de um ano o que na minha opinião enfraqueceu um pouco o ensino. Acredito que mais ou menos essas eram as atividades que me ocorreu relatar. Agradeço a oportunidade que me deram em poder recordar algo a respeito desses bons tempos. Obrigado. Antônio Vagner.
  26. 34. Depoimento de Ercília Pinto Orsolini   “ Fui diretora do Colégio Blau Nunes no período de 06/01/86 (1ª eleição de diretores) à 15/12/88 . Naquela época nossa escola funcionava nos três turnos com três turmas de 5ª a 8ª séries; recebia o nome de “Escola Estadual de 5ª a 8ª séries Blau Nunes. Em março de 1986 passou a denominar-se Escola Estadual de 1º grau Blau Nunes, com a implantação da 1ª série do ensino fundamental”. No ano seguinte iniciou a construção de 4 salas de aula para as séries iniciais. Também na época foi iluminada a quadra de esportes para que o noturno pudesse usufrui-la. Para mim foi uma experiência nova, com muito trabalho, dedicação e responsabilidade, enfrentei muitas dificuldades mas consegui vencê-las com a ajuda de pessoas que comigo trabalhavam. Mensagem: “Pode-se vencer pela inteligência, pela habilidade ou pela sorte, mas nunca sem trabalho.”
  27. 35. Depoimento de Rosana Maria Abreu Cocco (28/12/95 – 99; 2002-2003)   Obras realizadas: -         Mudança da biblioteca da atual secretaria para o porão, com mais espaço e mais tranqüilidade. -         Foi feito 2 salas de aula para as turmas serem atendidas em turno inverso no “anexo”- hoje feita uma sala nova e uma Academia de Esportes. -         Foi introduzido uniforme em 1996 a pedido dos pais. -         Criamos a festa de aniversário do colégio em 1996, com o objetivo de integrar pais – alunos – professores – funcionários. -         Adquirimos uma central telefônica, hoje ampliada com 8 ramais. -         Fundamos o Grêmio Estudantil do colégio. -         Colocamos 178m² de lajota na área coberta. -         Adquirimos 1 caixa de som com microfone, hoje uma mesa de som com caixa. -         Derrubamos e reconstruímos em 1996 o Galpão Crioulo. -         Buscamos a ampliação de 4 salas de aula, projeto feito em parceria com o Colégio x Governo do estado x Prefeitura Municipal. -         Cobrimos com recursos próprios a quadra de esportes, no valor de R$10.000 em 1997 e depois buscamos junto ao DESP recurso repassado diretamente ao CPM para construir o ginásio de esportes que hoje temos aí.
  28. 36.    Informatizamos a secretaria em 1996. -         Com recursos próprios e mão de obra da prefeitura municipal construímos o nosso refeitório. -         Refizemos armários novos para todos os setores da parte administrativa. -         Adquirimos 3 pias de inox para as cozinhas, 2 fornos elétricos, móveis padronizados para a cozinha do refeitório e dos professores. -         Promovemos integrações esportivas entre séries – escolas - municípios trazendo vários troféus para o colégio. -         Promovemos cursos de aperfeiçoamento aos professores trazendo palestrantes de renome, proporcionando estudos de reflexão sobre a prática pedagógica do professores. -         Montamos com recursos próprios uma sala de vídeo. -         Montamos uma sala de visita. -         Promovemos encontro em todas as localidades do interior onde existem alunos do colégio e na cidade para discutir e montar “normas disciplinares” conforme PPP. -         Abertura de mais uma saída – entrada coberta para alunos. -         Transformamos a quadra de areia numa quadra poliesportiva, ganhamos o valor de R$3.400 em cimento dos pais, mão-de-obra da prefeitura e hoje ainda não concluída passa de R$10.000. -         Construímos uma sala para o grêmio estudantil e para a orientação educacional. -         Promovemos aulas de reforço para alunos de 1ª a 4ª séries. -         Colocamos som ambiental em todas as salas de aula. Pintamos toda a escola por dentro e por fora.
  29. 37. DEPOIMENTO DE MARISTER POZZA GOLLUB   NASCI NO MUNICÍPIO DE ENCANTADO, NO DIA 20 DE FEVEREIRO DE 1948. FILHA DE ELÍDIO POZZA E DE TALITA AGNOLETTO POZZA. CASADA COM JOÃO GOLLUB. SOMOS DE CAROLINE POZZA GOLLUB, NASCIDA EM 25 DE MARÇO DE 1986. REALIZEI O CURSO PRIMÁRIO E O CURSO GINASIAL NO MADRE MARGARIDA E ENCANTADO. CURSEI O CURSO NORMAL NA ESCOLA MARTIN LUTHER EM ESTRELA. FORMAÇÃO UNIVERSITÁRIA: LICENCIADA EM LETRAS, LICENCIATURA PLENA PELA UNIVERSIDADE DE LAGEADO UNIVATES EM 1972. EM 1976 FIZ O CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM METADOLOGIA DO ENSINO SUPERIOR NA UNISINOS , SÃO LEOPOLDO . ATUEI COMO PROFESSORA EM VÁRIAS ESCOLAS DE ENCANTADO. FUI SUPERVISORA ESCOLAR NA ESCOLA ÉRICO VERISSÍMO DO MUNÍPIO DE ENCANTADO. AQUI EM SANTA BÁRBARA FUI DIRETORA DA LEGIÃO BRASILEIRA DE ASSISTÊNCIA (LBA) DE 1982 Á 1985. NO COLÉGIO ESTADUAL BLAU NUNES TRABALHEI COMO PROFESSORA DE PORTUGÊS, EDUCAÇÃO ARTÍSTICA E PROFESSORA DAS SÉRIES INICIAIS, COM A 2ª E 4ª SÉRIE.
  30. 38. NO ANO DE 1988, ASSUMI A DIREÇÃO DO COLÉGIO E. BLAU NUNES, ATÉ 14 DE DEZEMBRO DE 1991. FOI NESSE PERÍODO QUE MONTAMOS O PROCESSO PARA Á VINDA DO 2ºGRAU EM NOSSA ESCOLA. MUITA COISA FOI FEITA EM PROL DA EDUCAÇÃO E DA MINHA ESCOLA. A CAMINHADA NÃO FOI FÁCIL, MAS AO LONGO DO CAMINHO ENCONTREI MUITAS FLORES E COISAS BOAS. EM 1992, ATUEI NA SUPERVISÃO DA ESCOLA E VICE-DIREÇÃO DO NOTURNO, NA GESTÃO DA PROFESSORA IOLANDA VERÍSSIMO BORGES. ATUALMENTE ESTOU APOSENTADA DAS 40 HORAS E TRABALHO 20 HORAS, ONDE EXERÇO O CARGO DE PROFESSORA RESPONSÁVEL PELA BIBLIOTECA. COMO PROFESSORA E EDUCADORA SEMPRE PROCUREI DEIXAR UM POUCO DE MIM EM TUDO QUE AMEI, CONSTRUI E DIRIGI.SEMPRE FUI CIENTE DE MINHAS RESPONSABILIDADES VISANDO A CONSTRUÇÃO DE UMA COMUNIDADE ESCOLAR MAIS HUMANA E RACIONAL.
  31. 39. Conclusão No referido trabalho foi apresentado,através de pesquisas literárias e de pessoas envolvidas em todo o processo de desenvolvimento de nossa comunidade escolar, as formas que nos foram possível, principalmente por meio de cálculos matemáticos, calcular a área de ampliação na estrutura física de nossa Escola durante seus 41 anos de existência. Podemos constatar que os meios utilizados para desenvolver o trabalho foram válidos, pois acrescentaram conhecimento de forma globalizada, não somente na lógica matemática, mas também na utilização de todas as disciplinas de forma inter-relacionadas. Desenvolvemos com os dados, um relatório escrito e editamos um vídeo e um CD-ROM.
  32. 40. O nosso muito obrigado a todos que colaboraram para a edição deste trabalho. Atenciosamente, 3º ano 1.

×