Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
What to Upload to SlideShare
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

Share

Lusocom 2018

Download to read offline

http://www.lusocom2018.org/

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to like this

Lusocom 2018

  1. 1. PERSPECTIVAS LUSÓFONAS NO CONTEXTO GLOBAL DA DIGITALIZAÇÃO: QUAIS AS POSSIBILIDADES PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO? 30 DE NOVEMBRO DE 2018 I UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE I POLÍTICAS DE COMUNICAÇÃO MARINA POLO & HELENA SOUSA UNIVERSIDADE DO MINHO
  2. 2. CODIFICAÇÃO DO ANALÓGICO PARA O DIGITAL DIGITALIZAÇÃO DOS BENS SIMBÓLICOS; DA MEMÓRIA. CULTURA DA CONVERGÊNCIA: MEIOS, APARELHOS, MERCADOS E PRÁTICAS COMUNICACIONAIS REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E ERA MODERNA MEIOS FÍSICOS E MECÂNICOS MEIOS ELETRÔNICOS SEC XVIII SEC XIX SEC XX SEC XXI MEIOS ELÉTRICOS PERSPECTIVAS LUSÓFONAS NO CONTEXTO GLOBAL DA DIGITALIZAÇÃO: QUAIS POSSIBILIDADES PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO? INTERNET MÓVEL INTERNET DAS COISAS BIOTECNOLOGIAS INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL BIG DATA CAPITALISMO INDUSTRIAL > > > > > > > CAPITALISMO MONOPOLISTA CAPITALISMO DIGITAL > > > > > > > > > > > > > >
  3. 3. No Brasil, o desligamento do sinal analógico de televisão se iniciou em 2006 com prazo até 2018, mas não há um plano efetivo de migração para o interior. A data de 2023 fica como possível horizonte de digitalização de todas as cidades do país PERSPECTIVAS LUSÓFONAS NO CONTEXTO GLOBAL DA DIGITALIZAÇÃO: QUAIS POSSIBILIDADES PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO? Em abril de 2012, o sinal analógico de televisão foi desligado em Portugal. A libertação da faixa dos 700 MHz, até 2020, implicará na migração da televisão digital para uma nova faixa de frequência Em Moçambique a transição para os sinais digitais está atrasada em relação ao primeiro prazo de 2015; poderá se tornar realidade até o final de 2019 PT BR MZ
  4. 4. COM O ENCERRAMENTO DAS TRANSMISSÕES ANALÓGICAS DE TELEVISÃO, UMA PARTE DO ESPECTRO É LIBERADO. ESSAS FREQUÊNCIAS LIBERADAS PODERÃO SE TRANSFORMAR EM NOVAS CONCESSÕES PRIVADAS OU EM UM ESPECTRO ABERTO PARA O USO COMUM. ESSA PARTE LIBERADA DO ESPECTRO CONSTITUI O CHAMADO DIVIDENDO DIGITAL. PERSPECTIVAS LUSÓFONAS NO CONTEXTO GLOBAL DA DIGITALIZAÇÃO: QUAIS POSSIBILIDADES PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO?
  5. 5. (...) O TERMO “DIVIDENDO DIGITAL” TAMBÉM PASSOU A SER ASSOCIADO AO OBJETIVO DE COLMATAR O “FOSSO DIGITAL”, REALOCANDO O ESPECTRO DE RADIODIFUSÃO PARA O PROPÓSITO ESPECÍFICO DE FORNECER CONECTIVIDADE DE BANDA LARGA MÓVEL PARA ÁREAS POUCO POVOADAS (p. 4)* A LIBERAÇÃO DE UMA QUANTIDADE SUBSTANCIAL DE ESPECTRO E O SEU USO IDEAL PODEM FACILITAR A SOLUÇÃO DE ALGUNS PROBLEMAS DE TELECOMUNICAÇÃO QUE ESTÃO SENDO EXPERIMENTADOS PELA SOCIEDADE GLOBAL. UM PROBLEMA IMPORTANTE É A DIVISÃO DIGITAL ENTRE A POPULAÇÃO URBANA E A RURAL. ESTE PROBLEMA PODE SER RESOLVIDO POR UMA IMPLEMENTAÇÃO ADEQUADA DO DIVIDENDO DIGITAL. (p. 7)* *TRADUÇÃO NOSSA PERSPECTIVAS LUSÓFONAS NO CONTEXTO GLOBAL DA DIGITALIZAÇÃO: QUAIS POSSIBILIDADES PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO?
  6. 6. O DIVIDENDO DIGITAL ESTÁ A SER LEILOADO PARA A EXPANSÃO DOS SERVIÇOS PRIVADOS DE COBERTURA DA BANDA LARGA MÓVEL A PARTIR DO DISCURSO DA INCLUSÃO DIGITAL (...) OS REGULADORES DA AMÉRICA LATINA PRECISAM ENTENDER A IMPORTÂNCIA DE OFERECER MAIS ESPECTRO PARA SERVIÇOS MÓVEIS, A FIM DE IMPULSIONAR O CRESCIMENTO ECONÔMICO E A CONECTIVIDADE EM SEUS PAÍSES. (...). ISSO É PARTICULARMENTE IMPORTANTE EM ÁREAS RURAIS E REMOTAS, ONDE A INFRAESTRUTURA DAS OPERADORAS DE TELECOMUNICAÇÃO FIXA NÃO TEM PRESENÇA, O QUE TRANSFORMA AS TECNOLOGIAS SEM FIO NA ÚNICA ALTERNATIVA PARA A OFERTA DE SERVIÇOS DE BANDA LARGA CAPAZES DE REDUZIR A LACUNA DIGITAL (p. 07)
  7. 7. PERSPECTIVAS LUSÓFONAS NO CONTEXTO GLOBAL DA DIGITALIZAÇÃO: QUAIS POSSIBILIDADES PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO?
  8. 8. É A MAIS EFICAZ PARA COLMATAR AS LACUNAS DO FOSSO DIGITAL? É A ÚNICA TECNOLOGICAMENTE VIÁVEL? PERSPECTIVAS LUSÓFONAS NO CONTEXTO GLOBAL DA DIGITALIZAÇÃO: QUAIS POSSIBILIDADES PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO? A CONCESSÃO ATRAVÉS DE LEILÕES PARA OS PRESTADORES DE SERVIÇOS MÓVEIS É A MELHOR FORMA DE INCLUIR DIGITALMENTE?
  9. 9. Fontes: Rey-Moreno, C. (2017). “Supporting the Creation and Scalability of. Affordable Access Solutions: Understanding Community Networks in. Africa”. https://www.internetsociety.org/resources/doc/2017/supporting-the-creation-and-scalability-of-affordable-access-solutions-understanding-community-networks-in-africa/ Map of Community Networks in Africa” 1st Report on the Dynamic Coalition on Community Connectivity: “Community Connectivity: Building the Internet from Scratch”. Ed. FGV Rio Editions. 2016. http://internet-governance.fgv.br/sites/internet-governance.fgv.br/files/publicacoes/community_connectivity_-_building_the_internet_from_scratch_0.pdf Nome País Localidade Pamoja Net DRC Rural Fantsuam Community Wireless Network Nigeria Rural Ibadan WUG Nigeria Urban Kranshoek Mesh South Africa Urban Zenzeleni Networks South Africa Rural SoWUG South Africa Urban BB4All South Africa Rural Pretoria Mesh South Africa Urban ICT4RED South Africa Rural Home of Compassion South Africa Urban The ICT for Rural Development Project Tanzania Rural Murambinda Works Zimbabwe Rural BOSCO Uganda Uganda Rural MAPEAMENTO DE REDES COMUNITÁRIAS NA ÁFRICA AS REDES COMUNITÁRIAS SÃO UMA SOLUÇÃO EMERGENTE E SUSTENTÁVEL PARA LIDAR COM AS LACUNAS DE CONECTIVIDADE QUE EXISTEM EM ÁREAS URBANAS E RURAIS EM TODO O MUNDO.
  10. 10. PARTE DAS FREQUÊNCIAS LIBERADAS DO DIVIDENDO DIGITAL PERMANECEM VAZIAS NA MAIORIA DAS ÁREAS RURAIS ONDE OS OPERADORES NÃO TÊM NENHUM INTERESSE COMERCIAL AS REDES COMUNITÁRIAS SÃO IMPLANTADAS NESSES LOCAIS PAMOJANET REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO
  11. 11. BARREIRAS SÃO POUCOS OS SEGMENTOS DO ESPECTRO ATRIBUÍDOS PARA USO ISENTO DE LICENÇA POR OUTRO LADO HÁ ESPECTRO VAZIO E NÃO UTILIZADO MAS FALTA APOIO EXPLÍCITO À ABORDAGEM DA REDE COMUNITÁRIA POR PARTE DOS REGULADORES E FORMULADORES DE POLÍTICAS INSTABILIDADE REGULATÓRIA PAMOJANET REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO ZENZELENI ÁFRICA DO SUL
  12. 12. REDES MESH UTILIZAM FREQUÊNCIAS DE ESPECTRO NÃO LICENCIADAS DISPONÍVEIS SÃO AINDA OPÇÕES TECNOLOGICAMENTE VIÁVEIS PARA ORGANIZAR O USO DO ESPAÇO COMUM: RÁDIOS COGNITIVAS REDES MESH COGNITIVAS SÃO TECNOLOGIAS QUE RECONHECEM OS ESPAÇOS EM BRANCO DO ESPECTRO AS TECNOLOGIAS DIGITAIS POTENCIALIZAM UMA MELHOR GESTÃO DO ESPECTRO POR ISSO ESTAMOS EM UM MOMENTO OPORTUNO DE LUTA POR NOVOS MODELOS QUE PROMOVAM A LIBERDADE DE EXPRESSÃO E A DEMOCRATIZAÇÃO DAS INFRAESTRUTURAS COMUNICACIONAIS
  13. 13. http://nuvem.tk/ http://radiolivre.org/ VILA FUMAÇA RIO DE JANEIRO https://vimeo.com/256164591 A APROPRIAÇÃO DA RESPONSABILIDADE PELA GESTÃO DA REDE CONSTITUI UM DESAFIO QUILOMBO BAIRRO NOVO, MARANHÃO, BRASIL
  14. 14. DIMENSÕES CRÍTICAS SOBRE TECNOLOGIA: É NECESSÁRIO ABRIR A CAIXA-PRETA (FEENBERG, 2010) DOS CÓDIGOS TÉCNICOS O QUE EQUIVALE A COLOCAR EM PRÁTICA PERGUNTAS COMO: PORQUÊ OPTAR POR UMA TECNOLOGIA, SE HÁ OUTRAS TECNOLOGIAS VIÁVEIS, PARA UMA MELHOR GESTÃO DO ESPECTRO? QUILOMBO BAIRRO NOVO, MARANHÃO, BRASIL TUNAPANDANET, KENYA VILA FUMAÇA, RIO DE JANEIRO, BRASIL
  15. 15. OBRIGADA! OS SLIDES DESSA APRESENTAÇÃO ESTÃO DISPONÍVEIS EM WWW.MARINAPOLO.NET REPOSICIONAR O PAPEL DO CIDADÃO LUSÓFONO: DE CONSUMIDOR PARA PRODUTOR DAS NOVAS POSSIBILIDADES TECNOLÓGICAS

http://www.lusocom2018.org/

Views

Total views

930

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

832

Actions

Downloads

0

Shares

0

Comments

0

Likes

0

×