Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
What to Upload to SlideShare
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

Share

A teoria crítica da tecnologia

Download to read offline

Bibliotecas Públicas, políticas culturais e leitura pública: Prospetiva, tensões e dinâmicas sociais

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to like this

A teoria crítica da tecnologia

  1. 1. A AMBIVALÊNCIA DA TÉCNICA: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA PARA A MUDANÇA SOCIAL MARINA POLO CECS - Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade UNIVERSIDADE DO MINHO ESTA APRESENTAÇÃO ESTÁ DISPONÍVEL EM: WWW.MARINAPOLO.NET Bibliotecas Públicas, políticas culturais e leitura pública: Prospetiva, tensões e dinâmicas sociais 2º CONGRESSO INTERNACIONAL
  2. 2. >>>A AMBIVALÊNCIA DA TÉCNICA: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA PARA A MUDANÇA SOCIAL TÓPICOS DE REFLEXÃO - TECNOLOGIA E SOCIEDADE Prospetivas: Horizontes para uma mudança social Da teoria à práxis Dinâmicas sociais: Da sociologia clássica à teoria crítica da tecnologia Tensões: A natureza tensional da tecnologia - a ambivalência da técnica
  3. 3. GÜNTHER ANDERS ERNST BLOCH HANS JONAS >>> >>>>>> >>>>>> TEORIA CRÍTICA 1930 - 1960 1960 - 1980 1980 1978 ESCOLA DE FRANKFURT 1 GERACAO HORKHEIMER ADORNO H. MARCUSE 2 GERACAO HABERMAS 3 GERAÇÃO AXEL HONNETH MATERIALISMO HISTÓRICO RACIONALIZAÇÃO TÉCNICA VIGILÂNCIA PENSAMENTO UNIDIMENSIONAL Matriz Sociologia MARX FOUCALTWEBER TECNO-CAPITALISMO CAPITALISMO DIGITAL CAPITALISMO INDUSTRIAL LUCAKS HEIDEGGER HEGEL DURKHEIN BOURDIEU 1971 > GIDDENS 1972 - 1987 DELEUZE GUATTARI A.FEENBERG 1889 - 1922 1893 - 1912 1867 - 1880 CRÍTICA DA CONSTRUTIVISMO ESTRUTURALISTA CONSTRUTIVISMO REFLEXIVO PÓS ESTRUTURALISMO PÓS-MODERNISMO A reflexão crítica sobre tecnologia A AMBIVALÊNCIA DA TÉCNICA: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA PARA A MUDANÇA SOCIAL > CAPITALISMO MONOPOLISTA >>>> > > TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA
  4. 4. Reflexões sobre a Tecnologia O QUE É FILOSOFIA DA TECNOLOGIA? CONFERÊNCIA. 2003 ANDREW FEENBERG DISPONÍVEL EM: HTTP://WWW.SFU.CA/~ANDREWF/FEENBERG_OQUEEFILOSOFIADATECNOLOGIA.PDF A tecnologia TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA carrega valores? é neutra de valores ? é autónoma ao ser humano ? é humanamente controlada? ou envolve decisõo e intenções incorpora e corporifica valores e ideais ou a tecnologia está em constante construção social...
  5. 5. Reflexões sobre a Tecnologia O QUE É FILOSOFIA DA TECNOLOGIA? CONFERÊNCIA. 2003 ANDREW FEENBERG DISPONÍVEL EM: HTTP://WWW.SFU.CA/~ANDREWF/FEENBERG_OQUEEFILOSOFIADATECNOLOGIA.PDF A tecnologia DETERMINISMO TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA carrega valores? é neutra de valores ? é autónoma ao ser humano ? é humanamente controlada? ou depende do uso que é feito envolve decisõo e intenção é descoberta e não criada.. incorpora e corporifica valores e ideais ou o avanço tecnológico impacta o social - bom uso: desenvolvimento a tecnologia está em constante construção social...
  6. 6. Reflexões sobre a Tecnologia O QUE É FILOSOFIA DA TECNOLOGIA? CONFERÊNCIA. 2003 ANDREW FEENBERG DISPONÍVEL EM: HTTP://WWW.SFU.CA/~ANDREWF/FEENBERG_OQUEEFILOSOFIADATECNOLOGIA.PDF A tecnologia DETERMINISMO INSTRUMENTALISMO TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA carrega valores? é neutra de valores ? é autónoma ao ser humano ? é humanamente controlada? ou depende do uso que é feito envolve decisõo e intenções é descoberta e não criada.. incorpora e corporifica valores e ideais ou o avanço tecnológico impacta o social - bom uso: desenvolvimento a humanidade desenvolve ferramentas para produzir mais e melhor a tecnologia está em constante construção social...
  7. 7. Reflexões sobre a Tecnologia O QUE É FILOSOFIA DA TECNOLOGIA? CONFERÊNCIA. 2003 ANDREW FEENBERG DISPONÍVEL EM: HTTP://WWW.SFU.CA/~ANDREWF/FEENBERG_OQUEEFILOSOFIADATECNOLOGIA.PDF A tecnologia DETERMINISMO SUBSTANTIVISMO INSTRUMENTALISMO TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA carrega valores? é neutra de valores ? é autónoma ao ser humano ? é humanamente controlada? ou depende do uso que é feito envolve decisõo e intenções é descoberta e não criada.. incorpora e corporifica valores e ideais ou ( utopias e distopias ) o avanço tecnológico impacta o social - bom uso: desenvolvimento a humanidade desenvolve ferramentas para produzir mais e melhor a tecnologia está em constante construção social... existe um destino tecnológico para a humanidade
  8. 8. A AMBIVALÊNCIA DA TÉCNICA: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA PARA A MUDANÇA SOCIAL Tensões: a ambivalência da técnica (....) “O A PRIORI TECNOLÓGICO É UM A PRIORI POLÍTICO NA MEDIDA EM QUE A TRANSFORMAÇÃO DA NATUREZA COMPREENDE A DO HOMEM” (...) “QUANDO A TÉCNICA SE TORNA A FORMA UNIVERSAL DA PRODUÇÃO MATERIAL, ELA CIRCUNSCREVE UMA CULTURA INTEIRA; ELA PROJETA UMA TOTALIDADE HISTÓRICA – UM MUNDO” (MARCUSE, 1973) outras projeções são possíveis.... um mundo qualitativamente melhor a humanidade é o sujeito da história a sociedade não tem um carácter imutável
  9. 9. o surgimento de novas desigualdades acadêmicas a opção de publicar com acesso aberto implica em acesso aberto? o acesso aberto revoluciona? ou é o seu amplo uso que pode revolucionar? agentes sociais: consciência - mobilização - luta Tensões: a ambivalência da técnica e o projeto técnico do acesso aberto o acesso aberto pode assumir os interesses corporativos A AMBIVALÊNCIA DA TÉCNICA: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA PARA A MUDANÇA SOCIAL
  10. 10. NEUTRA CARREGA VALORES O ACESSO ABERTO NEM É BOM... NEM É MAL.. ...MAS TAMBÉM NÃO É NEUTRO. O ACESSO ABERTO OU É BOM OU É MAL DEPENDE DO SEU USO corporfica valores económicos, políticos, sociais...
  11. 11. AUTÓNOMA HUMANAMENTE CONTROLÁVEL A SOCIEDADE MUDA AS FORMAS DE PUBLICAR CONHECIMENTO AS PLATAFORMAS DE ACESSO ABERTO REFLETEM AS MUDANÇAS DA SOCIEDADE O ACESSO ABERTO MUDA A SOCIDADE A SOCIEDADE ESTÁ MUDANDO POR CAUSA DAS PLATAFORMAS DE ACESSO ABERTO
  12. 12. WHY POLICY MAKERS, SCHOLARS, UNIVERSITIES, LIBRARIES, LABOUR UNIONS AND THE PUBLISHING WORLD NEED TO TAKE NON-COMMERCIAL, NON-PROFIT OPEN ACCESS SERIOUS DISPONÍVEL EM: HTTPS://WWW.TRIPLE-C.AT/INDEX.PHP/TRIPLEC/ARTICLE/VIEW/502 “POLICY MAKERS, ACADEMICS AND PUBLISHING WORKERS OF ALL LANDS UNITE! ANOTHER ACADEMIA IS POSSIBLE! ANOTHER ACADEMIC PUBLISHING WORLD IS POSSIBLE!” (FUCHS & SANDOVAL, 2013)
  13. 13. A AMBIVALÊNCIA DA TÉCNICA: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA CRÍTICA DA TECNOLOGIA PARA A MUDANÇA SOCIAL Bibliotecas Públicas, políticas culturais e leitura pública: Prospetiva, tensões e dinâmicas sociais OBRIGADA! marina@marinapolo.net Agradeço à Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) pelo apoio financeiro através de uma bolsa de doutoramento (PD/BD/128177/2016)

Bibliotecas Públicas, políticas culturais e leitura pública: Prospetiva, tensões e dinâmicas sociais

Views

Total views

959

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

723

Actions

Downloads

1

Shares

0

Comments

0

Likes

0

×