Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Carta de repúdio e banimento de técnico por agressão

2,915 views

Published on

Carta da diretoria da ANF (Aliança Nacional da Força) se pronunciando quanto ao episódio de transgressão disciplinar por desrespeito ao esporte e agressão à presidente Marilia Coutinho por parte de Roberto Heberle da Silveira, vulgo Miudinho.

Published in: Sports
  • Login to see the comments

Carta de repúdio e banimento de técnico por agressão

  1. 1. ALIANÇA NACIONAL DA FORÇACarta de repúdio e banimentoNo dia 11 de agosto de 2012, durante o campeonato de Levantamento de Peso na cidade de Veranópolis, RioGrande do Sul, a Dra. Marília Coutinho, presidente da ANF (Aliança Nacional da Força), CNPj CNPJ11.077.508/0001-04 , naquele momento representante nacional da Global Powerlilfting Alliance (GPA) se fezpresente para sancionar as marcas de levantamento terra e supino raw (sem equipamento), segundo as regrasda GPA, além de co-dirigir o evento junto com os Srs. Rafael Crestani e Vilmar de Oliveira. Durante o evento, oSr. Roberto Heberle da Silveira, conhecido como Miudinho, técnico de equipe de Porto Alegre, repetidamentetransgrediu as orientações da Dra. Marília Coutinho, adentrando áreas restritas e perturbando a arbitragem.Durante o primeiro round do supino, o referido Sr. Heberle Roberto da Silveira gritou para os árbitros,mandando-os voltar atrás na validação do movimento do atleta que havia feito seu levantamento. A Dra.Marília Coutinho ADVERTIU o Sr. Heberle, conforme normas da GPA, dizendo que a reclamação deveria serencaminhada formalmente aos oficiais.O Sr. Heberle passou a insultar a Dra. Marília, inclusive com palavras de baixo calão ("puta", "vaca", entreoutros), além de contestar o direito da presidente da ANF em adverti-lo, mediante o que a Dra. Marilia disse: "apartir deste momento, considere-se expulso deste evento".O Sr. Heberle reagiu violentamente, insultando ainda mais a Dra. Marilia, que encaminhou-se à mesa e solicitoua presença do Sr. Vilmar de Oliveira e Sr. Rafael Crestani, informando a ambos que o Sr. Heberle estavaexpulso, justificando os motivos.O Sr. Heberle então, repetindo os mesmos insultos acrescentou que a Dra. Marilia não era ninguém, que ele aexpulsaria e ele a jogaria fora do local fisicamente, fazendo ameaça de violência física contra a pessoa dapresidente da ANF. Continuou caminhando em direção à presidente, que recuava e repetia o ato de expulsão,numa distância de menos de um metro e meio, constituindo situação de risco iminente.Os senhores Rafael Crestani e Vilmar de Oliveira solicitavam "calma", mas não foram capazes de conter aviolência física e verbal do Sr. Heberle.Em seguida, outros oficiais foram convocados, o Sr. Heberle foi encaminhado a outro local, e a Dra. Marília auma sala contígua. Neste, os oficiais argumentaram com a Dra. Marília que a expulsão, embora absolutamentefundamentada tanto pelas regras da GPA (e de qualquer federação de powerlifting), bem como pela lei, poishouve crime de violência contra a mulher, ameaça e injúria, não poderia ocorrer. Que, se isso fosse feito, o Sr.Heberle chamaria sua equipe para destruir o local e isso criaria uma situação gravíssima para a AssociaçãoVeranense de Esportes de Força e Lutas, apoiada pela prefeitura. Que, além disso, os atletas seriamprejudicados. Que não haveria nenhuma forma de evitar os atos de vandalismo que o Sr. Heberle faria.Diante disso e da total falta de apoio para suas decisões, a Dra. Marília se recolheu e hoje encontra-se sobtratamento médico, dado o trauma causado pela agressão sofrida.A diretoria da ANF comunica publicamente que o Sr. Heberle Roberto da Silveira está permanentementebanido de qualquer evento que venha a ser realizado pela ANF, anexando, para tanto, os ítens das regras daGPA que fundamentam esta decisão. If, by reason of misconduct upon or near the competition platform, any lifter or coach is considered to have discredited the sport, such person or persons shall officially be warned. If the misconduct continues the appointed GPA Contest Officials together with the referees on duty, have the authority to disqualify the lifter and order the coach and the lifter to leave the venue. The team manager must be officially informed of both warning and disqualification. Any lifter or coach who strikes an official an Official or other individual at a competition will be banned for all GPA competition indefinitely. All appeals against referee’s decisions or conduct, complaints regarding the progress of the competition or against the behavior of any person or persons taking part in the competition will be made to the appointed GPA Contest Officials. This must be done immediately following action of which there is a complaint or appeal. The appeal must be backed by the team manager and/or coach and presented in the presence of either or both.Um dia depois do ocorrido e sua comunicação, o Brasil foi desvinculado da GPA por decisão superior. Assim, obanimento não se aplica aos eventos da GPA, e sim aqueles realizados pela ANF.13 de agosto de 2012Diretoria da Aliança Nacional da Força (ANF) e Assembléia Permanente da ANFAliança Nacional da Força – CNPJ 11.077.508/0001-04 – Rua Bogos Tavitian 81 – CEP 06030-320 – tel 11-36810178 – Osasco, SP – www.anf-powerlifting.org e-mail: anf.powerlifting@gmail.com

×