História do macaco

15,946 views

Published on

Published in: Education

História do macaco

  1. 1. “O MACACO DO RABO CORTADO”
  2. 2. “O MACACO DO RABO CORTADO” Passeava pela rua descansado um lindo macaco, quando lhe disseram: _Ai! Que macaco tão feio com o rabo tão grande! O macaco foi a correr ao barbeiro e disse-lhe: _Senhor barbeiro corte-me o meu rabo… O barbeiro cortou-lhe o rabo…
  3. 3. Quando regressava do barbeiro disseram-lhe: _Ai! Que macaco tão feio com o rabo cortado! Voltando ao barbeiro pediu-lhe: _O´ Senhor barbeiro dê-me o meu rabo! _ O seu rabo não lhe posso dar, foi para o lixo. _Ai não o quer dar? Tiro-lhe uma navalha. Passando na rua por uma peixeira disse-lhe: _Ó senhora peixeira quer esta navalha, para arranjar o seu peixe? _Quero sim senhor.
  4. 4. Assim o macaco deu a navalha à senhora. Continuando a passear, pensou melhor e voltou para trás, pois queria a sua navalha novamente. Ó senhora peixeira dê-me a minha navalha. _A sua navalha não a posso dar, partiu-se! _Ai não a quer dar, pois tiro-lhe uma sardinha! E assim segui o seu caminho… Passando numa padaria, entrou e disse ao padeiro:
  5. 5. Ó senhor padeiro, quer esta sardinha para comer com o seu pão seco? _Quero sim, muito obrigado. Não demorou muito a arrepender-se e voltou à pararia para recuperar a sua sardinha. Ó senhor padeiro dê-me a minha sardinha. A sua sardinha não a posso dar, comi-a. Ai, não a quer dar, pois tiro-lhe um saco de farinha.
  6. 6. Voltando à rua, passa pela escola e bate à porta, com muito cuidado. _Bom dia senhora professora, quer este saco de farinha para fazer bolos para os seus meninos? A professora agradeceu e aceitou muito feliz. Pouco tempo depois o macaco arrepende-se e volta à escola, para recuperar o saco. _Truz, truz, senhora professora, devolva-me a minha farinha. _A sua farinha, gastei-a, fiz bolos para os meninos. _Ai não a quer dar, levo-lhe uma menina.
  7. 7. Ao passar com a menina por um tanque de lavar viu uma lavadeira a lavar roupa e disse-lhe: Ó senhora lavadeira, quer esta menina para a ajudar a lavar as camisas? _Quero sim, muito obrigado.
  8. 8. Seguindo o seu caminho, depressa se arrependeu e voltou ao tanque de lavar. _Senhora lavadeira, quero a minha menina de volta. _A sua menina, foi para a escola! _AI não a quer dar, levo-lhe uma camisa. Muito feliz seguiu a sua viagem, quando encontrou um Violeiro sentado na rua a fazer violas.
  9. 9. _Ó senhor Violeiro quer esta camisa, porque a sua está muito velha? _Quero sim senhor muito obrigado. Ainda não tinha o dia acabado, quando procurou o violeiro para lhe devolver a camisa. Ó senhor violeiro dê-me a minha camisa! _a sua camisa rasgou-se! _Ai não a quer dar tiro-lhe uma viola, e começou a cantar…
  10. 10. De rabo fiz navalha; De navalha fiz sardinha; De sardinha fiz farinha; De farinha fiz menina; De menina fiz camisa; De camisa fiz viola; Tum, tum tum, Que eu vou para Angola,
  11. 11. Tum, tum tum, Que eu vou para Angola!

×