Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Artigo: Viagens Sustentáveis

214 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Artigo: Viagens Sustentáveis

  1. 1. meio ambiente Pensar Global, Agir Local e para a comunidade visitada. Viagens Sustentáveis Um dos maiores segmentos econômicos do mundo, o turismo tem sido objeto de atenção em relação aos impactos que pode gerar ou a sua potencial contribuição para o desenvolvimento sustentável. E você pode fazer a diferença Texto: Marianne Costa, empreendedora social, turismóloga e gestora de projetos em associativismo, terceiro setor, turismo e desenvolvimento local 158 | Aventura & Ação Aventura & Ação | 159 Aventura & Ação | 159 Em uma época em que o aquecimento global e as agravadas desigualdades sociais vêm preocupando cada vez mais diversos segmentos de nossa sociedade e, as mí-dias de massa vão se envolvendo na mesma proporção e profundidade, cidadãos comuns, entidades, empresas e todos os tipos de grupos sociais passaram a incluir o tema da sustentabilidade em seus discursos. Mas, esses discursos possuem a profundidade necessária para ações concretas que criem mudanças em nosso comportamento? Porém, é preciso tomar atitudes concretas. A proposta da filosofia Pensar Global, Agir Local, que anda em alta, é agir na defesa do ambiente exatamente onde estamos, em cada momento, em cada situação cotidiana. Assim, fazemos a nossa parte, que somada a de cada um, terá efeitos abrangentes e benéficos para a nossa casa comum, o planeta Terra. Um bom começo é privilegiar empresas e organizações que demonstrem um comprometimento real com o desenvolvimento ambiental e social da comunidade onde estamos ou estão inseridos. Ou seja, empresas preocupadas genuinamente com a sustentabilidade. Sustentabilidade no Turismo - Como fiscalizar Uma definição interessante da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) descreve sustentabilidade como “o uso dos recursos, de maneira ambientalmente responsável, socialmente justa e economicamente viável, de forma que o atendi-mento das necessidades atuais não comprometa a possibilidade de uso pelas fu-turas gerações.” Para que a frase acima não fique só no papel, precisamos começar a traduzir a “sus-tentabilidade” nas nossas atitudes, em nossas interações diárias. Seja no trabalho, na feira, no bairro, em casa com a família e por que não, em nossas viagens e passeios. A própria ABNT através da norma 15401 - Meios de Hospedagem- estabelece os requisitos mínimos necessários para um meio de hospedagem ser ou não con-siderado sustentável. Ela é interessante, pois serve para criar uma referência que possibilita avaliar a qualidade e aumentar a confiabilidade do serviço prestado pelo estabelecimento. E também para possibilitar a certificação, feita pelo INMETRO, que possui bastante credibilidade entre a população. Vale lembrar que a base da nossa viagem é o estabelecimento hoteleiro (hotel, pousada, camping, etc.) que selecionamos e, que muitas vezes, oferecem outros serviços como café da manhã, área de lazer, passeios e diversas atividades que ge-ralmente ocorrem graças à inter-relação com pessoas ou prestadores locais. Assim, ao viajarmos utilizando a máxima de pensar local e agir global, vale a pena gastar-mos um tempo a mais na escolha de um receptivo engajado em causas sustentáveis. Isso pode fazer toda a diferença no impacto da sua viagem para o meio ambiente Abaixo um guia de avaliação, baseado na norma que irá revelar muito sobre os princípios de sustentabilidade dos meios de hospedagem. A Norma – Como funciona A norma consiste em três grandes requisitos: ambientais, socioculturais e econômicos. Cada um deles precisa ser contemplado para o bem-estar da região que queremos visitar, e claro, preservar para as gerações futuras. Requisitos Ambientais Estão relacionados à forma como o empreendimento interage com o ambiente natural em que se encontra. Aspectos paisagísticos ligados ao projeto arquitetônico, respeitando e promoven-do a flora e fauna local. A produção, destinação e reutilização de resíduos sólidos e líquidos. O uso ra-cional de energia e água. O emprego de fontes alternativas de energia como solar e eólica, por exemplo. A origem dos insumos (alimentos, limpeza, higiene, roupas de cama, mate- VIVÊNCIA No Cristalino Jungle Lodge são preservados sete mil hectares de floresta primária, que pode ser observada na torre da propriedade. Nas instalações são privilegiados materiais e técnicas de construção menos impactantes para o meio ambiente fOTO: Katia Kuwabara / dIVULGAÇÃO jUNGLE lODGE fOTO: Jorge Lopes / dIVULGAÇÃO jUNGLE lODGE
  2. 2. Na internet 160 | Aventura & Ação Aventura & Ação | 161 160 | Aventura & Ação Aventura & Ação | 161 rial de divulgação, etc.), privilegiando a economia local ou a procedência de outras empresas que também praticam atitudes sustentáveis. Dicas de fiscalização •Verificar se o empreendimento está em uma área natural e se os turistas são orien-tados quanto às regras ambientais locais. •A arquitetura e construção do espaço está integrada à paisagem ou mais parece um “elefante branco” no meio do nada? •Quais materiais foram utilizados na construção? •Levou-se em consideração técnicas de mínimo impacto como permacultura, re-aproveitamento de material, uso de madeira certificada? São oriundos da região e originados de fontes sustentáveis? •Para onde vão os resíduos sólidos produzidos por hóspedes e funcionários? •Existe coleta seletiva? São usadas muitas embalagens descartáveis? •Qual é o destino dos resíduos orgânicos? Fazem composteiras? •Possuem hortas próprias? Destinam para alguém? •Para onde vai o esgoto? Existe tratamento de esgoto na cidade? Se não, há algum sistema próprio de tratamento ou é tudo jogado no rio mais próximo? •Há um sistema de captação e reaproveitamento da água da chuva? •As descargas dos banheiros são econômicas? •Existem avisos de conscientização sobre o uso racional dos recursos naturais nas instalações do empreendimento? •De onde vêm os alimentos consumidos? São naturais ou industrializados? •E os produtos de limpeza? Requisitos Socioculturais Dizem respeito à forma como o empreendimento interage e se relaciona com a comunidade onde se encontra. Uma postura sustentável neste aspecto tem a ver com o respeito à cultura local. Isso pode ser notado no engajamento e apoio a movimentos regionais, valorização das tradições, cultura e patrimônio do lugar. Também é importante o emprego de mão-de-obra local. Muitos estabelecimen-tos ainda demonstram sua postura sustentável participando de programas sociais e ambientais e valorizando atividades como artesanato, culinária e passeios na co-munidade. Dicas de fiscalização O empreendimento faz parte de associações de em-presas de fomento à economia local e outras iniciati-vas associativas? A maioria dos funcionários são de origem local? Eles participam de cursos e treinamentos com que frequ-ência? Houve incentivo ao consumo de produtos e serviços locais, como artesanato, restaurantes, empresas de re-ceptivo, guias, outros atrativos, programação cultural, etc? É possível perceber respeito às tradições e divulgação e valorização da cultura local? Requisitos Econômicos Abordam questões referentes à viabilidade eco-nômica do negócio, qualidade do serviço oferecido, transparência, avaliação e aprimoramento do serviço, interação econômica com outros empreendimentos e preocupação com segurança e saúde de funcionários e clientes. Dicas de fiscalização O material de divulgação possui informações sobre a região onde fica, o que fazer, e indica outras fontes de informação? Estão claras as informações sobre a infraestrutura e os serviços oferecidos e incluídos, inclusive com fotos? O empreendimento possui CNPJ, alvará de funciona-mento e cadastro no Ministério do Turismo? Emite nota fiscal quando solicitado? Possui instrumentos de avaliação da satisfação dos clientes?Há retorno das críticas e sugestões dadas? É possível perceber preocupação com a saúde e segu-rança dos funcionários e hóspedes? Como dá pra perceber, abraçar a causa socioambiental não é tão simples assim. Não basta fazer um folder em papel reciclável e colocar lixeiras coloridas para a coleta seletiva, como vemos comumente. Estes são apenas dois itens de uma lista bem maior e mais complexa, mas a tarefa também não é impossível. Localizado na cidade de Lençóis-BA, portão de entrada para a Chapada Diamantina -um dos principais destinos de ecoturismo e turismo de aventura do Brasil - o Hotel Canto das Águas foi considerado em 2009 o primeiro hotel sustentável do Brasil. Para isso, trabalhou durante dois anos, com o apoio do Programa Bem Receber, uma iniciativa do Instituto de Hospitalidade, SEBRAE e Ministério do Turismo. Além do cuidado com os recursos que são preciosos para a Chapada, suas águas, ecossistemas e seus moradores, o hotel se destaca pelo conforto de suas acomodações e pelo respeito à cultura local. Mas nada acontece da noite para o dia. O reconhecimento da certificação é fruto de um sério investimento em projetos de preservação ambiental e do desenvolvimento social da região. Isto se reflete em diversas ações que envolvem o hotel em um processo contínuo. Como exemplo, o estabelecimento utiliza energias limpas como a solar para aquecer as águas de todo o ambiente, recicla e trata o seu lixo e constrói com madeiras de reflorestamento ou de demolições. Resíduos orgânicos são transformados em adubo para o jardim e há a preferência de compras de insumos na própria região. Outro destaque do empreendimento é o seu programa de capacitação dos colaboradores e a relação trabalhista respeitosa que resulta em uma equipe que está no lugar há muitos anos. O compromisso com a comunidade se traduz na participação de importantes iniciativas sociais em Lençóis, como projetos educacionais e de sustentabilidade como Grãos de Luz e Griô (www.graosdeluzegrio. org.br), Avante Lençóis (www.avantelencois. com.br) e o Clube de Mães de Lençóis. O apoio se dá através de parcerias e do consumo dos produtos desses projetos e de suas cooperativas. meio ambiente Certificação em Gestão da Sustentabilidade Normas ABNT para Turismo www.abntcatalogo.com.br/mtur Programa Bem Receber www.bemreceber.org.br Hotel Canto das Águas www.lencois.com.br Refúgio Ecológico Caiman www.caiman.com.br Cristalino Jungle Logde www.cristalinolodge.com.br MÍNIMO IMPACTO Acima, coleta seletiva e placas solares no Refúgio Ecológico Caiman, no Pantanal. Abaixo utilização de conoas ao invés de barcos (que geram mais impacto) no Cristalino Jungle Lodge, na Amazônia INTEGRAÇÃO Além das alternativas ecológicas o hotel busca a integração do hóspede com a natureza PRESERVAÇÃO Com a preservação da mata nativa os ecolodges conseguem manter a fauna local fOTO: Lücile Dubois / dIVULGAÇÃO jUNGLE lODGE fOTO: Benjamin Freeman /dIVULGAÇÃO jUNGLE lODGE fOTO: dIVULGAÇÃO fOTOS: helder brandão

×