Inocência 2ª A - 2011

4,442 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,442
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
48
Actions
Shares
0
Downloads
93
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Inocência 2ª A - 2011

  1. 1. E. E. PROFª “IRENE DIAS RIBEIRO”<br />INOCÊNCIA<br />VISCONDE DE TAUNAY<br /> Bruna Sampaio Costa<br />Edvâniada Silva<br /> Pâmela Jorge<br /> Viviane Conceição da Rocha<br />2ªA - 2011<br />
  2. 2. Biografia do autor<br />Alfredo D´Escragnolle Taunay, nasceu em 22 de fevereiro de 1843, no Rio de Janeiro, faleceu em 25 de Janeiro de 1899, no Rio de Janeiro por causa de diabetes.<br />Ele assumiu vários pseudônimos:Anapurus, André Vidal, Carmotaigne,Eugêniode Melo, Flávio Elísio, Heitor Malheiros, Silvio Dinarte, MúcioEscoevola, Sebastião Corte Real.<br />
  3. 3.
  4. 4. Estudou Humanidades no Colégio Pedro II.Depois,em 1859,matriculou-se na Escola Militar,onde foi bacharel em Ciências Físicas e Matemáticas.Engenheiro-geógrafo do Exército,tenente do Imperial Corpo de Engenheiros,participou da guerra do Paraguai e da Expedição do Mato Grosso.Deixou o exército,no posto de major,para se dedicar á política e ás letras.Dedicou-se à música,à pintura,ao jornalismo e à crítica.<br />
  5. 5. Resumo do Obra<br />O romance passa-se em 1860, no Sertão de Santana do Paranaíba, onde Martinho dos Santos Pereira (Pereira) vive numa fazenda com sua filha Inocência de 18 anos. De comportamento autoritário, Pereira exige da filha uma obediência que a obrigue ser educada sob seu regime e longe do mundo. Pereira decide que a filha irá se casar com um homem criado no sertão bruto, Manecão, um negociante de gado com índole violenta. Um certo dia, Inocência ficou muito doente e o pai encontrou-se com um rapaz que caminhava pelo sertão e se dizia médico. Era Cirino, que iniciou Farmácia em Ouro Preto e concluiu estudos no colégio do Caraça. Cirino curou Inocência e imediatamente apaixonou-se.<br />
  6. 6. Pereira convidou Cirino a ficar em sua casa e lhe arranjou alguns pacientes. Outro hóspede chega trazendo consigo um servo engraçado e uma carta do irmão de Pereira e permanece em sua casa. É o Dr. Meyer, naturalista alemão que embarcou no Brasil com o objetivo de encontrar novas espécies de insetos e caçar borboletas. Embora o anfitrião o tenha recebido normalmente, não compreendeu os elogios que o recém-chegado entregou para sua filha e começou a desconfiar dele.A idéia de que o personagem não compreendeu o comportamento natural do outro vem de: Gonzaga.<br />
  7. 7. Tico, um anão mudo, é encarregado de vigiar Inocência a todo momento contra o Dr. Meyer, enquanto Pereira pede que Cirino continue em sua casa até o alemão ir embora para ajudá-lo na guarda da filha. Quando Cirino declara seu amor para a filha de Pereira, ela mostra-se também apaixonada e ambos encontram-se no laranjal às escondidas. Embora pensassem estar seguros, o casal não sabia que Tico, o guarda mudo de Inocência, estava a espreita vigiando-os. Quando questionada por Cirino sobre uma possível fuga que poderia realizar o amor dos dois, Inocência recusa-se com medo do que isso possa causar em seu pai e aconselha o rapaz a procurar apoio com Antônio Cesário.<br />
  8. 8. Se Pereira não desconfiava de Cirino, ele sentiu-se ainda mais desconfiado e vigilante perante a figura de Meyer, que encontrou uma espécie de borboleta desconhecida e resolveu batizá-la com o nome de Inocência. Concluindo seus estudos, o cientista alemão vai embora e isso faz com que o pai da moça sertaneja retire suas suspeitas contra ele. Durante esse episódio, Cirino também está viajando para encontrar-se com Antônio Cesário. Sozinha, Inocência apanha do pai quando recusa-se a casar-se com Manecão que acaba de chegar em sua casa.<br />
  9. 9. No dia 18 de Agosto de 1863 termina com Meyer recebendo uma grande homenagem na Alemanha por sua descoberta: a PapilioInnocentia.<br />Nesse mesmo dia fazia exatamente 2 anos que Inocência havia morrido. <br />
  10. 10. Personagens<br />Protagonista<br />Inocência, moça sertaneja simples, carinhosa, meiga e bela. Está prometida a se casar com um homem escolhido pelo pai (Manecão), embora seja apaixonada por Cirino.<br />Personagens planos<br />Pereira, homem com comportamento rude e autoritário, conservador de costumes e morais das quais utiliza através de sua vida como sociedade patriarcal; pai de Inocência.<br />Cirino, moço de bom caráter que, caminhando pelo sertão, passava-se por médico utilizando seus conhecimentos farmacêuticos para ajudar as doenças das pessoas.<br />
  11. 11. Antagonista<br />Tico, figura que lembra o Quasímodo de Victor Hugo, é um anão mudo que vigia Inocência e relata a Pereira seu romance com Cirino.<br />Personagens secundários<br />Meyer, naturalista alemão que embarca no Brasil para conhecer novas espécies de insetos; hospedando-se na casa de Pereira porque trazia consigo uma carta de Chiquinho, desperta insegurança no anfitrião quando elogia Inocência.<br />Manecão, negociante de gado que, viajando, arrumava os papéis do seu casamento arranjado com Inocência.<br />
  12. 12. Outros<br />Maria Conga, criada.<br />Antônio Cesário, padrinho de Inocência que tenta ajudá-la em seu romance com Cirino.<br />Francisco dos Santos Pereira(Chiquinho), irmão mais velho de Pereira que envia uma carta a ele através de Meyer.<br />
  13. 13. Tempo e Espaço <br />O dia 15 de Julho de 1860 e o dia 18 de Agosto de 1863 são as únicas datas do romance. A primeira data diz respeito ao dia em que Pereira encontrou-se com Cirino, e a segunda data diz respeito ao dia em que Meyer, já no final do romance, está na Alemanha e apresenta à comunidade científica do país a descoberta da PapilioInnocentia (esse evento nos é noticiado pelo DieZeit). Após o noticiário, nos é apresentada a "voz" do narrador, de onde poderemos concluir que os acontecimentos em Inocência acontecem em um período de três anos, sendo que ocorrem entre 1860 e 1861, enquanto que os dois anos que se seguiram constituem um espaço vazio. Machado, A. Irene, "Tempo Convencional e Tempo Histórico" :<br />
  14. 14. Inocência, coitadinha... Exatamente nesse dia fazia dois anos que o seu gentil corpo fora entregue à terra, no imenso sertão de Sant’Ana do Paranaíba, para aí dormir o sono da eternidade.Taunay, p. 212<br />O espaço em Inocência é muito claro: sertão do Mato Grosso. Segundo o narrador, na região onde "confinam os territórios de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso", na "parte sul-oriental da vastíssima província de Mato Grosso".<br />
  15. 15. Linguagem do narrador<br />Em Inocência, o narrador foi construído sob uma tendência dominante na narrativa romântica do século XIX, onde ele é onisciente, ou seja, conhece os pensamentos e os desejos das personagens, e onde também é onipresente.Atendendo às necessidades de um romance regionalista, a narrativa de Inocência apresenta um único ponto de vista para focalizar os costumes e os valores sociais do ambiente.O narrador utiliza a narrativa em terceira pessoa e, de forma muito interessante, enquanto obedece à norma culta da língua portuguesa, procura sempre registrar na fala das personagens o regionalismo e o coloquialismo, que é característica da região.<br />O narrador de Inocência, a exemplo do estilo machadiano, também mantém um contato direto com o leitor que o lê, apresentando estratégias de seu processo narrativo, fazendo cortes e sugerindo que o leitor faça cortes e selecione o que lhe convém<br />
  16. 16. Além disso, o narrador também exprime opiniões pessoais sobre os fatos e situações que está narrando, utilizando uma forte técnica de dissertação.Particularmente, ele destaca com grifos e notas explicativas as expressões, os erros gramaticais e as confusões lingüísticas dos diálogos. <br />
  17. 17. Estilo<br />Inocência é considerado um livro do regionalismo porque valoriza os costumes típicos do mundo rural e as particularidades do meio natural.Alguns autores consideram que Taunay escreveu o livro sob os parâmetros do regionalismo empregando em seus enredos e principalmente em seus personagens algumas características muito claras desse estilo literário, como a hospitalidade que o sertanejo dá aos viajantes que pedem pousada, a preservação de honra que precisa assegurar a família, o casamento como acordo entre famílias, o analfabetismo, o comportamento vingativo, a crendice e os juramentos à santos<br />
  18. 18. Sob outro aspecto, os enredos secundários do livro são considerados quase todos como realistas e, embora ele possua um enredo ultra-romântico, os personagens Cirino e Inocência nos são apresentados de forma mais humana do que os outros personagens dos livros românticos da época de Taunay.<br />
  19. 19. VEROSSIMILHANÇA<br />Interesse:porque Pereira prefere que sua filha Inocência,casa-se por interesse com alguém que ela não ama ao invés de se casar com quem ela realmente ama(Cirino).<br />Luxúria é o desejo passional e egoísta por todo o prazer sensual e material,(caso Meyer,porque ele só estava interessado no físico de Inocência.<br />
  20. 20. Conclusão<br />A história termina com a morte de Cirino e Inocência,dois amantes que por ironia do destino perdem a vida por causa do próprio amor.<br />

×