Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Estimados alunos, senhoras e senhores.
A originalidade deste momento não está em ninguém em particular,
porque estará no c...
atrasos e desequilíbrios. Mas, não é difícil observar, ao longo da grande
estrada evolutiva da humanidade, que os verdadei...
Todos vocês, por exemplo, lembram-se do famoso Teorema de
Tales da geometria. Muitos, porém, ignoram que, segundo diversos...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×
Upcoming SlideShare
What to Upload to SlideShare
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

2

Share

Download to read offline

Discurso de paraninfo da turma 3º ano do Colégio Boa Viagem- 2010 prof. João Marcelo

Download to read offline

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Discurso de paraninfo da turma 3º ano do Colégio Boa Viagem- 2010 prof. João Marcelo

  1. 1. Estimados alunos, senhoras e senhores. A originalidade deste momento não está em ninguém em particular, porque estará no conjunto, em todos nós, concluintes, seus familiares, diretores, supervisores, professores. Nisto sim, existe uma situação ímpar, sem precedentes e sem possibilidades de repetição futura. Na verdade, em ocasiões como esta, outros enfoques poderiam ser dados, no entanto, permitam-me dizer-lhes que não descansem nos louros conquistados. Foi vencida uma etapa. Outras virão em que os desafios serão maiores, vencendo aqueles que souberem extrair dessa etapa, a base necessária para superar as dificuldades. Vocês todos têm um papel importante na sociedade, não importa as posições que ocuparem futuramente: médicos, engenheiros, advogados, professores, técnicos, administradores, empresários ou políticos. Essa participação deverá ser exercida agora, como estudantes renovando os institutos universitários, ocupando e conquistando os espaços destinados à juventude. Não basta, como fazemos com excessiva freqüência, combater, criticar os desacertos dos desempenhos alheios, muitas vezes as críticas não passam de escudo protetor, à guisa de auto-defesa para os constantes desvios no procedimento do próprio crítico. Antes de espalhar a crítica imoderadamente e com “animus” de criticar por criticar dever-se-á analisar os seguintes aspectos: Qual a contribuição que eu posso dar para melhorar o fato do qual tanto critico? Quais os problemas que a pessoa ou fato do qual critico, está atravessando e me é desconhecido? São questionamentos que o homem isento do vírus da critica destrutiva, deverá fazer, lembrando o ensinamento cristão de que saibamos identificar a trave existente em nosso olho antes de apontar o argueiro do nosso semelhante. Para quem diga, que vivemos num mundo cruel, sem esperanças, será forçado a admitir que todos e cada um, sem exceção, aparecem como responsáveis por esse melancólico estado atual, seja por ações negativas ou principalmente, pela negativa e cômoda omissão. Nós bem que merecemos um mundo melhor e, ao mesmo tempo, somente nós e todos nós somos os responsáveis diretos ou indiretos pelos
  2. 2. atrasos e desequilíbrios. Mas, não é difícil observar, ao longo da grande estrada evolutiva da humanidade, que os verdadeiros grandes vultos, mesmo aqueles que se notabilizaram depois de maduros, ganharam fama pela solidez com que souberam manter as conquistas evolutivas pelas quais lutaram na juventude. Atualmente há uma grande inversão de valores, que ao mundo aparece como verdade absoluta. Os modernos “heróis” são criados e estimulados ao sabor das conveniências econômicas. Os heróis do cotidiano são esquecidos e se misturam a grande massa humana. Mas, onde encontrar a receita para se enfrentar e vencer esse panorama traçado? Não temos a pretensão e longe de nós tal pensamento de impor a vocês uma “receita de viver”, haja vista que, os filósofos, estudiosos, cientistas e religiosos, encheram compêndios e mais compêndios sem chegarem a um lugar comum. Contudo vamos dizer uma pequena mensagem sobre que acreditamos a respeito da pessoa humana. O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e caridade, na sua maior pureza. Deposita fé em Deus, na sua bondade, na sua justiça e na sua sabedoria. Sabe que sem a sua permissão nada acontece e se lhe submete à vontade em todos as coisas. Tem fé no futuro, razão por que coloca os bens morais acima dos bens materiais. Em resumo, a esperança de um progresso em termos humanos está em vocês, meus caros concluintes. E, se hoje o momento é de comemorações, principalmente para vocês, é também de profundo agradecimento pelo que vocês nos ensinaram: a força da mocidade, as expectativas juvenis altamente positivas e além da certeza que sobrevivemos através das novas gerações. Somos credores de vocês, por tudo que foi dito e, principalmente pela feliz oportunidade do convívio salutar que tivemos. Pedimos as bênçãos dos Céus para todos vocês, e se lembrem que todo aprendizado pode ser aplicável em nossas vidas. A matemática, por exemplo, além de nos fornecer facilidade no trato com os cálculos, encontra-se presente em nossa intimidade. Era por isso que, na antiguidade, os grandes filósofos eram, igualmente, matemáticos, como Tales de Mileto e Pitágoras.
  3. 3. Todos vocês, por exemplo, lembram-se do famoso Teorema de Tales da geometria. Muitos, porém, ignoram que, segundo diversos historiadores, certamente, era ele um dos sete sábios antigos, os quais recomendavam, no pórtico do templo de Delfos – conhece-te a ti mesmo. Pitágoras, por sua vez, constituiu uma notável sociedade de fraternidade à seu tempo. Unamos, pois, a matemática à filosofia e utilizemos estas duas forças do universo em favor de nossas vidas. Subtraiamos os erros da nossa caminhada, assim somaremos mais anos de paz à nossa existência. Somemos disposição para a renovação, e, desse modo, diminuiremos as inquietações. Dividamos o amor, e, consequentemente, multiplicaremos os amigos e a harmonia interior. Construam, portanto, a equação da sua felicidade. Finalizo com um sincero abraço aos meus ex-alunos, mas meus constantes professores na arte de viver. Obrigado. Muito Obrigado
  • Rodighero

    Oct. 30, 2016
  • margarethmariaoliveira

    Dec. 17, 2014

Views

Total views

28,038

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

4

Actions

Downloads

156

Shares

0

Comments

0

Likes

2

×