Holocausto e resistência

3,214 views

Published on

Holocausto e resistência

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,214
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
239
Actions
Shares
0
Downloads
40
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Holocausto e resistência

  1. 1. ATIVIDADE 21- Juventude Hitleriana.2- Estrela amarela.3- Judeus.4- Bairros onde os judeus eram obrigados a viver isoladamente doresto da população.5- Falta de higiene/ fome.6- SS (Secções de Segurança) – Criadas em 1925 como guardaespecial de proteção a Hitler (tropa de elite nazi).7- À chegada, selecionavam os de melhor condição física paratrabalhar e os outros eram presos antes de serem mortos.
  2. 2. ATIVIDADE 3
  3. 3. A raça “ariana” é superior às demais, se bem que esteja“6 milhões de ameaçada pela “mistura dejudeus e 500 mil raças” com “não-arianos”,ciganos foram considerados de “qualidade”mortos por não inferior.encaixarem no A. Gobineau, diplomata francês (1854)PLANO RACIALGERMÂNICO”.
  4. 4. RACISMO (pág. 106)» Superioridade da raça ariana –alemães são os mais puros representantes;» Judeus considerados raça inferior - antissemitismo;» Grande Alemanha – “espaço vital”.
  5. 5. O ÓDIO DE HITLERPARA COM OSJUDEUS… O regimeresponsabilizava-ospelos “males” doMundo, já que eramgrandes financeiros,comerciantes emuitos tinham sidolíderes da revoluçãocomunista russa.
  6. 6. “RAÇA PURA” – Leis de Nuremberga (1935)Esquemas familiares que determinavam a pureza do sangue – Lei da proteção do Art. 1º 1) São proibidos os sangue e da honra dos alemães casamentos entre judeus e cidadãos de sangue alemão ou aparentado. Os casamentos celebrados apesar dessa proibição são nulos e de nenhum efeito, mesmo que tenham sido contraídos no estrangeiro para iludir a aplicação desta lei. Art. 2º - As relações extra- matrimoniais entre Judeus e cidadãos de sangue alemão ou aparentado são proibidas.
  7. 7. “ESTRANGEIRA SOB VIGILÂNCIA”
  8. 8. Principais INIMIGOS dosnazis eram os … …mas também outros indivíduosJUDEUS considerados “INFERIORES”: CIGANOS E ainda os “SERES INÚTEIS”: deficientes; idosos;“ De um momento para o outro foram presos ao prostitutas;mesmo tempo vários homossexuais na nossacidade. Um deles era meu amigo (…). Nem valia a Pessoas que recusassem 2 vezespena declarar o seu desaparecimento. Bastava ser algum emprego;conhecido dele para ser suspeito. Depois deprenderem o meu amigo, a Gestapo saqueou a casa Delinquentes;dele (…).” Testemunho de um alemão (1935) (…)
  9. 9. Como é que coisas destas sãoainda possíveis no século XX?Em frente de todas as lojas,escritórios de advogados econsultórios médicospertencentes a judeus vêem-sejovens empunhando cartazescom frases como: “Não compresaos judeus”, “ Não vás a médicosjudeus”, “Quem compra aosjudeus é traidor”, “Os judeus são 1933o símbolo da mentira e da Hitler sobe ao poderfraude”. Hertha Nathorff, médica judia (abril de 1933) TERRORISMO/ PERSEGUIÇÃO
  10. 10. 1938 “Tínhamos já começado a Kristallnacht – averiguar e a catalogar a origem racial“Noite dos vidros partidos” das pessoas com algum papel na vida cultural da Alemanha. Trabalhando em cooperação com os representantes do Movimento nazi, os bibliotecários verificaram o curriculum vitae, as teses de doutoramento e outros trabalhos de referência. Foi graças a este esforço que logo a partir de 1933 começamos a eliminar os autores, editores e professores judeus”. Adaptado Revista dos Bibliotecários (Alemanha -1938)
  11. 11. 2.ª Guerra Mundial 1939 – Alemanha invade a Polónia Os judeus serão agrupados em guetos para assegurar as condições de um melhor controlo e posterior remoção. (…) Esta ação Gueto de Lodz (Polónia). deverá estar concluída nas próximasOs judeus dos tinha, de manter-se três ou quatro semanasrigorosamente separados do Adaptado Directiva do chefe das SS, Heydrich (27 demundo circundante. setembro de 1939)1938)
  12. 12. “Viver” no gueto » Sobrelotação - 15 ou mais pessoas a viver num quarto; » Fome (200 calorias por pessoa); » Doenças e epidemias graves (tifo). Esta judia idosa (gueto Lodz) procurava sobreviver vendendo braçadeiras engomadas.
  13. 13. O gueto… … um passo para oextermínio.
  14. 14. Deportações em massa Começa o GENOCÍDIO… …a BARBÁRIE NAZI. BARBÁRIE (latim barbaries, -ei) » ESTADO OU CONDIÇÃO DE BÁRBARO. AUSCHWITZ – A FÁBRICA DA MORTE  BÁRBARO (História-Povos do Norte que invadiram o Império Romano do Ocidente) (latim barbarus, -a, -um, bárbaro, estrangeiro, inculto, selvagem) » PRÓPRIO DE QUEM NÃO É CIVILIZADO.
  15. 15. Alguns campos da morte Localização (país Número estimado de Nome do Campo Tempo da operação atual) mortesAUSCHWITZ- polónia abril 1940 - janeiro 1945 1 100 000 - 1 500 000BIRKENAUBelzec Polónia março 1942 - junho 1943 600 000Bergen-Belsen Alemanha abril 1943 - abril 1945 70 000Chelmno Polónia abril 1944 - janeiro 1945 340 000Dachau Alemanha março 1933 - abril 1945 min. 30 000Jasenovac Croácia agosto 1941 - abril 1945 700 000 julho 1942 - novembroTreblinka Polónia min. 800 000 1943Varsóvia Polónia 1942-1943 (+)200 000
  16. 16. Na primavera/ verão de 1944, os fornosficaram aptosa “processar”12 000 judeus por dia.
  17. 17. DECLARAÇÃO DE DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃO – 1789Art. 1º. Os homens nascem e são livres e iguais em direitos.Art. 10º. Ninguém pode ser molestado pelas suas opiniões.Art. 11º. A livre comunicação das ideias e das opiniões é um dos maispreciosos direitos do homem.
  18. 18. ATIVIDADE 343512
  19. 19. LE CHANT DES PARTISANS –Hino da resistência francesa(Composto por J. Kessel e M. Druon-1943)
  20. 20. A resistência: o movimento de Liberátion
  21. 21. “Era verdadeiramente a minha intenção, salvar toda aquela gente.” O Schindler PortuguêsAristides de Sousa Mendes (1885-1954)exerceu funções de cônsul em Bordéus(SE de França) a partir de 1938 e, à reveliade Salazar, passou milhares de vistos ajudeus, permitindo-lhes a entrada emPortugal, salvando-os do extermínio nazi.
  22. 22. Raymond Aubrac – importante figura da Resistência francesa foi fundador do movimento "Libertação Sul", juntamente com Jean Moulin, chefe do Conselho Nacional da Resistência. Lucie Aubrac – professora francesa, atuou ativamente naResistência Francesa durante a ocupação nazi da França Viollete Szabo – agente secreta britânica, trabalhava infiltrada na secção das Operações Especiais, tendo também atuado na resistência francesa. Em 1945, foi presa, deportada para um campo de concentração e executada.Nancy Wake – A australiana foi a mulher maiscondecorada pelos Aliados pela sua atuação na 2.ª GuerraMundial Após a invasão da França, em 1940, uniu-se àResistência para auxiliar os aliados, tendo ajudadocentenas de judeus a escapar do regime nazi.
  23. 23. ATIVIDADE 5 FIchA 10 – pág. 2351- Movimento de resistência da população francesa.2- A ocupação alemã da França - 2.ª Guerra Mundial.3- “novas identidade… com documentação falsa/ tinta invisívelpara escrever mensagens na roupa/ carvão explosivo paraenviar para os escritórios da Gestapo (…)”.4- Publicação clandestina de jornais/ sabotagens contra osocupantes/ envio de informação aos aliados.5- Charles de Gaulle/ Winston Churchill.
  24. 24. EM CONCLUSÃO… RESISTÊNCIA = “EXÉRCITOS DAS SOMBRAS”Nas regiões ocupadas pelos nazis, grupos decidadãos, na clandestinidade, entregavam-se àluta:distribuição de panfletos e jornais; sabotagens- boicote aos planos do inimigo;Os resistentes franceses, gregos, jugoslavos,polacos e russos “incomodaram” osocupantes, ajudando os Aliados na preparaçãode operações militares.
  25. 25. - O Diário de Anne Frank (1958);- O Exército das Sombras (1969) – Resistência francesa;- A Lista de Schindler (1993) - Oskar Schindler, um homem de negócios que ao tentar fazer fortuna durante a 2ª Guerra Mundial explorando a mão de obra barata judaica, acabou sem nada, depois de ter salvo mais de mil judeus da morte durante o Holocausto;- A Vida é Bela (1997) - Extermínio judeu/ campos de concentração;- O Pianista (2002) – Extermínio judeu/ campos de concentração;- As bandeiras do nosso país (2006) – batalha de Iwo Jima - Pacífico (perspetiva dos militares dos EUA) – Realização de Clint Eastwood;- As cartas de Iwo Jima (2006) – batalha de Iwo Jima - Pacífico (perspetiva dos militares dos japoneses) - Realização de Clint Eastwood.
  26. 26.  Cristina Coelho

×