Informativo das CEBs/ março 2010

1,640 views

Published on

Informativo das CEBs / Março 2010

Published in: Spiritual, Technology, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,640
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
18
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Informativo das CEBs/ março 2010

  1. 1. Lá vem o Trem das CEBs... Formação e Informação para animadores Diocese de São José dos Campos - SP Informativo das CEBs - Ano VI - Março de 2010 - Nº 54 A grande meta da quaresma é a Páscoa Festa central do cristianismo, ponto alto do ano litúrgico. 48ª Assembléia Geral dos Bispos. Acontecerá entre os dias 4 a 13 de Maio em Brasília. O tema central será: “As Comunidades Eclesiais de Base.” Leia mais na página 6 02 Palavra do Assessor 03 Memória da Caminhada 04 Dinamizando o Encontro de Comunidades 06 Fique Ligado 07 Encontro Diocesano Foto: Bernadete Mota das CEBs 08 Aconteceu / Irá Acontecer
  2. 2. 2 CEBs - Informação e Formação para animadores :: PALAVRA DO ASSESSOR Oração do XVI Apego às coisas da Terra... Congresso Eucarístico Nacional Estimados companheiros de cami- resma (II) a seguinte expressão: “Li- nhada, olá! bertando-nos do egoísmo e das outras A expressão acima é perigosa. Po- paixões desordenadas, superamos o demos tratá-la com uma mentalidade apego às coisas da terra”. Ainda afirma espiritualista ou moralista, como se as no Prefácio Quaresmal (III): “O jejum coisas da terra fossem “do demônio” e a abstinência que praticamos, que- Na verdade, o próprio Deus assu- brando nosso orgulho, nos convidam a miu nosso jeito de ser e agir humanos, imitar vossa misericórdia, repartindo o no que é original na criação, ou seja, pão com os necessitados”. Assim sen- Ele não viveu o pecado... assim fomos do, busquemos a conversão de nossa criados. É certo que o que é original vida, para que seja resposta ao Reino em nós não é o pecado, mas a graça de Definitivo, quando todos nos fazemos Foto: Bernadete Mota Deus - fomos criados na e em estado irmãos, de fato. de graça. O pecado veio depois em nossa vida FELIZ PÁSCOA A TODOS!!! (pessoal e social). No entanto, a Cam- panha da Fraternidade Ecumênica nos Pe. Ronildo Aparecido da Rosa chama à atenção para colocarmos Deus Assessor Diocesano das CEBs Senhor Jesus, Tu és o Caminho! no lugar dele e os bens (materiais e ou- servimo-nos dos bens e não ao contrá- Em meio a sombras e luzes, alegrias tros) no lugar deles. Servimos a Deus e rio. Com isso, há no Prefácio da Qua- e esperanças, tristezas e angústias, Tu nos levas ao Pai. :: IDENTIDADE DAS CEBs Não nos deixes caminhar sozinhos. Fica conosco, Senhor! Tu és a Verdade! Profetismo Desperta nossas mentes e faze arder nossos corações com a tua Palavra. Falar das CEBs é falar de pessoas que CEBs não serem um “movimento” a mais tem sido a do seguimento de Jesus Cristo Que ela ilumine e aqueça os corações se sentem seguidoras de Jesus Cristo e na Igreja, mas ser a Igreja em movimento, até as últimas consequencias? Quem são sedentos de justiça e santidade. querem dar continuidade ao seu projeto e com isso assumem as três características os beneficiados com o nosso agir pasto- Ajuda-nos a sentir a beleza de crer em de vida e liberdade vivendo o ral? São os excluídos? Os mo- Ti! profetismo (cf. Lc 4,16-22). Foto: Pe. Ronildo radores de nosso bairro podem Fica conosco, Senhor! As conclusões do documen- olhar para nós e dizer: vejam Tu és a Vida! to de Aparecida no item 5.2.3, como se amam? Há necessita- Abre nossos olhos para te reconhe- mais especificamente, nos nú- dos em nosso meio? O que fazer cermos no “partir o Pão”, sublime meros 178 e 179, reforçam al- para libertá-los? Estamos nos Sacramento da Eucaristia! guns traços das CEBs que de- esforçando para transformar as Alimenta-nos com o Pão da Unidade. vem ser mantidos e acentuados realidades temporais através dos Sustenta-nos em nossa fragilidade. para que não ocorram uma des- diversos meios, mas, em espe- Consola-nos em nossos sofrimentos, caracterização e com isso uma cial através da política limpa? Faze-nos solidários com os pobres, os perda de identidade. Essas e outras questões im- oprimidos e excluídos. Um primeiro ponto que plicam em respostas que cada Fica conosco, Senhor! sempre marcou as nossas reu- um junto e dentro da comuni- Jesus Cristo: Caminho, Verdade e niões é a centralidade na Pala- dade deve buscar responder. O Vida, vra de Deus que ilumina a vida. importante é perceber que as Para que isso ocorra é preciso CEBs sempre se caracterizaram No vigor do Espírito Santo, Faze-nos continuar a ser usado o méto- pelo agir profético, militante, li- teus discípulos missionários! do Ver, Julgar, Agir, Rever e bertador e agora também ecoló- Com a humilde serva do Senhor, nossa Celebrar, viabilizando assim o gico, esse é o nosso “rosto” essa Mãe Aparecida, queremos ser: Alegres gesto concreto ou compromisso liberta- básicas do profetismo bíblico: anúncio, é nossa identidade. no Caminho para a Terra Prometida! dor na comunidade, sem isso ficamos na denúncia e esperança. Corajosas testemunhas da Verdade mera leitura (talvez mais ilustrados) e não A essa altura de nossa reflexão cabem Paz e Bem! libertadora! Promotores da Vida em captamos o verdadeiro Espírito da Pala- aqui algumas perguntas: estamos real- plenitude! vra que nos põe em movimento e nos pede mente unindo oração e ação em nossas Edvaldo C. Costa Fica conosco, Senhor! ação (cf.Mt 25, 31-46). reuniões? Quem são nossos profetas na Imaculada Conceição de Jacareí. Outra questão importante é o fato das comunidade, hoje? Nossa espiritualidade Amém!
  3. 3. 3 CEBs - Informação e Formação para animadores :: FORMAÇÃO PARA ANIMADORES Fundamentação bíblica dos encontros em comunidades a) Moisés, no deserto, agrupou o da vivência comunitária, da frequência à dos Apóstolos..., vi- povo em tribos, isto é, em grupos, em sinagoga, da participação na vida de seu viam unidos e tinham comunidades, para celebrar a Aliança povo, Jesus aprendeu a ser humano, foi tudo em comum..., com o Senhor (Ex 24, 1-11). O tribalis- crescendo em sabedoria, idade e graça unidos de coração..., mo, a organização do povo em 12 tribos, diante de Deus e das pessoas e prepa- vendiam seus bens e foi para o povo de Israel um jeito de su- rando-se para a sua missão. repartiam entre si..., Foto: Madalena Mota perar o egoísmo e o isolament d) Logo no início de sua vida pública, louvavam a Deus e As doze tribos representam a unida- depois de ungido pelo Espírito Santo no cativaram a simpatia de. O que fundamenta a tribo é a união, seu batismo, Jesus constitui o grupo dos do povo”. a vida em comum, a partilha. Trata-se da Doze Apóstolos e, através deste grupo, h) O apóstolo Paulo, busca do ideal de uma sociedade iguali- que é a semente da Igreja, dá continui- inspirado pelo Espí- tária, segundo o projeto de Deus. dade à evangelização. Jesus evangeliza rito Santo, segue a Respeitadas as devidas proporções, através de pessoas reunidas em grupo mesma metodologia evangelizadora de Igreja de Cencréia (Rm 16,1), Igreja de nossos grupos e comunidades também (Mc 1,16-20); através dos doze (Mt 10,1- Jesus, isto é, forma grupos, cria comu- Laodicéia (Cl 4,16), ou Igreja que está procuram inspirar-se nesta experiência 42; Mt 28,16- 20); através dos setenta e nidades, nas quais deixa coordenadores em Corinto (2Cor 1,1). Com o refrão do Povo de Deus, quando ensaiam, no dois (Lc 10,1-24). bem formados para animar os grupos. “quem tem ouvidos, ouça o que o Es- cotidiano da vida, o ideal de uma nova Ao despedir se deste mundo, Jesus Paulo formou evangelizadores e fundou pírito diz às igrejas” (Ap 2,7.11.17.29; sociedade caracterizada por relações não deixa um livro escrito, nem um sis- grupos de evangelização. Tais grupos são 3,6.13.22), os capítulos 2 e 3 do Apoca- fraternas e igualitárias, pela solidarie- tema organizado de evangelização, mas conhecidos como “Igreja doméstica”. lipse fazem referência às sete igrejas da dade, partilha e co-responsabilidade nas deixa um grupo de pessoas – os Doze e Paulo usa muito a expressão: “a Igreja Ásia Menor – Éfeso, Esmirna, Pérgamo, decisões e na entre - ajuda. outros discípulos e discípulas –, com a que se reúne em casa” (1Cor 16,19; Rm Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia – b) Toda a história do povo de Israel missão de evangelizar. 16,3-5; Cl 4,15). e aos elogios ou advertências que o Se- está marcada pelo sentido da vivência e) Na parábola da videira e dos ra- i) Nos primeiros tempos da Igreja, nhor Ressuscitado faz a cada uma delas. de comunidade. Nenhuma pessoa se mos, Jesus mostra que ninguém faz os encontros se realizavam nas casas, l) A Igreja local (que podemos hoje entende como gente fora da vida em co- nada sozinho, isolado. Um ramo sepa- como grupos de oração e reflexão (1Cor chamar de rede de comunidades, paró- munidade. rado do tronco seca, morre. Juntos, li- 16,19; Atos 2,46). As casas são o lugar quia ou diocese, conforme o nível a que Cada membro do povo se considera gados uns com os outros e no tronco, os de reunião, visto que o Templo fechou nos referimos) é sempre um conjunto de um representante de todo o povo e assu- ramos produzem muitos frutos: “Sem suas portas a Jesus, aos Doze e a Paulo. comunidades. Por sua vez, a comunhão me em si mesmo, em seus compromissos mim nada podeis fazer” (Jo 15,1-8). A casa de Deus não é mais, para eles, das Igrejas locais forma a Igreja Univer- de vida, todas as grandezas e fraquezas f) Pedro e os Doze, Maria, mãe de um templo, uma construção, mas é o sal. Portanto, as comunidades não são do povo. Cada pessoa sabe que pertence Jesus, os parentes de Jesus, seus discí- próprio grupo que se reúne. isoladas. Estão unidas na mesma e úni- ao povo com quem Deus fez uma Alian- pulos e discípulas, estão reunidos quan- Este grupo é a Igreja de Deus. A ca Igreja de Cristo. A Igreja Universal ça (Ez 36,28; Jr 31,31 34). do recebem o Espírito Santo, no dia de Igreja começou com o relacionamento é o Corpo de Cristo, formado de mem- c) Jesus segue as tradições de seu Pentecostes, e passam então a anunciar das famílias entre si. bros, isto é, de comunidades. O Corpo povo. Viveu 30 anos em Nazaré, no gru- em grupo o Evangelho do Mestre, con- j) Este conjunto de grupos reunidos de Cristo, a Igreja, é formado a partir de po familiar e na comunidade, onde cres- firmando assim o jeito de Jesus de evan- nas casas forma a chamada “Igreja lo- três dimensões: comunidades, Igreja lo- cia em idade, sabedoria e graça (Lc 2,39- gelizar (At 2,14). cal”, isto é, o conjunto de vários grupos cal (comunidade, paróquia e diocese) e 40.51-52; 4,14-16). Nessa vida oculta se g) Nos Atos dos Apóstolos (2,42- de uma cidade ou região. Costumava-se Igreja Universal. deu a inculturação do Filho de Deus. 47) temos o relato de um grupo bem dizer: Igreja de Jerusalém (At 11,22), Através da vida em família, do trabalho, formado: “perseveravam na doutrina Igreja de Antioquia (At 13,1; 15,3), Fonte: Arquidiocese de Florianópolis :: MEMÓRIA DA CAMINHADA Dia Internacional da Mulher foi um marco na história da mulher bra- sileira. Nesta data foi instituído o direito uma vítima da violência doméstica. A his- tória de vida de Maria da Penha é comum Olá companheiras/os. dia apenas criar uma comemoração. Na da mulher ao voto. Elas conquistavam, a de tantas mulheres de nossas comuni- O Dia Internacional da Mulher foi maioria dos países realizam-se conferên- depois de muitos anos de reivindicações dades, que levam no corpo e na alma as instituído em 1911. A data foi escolhida cias, debates e reuniões cujo objetivo é e discussões, o direito de eleger e serem marcas visíveis e invisíveis da violência. pela UNESCO (Organização Mundial discutir o papel da mulher na sociedade eleitas em cargos públicos no Executivo Essa luta precisa continuar. para a Educação, Ciência e Cultura) para atual. O esforço é para tentar diminuir, e e Legislativo. Silvia Macedo lembrar uma manifestação organizada por quem sabe um dia terminar, com o pre- Outro marco na história foi a institui- centenas de operárias que reivindicavam conceito e a desvalorização da mulher. ção da Lei Maria da Penha (nº 11.340/06), o direito à licença-maternidade, à redução Mesmo com todos os avanços, elas que cria mecanismos para impedir e pre- da jornada de trabalho e salários iguais ainda sofrem em muitos lugares com salá- venir a violência doméstica e familiar aos dos homens. A manifestação acon- rios baixos, violência masculina, jornada contra a mulher. A lei foi criada com a teceu em 08 de março de 1857, quando excessiva de trabalho e desvantagens na missão de proporcionar instrumentos ade- Foto: Madalena Mota morreram queimadas 129 mulheres em carreira profissional. Muito foi conquista- quados para enfrentar um problema que uma fábrica têxtil de Nova York (Estados do, mas muito ainda há para ser modifica- aflige grande parte das mulheres no Brasil Unidos). do nesta história e no mundo, que é a violência de gênero. Ao se instituir esta data não se preten- Podemos dizer que o dia 24/02/1932 O nome da lei é uma homenagem a
  4. 4. 4 CEBs - Informação e Formação para animadores :: DINAMIZANDO O ENCONTRO DE COMUNIDADES Campanha Missionária de Outubro ganha novo impulso Com o objetivo de intensificar a material que, por vezes, fica empilha- também os desafios para a Missão na serir as preces nos roteiros das cele- divulgação da Campanha Missionária, do nas dioceses e paróquias. Para 2010, Amazônia. Aprovada pela CNBB, a pri- brações ao longo do mês de outubro. realizada todos os anos no mês de ou- além desses subsídios, está sendo pro- meira Semana Missionária para a Ama- Esforços serão feitos para incluir o tubro, as Pontifícias Obras Missioná- duzido um DVD em colaboração com a zônia foi realizada em 2009, na última mesmo material em todos os demais rias – POM e organismos ligados ao Verbo Filme. Segundo os coordenado- semana de outubro. Este ano acontece Folhetos Litúrgicos editados no Brasil. Conselho Missionário Nacional - CO- res, a produção apresentará nove temas a segunda edição da Semana, inserida De acordo com padre José Altervir MINA, reuniram-se pela terceira vez ligados à Campanha Missionária que, no Mês Missionário. “O objetivo é fa- da Silva, assessor da Comissão Epis- em Brasília, no dia 22 de fevereiro. As neste ano re- zer com que copal para Ação Missionária e Co- estratégias de divulgação estão sendo fletirá sobre Foto: Divulgação todo o Brasil operação Intereclesial da CNBB, “a elaboradas por uma comissão formada “Missão e tome consci- divulgação da Campanha Missionária por representantes das principais for- Partilha”, em ência sobre através dos Conselhos Missionários e ças missionárias do país seguindo um sintonia com a situação da organismos visa tocar os corações das cronograma de trabalho. a Campanha Amazônia, pessoas para que se descubram como Para o diretor das POM, padre Da- da Fraterni- em todos os verdadeiros missionários”. Padre Al- niel Lagni, que promoveu e coordenou dade. Missão sentidos, in- tevir recordou que a Conferência de as discussões, a Campanha deve ir além nas grandes clusive sobre Aparecida trouxe novos ânimos para a da coleta. “É questão de criarmos uma cidades e nas a Missão e Missão no Continente. “Nunca se falou consciência, uma dinâmica missioná- periferias, a necessida- tanto da Missão como após lançamento ria em nós, na Igreja em todo o Brasil, Missão jun- de de enviar da Missão Continental. Os cristãos es- numa ótica além-fronteiras, Ad Gen- tos aos po- missionários tão procurando saber mais e os Planos tes. Para isso contamos com os Meios vos famintos, para a Re- Pastorais refletem essa sensibilidade” de Comunicação e a colaboração de Missão e reli- gião”, ex- avaliou. todos os organismos”, destacou padre giosidade po- plicou Irmã A Coleta feita no Brasil no Dia Daniel, ressaltando que a divulgação pular, Missão e partilha da terra, Mis- Maria Irene, da Comissão para a Ama- Mundial das Missões é destinada ao será feita entre todas as lideranças e são e meio ambiente, Missão e partilha zônia da CNBB. “Dessa forma, o traba- Fundo Mundial de Solidariedade Mis- pastorais nas mais de 300 dioceses do de bens e de pessoas, serão alguns dos lho junto com as POM ganha força e se sionária para financiar projetos de Brasil. temas abordados no DVD. torna mais visível”, sublinhou. evangelização em diversas frentes. Os Anualmente, para animar o mês Outras iniciativas planejadas são a A liturgia é um espaço privilegiado interessados em colaborar na divulga- das Missões, as Pontifícias Obras Mis- produção de spots para Rádio e Web para celebrar, rezar e colocar as co- ção poderão solicitar entrevistas e sub- sionárias elaboram e enviam subsídios Sites, publicação de artigos, entrevistas munidades em sintonia com a Missão sídios. a todas as dioceses, como a mensagem e testemunhos de missionários. Todo o além-fronteiras. Presente na reunião, Fonte: Enviado por e-mail por Pe. Jaime do Papa, santinhos com a Oração Mis- material de divulgação estará disponí- Padre Marcelo Conceição Araújo, do Informações: sionária, folhetos informativos, textos e vel no site das POM (WWW.pom.org. folheto litúrgico “O Deus conosco”, Assessoria de Imprensa Missionária reflexões para as celebrações. Um dos br). Editora Santuário, abriu espaço para Pe. Jaime Carlos Patias, imc desafios é garantir a distribuição do A Campanha Missionária destaca publicar, semanalmente, artigos e in- Tel.: (11) – 2256 8820 :: NOTÍCIAS DA CNBB CNBB Fará Doação de Bíblias A CNBB pretende distribuir, gra- exemplar do catecismo “Eu creio” e um ses, para que elas possam distribuir a Foto: Divulgação tuitamente, um milhão de Bíblias para livreto com orientações sobre a leitura Palavra de Deus aos que não têm con- as famílias mais pobres das dioceses da Bíblia. dições de comprar a Bíblia, aumentan- do país. Denominado “Campanha Na- “A Campanha não é uma distribui- do assim o poder evangelizador, utili- cional de Doação de um milhão de Bí- ção indiscriminada de Bíblias e de ou- zando-se da leitura orante [da Bíblia]”, blias”, o projeto foi lançado no sábado, tros textos evangelizadores, mas uma disse a coordenadora da Campanha, 6 de março, nas dioceses de Teresina, iniciativa de valorização [da Palavra de Sônia Minder, que acompanhou o se- Picos, Oeiras e Campo Maior, no es- Deus]. O pedido das Bíblias é feito pe- cretário geral, juntamente com o co- tado do Piauí, pelo secretário geral da las dioceses com um projeto de evange- ordenador do Projeto da CNBB “O CNBB, dom Dimas Lara Barbosa. lização”, explica dom Dimas. Brasil na Missão Continental”, padre As quatro dioceses já receberam, “A Campanha Nacional de Doação José Altevir. até o momento, 55 mil exemplares do de um milhão de Bíblias é um serviço Fonte: CNBB texto sagrado. Além da Bíblia, a família prestado pela Conferência Nacional ganha também uma Bíblia infantil, um dos Bispos do Brasil (CNBB) às dioce-
  5. 5. 5 CEBs - Informação e Formação para animadores :: RELIGIOSIDADE POPULAR Via Sacra Ano SAcerdotAl “Fidelidade de Cristo, Fidelidade do saCerdote” Foto: Maria Matsutacke Sac erdócio uma Vocação * de Pe. Geraldinho Caros amigos e amigas! tas... aliás, o acontecimento mais Em agosto de 1991, fui ordenado É com muita alegria que partilho importante da semana era a missa e diácono na Igreja de S. Sebastião Originalmente, a Via Sacra - cami- um pouco de minha história a todos em casa sempre rezávamos o terço. (Vila Industrial) e, em 01/02/1992, nho sagrado, em latim - só ocorria em que vivem esta alegria de pertencer Foi neste ambiente que flores- fui ordenado padre em São Francis- Jerusalém, para onde os cristãos pere- às CEBs, especialmente neste ano ceu a minha vocação. co Xavier. grinavam para fazer o trajeto percorri- sacerdotal. No ano de 1980, a convite de um Como seminarista, atendi nas pa- do por Jesus. Tais viagens começaram Venho de uma família numero- amigo e ainda com 13 anos, fomos róquias: São João Batista (Bairro em 313, quando o imperador Constan- tino converteu-se ao Cristianismo. Até sa, como tantas de nosso Brasil. à Taubaté onde fizemos o encontro Nova Jacareí); Paróquia Imaculada então perseguidos pelo Império Roma- Sou o sétimo filho de oito ir- e reencontro vocacional e ao final Conceição (Parque Meia Lua) e Pa- no, os fiéis puderam, enfim, visitar a ci- mãos. daquele ano recebíamos o convi- róquia São Sebastião (Vila Indus- dade sagrada para celebrar a memória Desde cedo todos nós trabalha- te para entrar no seminário, o que trial). de Cristo. Mas a prática só espalhou- mos com as coisas da roça para aju- aconteceu no dia 06 de fevereiro de Minha primeira experiência se pelo mundo católico a partir do sé- culo 15. 0”Na época, os franciscanos dar nossos pais: tirar leite, cuidar do 1981. como padre foi na Paróquia Santa guardavam os lugares sagrados de Je- gado, dos porcos, da lavoura... No Seminário Diocesano de Rita de Cássia, especialmente na rusalém e, sabendo que nem todos os Desde criança sempre tinha uma Taubaté, conclui o 1º grau e fiz o região do Putim, hoje Paróquia de fiéis podiam ir até lá, propuseram que tarefa para cada um, conforme a Colegial. Foram cinco anos muito Santa Luzia. a cerimônia fosse realizada nas igrejas idade e a força. Aos filhos menores especiais. Nove meses depois, assumi a locais”. sempre coube a tarefa de cuidar do Em 1986 e 1987, fiz a filosofia Paróquia Coração de Jesus, a qual Com a Campanha da Fraternida- de, surgiram novas formas da via sacra gado: ajudar a tirar o leite, ajuntar em Jacareí, no Cenáculo Santa Te- sou profundamente grato, onde que mostram a paixão, morte e ressur- o alimento das vacas, separar os be- rezinha, tendo como reitor o Frei permaneci por 16 anos. reição de Jesus, misturados ao sofri- zerros e, ao final da tarde, trazê-los Vitório. 16 anos muito fecundos! mento povo brasileiro. de volta para o curral. Foi uma experiência marcante. No ano de 2009, fui transferido Um testemunho do amor do povo Na época da colheita do arroz, Em 1988, retornei à Taubaté, para a Paróquia Santa Cecília, onde cristão por este exercício de piedade são as inumeráveis Vias Sacras nas pra- do milho e do feijão era um grande agora para morar na Residência Te- atualmente estou. ças, nas ruas das comunidades, nas ca- mutirão onde todos participavam. ológica Pe. Rodolfo e cursar a teo- Nesta tenho feito uma bonita ex- pelas, nos santuários, nos claustros, no Fazíamos tudo isso sem deixar logia no Conventinho, tendo como periência de Deus no meio de um campo, ou na ascensão a uma colina, a nossos estudos. reitor e formador o querido Monse- povo muito devoto e fiel. qual as diversas estações lhe conferem Nossa vida de fé (religiosa) era nhor Antônio e Castro. uma fisionomia sugestiva. No exercício muito ativa: éramos fiéis às missas, Foram quatro anos que muito *Pe. Geraldo Alves da Silva de piedade da Via Sacra confluem tam- bém diversas expressões características participávamos das novenas, fes- me ajudaram na maturidade. Pároco da Santa Cecília da espiritualidade cristã: a compreen- são da vida como caminho ou peregri- nação; como passo, através do misté- rio da Cruz, do exílio terreno à pátria celeste; ; as exigências do seguimento de Cristo, segundo a qual o discípulo deve caminhar atrás do Mestre, levan- do cada dia sua própria cruz (Lc 9,23) , portanto devemos motivar sua oração nas quartas feira e, ou sextas feira de Quaresma. Foto: Bernadete Mota A Via Sacra pode ser rezada tam- bém em casa, em viagem no trem, no ônibus, no metrô e em qualquer época do ano. Maria Matsutacke
  6. 6. 6 CEBs - Informação e Formação para animadores :: CAMINHOS QUARESMAIS :: FIQUE LIGADO Como vemos, o objetivo principal do tempo da quaresma é levar as pessoas a Comissão do tema prioritário da 48ª Assembléia Geral se converter, a mudar de vida. dos Bispos do Brasil fez reunião na sede da CNBB Pe. Cristovam lubel (Fundador da Editora Pão e Vinho, em 1998) sugere prá- ticas para os quatro caminhos que ajudarão a viver esse tempo tão exigente: o da Aconteceu na sexta-feira, 5 de março Andrade (Setor Mobilidade Humana misericórdia (esmola), do jejum, da oração e da fraternidade. 2010, na sede da CNBB, em Brasília, a 2ª CNBB); o padre Cleto Caliman, do Insti- Reflexão pessoal ou comunitária... reunião da Comissão do tema prioritário tuto Nacional de Pastoral (INP), o secre- “Comunidades Eclesiais de Base” - da 48ª tário nacional do Mutirão pela Superação Foto: Pe. Ronildo Assembléia Geral dos Bispos do Brasil. da Miséria e da Fome, padre Nelito Dor- De acordo com o assessor do Setor nelas; e o assessor do Setor CEBs, profes- CEBs, da CNBB, professor Sérgio Cou- sor Sérgio Coutinho. tinho, a Comissão prepara uma carta para a animação da caminhada das Comunida- Fonte CNBB. des Eclesiais de Base (CEBs) reafirman- do o documento 25 da CNBB “As Comu- 48ª Assembléia Geral da CNBB acon- nidades Eclesiais de Base no Brasil” e o tecerá entre os dias 4 e 13 de maio. O apelo missionário vindo do documento de tema prioritário será “As Comunidades Aparecida. Eclesiais de Base”, e o evento, diferente- Participantes mente dos anos anteriores, será em Bra- Participaram da reunião, o arcebispo sília (DF). de Porto Velho (RO) dom Moacyr Grechi; o bispo de Ilhéus (BA), dom Mauro Montagnoli (membro da Co- POSSO PRATICAR A MISERICÓR- • Lendo e meditando a Palavra de missão Episcopal para o Laicato), o DIA: Deus bispo de São Gabriel da Cachoeira • Sendo justo e correto para com todos • Fazendo da vida uma entrega a Deus (AM), dom Edson Damian (membro Foto: Divulgação • Devolvendo aos outros o que aos ou- da Comissão), e os peritos: a profes- tros pertence POSSO PRATICAR A FRATERNIDA- sora Tereza Cavalcanti (PUC - Rio); • Denunciando a injustiça e a mentira DE: o professor Pedro Ribeiro de Oliveira • Pagando um salário digno aos empre- • Tendo um coração sensível aos sofri- (PUC - Minas); o professor Willian gados mentos do próximo • Rejeitando toda forma de corrupção • Convencendo-nos de que todos têm a :: ESPAÇO JUVENTUDE • Assistindo e promovendo os empo- mesma dignidade brecidos • Denunciando, com coragem, a opres- • Fazendo o bem, sempre e a todos são e a exclusão Perspectivas da Pastoral da Juventude • Amando, perdoando, sendo solidário • Sendo justo e misericordioso • Solidarizando-se com os necessitados diocesana para 2010. POSSO PRATICAR O JEJUM: • Anunciando, sem medo, o Evangelho • Partilhando o que se tem, mesmo de Jesus Novo ano, vida nova, e com toda cer- Instituto São José, onde acontecerá a quando se tem pouco Como ouvimos não basta rezar e fa- teza ano de novas idéias para a pastoral formação do Oficio Divino. E, também • Colocando em comum os bens e os zer jejum. A oração e o jejum ganham da juventude da diocese de São José dos estaremos junto com as CEBs iniciando dons sentido e se tornam caminhos de con- Campos. em Abril com a Semana da Cidadania. • Renunciando a algo em benefício do versão quando seguidos da justiça, da No ano de 2008, a PJ estava presente Que os passos do Cristo Libertador próxmo. fraternidade e da misericórdia. em 9 paróquias de nossa diocese, já em estejam junto aos da nossa juventude • Trocando o coração de “pedra” por 2009 ampliamos este quadro para 11 e em 2010. outro de “carne” A QUARESMA LEVA A MISSÃO mais 7 que iniciaram o processo de nu- • Promovendo a justiça a partir da pró- Animador: Quaresma é o caminho cleação. Para 2010, pretendemos nucle- Comissão Diocesana da Pastoral da pria casa que a Igreja nos convida a percorrer ar PJ em novas paróquias, já que temos Juventude. • Abrindo o coração para a generosi- para chegarmos à vitória junto com mais 12 paróquias com jovens animados dade Cristo Ressuscitado. na fé para o possível trabalho pastoral. • Superando o egoísmo e o orgulho Deus e a Igreja nos querem ver mais Neste ano, nosso calendário trará empenhados no lugar onde vivemos, propostas de formações com conteú- POSSO PRATICAR A ORAÇÃO: trabalhamos, estudamos... para semear dos “fortes”, como a capacitação para • Confiando em Deus, que é Amor o bem e acabar com o mal. o Oficio Divino da Juventude, Encon- • Tendo tempo para estar com Ele Na vivência deste novo tempo, va- tro de Projeto de Vida, segunda eta- • Reunindo-nos com a comunidade aos mos nos esforçar e descobrir formas e pa da Formação de Coordenadores domingos meios para crescer e construir um mun- paróquias e de Grupos de Base, com Foto: Divulgação • Celebrando em família e nos grupos do de paz, aquela paz que Cristo sem- o tema “Direitos Humanos e media- • Entregando tudo para Deus: alegrias pre desejou para seus discípulos. ção de conflitos”. Também estamos e tristezas Fonte: PIME em um ano de firmar novas parcerias, entre elas, com o grupo Salesiano do
  7. 7. 7 CEBs - Informação e Formação para animadores :: IRÁ ACONTECER II Encontro com CPPs das Paróquias da San Salvador celebra os Região Pastoral 5 30 anos do martírio de dom Oscar Dia: 15 de maio - Horário: das 14 às 16h30 Local: Auditório da Paróquia Espíríto Santo (Satélite) Temas: Conversão Pastoral / Pequenas Comunidades/Centralidade da Palavra Romero, em fórum temático Assessoria: Pe. Ronildo e Pe. José Schimitt Para coordenadores e Vice- Coordenadores paroquiais (CPP) das Paróquias da RP 5 No próximo dia 20 de mar- bispo de San Salvador, dom José CEBs ço vai ocorrer na capital de Luis Escobar Alas. De 14 a 21 de abril Semana da Cidadania (nas paróquias) San Salvador o Fórum Social A Assembleia Legislativa de El Tema: Trabalho para a Vida e Não para Morte e PJ Mundial Temático: Celebrando Salvador aprovou o projeto que Data: 17 de abril às 8h30 - Concentração: às 9h (início) a Vida, Legado e Chamado de declara o dia 24 de março Dia Na- Local: Praça Afonso Pena - São José dos Campos Dom Oscar Arnulfo Romero. Programação: Abertura, Caminhada, Celebração. cional do arcebispo Oscar Arnulfo O Fórum é uma das iniciativas Romero. que celebrarão os 30 anos do X Romaria Estadual martírio de Dom Oscar Ro- Fonte: CNBB mero, assassinado no dia 24 de das CEBs março de 1980. Para mais informações, acesse o site: 25 de Abril de 2010 Um dos objetivos da cele- www.celebrandomonsenorromero.com Tema: bração é discernir sua vida e seu Na casa de Maria com os nossos Mártires chamado a ser solidários, bem reafirmamos o nosso profetismo como sua prática pro- Local do encontro: Av . Itaguassu, entre o Porto Itagassu e a Basílica funda de opção prefe- Foto: Divulgação Início às 05h00 - Local da Tenda dos Mártires (Partilha, Oração) rencial pelos pobres. 06h15 - Caminhada dos Mártires - 07h00 - Chegada na Basílica - 08h00 - Missa Neste contexto, espe- Recomendações: * Levar Banners, Cartazes, Vestir Camiseta das CEBs, Etc. cialistas salvadorenhos e de todo o continente americano debaterão Encontro os desafios que o cha- mado de dom Romero Diocesano das CEBs comportam nos dias de Formação Diocesana das CEBs hoje. Tema: Centralidade da Palavra Ainda no dia 20, será Dia: 21 de Março de 2010 celebrada uma missa Local: Sociedade São Vicente de Paulo presidida pelo arcebispo Rua Ana Gonçalves da Cunha, 351 de Cidade da Guatema- Jd. Paulista - São José dos Campos-SP la, cardeal Rodolfo Que- Informações: zada Toruño, e pelo arce- tremdascebs@diocesesjc.org.br Mãos n a Massa Bolo de Fubá INGREDIENTES: MODO DE PREPARO: 4 ovos Bater tudo no liquidificador, exceto o fermento. Acrescentar o fermento e mexer 2 copos de açúcar até dissolver completamente. Coloque em uma assadeira untada grande com 2 copos de farinha de trigo s/ fermento buraco no meio e polvilhar com farinha de trigo. 1 copo de fubá Levar ao forno recém ligado, quando começar a esquentar. 4 copos de leite Manter o fogo em temperatura média. Assar aproximadamente durante 20 mi- 100 gramas de queijo ralado parmesão nutos. 1 colher de fermento OBSERVAÇÃO: 2 colheres de manteiga Medida do Copo 200ml - Colher de Sopa.
  8. 8. 8 CEBs - Informação e Formação para animadores :: ACONTECEU Colegiada Estadual das CEBs se reuniu em Botucatu Encontro de Formação na Matriz A partir do calendário proposto no São Paulo para que as CEBs sejam tema prioritário como também a apresentação Reflexão São José encontro de Guarujá, a coordenação cole- giada das CEBs sul 1, definiu suas prio- do esboço final para o Projeto das CEBs ridades para esse primeiro semestre, entre no Sul 1 até 2013. A nova proposta de encontro de outros assuntos (voltados para a organi- Foi apresentado também o novo secre- reflexão nas casas mobiliza animado- zação da equipe estadual) foram encami- tário das CEBs no estado de São Paulo, res e animadoras das comunidades. nhados a participação das sub-regiões na Anderson Roberto Deizepe da diocese de Romaria das CEBs e a presença no Trí- Presidente Prudente que a partir desta reu- duo de aniversário da Tenda dos Mártires nião assume a função. em Aparecida, a Romaria da Terra e das Silvia Maria de Andrade Macedo (Dioce- Águas em Iaras, o 20º seminário Estadual se de São José dos Campos) se fez presen- em São Paulo, o 2º Encontro de Assesso- te nesta reunião. res em Aparecida e o Encontro de Agentes Fonte: CEBs Sul I Ordenados das CEBs em São Paulo. Também a posição das comunidades em relação a participação ativa no proje- to de emenda constitucional 9840 “Cam- panha Ficha Limpa” enviando cartas ao congresso nacional exigindo dos parla- mentares a votação do mesmo, também o nosso posicionamento nas dioceses para a assembléia da CNBB em Brasília, bus- cando apoio do episcopado do estado de Concentração da CF 2010 RPV no Coração de Maria Aconteceu a concentração da CF diretamente envolve a todos nós. A 2010 da Região Pastoral V, na Igreja participação neste evento foi além do Coração de Maria, no Bosque dos que se esperava. Eucaliptos, em SJC, com a presença Estiveram presentes também os de vários padres e leigos. padres de nossa região, diáconos e A Comunidade paroquial do Co- lideranças da CF e Cáritas. De tudo ração de Jesus recebeu toda a região Pe. Cândido convocou a liderança o que ali foi falado ficam as palavras de sua Paróquia para uma tarde de re- no dia 01 de março, para conscien- alertadoras e esclarecedoras de Pe. tização, esclarecimento e alerta sobre flexão sobre as Comunidades Eclesiais Toninho chamando a todos e todas o Tema: Economia e Vida e o Lema: para que reflitam mais sobre este de Base . Este encontro aconteceu no Vocês não podem servir a Deus e ao questionamento “A quem devemos dia 21 fevereiro na Igreja Nossa Se- Dinheiro. servir? Ou a quem estamos servin- nhora das Graças na Vila Maria. Este tema é por demais impor- do?” Pe. Ronildo assessorou esta forma- tante, tem um alcance imenso e que Equipe de Comunicação ção, trabalhando o que é CEBs (folder da Diocese) o novo Método nos encon- tros semanais utilizando o Ofício Divi- no das Comunidades, a Leitura Orante da Bíblia, CEBs no Doc. de Aparecida e Centralidade da Palavra. Cremos ser uma nova etapa para a Foto: Bernadete Mota animação e vivência das Pequenas Co- munidades nesta Paróquia. Que Deus Trindade conduza todos os animadores (as) desta paróquia. Fotos: Maria Matsutacke Fotos: Maria Matsutacke Expediente: Publicação Mensal das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da Diocese de São José dos Campos – Diretor: Dom Moacir Silva – Diretor Técnico: Pe.Ronildo Aparecido da Rosa - Jornalista Responsável: Ana Lúcia Zombardi - Mtb 28496 – Equipe de Comunicação: Coordenador: Luis Mario Marinho - Integrantes: Celso Corrêa, Maria Aparecida Matsutacke, Rosana de Paula Rosa e Luzinete Pereira - Colaboradora: Madalena das Graças Mota - Diagramação: Maria Bernadete de Paula Mota Oliveira - Correção: Sandra Memari Trava - Revisão: Pe. Ronildo - Arte Final, Editoração e Impressão: Katú Editora Gráfica - Tiragem: 6.200 Exemplares Sugestões, críticas, artigos, envie para Bernadete. Fale com a Redação... Av. Ouro Fino, 1.840 - Bosque dos Eucalíptos CEP 12.233-401 - S. J. Campos - SP Esperamos seu contato! E-mail do informativo: tremdascebs@diocesesjc.org.br

×