6 ra quarta semana para envio- Retiro de Advento/Natal 2013…

290 views

Published on

- Retiro de Advento/Natal 2013…

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
290
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

6 ra quarta semana para envio- Retiro de Advento/Natal 2013…

  1. 1. 4º Domingo do Advento – 22.12 Segunda-feira – 23.12 Mt 1, 18-24: "Eis que urna Virgem conceberá e dará á luz um filho." Lc 1, 57-66: "João é o seu nome. E todos ficaram pasmados." 0 evangelho de hoje procura explicar como Jesus, nascido misteriosamente de Maria, constitui parte da linhagem de Davi e de Abraão, através de José, que o adota como filho. Em outras palavras, Deus quer salvar os homens por meio dos homens. José e Maria são os grandes colaboradores do Plano de Deus. José estava comprometido em casamento com Maria. Diante da situação de José, o anjo se encarrega de esclarecer o acontecido. José recebe o anúncio do nascimento do menino num sonho: Não tenha medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. Como Maria, na Anunciação, aceitou a mensagem de Deus, também José aceita com fé o sinal. Diante da descoberta da gravidez de Maria passam pela cabeça de José, qualificado como homem justo, duas alternativas. Uma delas seria afastar-se de Maria, fugir, não assumir a criança da qual ignora quem seja o pai; e a outra seria expor Maria as formalidades da Lei - mas não faz isso por estar convencido da virtude de Maria. Jesus não é apenas um filho da historia humana, Ele ó o Filho de Deus. Sua mãe é humana, seu Pai é divino. Ele vai nos ensinar o Projeto de Deus para que sejamos todos livres, a fim de nos tornarmos o que Deus deseja. O nome "Jesus" significa "Deus salva". O nome João significa "aquele que anuncia". A origem do nome desta criança indica o caráter excepcional de João Batista e sua missão nos novos tempos que iniciam. O acordo entre a mãe e o pai em escolher um nome que não era familiar aparece como divinamente inspirado. Daí, então, quando Zacarias recuperou a fala, todos os vizinhos se interrogaram sobre o futuro de João Batista. Ele se apresenta como testemunha fiel da luz que anuncia. João vai á frente do Cristo e, com sua palavra e exemplo, apresenta as condições necessárias para se receber a salvação. As promessas de Deus feitas a Zacarias se realizam em meio à alegria, sinal de que os tempos do cumprimento chegaram. João convida o povo a reconhecer o Cristo como o sol que nos vem visitar. A vida e a missão de João Batista têm uma profunda relação com a vida de todo aquele que busca a Deus. Terça-feira – 24.12 Lc 1, 67-79: "Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo." Há muita gente que espera de Jesus uma salvação superficial, uma liberdade em relação apenas às coisas temporais. O cântico de Zacarias inicia com o louvor a Deus, reconhecendo a visita que Ele fez ao seu povo. Esse cântico coloca diante de nossos olhos a coisa mais essencial que Jesus nos traz, a verdadeira natureza da liberdade: a libertação de todos os nossos inimigos. Isso significa a libertação de tudo o que nos mantém longe de nosso destino como filhos de Deus. Significa a salvação do pecado, do egoísmo e da injustiça. A missão do Batista é ser profeta do Deus Altíssimo, que prepara o caminho do Filho de Deus. E o Filho de Deus guiará o povo pelo caminho da paz, da harmonia e da vida plena. É mais do que tudo, uma salvação que guia nossos passos e garante-nos uma paz douradora. Quarta-feira – 25.12 : NATAL Jo 1, 1-18: "E o Verbo se fez carne e habitou entre nós." Jesus é a Palavra decisiva de Deus, manifestando o amor que Deus tem pelos homens. Este texto é o prólogo de João, que acentua a divindade do Verbo. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, para melhor experimentar nossas dores e alegrias, nossas derrotas e vitórias, nossas festas e nossas solidões. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, para nos ensinar a carregar os pesos uns dos outros, a lavar os pés uns dos outros, a nos amar e a nos olhar e a nos reconhecer como irmãos uns dos outros. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, para poder morrer pela nossa salvação, para nos dar a certeza de que o mal e a morte são vencidos, para nos abrir o caminho da ressurreição e para ficar conosco para sempre através da Eucaristia. Enfim, Jesus se fez nosso irmão para que nos tornemos, todos, filhos de Deus.
  2. 2. Quinta-feira – 26.12: S. Estêvão Mt 10, 17-22: “Tomai cuidado com os homens. Eles vos levarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas.” Exilado na ilha de Patmos, foi arrebatado em êxtase no dia do Senhor, quando teve as visões que descreveu no Apocalipse, último livro do Novo Testamento. Sábado – 28.12: Santos Inocentes As palavras de Jesus neste texto de hoje são proféticas. Ele nos anuncia aquilo pelo qual os cristãos de alguns lugares estão passando hoje: incompreensão, contradição e perseguição. O destino do discípulo de Jesus é o mesmo do Mestre. Jesus foi rejeitado pelos grupos dos fariseus, como inimigo da ordem querida por Deus. O mesmo acontecerá com os discípulos. Um discípulo de Jesus tem como tarefa testemunhar o Mestre, na pobreza, na simplicidade, na humildade, com toda a coragem e clareza, em todas as circunstâncias. A força do discípulo está no Espírito que o inspira e o fortalece até o fim. Com Cristo, todo cristão é um sinal de contradição. Sexta-feira – 27.12: S. João Evangelista Jo 20,2-8: "Entrou também o outro discípulo que havia chegado primeiro ao sepulcro. Viu e creu." Quem foi São João? Filho de Zebedeu, irmão de Tiago, o Maior, discípulo de João Batista, foi um dos primeiros a passar para o seguimento de Jesus. É o discípulo predileto que, na Última Ceia, reclinou a cabeça no peito de Jesus. Testemunha da transfiguração e da agonia de Jesus, esteve presente ao pé da cruz, onde Jesus lhe confiou a Mãe. Junto com Pedro, viu o sepulcro vazio e acreditou na ressurreição do Senhor. Foi evangelista, escreveu o quarto Evangelho, no qual penetra profundamente no mistério do Verbo feito homem, cheio de graça e de verdade. RETIRO DO ADVENTO/NATAL Mt 2, 13-18: O novo êxodo. Todo o relato se desenvolve num duplo clima: de um lado a perseguição da qual Jesus é objeto; e do outro a constante presença de Deus serve-se de seu mensageiro e dos sonhos para avisar a José que continua sendo o protagonista dessa história. Alguns detalhes deste texto relembram o inicio da vida de Moisés: a matança das crianças inocentes, a fuga do jovem Moisés, porque o faraó queria eliminá-lo, e o seu regresso para o Egito quando já morreram aqueles que queriam matá-lo. Por meio de todas essas referências, Jesus aparece como um novo Moisés, que ensinará uma nova lei a um novo povo de Deus. Os inocentes nos dão testemunho de Jesus Cristo, não com palavras, mas com o seu próprio sangue. Repetição: Outra possibilidade para a oração do último dia desta semana e também das próximas, é não rezarmos a partir de um texto novo, mas voltar aos momentos em que sentimos maior consolação ou maior desolação nas orações de cada dia, lembrando-nos de que “não é o muito saber que satisfaz a pessoas, mas o saborear internamente, com fé, o que o Senhor nos revelou” (EE 15). QUARTA SEMANA SIES - Jesuítas BAM / 2013

×