Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Alcoolismo

6,277 views

Published on

Trabalho desenvolvido no contexto do Tema de Vida 1 (Saúde), por um formando do Curso EFA - B3, Escola E.B. 2, 3 de Valongo (2008/2009)

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Alcoolismo

  1. 1. Imagem retirada de :http://www.barradobugres.mt.gov.br/arquivos/noticias/575.jpg
  2. 2.  O alcoolismo é, geralmente, definido como o consumo consistente e excessivo e/ou preocupação com bebidas alcoólicas, ao ponto de este comportamento interferir com a vida pessoal, familiar, social ou profissional da pessoa. O alcoolismo pode, potencialmente, originar doenças psicológicas e fisiológicas, assim como provocar a própria morte..  Apesar do abuso do álcool ser um pré-requisito para o que é definido como alcoolismo, o mecanismo biológico do alcoolismo ainda é incerto. Para a maioria das pessoas, o consumo de álcool gera pouco ou nenhum risco de se tornar um vício. Outros factores também podem contribuir para que o uso de álcool se transforme em alcoolismo. Esses factores podem incluir o ambiente social, em que a pessoa vive, a  saúde emocional e a predisposição genética individual. Texto adaptado retirado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Alcoolismo
  3. 3.  O Alcoolismo é uma doença;  O alcoólico pode manifestar danos, relacionados com o uso de álcool, em todas as áreas da vida (prejuízos físicos, mentais, morais, profissionais, sociais, entre outros);  O alcoólico perde a capacidade de controlar a quantidade de bebida que ingere, uma vez que é derrotado pela quantidade de álcool ingerida . Imagem retirada de :  http://ja-borges.zip.net/images/ALCOOLISMO.jpg ; texto adaptado retirado de : http://pt.wikipedia.org/wiki/Alcoolismo
  4. 4. Etanol no sangue (gramas/litro) Estádio Sintomas 0,1 a 0,5 Moderação Nenhuma influência aparente. Perda de eficiência, diminuição da atenção, 0,3 a 1,2 Euforia julgamento e controle. Instabilidade das emoções, descoordenação 0,9 a 2,5 Excitação muscular, menor inibição, perda de capacidade do julgamento crítico. Vertigens, desequilíbrio, dificuldade na fala 1,8 a 3,0 Confusão e distúrbios de sensação. Apatia e inércia geral, vómitos, 2,7 a 4,0 Imobilidade incontinência urinária e fezes. 3,5 a 5,0 Coma Inconsciência, anestesia, morte. Acima de 4,5 Morte Paragem respiratória. Texto adaptado retirado de : http://pt.wikipedia.org/wiki/Alcoolismo
  5. 5. Terapia em grupo e psicoterapia Após a desintoxicação, diversas formas de terapia em grupo ou psicoterapia podem ser usadas para lidar com os aspectos psicológicos subconscientes, relacionados com a doença do alcoolismo, bem como proporcionar a aquisição de capacidades de prevenção de recaídas. O aconselhamento em grupo, através de ajuda mútua, é um dos meios mais comuns de ajudar os alcoólicos a manterem-se sóbrios. Já se fundou muitas organizações para proporcionarem esse serviço, como por exemplo os Alcoólicos Anónimos. Racionamento e moderação Os programas de racionamento e moderação do uso do álcool não forçam uma abstinência completa. Apesar da maioria dos alcoólicos serem incapazes de limitar o seu consumo, através destes programas, alguns passam a beber moderadamente e há mesmo muitas pessoas que se recuperam do alcoolismo. Um estudo realizado em 2002, nos Estados Unidos da América, mostrou que 17,7% das pessoas a quem tinha sido diagnosticada a dependência do álcool há mais de um ano (antes da pesquisa) Retomaram o consumo de baixo risco de álcool. Texto adaptado retirado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Alcoolismo e imagem reitada de : http://www.senado.gov.br/sf/senado/portaldoservidor/jornal/jornal91/Imagens/Alcoolismo_3.jpg
  6. 6. Medicamentos Embora não sejam necessários para o tratamento do alcoolismo, diversos medicamentos podem ser prescritos como parte desse tratamento. Alguns podem facilitar a transição para a sobriedade, enquanto outros podem causar dificuldades físicas , se tomados simultaneamente ingerindo álcool. Na maioria dos casos, o efeito desejado é fazer com que o alcoólatra se abstenha da bebida. Extinção farmacológica A extinção farmacológica é o uso de antagonistas opióides, como a naltrexona, combinados com o hábito normal de ingestão de álcool, para eliminar o desejo intenso pela ingestão de álcool. Essa técnica obteve sucesso na Finlândia, E.U.A. (Pensilvânia, e Florida) e é, às vezes, designada por “Método Sinclair”. Terapia nutricional O tratamento preventivo das complicações do álcool incluem o uso, a longo prazo, de multivitaminas , para além de vitaminas específicas, como por exemplo a B12 e o folato. Texto adaptado retirado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Alcoolismowww.senado.gov.br/sf/senado/portaldoservidor/jornal/jornal91/Imagens/Alcoolismo_3.jpg e imagem retirada de http://
  7. 7. Isaura Pereira, Curso EFA - B3

×