Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

As fases do luto

5,510 views

Published on

As fases do luto segundo Elisabeth Kubler-Ross

Published in: Education

As fases do luto

  1. 1. AS FASES DO LUTO Elisabeth Kubler - Ross MARCOS NATAL DOS SANTOS PSICÓLOGO CRP 06/ 115020
  2. 2. LUTO O luto é uma reação emocional a uma perda significativa. É um processo natural e um modo de recuperação emocional face à perda. - morte de alguém - fim de um relacionamento. - alguém próximo com doença crônica ou emocional. - perda de um emprego, segurança econômica ou curso que gostava - morte de um animal de estimação. - mudança negativa em relação à saúde física ou mental.
  3. 3. DIFICULDADES Negação e dificuldade em lidar com o tema, pois nos leva a pensar em nossas dores e em nossa própria morte. Pessoas não morrem mais em casa, mas nos hospitais, longe dos olhos dos familiares.
  4. 4. AS FASES DO LUTO Negação e isolamento Raiva Barganha Depressão Aceitação Estágios nem sempre ocorrem nessa ordem, nem todas são experimentados, mas pelo dois as pessoas irão vivenciar.
  5. 5. NEGAÇÃO E ISOLAMENTO Negação do que está acontecendo. Defesa contra a dor da perda. Necessidade de se isolar Intensidade e duração depende a importância da perda, de como a pessoa e os outros ao redor sofrem Essa fase não persiste por muito tempo.
  6. 6. RAIVA Não é mais possível negar e se isolar. Sentimento de raiva pelo que está acontecendo. Os relacionamentos se tornam difícies e o ambiente passa a ser hostilizado. Surgem também sentimentos de revolta, inveja e ressentimento.
  7. 7. BARGANHA Percepção de que a raiva não resolve a situação. Tentativa de negociação com o que se julga ser o responsável pela situação. Promessas e pactos, muitas vezes em segredo, são muito comuns nessa fase.
  8. 8. DEPRESSÃO Tristeza, desolamento, culpa, desesperança e medo são sentimentos comuns. Percepção de que a revolta e a barganha não resolveram. Consciência da debilidade física. Sentimento de que há muitas coisas a serem resolvidas.
  9. 9. ACEITAÇÃO A pessoa não nega a realidade e não se desespera. Enfrentamento da situação com dignidade e consciência das possibilidades e limitações. Sentimento de paz, mas não de felicidade. Sensação de dever cumprido.
  10. 10. LIDANDO COM O LUTO Necessidade de diálogo e escuta. Esperança de cura. Esperança de vida após a morte. Esperança de reencontrar pessoas queridas já falecidas. Rituais como velório e enterro ajudam na elaboração e aceitação da perda.
  11. 11. LIDANDO COM O LUTO Sentimento de culpa por achar que não fez o suficiente pela pessoa que faleceu Crianças podem se sentir culpadas quando os pais ou irmãos morrem. Ajuda profissional caso o luto não seja elaborado ou persista por muito tempo.
  12. 12. FIM OBRIGADO!

×