Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Desenho tecnico | tecnoblogue 2011

8,890 views

Published on

Desenho técnico; projecções ortogonais; método europeu; normas; exercícios.

Published in: Education, Business, Technology

Desenho tecnico | tecnoblogue 2011

  1. 1. Educação Tecnológica | 2010/2011 Índice DESENHO TÉCNICO Desenho Técnico 2 1. Conceitos e normas sobre desenho técnico Educação Tecnológica 2. Projecções ortogonais – método europeu | 3 vistas 3. Exemplos 4. Lista de material 5. Referências Prof. Marco Correia http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ O Que é o Desenho Técnico? DESENHO TÉCNICO  Desenho Técnico Quando alguém quer transmitir um recado, pode utilizar a fala ou passar seus 4 pensamentos para o papel na forma de palavras escritas. Quando alguém desenha, acontece o mesmo. A escrita, a fala e o desenho representam ideias e Conceitos e normas. pensamentos.  O profissional que planeia a peça/objecto é o projectista.  Primeiro ele imagina como a “peça” deve ser.  Depois representa suas ideias por meio de um esboço, isto é, um desenho técnico à mão livre. O esboço serve de base para a elaboração do desenho preliminar.  Depois de aprovado, o desenho que corresponde à solução final do projecto será executado pelo projectista.  O desenho técnico definitivo contém todos os elementos necessários à sua Prof. Marco Correia compreensão. http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ O Que é o Desenho Técnico? Desenho técnico / Desenho artístico Desenho Técnico 5 Desenho Técnico 6  O desenho técnico, tal como nós o entendemos hoje, foi desenvolvido graças ao matemático francês Gaspar Monge (1746-1818).  Desenho Técnico – Conjunto de regras e normas que visam sistematizar a representação Representar objectos com 3 dimensões gráfica de objectos de forma exacta, completa e inequívoca. comprimento, largura e altura  Desenho Artístico – Permite graus de subjectividade associada à criação artística, sem preocupações de definição em Superfícies planas (2D 2D) efectiva dos objectos comprimento e largura Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/Marco Correiahttp://tecnoblogue.blogspot.com/ 1
  2. 2. Educação Tecnológica | 2010/2011 Normas (pg. 79) Dimensões do papel Desenho Técnico 7 Desenho Técnico 8  NP – Normas Portuguesas  EN – Normas Europeias  ISO – Normas internacionais (Organização Internacional de Normalização)  Dimensões do Papel  … (NP48–1968)  Objectivos da normalização  Permitir a circulação de desenhos e projectos por pessoas de nacionalidades diferentes;  Simplificar processos de produção (economia de esforços, materiais, energias…);  Unificar as características dos diversos objectos (facilitar substituição). OBS. Muitas normas são a conjugação de várias siglas – por ex. NP EN ISO – o que indica que se trata de uma transposição para o sistema normativo nacional de uma norma internacional. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Margens Tipos de linhas Desenho Técnico 9 Desenho Técnico 10  Margens (NP EN ISO 5457:2002):  Tipos de linhas e grupos de traços (NP62:1961)  Vamos adoptar… Designação Exemplo de  20 mm: margem esquerda Exemplo de utilização (tipo e espessura) execução  10 mm: margens direita, superior e inferior Traço contínuo grosso - Arestas e contornos visíveis __ -Linhas de cota -Linhas de chamada -Linhas de referência Traço contínuo fino _______ -Tracejadas -Construções geométricas auxiliares -Contornos e arestas fictícias Traço interrompido - Arestas e linhas de contorno encobertas ------------ -Eixos e traços de planos de simetria Traço misto fino -Posições extremas de peças móveis -Zonas situadas à frente de um plano de corte Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ LEGENDA SIMPLES- NP-204 (1968) Escrita normalizada Adaptada para utilização na sala de aula - exemplo Desenho Técnico 11 Desenho Técnico 12 Tipos de escrita normalizada: NP EN ISO 3098-0:2002 NP EN ISO 3098-2:2002 De eixo vertical ou redonda De eixo inclinado a 75º ou cursiva ABCDEFGH ABCDEFGH Zona 1 – designação do título abcdefg abcdefg Zona 2 – indicações complementares do título Zona 3 – responsáveis pela verificação do projecto 1234 1234 Zona 4 – entidade que executa ou promove o desenho Zona 5 – número de registo de desenho (X de Y) Zona 6 – responsáveis e executantes do projecto / data de conclusão (dd/mm/aaaa) Zona 7 – escala de execução do desenho Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Zona 8 – unidades (cotas) Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/Marco Correiahttp://tecnoblogue.blogspot.com/ 2
  3. 3. Educação Tecnológica | 2010/2011 Escalas (pág. 81) Cotagem (pág. 82) Desenho Técnico 13 Desenho Técnico 14 ESCALA: Relação entre uma dimensão no desenho e a correspondente COTAS: dimensão real do objecto representado.  representam sempre as dimensões reais do objecto; medidadesenho (md) md=mr  Escala real ou natural  escrevem-se sobre as linhas de cota e em posição aproximadamente central escala  md>mr  Escala de Ampliação não se colocam unidades nas cotas (serão colocadas na legenda) medidareal (mr) md<mr  Escala de Redução  Categoria Escalas (NP EN ISO 5455:2002) 1:2 1:5 1:10 1:20 1:50 1:100 Escalas de redução 1:200 1:500 1:1000 1:2000 1:5000 1:10000 Escala real ou natural 1:1 2:1 5:1 10:1 Escalas de ampliação 20:1 50:1 100:1 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Cotagem – alguns exemplos (pág. 82) Cotagem (pág. 83) Desenho Técnico 15 Desenho Técnico 16  Símbolos: Ø - utiliza-se quando se trata de um diâmetro.  - utiliza-se quando se trata do lado de um quadrado. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Projecções ortogonais PROJECÇÕES Desenho Técnico 18 ORTOGONAIS 1º Diedro – Método Europeu 3º Diedro – Método Americano Método Europeu | 3 vistas O objecto a ser representado O plano de projecção deverá deverá estar posicionado entre o estar posicionado entre o observador e o plano de observador e o objecto. projecção. _________ Prof. Marco Correia Este método (Americano) não será http://tecnoblogue.blogspot.com/ explorado nas aulas. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/Marco Correiahttp://tecnoblogue.blogspot.com/ 3
  4. 4. Educação Tecnológica | 2010/2011 Projecções ortogonais Vista de frente – alçado principal * Desenho Técnico 19 Desenho Técnico 20  Objectivo: Vista de frente  Representar peças tridimensionais (3D) num plano (2D). (Alçado principal) 1. Colocar o plano de projecção atrás da peça, paralelo à face.  Princípios de posicionamento: 2. Projectar cada vértice passando por  Observador – objecto – plano de projecção. ele um raio projectante. O ponto projectado obtêm-se onde o raio projectante corta o plano de  Representação: 6 projecção  O centro de projecção (observador) encontra-se 1 4 8 infinitamente afastado do objecto e do plano de projecção. 5 3. Unindo os vértices obtemos a 2 1 projecção das arestas da peça.  Os raios visuais (linhas projectantes) têm direcção 7 ortogonal em relação ao plano de projecção, isto é, formam 3 4. Unindo as arestas obtemos a com o plano um ângulo de 90º. projecção das faces da peça. Raio 2 projectante  As dimensões da projecção são iguais às do objecto. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Vista de cima – Planta * Vista lateral – perfil * Desenho Técnico 21 Desenho Técnico 22 1. Colocamos o plano de projecção debaixo da peça, 1. Colocamos o plano de paralelo à face. projecção debaixo da peça, 6 paralelo à face. 8 2. Projectamos cada vértice 4 5 passando por ele um raio PLANO DE 2. Projectamos cada vértice projectante. O ponto PERFIL DIREITO passando por ele um raio 1 projectado obtêm-se onde o projectante. O ponto 7 raio projectante corta o 6 projectado obtêm-se onde o 3 plano de projecção 4 8 7 raio projectante corta o 5 2 3. Unindo os vértices obtemos a plano de projecção projecção das arestas da 1 3. Unindo os vértices obtemos a peça. 7 projecção das arestas da 6 3 5 4. Unindo as arestas obtemos a peça. 4 3 projecção das faces da peça. 2 4. Unindo as arestas obtemos a projecção das faces da peça. Vista de cima (Planta) Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ 3 vistas * 3 vistas… um processo Desenho Técnico 23 Desenho Técnico 24 Vista de frente Vista lateral (PLANO DE PERFIL) VISTA DE FRENTE VISTA DE PERFIL (ALÇADO PRINCIPAL 6 8 4 5 1 7 Terminado o processo 1 6 2 7 1 4 8 7 de projecção obtêm-se 5 3 2 1 as três vistas sobre os 2 7 3 planos correspondentes. 2 Raio projectante 45º 1 7 6 2 5 4 5 6 4 3 4 5 6 3 3 Vista de Cima (PLANTA) Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ VISTA DE CIMA Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/Marco Correiahttp://tecnoblogue.blogspot.com/ 4
  5. 5. Educação Tecnológica | 2010/2011 3 vistas… outro processo… Vistas finais / planos Desenho Técnico 25 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Exercícios * in http://www.areatecnologia.com/ DESENHO TÉCNICO Desenho Técnico 28 Exemplos Prof. Marco Correia http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Exercícios * Exercícios * in http://www.areatecnologia.com/ in http://www.areatecnologia.com/ Desenho Técnico 29 Desenho Técnico 30 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/Marco Correiahttp://tecnoblogue.blogspot.com/ 5
  6. 6. Educação Tecnológica | 2010/2011 Projecção ortográfica Projecção ortográfica (modelos com elementos paralelos e oblíquos) (modelos com elementos paralelos e oblíquos) Desenho Técnico 31 Desenho Técnico 32 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Projecção ortográfica Projecção ortográfica (modelos com elementos diversos) (modelos com elementos diversos) Desenho Técnico 33 Desenho Técnico 34 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Material Bibliografia Desenho Técnico 35 Desenho Técnico 36  MORAIS, José Manuel de Simões, Desenho Técnico Básico, 23.ª Edição, Porto, Porto Editora, 2006. • Folhas de papel de desenho A3;  CUNHA, Luís Veiga da Cunha, Desenho Técnico, 13.ª Edição, Lisboa, Fundação Calouste • Lapiseira ou lápis, diâmetro Ø0.5; Gulbenkian, 2004. • 1 Esquadro, 30 cm;  SILVA, Arlindo, et al, Desenho Técnico Moderno, 4.ª Edição, Lidel, 2004.  RIBEIRO, A. Mendes, et al, Ideias e Projectos - Educação Tecnológica - 7.º e 8.º Anos, • Régua 50 cm; Porto Editora, 2008. • Aristo (esquadro geométrico) ou Transferidor ;  FALEIRO, A. et al, Educação Tecnológica – 7|8|9., Porto Editora, 2008. • Compasso;  http://www.areatecnologia.com/ (in 2011/01/24) _________________ • Borracha, afia; Obs. Os diapositivos identificados com um asterisco (*) no título foram adaptados de http://www.areatecnologia.com/ • Caderno; • … Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/Marco Correiahttp://tecnoblogue.blogspot.com/ 6

×