Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
CUIDAR DE IDOSOS  INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA
Contextualização <ul><li>O envelhecimento é um fenômeno mundial que vem merecendo a preocupação de muitos países e de orga...
Contextualização <ul><li>O envelhecimento se dá de forma diferenciada entre os povos, dependendo de fatores estruturais de...
Contextualização <ul><li>A legislação brasileira enfatiza a família como a principal responsável pelo cuidado do idoso.  <...
Direito a Moradia <ul><li>A Constituição Federal de 1988 preconiza o cuidado com a pessoa idosa na família, em detrimento ...
Modalidade Asilar / Imagem Social Negativa <ul><li>Os asilos constituem a modalidade mais antiga e geral de atendimento à ...
Modalidade Asilar / Imagem Social Negativa <ul><li>Funções: guarda, proteção e alimentação das pessoas rejeitadas pelos se...
Novos Modos de Morar <ul><li>O Que é ILPI? </li></ul><ul><li>I nstituição de Longa Permanência para Idosos </li></ul><ul><...
Características das ILPIs <ul><li>Utilizam os mesmos espaços físicos, fechados; </li></ul><ul><li>Tratamento infantilizado...
Características das Pessoas Idosas  Institucionalizadas <ul><li>Insuficiência de recursos financeiros. </li></ul><ul><li>I...
Institucionalização: uma questão feminina
Família <ul><li>Novos arranjos familiares e na nupcialidade (vários  casamentos); </li></ul><ul><li>Maior participação da ...
Medidas  Preventivas <ul><li>Necessidade de um planejamento para ocupação do tempo livre da  pessoa idosa; </li></ul><ul><...
Cuidar <ul><li>Cuidar exige: </li></ul><ul><li>atenção; </li></ul><ul><li>segurança; </li></ul><ul><li>tranquilidade; </li...
UM GRANDE DESAFIO Certa vez, li uma estória sobre um grupo de judeus que estava fugindo dos nazistas. Estavam subindo uma ...
Obrigada! Maria da Piedade Oliveira  Assistente Social Juiz de Fora / MG
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIAL

30,957 views

Published on

SEGUNDA JORNADA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA - LAGG UFJF

CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - ASSISTÊNCIA SOCIAL

  1. 1. CUIDAR DE IDOSOS INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA
  2. 2. Contextualização <ul><li>O envelhecimento é um fenômeno mundial que vem merecendo a preocupação de muitos países e de organizações nas últimas décadas. </li></ul><ul><li>O Plano de Ação Internacional sobre o Envelhecimento / 2002 tem como objetivo garantir que em todas as partes do mundo, a população possa envelhecer com segurança e dignidade, e que os idosos possam continuar participando de sua sociedade, como cidadãos de plenos direitos. </li></ul><ul><li>(Madri – Segunda Assembléia Mundial sobre Envelhecimento)‏ </li></ul>
  3. 3. Contextualização <ul><li>O envelhecimento se dá de forma diferenciada entre os povos, dependendo de fatores estruturais de desenvolvimento de um país e fatores pessoais (genética, condições psicossociais, modo de vida). </li></ul><ul><li>A velhice deve ser planejada para atender as necessidades sociais, que são também individuais. </li></ul>
  4. 4. Contextualização <ul><li>A legislação brasileira enfatiza a família como a principal responsável pelo cuidado do idoso. </li></ul><ul><li>Historicamente o cuidado com a geração mais velha tem sido atribuido aos descendentes, norma social reforçada pelo amparo da lei. </li></ul><ul><li>Está assegurado pela Constituição Federal de 1988, reforçada na Política Nacional do Idoso de 1994 e no Estatuto do Idoso de 2003. </li></ul>
  5. 5. Direito a Moradia <ul><li>A Constituição Federal de 1988 preconiza o cuidado com a pessoa idosa na família, em detrimento do atendimento asilar, porém no artigo 37, da lei 10741 – Estatuto do Idoso, </li></ul><ul><li>“ o idoso tem direito a moradia digna, no seio da </li></ul><ul><li>família natural ou substituta, ou desacompanhado </li></ul><ul><li>de seus familiares quando assim o desejar, ou </li></ul><ul><li>ainda, em instituição pública ou privada.” </li></ul>
  6. 6. Modalidade Asilar / Imagem Social Negativa <ul><li>Os asilos constituem a modalidade mais antiga e geral de atendimento à pessoa idosa, fora de seu convívio familiar. </li></ul><ul><li>Desde a sua origem é: </li></ul><ul><li>- Um lugar de segregação; </li></ul><ul><li>- Associado à pobreza e ao abandono; </li></ul><ul><li>- Um lugar de cuidado de pessoas inofensivas e </li></ul><ul><li>incapazes (cegos, velhos, órfãos e indigentes)‏ </li></ul><ul><li>“ Instituição Total” – Goffman, 1961; </li></ul><ul><li>- “Asilo de Mendicidade”. </li></ul>
  7. 7. Modalidade Asilar / Imagem Social Negativa <ul><li>Funções: guarda, proteção e alimentação das pessoas rejeitadas pelos seus grupos diretos, a medida que a sua presença se torna indesejada, ou que não cumpra o seu papel esperado pela família ou meio social. </li></ul><ul><li>Com o surgimento do asilo, a velhice ganha um lugar, mas perde simbolicamente o seu lugar na vida (Groisman – 1999). </li></ul>
  8. 8. Novos Modos de Morar <ul><li>O Que é ILPI? </li></ul><ul><li>I nstituição de Longa Permanência para Idosos </li></ul><ul><li>Instituição mantida por órgãos governamentais e não- governamentais. </li></ul><ul><li>Propiciar atenção integral em caráter residencial, entendido como um conjunto de serviços especializados que visam à promoção e manutenção da saúde física e emocional, cuidados pessoais e o convívio social, com condições de liberdade e dignidade. </li></ul><ul><li>Pessoas acima de 60 anos, com ou sem suporte familiar, de forma gratuita ou mediante remuneração. </li></ul>
  9. 9. Características das ILPIs <ul><li>Utilizam os mesmos espaços físicos, fechados; </li></ul><ul><li>Tratamento infantilizado; </li></ul><ul><li>Normas, regulamentos, horários, dieta alimentar e rotinas pré estabelecidas que atendam às exigências institucionais e não pessoais; </li></ul><ul><li>Prevenção de violência e maus-tratos pelos familiares; </li></ul><ul><li>Baixa oferta devido ao preconceito a ela associada; </li></ul><ul><li>Significa uma nova organização e divisão da responsabilidade pelo cuidado com a pessoa idosa entre Familia, Estado, Sociedade e Empresa Privada; </li></ul><ul><li>Alternativa de cuidado e moradia para população idosa, reduzindo o estresse do cuidador familiar; </li></ul><ul><li>Possibilita um atendimento especializado, através de uma equipe interprofissional; </li></ul><ul><li>Favorece a convivência e participação em atividades sociais. </li></ul>
  10. 10. Características das Pessoas Idosas Institucionalizadas <ul><li>Insuficiência de recursos financeiros. </li></ul><ul><li>Isolamento, medo, tristeza e depressão; </li></ul><ul><li>Sentimento de abandono; </li></ul><ul><li>Inatividade física e mental; </li></ul><ul><li>Atividades de lazer limitadas ou ausente; </li></ul><ul><li>Perda de familiares próximos; </li></ul><ul><li>Saudades e desejos, muitas vezes inconfessados (ruptura com vínculos afetivos); </li></ul><ul><li>Necessidade de se estabelecer novas relações, reconhecendo como um novo lar; </li></ul><ul><li>Opção desejada – viver com a família não é a garantia de respeito e cuidados adequados; </li></ul><ul><li>Saúde comprometida – possível sintoma de demência, sendo a doença de Alzheimer a mais comum das demências; </li></ul><ul><li>Falta de autonomia física e mental para administrar a própria vida, gerando uma dependência progressiva; </li></ul><ul><li>Idoso mais velho; </li></ul><ul><li>Feminilização. </li></ul>
  11. 11. Institucionalização: uma questão feminina
  12. 12. Família <ul><li>Novos arranjos familiares e na nupcialidade (vários casamentos); </li></ul><ul><li>Maior participação da mulher no mercado de trabalho; </li></ul><ul><li>Baixa fecundidade; </li></ul><ul><li>Relações familiares conflituosas; </li></ul><ul><li>A família não está preparada e informada para enfrentar o envelhecimento; </li></ul><ul><li>A institucionalização ocorre “no limite da capacidade familiar em oferecer os cuidados necessários” (Larsch / 2003, p.864). </li></ul><ul><li>Falta suporte de um sistema formal à família e comunidade. </li></ul>
  13. 13. Medidas Preventivas <ul><li>Necessidade de um planejamento para ocupação do tempo livre da pessoa idosa; </li></ul><ul><li>Equipe interprofissional especializada e cuidadores; </li></ul><ul><li>Programa de capacitação continuada para gestores, cuidadores e familiares; </li></ul><ul><li>Estimulação física, cognitiva e terapia adequadas; </li></ul><ul><li>Estimulação para realização das atividades básicas da vida diária; </li></ul><ul><li>Facilitar a integração social entre os residentes, familiares e comunidades; </li></ul><ul><li>Avaliação períodica de cada residente; </li></ul><ul><li>Realização ou orientação familiar de trâmites legais, no caso de interdição e curatela; </li></ul><ul><li>Cuidar de quem cuida; </li></ul><ul><li>Adequação do espaço físico de acordo com as normas preconizadas pela legislação vigente. </li></ul>
  14. 14. Cuidar <ul><li>Cuidar exige: </li></ul><ul><li>atenção; </li></ul><ul><li>segurança; </li></ul><ul><li>tranquilidade; </li></ul><ul><li>afeto; </li></ul><ul><li>respeito; </li></ul><ul><li>DIGNIDADE! </li></ul>
  15. 15. UM GRANDE DESAFIO Certa vez, li uma estória sobre um grupo de judeus que estava fugindo dos nazistas. Estavam subindo uma montanha e levavam com eles os doentes, os idosos e as crianças. Muitos dos idosos caíam ao longo do caminho e diziam: - Somos um estorvo. Continuem sem nós. E recebiam como resposta: - As mães precisam descansar de vez em quando. Portanto, em vez de ficarem aí sentados e morrerem, por favor, peguem as crianças e andem até onde puderem. Assim que pegavam as crianças e começavam a andar, todos os idosos conseguiam atravessar a montanha. Tinham uma razão para viver. Ruby Dee, atriz.
  16. 16. Obrigada! Maria da Piedade Oliveira Assistente Social Juiz de Fora / MG

×