Luciene Corrêa Miranda Psicóloga, Professora
A DOENÇA DE ALZHEIMER
A DOENÇA DE ALZHEIMER• Degenerativa;• Progressiva;• Incurável;• Até o presente momento  desconhecem-se métodos  eficazes d...
A FAMÍLIA SOFRE• Desestruturação familiar;• Conflitos familiares;• Abandono e solidão;• Medo do desconhecido;• Tristeza em...
QUESTÕES PSICOSSOCIAIS – O    IDOSO E A FAMÍLIA• “Dou conta de cuidar da   • “Vou ter que dar banho na  mamãe sozinha ou  ...
• “Quem é a moça     • “Vovó não se lembra  bonita da foto?”     mais de mim, então                       ela não gostava ...
• “Agora ele virou o   • “Mamãe agora me dá  meu neném!”            medo!”
• “Que triste fim.      • “Depois que papai  Esquecido e sozinho.”   teve Alzheimer, todo                          mundo l...
• “Coitado do papai.       • “Não quero ter o  Sempre independente,       mesmo fim de papai.  agora precisa de ajuda     ...
REAÇÕES FRENTE AO ADOECIMENTO• A psiquiatra Elisaber Kübler-Ross observou que os  pacientes terminais e seus familiares vi...
NEGAÇÃO• “Não é doença, esquecimento é coisa normal da idade!”• “Este médico está errado, vou a outro!”• “Mamãe não tem al...
RAIVA• “Por que minha família está passando por isso, se  sempre fomos tão bons?”• “O que papai terá feito para merecer es...
BARGANHA• Promessas religiosas;• Intenções por uma vida moralmente melhor;• Tentativa de “comprar” a saúde perdida.
DEPRESSÃO• “Agora só me resta esperar pelo fim de vovó”.• “Nada mais faz sentido para mim”.• “Não tenho vontade de fazer n...
ACEITAÇÃO•   Aceitação da doença, da realidade.•   Busca de tratamentos viáveis.•   Reconciliação com a família.•   A part...
MUDANÇASO idoso dependente pode levar a uma sériede mudanças no estilo de vida da família:•Mudanças de moradia;
• Institucionalização do   • Desavenças com  idoso.                     filhos e cônjuges.
• Abandono do emprego;• Dificuldades financeiras;
BUSCANDO SOLUÇÕES• Conhecer a doença;   • Buscar grupos de                         auxílio mútuo e                        ...
• “Para cuidar bem do      • Não tenha vergonha  outro é preciso cuidar     de pedir ajuda para  de si mesmo”.            ...
• Não alimente conflitos • Caso a situação esteja  familiares! Eles só      muito difícil, procure  aumentam o            ...
CONCLUSÃO• Envelhecer acarreta a certeza da finitude.• A dependência de um ente querido altera toda a  dinâmica familiar e...
Obrigada!lucienecm@yahoo.com.br
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDENTES

2,890 views

Published on

2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDENTES
05 DE MAIO 2012 - JUIZ DE FORA

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

A FAMÍLIA DO IDOSO DEPENDENTE - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS DEPENDENTES

  1. 1. Luciene Corrêa Miranda Psicóloga, Professora
  2. 2. A DOENÇA DE ALZHEIMER
  3. 3. A DOENÇA DE ALZHEIMER• Degenerativa;• Progressiva;• Incurável;• Até o presente momento desconhecem-se métodos eficazes de se prevenir a doença.• Acarreta dependência e perda da autonomia.• Necessidade de apoio da família, da comunidade, do Estado.
  4. 4. A FAMÍLIA SOFRE• Desestruturação familiar;• Conflitos familiares;• Abandono e solidão;• Medo do desconhecido;• Tristeza em constatar a progressão da doença;• Sobrecarga do cuidador.
  5. 5. QUESTÕES PSICOSSOCIAIS – O IDOSO E A FAMÍLIA• “Dou conta de cuidar da • “Vou ter que dar banho na mamãe sozinha ou mamãe. Que vergonha!” preciso pedir ajuda?”
  6. 6. • “Quem é a moça • “Vovó não se lembra bonita da foto?” mais de mim, então ela não gostava muito de mim.”
  7. 7. • “Agora ele virou o • “Mamãe agora me dá meu neném!” medo!”
  8. 8. • “Que triste fim. • “Depois que papai Esquecido e sozinho.” teve Alzheimer, todo mundo lá em casa ficou doente!”
  9. 9. • “Coitado do papai. • “Não quero ter o Sempre independente, mesmo fim de papai. agora precisa de ajuda Não quero envelhecer” para ir à cozinha!”
  10. 10. REAÇÕES FRENTE AO ADOECIMENTO• A psiquiatra Elisaber Kübler-Ross observou que os pacientes terminais e seus familiares vivenciavam cinco etapas no processo de conciliação com a morte:• Negação,• Raiva,• Barganha por mais tempo,• Depressão,• Aceitação.• O portador da Doença de Alzheimer nem sempre vivencia estes estágios, pois costuma não se dar conta do que está acontecendo.
  11. 11. NEGAÇÃO• “Não é doença, esquecimento é coisa normal da idade!”• “Este médico está errado, vou a outro!”• “Mamãe não tem alterações de comportamento, ela é sempre calma!”• “Papai é sempre disposto e saudável!”• “Não precisamos de um cuidador, vovô é independente!”• “Vovó não tem Alzheimer, ela está melhorando!”• “Vamos fazer novos exames!”
  12. 12. RAIVA• “Por que minha família está passando por isso, se sempre fomos tão bons?”• “O que papai terá feito para merecer este triste fim?”• “Por que aquela senhora, que foi uma mãe tão má, tem uma velhice tão tranquila e mamãe, que foi uma boa mãe, sofre com esta doença?”• “Para mim nada mais interessa!”• Momento de conflitos do familiar (cuidador) com: familiares; portador da doença; equipe de saúde; no ambiente de trabalho.
  13. 13. BARGANHA• Promessas religiosas;• Intenções por uma vida moralmente melhor;• Tentativa de “comprar” a saúde perdida.
  14. 14. DEPRESSÃO• “Agora só me resta esperar pelo fim de vovó”.• “Nada mais faz sentido para mim”.• “Não tenho vontade de fazer nada”.• “Queria ir embora junto com ele.”• “Como a doença não tem cura, não irei buscar mais nenhum tratamento para a mamãe”.• “Só queria sumir.”• “Queria ter a mesma doença dele e me esquecer de todo este sofrimento”.
  15. 15. ACEITAÇÃO• Aceitação da doença, da realidade.• Busca de tratamentos viáveis.• Reconciliação com a família.• A partir da experiência própria, busca auxiliar outros que padecem na mesma situação.
  16. 16. MUDANÇASO idoso dependente pode levar a uma sériede mudanças no estilo de vida da família:•Mudanças de moradia;
  17. 17. • Institucionalização do • Desavenças com idoso. filhos e cônjuges.
  18. 18. • Abandono do emprego;• Dificuldades financeiras;
  19. 19. BUSCANDO SOLUÇÕES• Conhecer a doença; • Buscar grupos de auxílio mútuo e orientação profissional;
  20. 20. • “Para cuidar bem do • Não tenha vergonha outro é preciso cuidar de pedir ajuda para de si mesmo”. cuidar (profissionais, familiares ou amigos).
  21. 21. • Não alimente conflitos • Caso a situação esteja familiares! Eles só muito difícil, procure aumentam o auxílio profissional problema! (psicoterapia).
  22. 22. CONCLUSÃO• Envelhecer acarreta a certeza da finitude.• A dependência de um ente querido altera toda a dinâmica familiar e gera uma série de sentimentos conflituosos no idoso e nos familiares.• Mudanças geram conflitos, muitos inevitáveis, porém é importante reduzi-los, poupando o idoso e a família de um estresse desnecessário.• O idoso dependente e o cuidador precisam ser assistidos em busca de uma melhor qualidade de vida.
  23. 23. Obrigada!lucienecm@yahoo.com.br

×