Perfil alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]

1,977 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,977
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
25
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Perfil alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]

  1. 1. Técnico emAlimentação Escolar
  2. 2. O que estáacontecendo com o mundo hoje?
  3. 3. O colesterol alto começa a manifestar-se napopulação infantil. Mais gordos e sedentários.
  4. 4. Números de peso A obesidade infantil cresceu 240% nosúltimos 20 anos no Brasil, de acordo com aOrganização Pan-Americana de Saúde. O número de adolescentes acima do peso inflou de 3% para 15%, de 1975 a 1997, indicam estudos. Nos EUA, onde ofenômeno está em níveis mais alarmantes, 25% das crianças estão obesas.
  5. 5. Ainda existem crianças obesas noBrasil com ingestão inadequada denutrientes como ferro e vitaminas,prejudicando o seu desempenho e desenvolvimento.
  6. 6. No Brasil, 15% das crianças estão acima do peso. A culpa pode estar no lanchinho da escola. Frituras, salgados e sanduíches regados a muito refrigerante. Nas escolas particulares, apenas 20% dos alunos de 1ª a 4ª série trazem olanche de casa. Os estudantes de 5ª a 8ª compram o lanche na escola.
  7. 7. Perder os quilinhos extras e relaxarnos spas agora também é programa de criança. Com o aumento dos casos de hipertensão infantil, os pediatras incluem a medida de pressão arterial nos exames de rotina. Estudo mostra que devido à má alimentação crianças brasileiras estão gordas como as americanas e anêmicas feito as indianas.
  8. 8. Engordar na infância é mais perigoso do que parece.Se a criança é obesa com 2 anos, elatem 50% de chance de se tornar umadulto obeso. Aos 10 anos, o índice pula para 60%.
  9. 9. Nos últimos anos vem sendo detectado um significativo aumento na incidência do diabetes tipo 2 em crianças e em adolescentes.Este aumento está relacionado nãosó a fatores genéticos mas também a erros alimentares e a vidasedentária, que levam a obesidade.
  10. 10. Pais e mães devem ficar atentos à alimentação dos filhos. O papel da educadora alimentar é fundamental para evitar a obesidade.
  11. 11. Alimentação Obesidade, doenças + Sedentarismo =inadequada cardiovasculares, diabetes...
  12. 12. Papel da Escola para aPromoção de Hábitos de Vida Saudáveis
  13. 13. O setor educacional, dada a sua abrangência, é um aliadoimportante para a concretização de ações de promoção da saúde voltadas para o fortalecimento dascapacidades dos indivíduos, para a tomada de decisões favoráveis à saúde e à comunidade e para acriação de ambientes saudáveis. Ministério da Saúde
  14. 14. A escola é um ambiente propício para a aplicação de programas de educação em saúde, pois está inserida em todas as dimensões de aprendizado: ensino, relações lar-escola-comunidade, ambiente físico e emocional. Davanço
  15. 15. Quem são os atoresresponsáveis por essa promoção?
  16. 16. Toda a comunidade escolar e, ESPECIALMENTE,o educador alimentar.
  17. 17. O técnico em alimentação escolar... Gestor do espaço educativo de alimentação escolar.
  18. 18. O perfil do técnico em alimentação escolar... CARDÁPIOS Preparação a partir da elaboraçãodo nutricionista; Adequação qualitativa quandonecessário; Conhecimento de opções dereceitas saudáveis;
  19. 19. O perfil do técnico em alimentação escolar... CARDÁPIOSConsiderar sazonalidade;Considerar regionalismo.
  20. 20. O perfil do técnico em alimentação escolar... PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL A partir da prática de educaçãonutricional do dia-a-dia(conscientização, sensibilização); Acompanhamento dos indivíduosdurante o consumo das refeições;
  21. 21. O perfil do técnico em alimentação escolar... PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVELDiálogo com osdemais profissionaisda escola;Formação dehábitos saudáveis.
  22. 22. O perfil do técnico em alimentação escolar...HORTAS ESCOLARES
  23. 23. O perfil do técnico em alimentação escolar... ORGANIZAR UMA COZINHA
  24. 24. O perfil do técnico em alimentação escolar... CONHECER PRINCÍPIOS DE HIGIENE PARA O PREPARO DA MERENDA SAUDÁVEL
  25. 25. O perfil do técnico em alimentação escolar... PARTICIPAÇÃO MAIS ATIVA NOS CONSELHOSAcompanhamento daaplicação dos recursos;Postura crítica;Prática da cidadania.
  26. 26. O perfil do técnico em alimentação escolar... RESSIGNIFICAÇÃO DA EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL
  27. 27. Módulos da Formação Específica Técnico em Alimentação Escolar
  28. 28. Módulo 10: Alimentação e nutrição no Brasil• Diferença entre os termos “alimentação” e “nutrição”;• O lado cultural, social, afetivo e sensorial da alimentação;• Alimentação nas diferentes fases da vida.
  29. 29. Módulo 10: Alimentação e nutrição no Brasil• Histórico das políticas de alimentação e nutrição;• Importância da promoção da saúde e da alimentação saudável;• Segurança alimentar e nutricional.
  30. 30. Módulo 10: Alimentação e nutrição no Brasil• Formação da cozinha brasileira: Influência de outros povos; Diversidade de riqueza da alimentação regional brasileira.
  31. 31. Módulo 10: Alimentação e nutrição no Brasil• Quadro nutricional brasileiro; Doenças relacionadas à alimentação; O que as causam; Quais problemas elas trazem para a saúde; Como preveni-las; Importância de valorizar os alimentos regionais.
  32. 32. Módulo 11: Alimentação saudável e sustentável• Apresentará os princípios de uma alimentação saudável;• Apresentará experiências de sucesso em municípios que fazem uma boa gestão do PNAE.
  33. 33. Módulo 12: Políticas de alimentação escolar• Apresenta o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE); Como surgiu; Como Funciona; Quem está envolvido; Quais as funções da educadora alimentar no programa• A importância do(a) educador(a) alimentar para a educação nutricional.
  34. 34. Módulo 13: Produção e industrialização de alimentos• Descreve a produção e industrialização de alimentos;• Ressalta a importância da cultura e do meio ambiente para a alimentação;• Apresenta a produção familiar e escolar de hortas.
  35. 35. Módulo 14: Organização e operação de cozinhas escolares• Apresentará as formas de organização do espaço da cozinha que contribuam para o trabalho do(a) educador(a) alimentar;• Demonstrará a forma mais adequada de cuidar da qualidade higiênica dos alimentos;• Apresentará formas práticas de como preparar os alimentos para garantir que estejam seguros e nutritivos.
  36. 36. Módulo 15: Promoção da alimentação saudável na escola• Apresentará formas de compreender as informações dos rótulos dos alimentos e usá-las para proporcionar uma alimentação saudável;• Apresentará formas práticas para que o(a) educador(a) alimentar faça seu trabalho em conjunto com os demais educadores da escola;• Apresentará as propriedades nutricionais de partes geralmente não aproveitadas dos alimentos.
  37. 37. Módulo 16: Planejamento e preparo de cardápios saudáveis• Apresentará a importância do cardápio;• Como é feito o planejamento do cardápio;• A importância dos alimentos regionais e alimentos da época no cardápio;• Como evitar o desperdício.
  38. 38. Técnico em Gestão Escolar
  39. 39. Perfil do Técnico em Gestão Escolar É constituído de conhecimentos, saberes, valores, princípios e habilidades que o credenciam como educador e gestor escolar. Identidade Gestão Autonomia Intervenção na realidade Atuação no Conselho Escolar Prática Profissional Supervisionada
  40. 40. Perfil do Técnico em Gestão EscolarConhecer: principais elementos, fundamentos e princípios de sua profissão; vivenciar a ética e a transparência na educação pública; os fundamentos da contabilidade pública nos aspectos relacionados com o financiamento da educação, contabilidade da escola e da rede escolar;
  41. 41. Perfil do Técnico em Gestão Escolar fundamentos da administração de materiais; fazer relações entre osequipamentos físicos, materiais pedagógicos, educação eaprendizagem; fundamentos da estatística; fazendo relações entre estatística eplanejamento, estatística e avaliação, estatística e gestão, estatística efinanciamento da educação;dominar os fundamentos da gestão curricular, gestão administrativa egestão financeira na unidade escolar.
  42. 42. Perfil do Técnico em Gestão EscolarCompreender e analisar: principais concepções de administração e como estas ressoam no planejamento educacional; as questões relativas aos meios e fins da educação, considerando o diagnóstico, a execução e a avaliação; a unidade escolar como parte de um complexo educacional ligada a redes e sistemas de ensino; uma gestão escolar com componentes autoritátios e democráticos;
  43. 43. Perfil do Técnico em Gestão Escolar… elaborar, refletir e vivenciar o projeto político pedagógico daescola;… contextualizar, na lei e na prática social, a educação escolar, oEstado e as políticas educacionais;a legislação educacional (CF, LDB, PNE, Conselhos deEducação).
  44. 44. Perfil do Técnico em Gestão EscolarDominar, analisar, relfetir, fazer relações e mediações entre as normasemanadas dos conselhos de educação e o regimento escolar.Ler, compreender e produzir, com autonomia, registros e escritas dedocumentos oficiais, relacionando-os com as práticas educacionais. ,
  45. 45. Perfil do Técnico em Gestão EscolarMódulos da formação específica Informática Básica Produção Textual na Educação Escolar Direito Administrativo e do Trabalho Trabalho Escolar e Teorias Administrativas Gestão Democrática nos Sistemas e na Escola Legislação Escolar Técnicas de Redação e Arquivo Contabilidade na Escola Administração de Materiais Estatística Aplicada à Educação
  46. 46. Técnico em Meio Ambiente e Manutenção de Infra-Estrutura
  47. 47. O perfil do técnico em Meio Ambiente e Manutenção de Infra-estrutura O perfil profissional do Técnico emMeio Ambiente e Manutenção de Infra –estrutura Escolar é constituído deconhecimentos, saberes, valores ehabilidades que o credenciam como gestordo meio ambiente e da manutenção dainfra-estrutura escolar.
  48. 48. Espera-se que esta formação profissional propicie as seguintes competências: Conhecer o histórico da evolução dos espaços escolares e as teorias arquitetônicas e pedagógicas de construção do espaço educativo; Ter sensibilidade para identificar as carências e disfunções dos espaços físicos em relação aos princípios da educação brasileira e à proposta pedagógica da escola; Dispor-se a agir solidariamente com os educadores e educandos na gestão do meio ambiente e do espaço escolar para estruturá-lo como agentes educativos;
  49. 49. Dispor-se a agir solidariamente com os educadores eeducandos na gestão do meio ambiente e do espaço escolar paraestruturá-lo como agentes educativos; Compreender as questões ambientais no contexto daeducação para a cidadania e para o trabalho, bem como dodesenvolvimento nacional, regional e local;
  50. 50. Compreender as questões ambientais no contexto da educaçãopara a cidadania e para o trabalho, bem como dodesenvolvimento nacional, regional e local;Dominar o histórico da evolução do espaço geográfico domunicípio, de suas zonas urbanas e rurais, na perspectiva dalegislação ambiental e do plano diretor de ocupação territorial;
  51. 51. Compreender as questões de segurança das escolas, no contextode seu espaço geográfico e de seu projeto político-pedagógico,valorizando as relações de vizinhança e de serviço à comunidade;Ter conhecimento e dominar a leitura e interpretação dos projetosfísicos dos prédios que compõem a escola, localizando asdiferentes áreas, as redes elétrica, hidráulica e de esgotamentosanitário, e as outras da arquitetura escolar;
  52. 52. Conhecer os princípios básicos e práticas mais simples daarquitetura e da engenharia civil, incluindo as técnicas dedesenho, de forma a ser capaz de dialogar com os profissionaisdessas áreas na perspectiva da formulação de espaços educativose da qualificação da aprendizagem; Ser capaz de entender os procedimentos de manutenção dasredes elétrica e de esgotamento sanitário, bem como identificarproblemas de funcionamento e executar reparos conjunturais, namedida dos recursos da escola;
  53. 53. Ter familiaridade com os equipamentos e materiais didáticosmais comuns nas escolas, de forma a reconhecer as alternativas deseu uso nas diferentes situações pedagógicas e prover suamanutenção e conservação.

×