Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Texto de divulgaçãocientíficaProfessora: Márcia Oliveira da Silva8º ANO
Pelo nome você já deve teruma noção de que se trata de algocom base em estudos maisaprofundados, frutos de pesquisas,exper...
Características de um texto de divulgação científica texto expositivo; transmite conhecimentos de natureza científica a ...
Por que as estrelas parecem piscar no céu?O pisca-pisca acontece porque a luz desses astros precisaatravessar a atmosfera ...
Olhe para o céu. Se você já fez este gesto em uma noitesem nuvens e com muitas estrelas deve ter ficado encantado.Que bril...
A intensidade da cintilação pode ser maior ou menor,dependendo do caminho que a luz das estrelas precisapercorrer até atra...
Por que existem gêmeos idênticos e gêmeosdiferentes?A explicação começa na fecundação, cerca de novemeses antes do nascime...
Irmãos gêmeos são aqueles que nasceram no mesmodia, da mesma mãe e que tanto podem ser iguaizinhos, aponto de não se saber...
Cada uma dessas células especializadas em reprodução,assim como qualquer outra célula do nosso corpo, traz umareceita cham...
Com os gêmeos idênticos, a história é outra! Na maiorparte das vezes, a mulher libera mesmo um único óvulo porvez e ele é ...
Seres que têm a mesma receita, isto é, o mesmo DNA,são considerados idênticos. E, na natureza, isso ocorre nocaso de gêmeo...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Textos de divulgação científica

  • Be the first to comment

Textos de divulgação científica

  1. 1. Texto de divulgaçãocientíficaProfessora: Márcia Oliveira da Silva8º ANO
  2. 2. Pelo nome você já deve teruma noção de que se trata de algocom base em estudos maisaprofundados, frutos de pesquisas,experimentos, enfim, de umadedicação exclusiva por parte dequem se dedica ao ramo da ciênciae resolve, sem nenhumadúvida, contribuir para o avançodela de uma forma geral,contribuindo, consequentemente,para o bem da população,concebida como um todo.
  3. 3. Características de um texto de divulgação científica texto expositivo; transmite conhecimentos de natureza científica a um públicoo mais amplo possível; está estruturado em introdução, desenvolvimento econclusão. linguagem clara, objetiva e geralmente impessoal; emprega a variedade padrão da língua com a presença de termose conceitos científicos de uma ou mais áreas do conhecimento; verbos predominantemente no presente do indicativo;
  4. 4. Por que as estrelas parecem piscar no céu?O pisca-pisca acontece porque a luz desses astros precisaatravessar a atmosfera da Terra.
  5. 5. Olhe para o céu. Se você já fez este gesto em uma noitesem nuvens e com muitas estrelas deve ter ficado encantado.Que brilho tem as estrelas na imensidão do espaço, não émesmo? Porém, esses astros não apresentam, para os olhoshumanos, um brilho fixo. Elas parecem tremer ou piscar.Será?Na verdade, o pisca-pisca das estrelas é fruto de umfenômeno chamado pelos cientistas de cintilação, queacontece por causa do deslocamento da luz desses astrosem direção à Terra. Esse efeito se dá porque a luz dos astrosprecisa atravessar a atmosfera do planeta, onde há gasesque formam camadas que estão em diferentes temperaturase em movimento constante. Portanto, para iluminar o céuterrestre, a luz das estrelas precisa passar por uma espessa eagitada camada de gases, causando o efeito de tremor dasestrelas a que assistimos, algumas vezes, no céu.
  6. 6. A intensidade da cintilação pode ser maior ou menor,dependendo do caminho que a luz das estrelas precisapercorrer até atravessar toda a atmosfera da Terra. Ou seja:quanto mais movimentos apresentarem as camadas quecompõem a atmosfera e mais longo for o caminho percorridopela luz das estrelas para atravessá-la, mais a cintilação serápercebida.Faça um teste observando uma estrela que acaba deaparecer no horizonte e outra localizada logo acima da suacabeça. A primeira parece piscar bem mais porque, nohorizonte, os raios de luz precisam atravessar uma camada dear muito maior do que no Zênite – o nome que se dá à posiçãovertical dos astros, localizados bem no meio do céu.Interessante, não?Rute Helena Trevisan. Departamento de Física. Universidade Estadual deLondrina. Revista CHC | Edição
  7. 7. Por que existem gêmeos idênticos e gêmeosdiferentes?A explicação começa na fecundação, cerca de novemeses antes do nascimento...
  8. 8. Irmãos gêmeos são aqueles que nasceram no mesmodia, da mesma mãe e que tanto podem ser iguaizinhos, aponto de não se saber direito quem é quem, como podemser diferentes até mesmo no sexo. Até aqui nenhumanovidade. Curioso é saber como se originam os gêmeos epor que eles podem ser idênticos ou diferentes.A explicação começa, mais ou menos, nove mesesantes do nascimento, para ser mais claro, na fecundação.Pela natureza, os seres humanos começam a se formarquando um óvulo -- célula especializada em reprodução sóencontrada nas mulheres – é fertilizado por umespermatozoide -- outra célula especializada emreprodução encontrada apenas nos homens.
  9. 9. Cada uma dessas células especializadas em reprodução,assim como qualquer outra célula do nosso corpo, traz umareceita chamada DNA. Apesar dessas receitas serem completas,são necessárias duas versões combinadas (a do óvulo e a doespermatozoide) para que uma nova célula tenha origem, semultiplique e forme um novo indivíduo. Logo, esse novo ser terácaracterísticas da mãe, pelo óvulo, e do pai, peloespermatozoide.Mas e os gêmeos? -- alguém deve estar perguntando. Muitobem, vamos entender! Nem sempre o corpo da mulher liberaapenas um óvulo para ser fertilizado. Às vezes, ele libera doisóvulos. Aí, um espermatozoide acaba por fecundar um óvuloenquanto um outro espermatozoide fecunda o outro óvulo.Resultado: em vez de formar uma nova célula para se multiplicare dar origem a um único bebê, duas novas células diferentes seformam, originando dois seres diferentes entre si, porque doisóvulos diferentes foram fertilizados por dois espermatozoidesdistintos.
  10. 10. Com os gêmeos idênticos, a história é outra! Na maiorparte das vezes, a mulher libera mesmo um único óvulo porvez e ele é fecundado por um único espermatozoide. Quandoessa célula com as duas versões da receita (uma do óvulo eoutra do espermatozoide) está pronta, ela começa a semultiplicar e forma um aglomerado de células que, por umevento raro, pode se separar em dois grupos diferentes quecontinuarão a se multiplicar. E, desses dois grupos de células,resultam dois novos seres que serão idênticos, porque sedesenvolveram a partir de um mesmo par de receitas, oumelhor, de um único óvulo fecundado por um únicoespermatozoide.
  11. 11. Seres que têm a mesma receita, isto é, o mesmo DNA,são considerados idênticos. E, na natureza, isso ocorre nocaso de gêmeos que tiveram como origem as mesmascélulas reprodutivas. Mas pergunte a qualquer mãe ou paide gêmeos idênticos se eles não conseguem diferenciarbem os seus filhos, não só fisicamente, mas também pelocomportamento. Essas diferenças existem por que nemtodas as nossascaracterísticas estão nas receitas de nossas células. Hátambém as influências do meio em que vivemos.Rodrigo Venturoso Mendes da Silveira. Centro de Estudos do GenomaHumano, Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo. RevistaCHC | Edição 121.

×