Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

avaliação língua portuguesa 8ºB - II bimestre

76,441 views

Published on

  • Be the first to comment

avaliação língua portuguesa 8ºB - II bimestre

  1. 1. Escola Dr. Jaime MonteiroAluno(a):_____________________________________________________________________ Nº______Gameleira, ______ de junho de 2013Professora: Márcia Oliveira da Silva Ano: 8º “ B ”Avaliação de Língua Portuguesa -II BIMESTRELeia os textos para responder a questão 01.Assaltante mineiro- Ô sô, prestenção... Isso é um assarto,uai... Levanta os braço e fica quetimquesse trem na minha mão tácheio de bala... Miópassá logo os trocado que eu nuntôbão hoje. Vai andando, uai! Tá esperandoo quê, uai!!Assaltante carioca-Seguinte, bicho...Tu te deu mal. Isso é um assalto. Passa a grana e levanta os braços, rapá... Não fica debobeira que eu atiro bem pra... Vai andando e, se olhar pra trás, vira presunto...01. Assinale a alternativa que identifica a variaçãolinguística presente nos textosa) variação regionalb) variação popularc) variação históricad) variação padrão formaltexto O CoveiroMillôr Fernandes"Ele foi cavando, cavando, cavando, pois sua profissão- coveiro - era cavar. Mas, de repente, na distraçãodo ofício que amava, percebeu que cavara demais.Tentou sair da cova e não conseguiu. Levantou o olharpara cima e viu que sozinho não conseguiria sair.Gritou. Ninguém atendeu. Gritou mais forte.Ninguémveio. Enrouqueceu de gritar, cansou de esbravejar,desistiu com a noite. Sentou-se no fundo da cova,desesperado. A noite chegou, subiu, fez-se o silênciodas horas tardias. Bateu o frio da madrugada e, nanoite escura, não se ouviu um som humano, embora ocemitério estivesse cheio de pipilos e coaxaresnaturais dos matos. Só pouco depois da meia-noite éque vieram uns passos. Deitado no fundo da cova, ocoveiro gritou. Os passos se aproximaram. Umacabeça ébria apareceu lá em cima, perguntou o quehavia: "O que éque há?"O coveiro então gritou,desesperado: "Tire-me daqui, por favor. Estou comum frio terrível!" "Mas, coitado!" - condoeu-se obêbado - "Tem toda razão de estar com frio. Alguémtirou a terra de cima de você, meu pobre mortinho!"E, pegando a pá, encheu-a e pôs-se a cobri-locuidadosamente.Moral:Nos momentos graves, é preciso verificarmuito bem para quem se apela."02. Por suas características, esse texto pertence aogênero:a) diário pessoalb) contoc) texto de divulgação científicad) crônica03. Essa história é contada pelo;a) narrador personagemb) narrador observadorc) coveirod) bêbado04. Que afirmativa abaixo expressa a mesma ideia damoral do texto?a) Deve-se pedir socorro a qualquer pessoa.b) Não importa a quem se pede ajuda.c) Ao precisar de ajuda, deve-se saber a quem pedir.d) Ao ajudar, não se deve cobrar.05. No trecho “...E, pegando a pá, encheu-a e pôs-sea cobri-lo cuidadosamente.” (l. 11) , os pronomesdestacados referem-se respectivamente:a) ao coveiro e à pá b) à bebida e ao cemitérioc) à pá e ao defunto d) à pá e ao coveiro06. Qual característica não se observou no coveiro?a) Preguiçoso b) Distraído.c) Trabalhador d) Apavorado.07. No trecho“...Tire-me daqui, por favor...”, (l.9) apalavra destacada tem valor sintático de;a) adjunto adnominal b) apostoc) adjunto adverbial de lugar d)vocativo08. Pode-se dizer que o texto “ O coveiro ” é:a) Descritivo, pois caracteriza os personagens.b) Narrativo, porque conta uma história.
  2. 2. c) Informativo, porque passa uma informação.d) Jornalístico, pois relata um acontecimento.Leia o texto abaixo09. O objetivocomunicativo desse textoéa) divertir o leitor.b) dar uma orientação.c) criticar umcomportamentod) vender um produto.10. Nesse texto, asformas verbais “Tire” e“Fique” foram usadas paraexpressara) um pedido.b) um desejo.c) um alerta.d) uma ordem.11. Assinale a alternativa em que período estácorretamente pontuado:a) Gameleira 12 de junho, de 2013.b) Avenida, Agamenon Magalhães, 127.c) Os alunos, aguardam ansiosos o resultado, dasavaliações.d) João Pedro de Sousa, pernambucano, 16 anos, viveem Recife.12. Bruna Marquezini, a Lourdinha de Salve Jorge,namora o jogador Neymar.a) Adjunto adnominal.b) Adjunto adverbial.c) Aposto.d) Vocativo.Leia o texto e responda as questões 13 e 15Por que choramos ao cortar cebola?Não importa quem está no comando das artesculinárias, mesmo o mais bravo dos mestres-cucas sedebulha em lágrimas diante de uma cebola! Se vocêjá passou pela experiência de cortar uma, sabe quenão se trata de emoção de cozinheiro e, sim, deardência nos olhos mesmo. Mas por que a cebola fazqualquer um chorar?A explicação está na química. Dentro das célulasda cebola existem compostos de uma substânciachamada enxofre, que é responsável pelo cheirocaracterístico do vegetal. Quando as células serompem pela ação da faca, esses compostos setransformam em gases que são liberados no ar echegam até os nossos olhos, fazendo-os arder.Sentimos o desconforto na visão porque os gasesliberados pela cebola se transformam em ácidoquando entram em contato com a lágrima natural quelubrifica nossos olhos. Como o tal ácido é umcomposto estranho para o corpo, nosso organismologo dá um jeito de se proteger, ativa as nossasglândulas lacrimais – os nossos, digamos, para-brisasoculares -, que produzem mais lágrimas para lavar airritação e expulsar o ácido indesejado.Quer dizer que toda vez que precisamos cortaruma cebola vai ser esse chororô? Nada disso! Aquivai uma dica preciosa que você pode espalhar para osadultos: lave bem a cebola e corte-a debaixo datorneira. Desse modo, o ácido irá se formar quandoentrar em contato com a água e não com os seusolhos. Mas é preciso ser ágil para evitar odesperdício desse líquido tão precioso!GOMES, Alexandre Leiras. Publicado em 01 dez.2010/Atualizado em 01 dez. 201013. De acordo com a estrutura do texto apresentado,ele pode ser classificado como um:a) resumo.b) texto de divulgação científica.c) relatório de experiências.d) conto fantástico.14.Com base no texto lido, informea finalidade dessegênero textual.a) Relatar experiências pessoais.b) Descrever ações; ensinar como se faz algumacoisa.c) Narrar uma história ficcional.d) Transmitir conhecimentos; expor um conteúdo denatureza científicaReleia os parágrafos para responder a próximaquestão.I – “Quando as células se rompem pela ação dafaca...” (l. 5 e 6)II – “Mas é preciso ser ágil...” (l. 14)III- “Se você já passou pela experiência... (l. 2)IV- “Sentimos o desconforto na visão porque osgases liberados...” (l. 8)15. Os termos destacados nos trechos acima sãoelementos que estabelecem coesão ao texto,exprimindo, respectivamente, os valores semânticosde:a) tempo, adição, conclusão e adiçãob) explicação, adição, oposição e conclusão.c) tempo, oposição, condição e explicaçãod) tempo, explicação, oposição e adição.
  3. 3. Texto para as questões de 16a 18.Bullyingé uma situação que se caracteriza poragressões intencionais, verbais ou físicas, feitas demaneira repetitiva por um ou mais alunos contra umou mais colegas. O termo bullyingtem origem napalavra inglesa bully, que significa valentão, brigão.Mesmo sem uma denominação em português, éentendido como ameaça, tirania, opressão,intimidação, humilhação e maus-tratos.(Disponível em:<http://revistaescola.abril.com.br/crianca-e-adolescente/comportamento/bullying-escola 494973.shtml>. Acesso em:10 ago. 2012.)16. O objetivo do texto acima éa) criticar o uso de palavras de origem inglesa.b) dar conselhos sobre como se defender do bullying.c) orientar a escola sobre como evitar práticas debullying.d) explicar o significado da palavra bullying.17. Para serem consideradas bullying, é preciso queas agressões ocorrama) constantemente.b) ocasionalmente.c) provisoriamente.d) rapidamente18. A respeito do bullying, é correto afirmar quea) a vítima costuma provocar o agressor.b) se trata de situação com o objetivo de humilhar,maltratar alguém.c) o agressor age casualmente, sem pensar.d) já existem palavras em português para substituiro termo inglês.19. No segundo quadrinho, a expressão “O quê?!”está em destaque. Isto sugere que:a) Calvin achou um absurdo a ordem e não estavadisposto a obedecê-la.b) Calvin achou um absurdo a ordem, mas estavadisposto a obedecê-la.c) Calvin não estranhou o pedido de Moe.d) Calvin achou interessante a campanha feita porMoe.20. No trecho: O lema dele é “Doe, senão dói.”Explicaimplicitamente quea) Moe é um garoto caridoso e preocupado com opróximo.b) Se Calvin não tivesse doado o dinheiro, nãoapanharia.c) Moe sempre se valia dos mais fracos para obtervantagens.d) Calvin sempre colabora com as campanhas do Moe.

×