Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Herança cultural de Mato Grosso do Sul

7,077 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Herança cultural de Mato Grosso do Sul

  1. 1. História [4ºbimestre] - HERANÇA CULTURAL DE MATO GROSSO DO SULA cultura de Mato Grosso do Sul é o conjunto de manifestações artístico-culturais desenvolvidas pela população sul-mato-grossense. A cultura tradicional estadual é uma mistura de várias contribuições das muitas migrações ocorridas em seu território.GastronomiaPrincipais pratos típicos do estado: sopa paraguaia, chipa, arroz carreteiro, peixe ao urucum de Corumbá, caldo de piranha,Puchero (vaca atolada, pucherada...), sobá, tereré, etc.Salgados Arroz Carreteiro: carne picada, salgada,cozida com arroz. Antigamente a carne era levada pelos peões entre a sela e o lombo do cavalo e salgada pelo suor do mesmo. Arroz boliviano Carpaccio de Dourado Caribeu Chipa: tipo de pão de queijo em forma de "u" ou alongado. Churrasco com mandioca: carne bovina ou de peixe assada no espeto, em suportes, sobre carvão em brasa, geralmente acompanhada de mandioca frita e/ou cozida. Farofa de banana da terra Farofa de carne E também o peixe urucum de Corumbá Furrundu Nhoque de mandioca Pacu assado e recheado Pamonha de milho verde cozida Puchero/Pucherada Quibebe de mamão Sobá: comida japonesa feita com um tipo de macarrão mais fino. Sopa paraguaia: bolo salgado feito com cebola, milho e queijo Saltenha:empanado recheado com frango desafiado e batata, bem picante. Sarrabulho : caldo grosso feito de miudezas de boi, carne, batata em cubinhos e ervilha.BebidasPrincipais bebidas típicas do estado: Caldo de Piranha: feito um pirão de piranha e coado, tomando-se o líquido. Costuma-se tomar o caldo de piranha em cumbucas bem apimentados. O caldo pode ser engrossado com farinha de mandioca. Chimarrão: infusão de água quente e erva-mate servido numa cuia Cachaça de alambique: cachaça retirada diretamente da bica e vendida Licor de pequi: bebida doce á base de álcool e pequi Mate Chimarrão Libra: refrigerante feito de erva-mate que é muito popular na cidade de Corumbá. Sorvete de bocaiuva: sorvete feito da farinha de Bocaiúva. Tereré: infusão de água gelada e erva-mate servido numa guampa de chifre de boi; bebida-símbolo de MS;Símbolos Arara Azul Tuiuiú Tereré Trem do Pantanal PantanalProfessora Marcia Marafigo – acesse este conteúdo em: HTTP://marcia-marafigo.blogspot.com Página 1
  2. 2. História [4ºbimestre] - HERANÇA CULTURAL DE MATO GROSSO DO SULMúsicaInstrumentos musicais Viola-de-cocho: instrumento construído artesanalmente pelos próprios violeiros, que usam materiais da região, como a madeira do sarã ou timbaúba (ou chimbuva), cola de poca, cordas de tripa de bugio ou de ema. Estudada por alguns pesquisadores, acredita-se que a viola de cocho tenha se originado do alaúde, instrumento musical usado durante a Idade Média que, vindo do Oriente Médio chegou à Europa. Imagina-se que tenha chegado ao Pantanal por volta do século XVIII, pela Bacia do Prata, único elo de ligação da Província de Mato Grosso com o mundo naquela época. Sertaneja: Grande nomes da musica das cidades do Mato Grosso do Sul como: Munhoz e Mariano, João Bosco e Vinicius,Victor e Vinicius,Maria Cecilia e Rodolfo, Luan Santana e muitos outros nomes.Gêneros Guarânia Chamamé Polca Paraguaia Vanerão SertanejoDanças típicasEm Mato Grosso do Sul, as quadrilhas estão restritas às escolas e algumas associações, numa tentativa de aproveitamentofolclórico. São raros os grupos originais, geralmente do meio rural, que conservam algumas partes da quadrilha, como as contradanças inseridas nas comemorações locais. O Estado do Mato Grosso do Sul pode ser mapeado e dividido em 4 partes, de acordocom as danças:Danças típicas da Região de Campo Grande - Compreende a capital e região central do estado. Influência paulista, mineira e esulista. Polca-rock: gênero que se baseia em ritmos fronteiriços, como a polca-paraguaia, o chamamé, a guarânia, o rasqueado, cururu e outros movimentos musicais que englobam o 3/4.Danças típicas da Região do bolsão - Compreende a porção nordeste do estado - relativa à bacia Sucuriú de Costa Rica a TrêsLagoas, incluindo os municípios de Camapuã e seus distritos. Possui influência paulista e mineira. Arara, Cobrinha ou Revirão: muito comum no resto do Brasil, recebe vários nomes, como a dança da vassoura ou dança do chapéu. Sua execução começa com um dançador, que deve tirar outro e outro, até que a fila apresente-se longa, virando ora para um lado, ora para o outro, fazendo movimentos semelhantes aos de uma cobra. Em determinado momento, os dançadores juntam-se aos pares e aquele que estiver sozinho deve requisitar o par do outro. Quando a música é interrompida, aquele que estiver só, deve pagar uma "prenda" , geralmente declamando um verso. Caranguejo: dança de roda que é desenvolvida aos pares que batem palmas e sapateiam, permeando com volteados e passeios. Ë uma ciranda executada nos bailes rurais, nos momentos em que tendem a desanimar. Catira: É dançada ao som da moda de viola e alegrada pelos "recortados", quando os dançadores intercalam longa série de sapateado e palmeado. É uma dança só de homens, e a mulher raramente participa dela, apenas em momentos de reserva familiar. Geralmente é dançada nas festas antes de começar o baile. Engenho de Maromba: possui ritmo valseado e seus movimentos imitam o movimento do Engenho de Cana. As fileiras de homens e de mulheres rodam em sentidos contrários entre si, entrecruzando-se na evolução. Os versos cantados no engenho são "chorados" como o próprio engenho de cana. É uma dança executada em finais de baile como forma de despedida. Engenho Novo: dança cuja coreografia assemelha-se ao movimento do engenho de cana, e seus versos lembram passagens de trabalho com essa máquina e também conversas entre seus operadores. Ao contrário da dança anterior, a música possui andamento rápido e alegre.Professora Marcia Marafigo – acesse este conteúdo em: HTTP://marcia-marafigo.blogspot.com Página 2
  3. 3. História [4ºbimestre] - HERANÇA CULTURAL DE MATO GROSSO DO SUL Sarandi ou Cirandinha: ciranda que mantém a mesma melodia da roda infantil Ciranda, Cirandinha. É uma dança de roda, em que os pares dão meias-voltas e voltas inteiras, trocando seus pares. Esse movimento é repetido tantas vezes quanto é o números de pares, intercalando, cada um apresenta seu verso para a moça, para o rapaz ou para o público presente.Danças típicas da Região do Complexo do Pantanal - Compreende a porção oeste do Estado. Cultura pantaneira, desde a fundaçãode Corumbá e com a formação da cultura Cuiabana no século XVIII, possuindo influência gaúcha, paraguaia, boliviana e argentina. Cururu: atualmente se caracteriza como uma brincadeira, mas ainda preserva alguns passos de dança, executados pelos violeiros, como flexões simples/complicadas, a fim de proporcionar animação. É praticada apenas por homens que tocam suas violas de cocho e ganzás ou cracachás (reco-recos), cantando versos conhecidos ou improvisados, conforme o momento requerer e as toadas falam das coisas do cotidiano pantaneiro. Siriri: dança animada em que os pares colocados em fila ou roda descrevem gestos alegres e gentis, com palmas aos pares e ao som de toadas. Os movimentos são de fileiras simples, duplas, frente a frente, roda e túnel. Recebem nomes como: barco do alemão, carneiro dá, canoa virou, "vamos dispidi". Os instrumentos usados para música são: viola de cocho, reco-reco, (ganzá) de bambu com talho no sentido longitudinal e tocado com um pedaço de osso e o mocho ( tambor) tocado freneticamente com dois bastões de madeira.Danças típicas da Região sul e fronteira - Compreende a porção sul e sudeste. (influência paraguaia, japonesa e gaúcha). Chupim: dançado ao som/ritmo da polca paraguaia, com três pares. Seus movimentos imitam as asas da ave de mesmo nome, ao cortejar a fêmea. Às vezes, encontra-se a figura do Carão, que imita o pássaro do mesmo nome e é tido como ave de rapina que tenta a todo momento "roubar" a dama do companheiro. À esses movimentos acrescentam-se toques de castanholas, com os dedos, da aculturação espanhola. Seus movimentos são cadena, tourear o par, dançar e rodar o par. Mazurca: também chamada de rancheira, muito comum no sul do Brasil, seguindo a mesma configuração dos bailes do Sul. Palomita: é uma dança de salão que é executada ao som de polca paraguaia ou chamamé, embora no Paraguai seja utilizada a música palomita para essa dança. Há revezamento entre os casais. Polca de Carão: a dança consiste em uma brincadeira de um dos dançantes para "levar um carão", ou um "fora" do seu pretendido par. A dança de salão continua até que os outros "levem um carão". Toro Candil: não se caracteriza como dança nem como folguedo. É considerado uma brincadeira feita com o boi (toro em espanhol), feito de arame, pano e a ossatura natural da cara do boi, abatido para a festa. Duas tochas acesas são colocadas ao chifre do boi candeeiro ( Candil - em espanhol). Os brincantes mascarados (mascaritas - em espanhol), apresentam-se travestidos para não ser reconhecidos (tanto homens, quanto mulheres), brincam entre si, mudam a voz e falam em idioma Guarani. Antes da chegada do Toro, fazem a brincadeira bola-ta-ta, uma bola de pano, embebida em óleo e acesa. Chutam a bola de um para outro brincando até que a mesma se apague. Em seguida, entra o toro Candil para alcançar o auge da festa. Quando se acham cansados, vão para o salão e dançam ( podendo ser homens com homens ou com mulheres, mesmo porque eles não se conhecem) ao som de salsas e merengues. Xote aos Pares ou Xote de Três: equivale ao Xote de Duas Damas da Região Sul do Brasil.Xote Inglês: Essa dança trazida para o sul do estado pelos colonizadores do sul do país, consiste em um formato de se dançar xotelevando-se em conta o rítimo da música que é marcada por duas partes bem definidas; a primeira o rítimo leva a marcação do giroexecutado pelo par, com seis passos girando para a esquerda e posteriormente seis passos girando para a direita, na sequência,marca-se dois passos para a esquerda e dois passos para a direira e completa um giro para a direita com três passos, repete-seessa segunda parte. Depois volta ao início e a dança continua até o fim.Bibliografia Sigrist, Marlei - "Chão Batido" - Editora UFMS - Campo Grande MS - email: sigrist@enersulnet.com.brProfessora Marcia Marafigo – acesse este conteúdo em: HTTP://marcia-marafigo.blogspot.com Página 3

×