Antropologia do desenvolvimento

1,078 views

Published on

Plano de Ensino da disciplina Antropologia do Desenvolvimento, do curso de graduação em Antropologia na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (Goiânia, GO).

Published in: Technology, News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,078
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
55
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Antropologia do desenvolvimento

  1. 1. Universidade Católica de Goiás Instituto Goiano de Pré-História e AntropologiaDisciplina: Código: Período: Número de créditos Carga horária:Antropologia IPA 1390 2009-2 04 68 horas-aulado Desenvolvimento Professor: Marcelo Rodrigues Souza RibeiroEmenta: Estudos de demandas ambientais, sociais, culturais, econômicas e políticas causadas pela integração ao sistema mundial. Conflitos étnicos e sociais. Análise de sistema de conhecimento e de produção de grupos estratégicos. Relações locais, regionais e globais. Impactos sócio-culturais de projetos de desenvolvimento.Objetivos: Discutir o conceito de desenvolvimento de uma perspectiva crítica. Esboçar uma compreensão da genealogia do conceito de desenvolvimento, a partir da herança das teorias da modernização, e de sua história, em torno das discussões sobre paradigmas de desenvolvimento (com especial ênfase no discurso da sustentabilidade) e sobre modelos e representações da globalização. Interrogar diferentes formas do que chamo de cosmopolíticas da globalização, com base em um diálogo entre textos da antropologia e de outras disciplinas e alguns filmes e produções artísticas audiovisuais (performances, obras de artes visuais etc.).Conteúdo programático: O conceito de desenvolvimento Genealogia: o debate sobre modernidade e modernização História: rumo ao desenvolvimento sustentável como paradigma dominante na contemporaneidade Introdução à antropologia do desenvolvimento Contexto disciplinar: a antropologia aplicada? Dilemas da antropologia diante de projetos de desenvolvimento A contradição entre relativismo antropológico e universalismo desenvolvimentista Globalização A globalização como ideologia do desenvolvimento? O conceito de globalização nas ciências sociais Perspectivas antropológicas sobre a globalização: relativismo, cosmopolitismo, universalismo Território e desterritorialização no mundo globalizado Arte, cinema e cosmopolíticas da globalização: narrativas, imagens e escrituras (audio)visuais do espaço-tempo globalizado e das fronteiras do mundo
  2. 2. Bibliografia básica:CANCLINI, Néstor García. A globalização imaginada. São Paulo: Iluminuras, 2003.COSTA, Sérgio. Dois atlânticos: teoria social, anti-racismo, cosmopolitismo. Belo Horizonte:Editora UFMG, 2006.FEATHERSTONE, Mike (org.). Cultura global: nacionalismo, globalização e modernidade.Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia Estrutural Dois. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1993.RIBEIRO, Gustavo Lins. Ambientalismo e desenvolvimento sustentado: nova ideologia/utopia dodesenvolvimento. Série Antropologia, n. 123, Brasília, Universidade de Brasília, 1992 – ouRevista de Antropologia, vol. 34, 1991.SANTOS, Boaventura de Sousa (org.). Reconhecer para libertar: os caminhos do cosmopolitismomulticultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira: 2003.SCHRÖDER, Peter. A antropologia do desenvolvimento: é possível falar de uma subdisciplinaverdadeira? Revista de Antropologia, vol. 40, n. 2, São Paulo, Universidade de São Paulo, 1997.SEGATO, Rita Laura. La nación y sus otros: raza, etnicidad y diversidad religiosa en tiempos depolíticas de la identidad. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2007.Bibliografia complementar:AGIER, Michel. Distúrbios identitários em tempos de globalização. Mana, 7(2): 7-33, 2001.__________. Refugiados diante da nova ordem mundial. Tempo Social, 18(2): 197-215, 2006.APPADURAI, Arjun. Modernity at large: cultural dimensions of globalization. Minneapolis,London: University of Minnesota Press, 1996.ARANTES, A. A.; Ruben, G. R.; Debert, G. G. (orgs.). Desenvolvimento e direitos humanos: aresponsabilidade do antropólogo. São Paulo: Editora da Unicamp, 1992.BAINES, Stephen Grant. Antropologia do desenvolvimento e povos indígenas. SérieAntropologia, n.361, Brasília, Universidade de Brasília, 2004.BAPTISTA, Mauro; MASCARELLO, Fernando (orgs.). Cinema mundial contemporâneo.Campinas, SP: Papirus, 2008.BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo:Companhia das Letras, 1992.BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.
  3. 3. CANCLINI, Néstor García. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização.Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1995.__________. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP,1997.CORSI, Francisco Luiz. A questão do desenvolvimento à luz da globalização da economiacapitalista. Revista Sociol. Polít., Curitiba, 19: 11-29, nov. 2002.COSTA, J. M. M. da. Amazônia: desenvolvimento econômico, desenvolvimento sustentável esustentabilidade de recursos naturais. Belém: NUMA, 1995.DIEGUES, A. C. Desenvolvimento sustentado ou sociedades sustentáveis: da crítica dosmodelos aos novos paradigmas. São Paulo: Perspectiva, vol.6/1-2, 1992.EDELMAN, Mark; HAUGERUD, Angelique. The anthropology of development andglobalization: from classical political economy to contemporary neoliberalism. BlackwellPublishing, 2005.ESCOBAR, Arturo. El final del salvaje: naturaleza, cultura y política em la antropologíacontemporánea. Bogotá: CEREC/ICAN, 1999.__________. Más allá del Tercer Mundo: globalización y diferencia. Bogotá: InstitutoColombiano de Antropología e Historia, 2005.FRANÇA, Andréa. Terras e fronteiras no cinema político contemporâneo. Rio de Janeiro:7Letras, 2003.GÓMEZ-PEÑA, Guillermo. The new world border: prophecies, poems and loqueras for the endof the century. San Francisco: City Lights, 1996.HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.__________. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG;Brasília: Representação da UNESCO no Brasil, 2003.HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural.São Paulo: Loyola, 1994.IANNI, Octávio. Dialética e Capitalismo. Petrópolis: Vozes, 1988.__________. A era do globalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.__________. Teorias da globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática,2002.
  4. 4. LANDER, Edgardo (org.). La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales,perspectivas latinoamericanas. Buenos Aires: Clacso, 2003.MIGNOLO, Walter. Histórias locais / projetos globais: colonialidade, saberes subalternos epensamento liminar. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.PALMIÉ, Stephan. O trabalho cultural da globalização iorubá. Religião e Sociedade, Rio deJaneiro, 27(1): 77-113, 2007.POLANYI, Karl. A grande transformação. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1980.RIBEIRO, Gustavo Lins. Poder, redes e ideologia no campo do desenvolvimento. SérieAntropologia , n. 383, Brasília, Universidade de Brasília, 2005.RIBEIRO, Gustavo Lins; FELDMAN-BIANCO, Bela. Antropologia e Poder. Brasília: Editora daUnB, 2003.SAHLINS, Marshall. O “pessimismo sentimental” e a experiência etnográfica: por que a culturanão é um objeto em via de extinção (parte I). Mana, 3(1): 41-73, 1997.__________. O “pessimismo sentimental” e a experiência etnográfica: por que a cultura não é umobjeto em via de extinção (parte II). Mana, 3(2): 103-150, 1997.SILVA, J. A. Fernandes. Economia de subsistência e projetos de desenvolvimento econômico emáreas indígenas. In: LOPES DA SILVA, A. & GRUPIONI, L.D.B, A temática indígena na escola.São Paulo: MEC/MARI/UNIESCO, 1995.XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento: cinema novo, tropicalismo e cinemamarginal. São Paulo: Brasiliense, 1994.Filmografia (lista sempre provisória, sujeita a alterações):Reassemblage (Thrin T. Minh-ha, Estados Unidos da América, 40’, 1983)Petit à petit (Jean Rouch, França, xx’, 1971)Narradores de Javé (Eliane Caffé, Brasil e França, 110, 2003)Bamako (Abderrahmane Sissako, Mali, França e EUA, 115, 2006)Serras da Desordem (Andrea Tonacci, Brasil, 136’, 2006)Corumbiara (Vincent Carelli, Brasil, 118’, 2009)Heremakono, en attendant le bonheur (Abderrahmane Sissako, Mauritânia e França, 95, 2002)Babel (Alejandro González Iñárritu, México e EUA, 2006)Border Brujo (Isaac Artenstein e Guillermo Gómez-Peña, México e EUA, 52 1990)In this world (Michael Winterbottom, Reino Unido, 88, 2002)Sans soleil (Chris Marker, França, 100, 1982)...

×