Eixo2 2ªconferência intermunicipal amai

351 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
351
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Eixo2 2ªconferência intermunicipal amai

  1. 1. 2ª CONFERÊNCIA INTERMUNICIPAL DE CULTURA DOS MUNICÍPIOS DA AMAI Xanxerê – Santa Catarina – Brasil    EIXO 2: PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL TEMÁRIO: “Uma Política de Estado para a Cultura: Desafios do Sistema Nacional de Cultura” Foco: O fortalecimento da produção artística e de bens simbólicos e da proteção e promoção da diversidade das expressões culturais, com atenção para a diversidade étnica e racial.
  2. 2. “O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais”, é o que diz o artigo 215 da Constituição Brasileira.
  3. 3. PLANO NACIONAL DE CULTURA  O Plano tem três dimensões de cultura que se complementam: • a cultura como expressão simbólica; • a cultura como direito de cidadania; • a cultura como potencial para o desenvolvimento econômico.   Das atribuições do poder público: • Coordenar o processo de elaboração de planos setoriais para as diferentes áreas artísticas, respeitando seus desdobramentos e segmentações, e também para os demais campos de manifestação simbólica identificados entre as diversas expressões culturais e que reivindiquem a sua estruturação nacional. Dentre os eixos norteadores do Plano Nacional de Cultura: “produção simbólica” (é preciso mapear isso no Brasil!)
  4. 4. Papel do poder público • Criar programas de apoio, voltados... 1)à criação; 2)à produção; 3)à circulação; 4)à preservação; 5)e à fruição. (BRASIL. MINISTÉRIO DA CULTURA. As Metas do Plano Nacional de Cultura . 2ª edição. Brasília, 2013. 110 pág.). ...de bens e expressões culturais. Característica comum: a SINGULARIDADE! (cada obra de criação é única) ...os fazeres e saberes concernentes a esta singularidade potencializam sinais, signos, gestos, sons, imagens... SÍMBOLOS... Produção Simbólica!
  5. 5. Capítulo II - Da diversidade Estratégias e ações 2.6 Mapear, registrar, salvaguardar e difundir as diversas expressões da diversidade brasileira, sobretudo aquelas correspondentes ao patrimônio imaterial, às paisagens tradicionais e aos lugares de importância histórica e simbólica para a nação brasileira; 2.7 Fortalecer e preservar a autonomia do campo de reflexão sobre a cultura, assegurando sua articulação indispensável com as dinâmicas de produção e fruição simbólica das expressões culturais e linguagens artísticas. (BRASIL. MINISTÉRIO DA CULTURA. As Metas do Plano Nacional de Cultura . 2ª edição. Brasília, 2013. 110 pág.).
  6. 6. Capítulo III - Do acesso (atenção aos produtores e promotores culturais) DIVERSIFICAR A AÇÃO DO ESTADO: 1)suporte aos produtores das diversas manifestações criativas e expressões simbólicas; 2)alargamento de possibilidades de experimentação e criação estética, inovação e resultado. PRESSUPOSTOS: 1) novas conexões; 2) novas formas de cooperação; 3) novas formas de relação institucional. • Universalizar o acesso dos brasileiros à arte e à cultura; • Qualificar ambientes e equipamentos culturais para a formação e fruição do público; • Permitir aos criadores o acesso às condições e meios de produção cultural. (BRASIL. MINISTÉRIO DA CULTURA. As Metas do Plano Nacional de Cultura . 2ª edição. Brasília, 2013. 110 pág.). ... entre artistas, criadores, mestres, produtores, gestores culturais, organizações sociais e instituições locais.
  7. 7. Dimensão simbólica ...Essa dimensão está relacionada às necessidades e ao bem estar do homem enquanto ser individual e coletivo. Os símbolos se expressam em práticas culturais diversas, como nos idiomas, costumes, culinária, modos de vestir, crenças, criações tecnológicas e arquitetônicas, e também nas linguagens artísticas (teatro, música, artes visuais, dança, literatura, capoeira, circo...).
  8. 8. Dimensão simbólica • olhar atento às linguagens artísticas (música, literatura, dança, artes plásticas...); • reconhecimento e valorização dessas linguagens de forma igualitária; • novas possibilidades de criação simbólica; • novas práticas artísticas em modos de vida, saberes e fazeres, valores e identidades; • saberes tradicionais protegidos; O aspecto da cultura que considera que todos os seres humanos têm a capacidade de criar símbolos.
  9. 9. Dimensão simbólica • saberes tradicionais protegidos; • garantia de mestres e mestras poderem transmitir fazeres e saberes na escola; • nova experiência na educação; • ampliação dos os meios para assegurar a promoção e o reconhecimento de culturas indígenas, de grupos afro-brasileiros e de comunidades tradicionais (questão étnica e racial). O aspecto da cultura que considera que todos os seres humanos têm a capacidade de criar símbolos.
  10. 10. Dimensão simbólica • fortalecimento dos laços de identidade dos grupos sociais; • aumento de sua autoestima dos grupos sociais; • promoção da diversidade das expressões culturais em todo o território nacional; • produção de informações que permitirão aos formuladores de políticas públicas tomadas de decisão mais precisas. O aspecto da cultura que considera que todos os seres humanos têm a capacidade de criar símbolos.
  11. 11. PRODUÇÃO SIMBÓLICAPRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURALE DIVERSIDADE CULTURAL Cultura,Cultura, Comunicação eComunicação e DemocraciaDemocracia Cultura, EducaçãoCultura, Educação e Democraciae Democracia Produção de Arte eProdução de Arte e Bens SimbólicosBens Simbólicos
  12. 12. Educação e Formação Artística e Cultural as duas primeiras são ensináveis. a solução pessoal é intransfe- rível.
  13. 13. DIVERSIDADE CULTURAL Diz respeito à pluralidade de modos pelos quais as culturas encontram sua expressão. Trata do que somos culturalmente e do que podemos vir a ser. A diversidade é dinâmica, flexível e mutável, o que permite vislumbrar a possibilidade de superar os desafios impostos pela crescente intolerância e discriminação.
  14. 14. Trata-se da multiplicidade de formas pelas quais as culturas dos grupos e sociedades encontram sua expressão. Tais expressões são transmitidas entre e dentro dos grupos e sociedades. A diversidade cultural se manifesta não apenas nas variadas formas pelas quais se expressa, se enriquece e se transmite o patrimônio cultural da humanidade mediante a variedade das expressões culturais, mas também através dos diversos modos de criação, produção, difusão, distribuição e fruição das expressões culturais, quaisquer que sejam os meios e tecnologias empregados. DIVERSIDADE CULTURAL (Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, Unesco, 2005).
  15. 15. O ensino de arte e cultura irá contribuir para: 1. A criatividade 2.A imaginação do estudante 3.O de­senvolvimento de sua consciência crítica 4.A Integralidade e a integração de políticas de estado de educação e cultura...
  16. 16. Exemplo: MEC e MinC e seu Acordo de Cooperação Técnica firmado em 2011 (4 prioridades): • 1) fazer da escola pública lugar de produção, circulação e fruição da cultura brasileira; • 2) implantar plano de expansão do ensino das artes nas redes de ensino técnico e profissionalizante e nos cursos de nível superior; • 3) incrementar a certificação profissional de artistas e agentes culturais; • 4) promover a formação continuada de professores de arte. Obs.: Mais Cultura nas Escolas, Mais Educação/Segundo Tempo e Ensino Médio Inovador etc... É fundamental que as políticas de educação e cultura estejam integradas em todas as instâncias de governo.
  17. 17. • LIVRE EXPRESSÃO DA DIVERSIDADE CULTURAL BRASILEIRA DEMOCRATIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO (1ª passa pela 2ª)   Importância dos Meios de Comunicação, da Informatização de Acervos e de Tecnologias Diversas
  18. 18. Aspectos do Mundo Digital: Símbolos–Culturas • Contribuem para uma considerável queda nos custos de produção e distribuição de produtos e serviços culturais; • Possibilitam o aumento quantitativo e qualitativo da circulação de conteúdos; • Instigam possibilidades de surgimento de novas dinâmicas sociais, políticas e econômicas.
  19. 19. Apropriação social das tecnologias de informação que ampliem o acesso à cultura digital; acesso aos computadores, à internet e outros.
  20. 20. Cada cidadão é um receptor e... Ao mesmo tempo... um emissor de conteúdos e informações.
  21. 21. A inovação tecnológica e a utilização de acervos para a cultura, para a educação, ou para outro campo do saber, no qual a memória e a preservação estejam em foco, são essenciais para a produção simbólica. Obrigado! Marcelo Pertussatti

×