Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Revolução Industrial

628 views

Published on

Aula de Revolução Industrial ensino médio

Published in: Education
  • Be the first to comment

Revolução Industrial

  1. 1. conjunto de transformações ocorridas na Europa Ocidental ( XVIII – XIX) diretamente relacionadas à substituição do trabalho artesanal, que utilizava ferramentas, pelo trabalho assalariado, em que predominava o uso das máquinas. conjunto de transformações ocorridas na Europa Ocidental ( XVIII – XIX) diretamente relacionadas à substituição do trabalho artesanal, que utilizava ferramentas, pelo trabalho assalariado, em que predominava o uso das máquinas. Conceito:Conceito: MANUFATURA MAQUINOFATURA
  2. 2. Antes da Revolução Industrial, a maioria das pessoas vivia no campo ou em vilarejos. Trabalhavam em pequenos grupos e produziam, em pequena escala, aquilo que precisavam – alimentos, roupas e objetos. Antes da Revolução Industrial, a maioria das pessoas vivia no campo ou em vilarejos. Trabalhavam em pequenos grupos e produziam, em pequena escala, aquilo que precisavam – alimentos, roupas e objetos. PRODUÇÃO ARTESANAL Produzia na medida da sua necessidade, disposição e ritmo de trabalho (Até fins do séc. XVIII). Conhecimento de todo o processo. Dono das matérias-primas e dos instrumentos de produção.
  3. 3. Antes da Revolução Industrial, a maioria das pessoas vivia no campo ou em vilarejos. Trabalhavam em pequenos grupos e produziam, em pequena escala, aquilo que precisavam – alimentos, roupas e objetos. Antes da Revolução Industrial, a maioria das pessoas vivia no campo ou em vilarejos. Trabalhavam em pequenos grupos e produziam, em pequena escala, aquilo que precisavam – alimentos, roupas e objetos. PRODUÇÃO ARTESANAL Produtividade baixa, atendendo a mercados locais, custo mais alto.
  4. 4. DO ARTESNATO À PRODUÇÃO MECANIZADADO ARTESNATO À PRODUÇÃO MECANIZADA (XV)Produção em manufaturas: grandes oficinas onde vários artesãos executavam as tarefas manuais usando ferramentas, sob o controle do dono da manufatura. Em troca de uma jornada diária de trabalho, os produtores recebiam um salário fixo, que não dependiam do volume produzido. (XV) Sistema doméstico: um empresário comprava a matéria- prima, a levava até a casa do artesão e encomendava a ele a produção das peças (pagava o preço combinado – controle da relação do produtor com o mercado).
  5. 5. Produção em manufaturasProdução em manufaturas Foi implantado um processo de divisão do trabalho que deu origem às linhas de produção e montagem. (tarefa específica - agilidade) Aumento da velocidade da produção
  6. 6. Produção Mecanizada (maquinofatura): foi atingido quando os avanços técnicos, aliados ao aperfeiçoamento dos métodos produtivos, propiciaram a criação das máquinas industriais.
  7. 7.  Idade Moderna: acúmulo de capital nas mãos da burguesia (concentração de terras e expansão do comércio)  Zona de livre comércio  Sistema de créditos financeiros desenvolvido (Banco da Inglaterra 1694)  Propriedades rurais (modernizadas) / aumento da produtividade e redução de trabalhadores  Êxodo Rural  Aumento populacional ( oferta de alimentos e desenvolvimento da medicina)  Oferta de mão-de-obra nas cidades  Condições naturais:  Facilidade do acesso ao comércio marítimo (mercados ultramarinos)  Abundância em jazidas de carvão (fonte de energia)  Poder político da Burguesia ( Revoluções)
  8. 8. Transformação da sociedade industrialTransformação da sociedade industrial  Máquinas: substituição de várias ferramentas e funções  Milhares de camponeses mudaram-se para as cidades , dono apenas de sua força de trabalho, em troca de salário.  Oposição social: empresários industriais X operários urbanos.
  9. 9. Com o objetivo de aumentar os lucros, o empresário industrial pagava os operários salários muito baixo, enquanto explorava ao máximo sua capacidade de trabalho. Salários reduzidos (família trabalhando); 15 horas de trabalho; Instalações e condições de trabalho precárias; Moradias problemáticas;
  10. 10. Resistência operária: A exploração do trabalho humano gerou conflitos entre operários e empresários . formação das trade unions (espécie de sindicatos) com o objetivo de melhorar as condições de trabalho dos empregados. Houve movimentos mais violentos como, por exemplo, o ludismo, conhecidos como "quebradores de máquinas", invadiam fábricas e destruíam seus equipamentos numa forma de protesto e revolta com relação a vida dos empregados. O cartismo foi mais brando na forma de atuação, pois optou pela via política, conquistando diversos direitos políticos para os trabalhadores.
  11. 11. Urbanização Desenvolvimento industrial: concentração de industrial e à grande massa trabalhadora (rápido). Transportes e comunicação Contribuiu diretamente para o progresso dos meios de transporte e de comunicação (auxílio nas vendas)
  12. 12. 1860 1837 17831804
  13. 13. 1769 - Modelo pioneiro Foi o engenheiro francês Nicolas-Joseph Cugnot quem construiu o primeiro carro movido a vapor. A máquina, planejada originalmente para transportar peças de artilharia do exército francês, podia levar até quatro pessoas - mas não ultrapassava os 3 km/h
  14. 14. Divisão de trabalho e alienação O operário perdeu a noção do conjunto do processo produtivo, foi subdividido em múltiplas operações (linha de montagem). Especialização em uma tarefa. Alienação ao processo produtivo. Aumento da produção em série colaborou para igualar e massificar o gosto do comprador.
  15. 15. No primeiro momento (1760 – 1890): ficou limitado à Inglaterra. Destaque para o desenvolvimento da indústria de tecido e algodão (tear mecânico) e o aperfeiçoamento das máquinas a vapor. No primeiro momento (1760 – 1890): ficou limitado à Inglaterra. Destaque para o desenvolvimento da indústria de tecido e algodão (tear mecânico) e o aperfeiçoamento das máquinas a vapor.
  16. 16. No segundo momento (1860 – 1900): espalhou-se por algumas regiões da Europa Ocidental, Oriental e outros continentes. Principais inovações: utilização do aço; energia elétrica; combustíveis petrolíferos; motor a explosão; produtos químicos.
  17. 17. Metade do séc. XX: avanços tecnológicos (grandes transformações) Novas tecnologias: microcomputador; robótica, engenharia genética; telemática. Aumento a produtividade com a utilização de um número cada vez menor de trabalhadores (desemprego)
  18. 18. Novas IdeologiasNovas Ideologias Fruto do debate entre: BURGUESIA x OPERÁRIOS Elaboração de várias teorias sociais
  19. 19. Liberalismo econômico: Justifica a sociedade industrial capitalista Principais representantes: Adam Smith Thomas Malthus (1766 – 1834): tese de que a miséria dos trabalhadores era consequência de uma lei da natureza; a população crescia num ritmo bem mais rápido do que os meios de subsistência (restrição na procriação). (pa e pg) David Ricardo (1772 – 1823): o trabalho deveria ser encarado como uma mercadoria qualquer (sujeito a lei da oferta e da procura), resultando nos baixos salários ( leis de mercado).
  20. 20. Socialismo: Críticas a exploração dos trabalhadores e as injustiças Saint – Simon (1760 – 1825): Defendia a extinção das diferenças de classe e a construção de uma sociedade em que cada um ganhasse de acordo com o real valor de seu trabalho.
  21. 21. Socialismo: Críticas a exploração dos trabalhadores e as injustiças Proudhon (1804 – 1865): afirmava que a propriedade privada era um roubo ( exploração do trabalhador). Pregava a igualdade e a liberdade para todos os indivíduos, que viveriam numa sociedade harmônica, sem a força do Estado.
  22. 22. Socialismo: Críticas a exploração dos trabalhadores e as injustiças Owen ( 17771 – 1852): acreditava na organização da sociedade em comunidades cooperativas, compostas de operários, em cada um recebia de acordo com as suas horas de trabalho.
  23. 23. Karl Marx (1818 – 1883) e Friedrich Engels (1820 – 1895): desenvolveram o marxismo. Destaque: Dialética: A natureza e a sociedade passam por um processo permanente de transformações, move-se pela luta de forças contrárias (vida e morte, explorador e explorado, etc.), promovendo mudanças quantitativas e qualitativas. Modo de produção: Toda sociedade possuiu uma base material (estrutura) representada pelas forças de produção econômica e pelas relações sociais de produção, condicionando a vida social, política e intelectual. Modo de produção: Toda sociedade possuiu uma base material (estrutura) representada pelas forças de produção econômica e pelas relações sociais de produção, condicionando a vida social, política e intelectual. Luta de classes: (motor da história humana), só terminaria com a construção da sociedade comunista perfeita, desaparecendo a exploração de classes e as injustiças sociais. Luta de classes: (motor da história humana), só terminaria com a construção da sociedade comunista perfeita, desaparecendo a exploração de classes e as injustiças sociais.
  24. 24. Manifesto Comunista Publicado pela primeira vez em 1848  Contexto: sua criação foi em meio a uma época onde o capitalismo e a burguesia tinham a prevalência do poder, e a desigualdade social entre os burgueses e o proletariado era grande e evidente. Trecho presente no segundo capítulo do manifesto: “(...) pois os que no regime burguês trabalham não lucram e os que lucram não trabalham”.  “Proletários de todos os países, uni-vos!”
  25. 25. Socialismo Cristão Apelos aos capitalistas amenizassem a exploração das classes trabalhadores Uma tentativa de aplicar os ensinamentos evangélicos de amor e de respeito pelo próximo aos problemas sociais gerado pela industrialização. 1891: o papa Leão XIII, promulgou a encíclica Rerum novarum, reconhecias o direito à propriedade privada e rejeitava a teoria marxista, apesar de condenar a exploração desumana do trabalhador. (propunha: que os empregadores reconhecem as reivindicações básicas do operários, limitação das horas de trabalho, descanso semanal, salários dignos).

×