Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
Terapia Racional Emotiva Comportamental: visão geral.
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

2

Share

Download to read offline

Obesidade

Download to read offline

Intervenções sobre a ótica da TCC para obesidade e autocontrole alimentar.

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Obesidade

  1. 1. Intervenções cognitivas eIntervenções cognitivas e comportamentais para mudança docomportamentais para mudança do estilo de vida:estilo de vida: o tratamento psicológico doo tratamento psicológico do emagrecimento para manutenção eemagrecimento para manutenção e perda de peso.perda de peso. Marcelo da Rocha Carvalho Universidade Federal de São Paulo
  2. 2. Um pouco de Clarice...Um pouco de Clarice... ... “Então defendia-se da morte por intermédio de um viver de menos, gastando pouco de sua vida para esta não acabar". (trecho do livro - A Hora da Estrela) E completamos: mas porque não, ao menos com muito sabor e prazeres compensatórios...
  3. 3. Por que é tão difícil?Por que é tão difícil?
  4. 4.  uma epidemia mundial  tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento  distribuído em todas as raças e sexos  principalmente a população de 25 a 44 anos  "dieta ocidental“ ◦ rica em gorduras (particularmente as de origem animal), açúcares e alimentos refinados, e reduzida em carboidratos complexos e fibras  declínio progressivo da atividade física dos indivíduos ◦ (80% da nossa população brasileira adulta é sedentária e 32% dos adultos brasileiros são obesos)  mais elevado nas famílias de mais baixa renda  diminui a qualidade e a expectativa de vida. Características atuais
  5. 5. Disease ManagementDisease Management
  6. 6. Enquanto isso, no cinema atualmente...Enquanto isso, no cinema atualmente... Pipoca no cinema em 1988 Hoje
  7. 7. Variáveis importantesVariáveis importantes Processos biológicos frente ao acúmulo de gordura. Processos de stress versus acúmulo de gordura. Modelação social e desamparo. Dissonância cognitiva.
  8. 8. Sociedade e tirania do corpo perfeitoSociedade e tirania do corpo perfeito A cultura poderia considerar a diferença no peso corporal como uma variação biológica natural, onde a diferença entre o ideal e o real não seriam base para o sofrimento.
  9. 9. Obesidade e controleObesidade e controle Modelo das adições: particularidade. Muito se questiona sobre o uso controle de substâncias psicoativas, após a recuperação da dependência química. Na obesidade o objetivo não é a abstinência.
  10. 10. OBESIDADE - Índice de massa corporal Escala de Peso (adultos) IMC (índice de massa corporal) Abaixo do Peso abaixo de 18,5 kg/m2 Peso normal 18,5 a 24,9 kg/m2 Sobrepeso de 25 a 29,9 kg/m2 Obesidade média de 30 a 34,9 kg/m2 severa de 35 a 39,9 kg/m2 mórbida 40 kg/m2 ou mais Super Obesidade 50 Kg/m2 ou mais
  11. 11. Obesidade variáveis do indivíduoObesidade variáveis do indivíduo Baixa percepção sobre o comportamento e as contingências de controle + predisposições corporais. As pessoas descrevem negativamente as pessoas obesas: falta de controle, baixa força de vontade, etc..
  12. 12. Tratamento da obesidadeTratamento da obesidade Análise funcional: modelo comportamental. Vários enfoques para o tratamento. Necessidade de criar um tratamento específico ou ajustado ao paciente: ◦ Entender os riscos da dieta. ◦ Reeducação alimentar.
  13. 13. Obesidade não éObesidade não é um transtornoum transtorno psicológico.psicológico.
  14. 14. Obesidade não é um comportamento!Obesidade não é um comportamento! Mas a mudança de comportamento é necessidade absoluta para o manejo da obesidade. Intervenção: MANEJO ao invés da CURA. A longo prazo: focados individualmente.
  15. 15. Mudança do estilo de vidaMudança do estilo de vida Desenvolver padrões regulares e duradouros de comportamento que sustentem a consecução e a manutenção de um peso mais baixo, a despeito das influências genéticas, interpessoais e ambientais contrárias.
  16. 16. Mudança de paradigmaMudança de paradigma Mudança de foco: da IMPREVISIBILIDADE da mudança de peso, para o alvo mais controlável, a mudança do comportamento. Melhorar a auto-estima do paciente: principalmente sobre os fracassos anteriores.
  17. 17. Pensamentos disfuncionaisPensamentos disfuncionais Perfeccionismo. Pensamento dicotômico: tudo ou nada.
  18. 18. Avaliação para psicoterapiaAvaliação para psicoterapia ISSL: Inventário de Stress Lipp. BDI: Beck Depression Inventory. Inventário de crenças irracionais de Ellis. Inventário de esquemas de Young.
  19. 19. Tratamento PsicoterápicoTratamento Psicoterápico Entrevista inicial: diagnóstico e contrato terapêutico(explicação das formas de execução da Terapia) + BDI; Avaliação das dificuldades atuais e Análise Funcional da Queixas + Informações dos quadros psiquiátricos associados a Obesidade: Características e tratamento; Encaminhamentos; Lista de problemas: sistematização (restrição da ansiedade, apreensão e impotência); Diminuição da Disforia; Resolução de Problemas (Técnica Breve): hierarquia gradual de dificuldades.
  20. 20. Tratamento PsicoterápicoTratamento Psicoterápico Anamnese ou Histórico de Vida (Lazarus); Análise funcional do comportamento alimentar; Informações sobre pensamentos automáticos e disfuncionais; Psicodiagnóstico: BDI-I, Inventário de Crenças Irracionais, ISSL, Teste Desiderativo e outras escalas; Estímulo a auto-observação e relatos da vida diária ao terapeuta: modelagem à Técnica Clínica Cognitiva; Ativação do Paciente: gradual (não aversiva e reforçadora) – voltado ao auto-reforço e não ao reforço arbitrário.
  21. 21. L.E.A.R.N.L.E.A.R.N. LIFE-STYLE. EXERCISE. ATTITUDES. RELATIONSHIPS . NUTRITION. Activity increase. Behavioral changes. Cognitive restructuring. Dietary modification. Social support. ABCD`SABCD`S
  22. 22. MUDANÇAS COMPORTAMENTAISMUDANÇAS COMPORTAMENTAIS Automonitoria. Estabelecimento de objetivos e auto- reforço. Mudança de comportamentos alimentares e controle de estímulos. Adoção de estratégias cognitivo- comportamentais e mobilização de apoio social.
  23. 23. Estudos adicionais/modelosEstudos adicionais/modelos Transtornos alimentares: TCAP. Transtornos ansiosos: TOC e FOBIA SOCIAL.
  24. 24. BibliografiaBibliografia BARLOW, D.(org.) – Manual Clínico dos Transtornos Psicológicos. Artmed, 1998. MAHONEY, M.J. – Processos Humanos de Mudança: as bases científicas da psicoterapia. Artmed, 1998. MARLLATT, A. & GORDON, J. – Prevenção a recaída: estratégias de manutenção no tratamentos de comportamentos aditivos. Artmed, 1993.
  25. 25. Material recomendado para oMaterial recomendado para o acompanhamento do pacienteacompanhamento do paciente
  • nartosface

    Nov. 1, 2020
  • vazemanuela

    Sep. 19, 2019

Intervenções sobre a ótica da TCC para obesidade e autocontrole alimentar.

Views

Total views

896

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

2

Actions

Downloads

52

Shares

0

Comments

0

Likes

2

×