Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Projeto Informacional (parte 2)

2,597 views

Published on

  • Be the first to comment

Projeto Informacional (parte 2)

  1. 1. Projeto informacional Macrofase de Desenvolvimento (continuação) Universidade Federal da Paraíba Campus I – Centro de Tecnologia Curso de Graduação em Engenharia de Produção Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto
  2. 2. 4 Detalhar ciclo de vida e definir clientes  Modelo de ciclo de vida em espiral
  3. 3. 4 Detalhar ciclo de vida e definir clientes  Modelo de ciclo de vida em espiral Projeto Descarte Projeto Conceitual Projeto Detalhado Desativação/ Especificações Reciclagem meta Fabricação Escopo do produto Montagem e Manutenção Embalagem Setores e Consumo Setores Produtivos (Clientes externos) (Clientes internos) Armazenagem Função Uso Transporte Pré- Desenvolvimento Compra Venda Projeto Setores de Mercado Informacional (Clientes intemediários)
  4. 4. 5 Identificar os requisitos do cliente
  5. 5. 5 Identificar os requisitos do cliente  Podem analisador com o diagrama de Kano
  6. 6. 5 Identificar os requisitos do cliente  Podem analisador com o diagrama de Kano Cliente satisfeito excitação Desempenho Desempenho Pobre Excelente básico Cliente insatisfeito
  7. 7. 5 Identificar os requisitos do cliente  Podem analisador com o diagrama de Kano Cliente satisfeito excitação Desempenho Desempenho Pobre Excelente básico O cliente não verbaliza, mas se faltar ele ficará insatisfeito Cliente insatisfeito
  8. 8. 5 Identificar os requisitos do cliente  Podem analisador com o diagrama de Kano Cliente satisfeito O cliente não esperava, é surpreendido excitação Desempenho Desempenho Pobre Excelente básico O cliente não verbaliza, mas se faltar ele ficará insatisfeito Cliente insatisfeito
  9. 9. 5 Identificar os requisitos do cliente  Podem analisador com o diagrama de Kano Cliente satisfeito Quanto maior o desempenho, maior a O cliente não satisfação esperava, é surpreendido excitação Desempenho Desempenho Pobre Excelente básico O cliente não verbaliza, mas se faltar ele ficará insatisfeito Cliente insatisfeito
  10. 10. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas
  11. 11. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Identificar necessidades Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  12. 12. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Identificar necessidades Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  13. 13. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Geralmente são linguísticas Identificar necessidades Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  14. 14. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Geralmente são linguísticas Identificar necessidades  Saudável Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  15. 15. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Geralmente são linguísticas Identificar necessidades  Fácil de manusear Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  16. 16. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Geralmente são linguísticas Identificar necessidades  Ser um combo (muitas funções) Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  17. 17. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Geralmente são linguísticas Identificar necessidades  Fácil de abrir Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  18. 18. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Os métodos para ter essas informações Identificar necessidades são os mesmos do PE de produtos Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  19. 19. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Os métodos para ter essas informações Identificar necessidades são os mesmos do PE de produtos  Listas de verificação, enquetes Agrupá-las e classificá-las  Observação direta Definir requisitos  Grupos de foco Valorar os requisitos  Experimentos controlados
  20. 20. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Identificar necessidades Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  21. 21. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas  Identifica similaridades Identificar necessidades  Agrupa similaridades Agrupá-las e classificá-las  Elimina repetições Definir requisitos  Elimina necessidades sem relevância Valorar os requisitos
  22. 22. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Identificar necessidades Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  23. 23. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Necessidades identificadas são escritas em Identificar necessidades requisitos Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  24. 24. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Necessidades identificadas são escritas em Identificar necessidades requisitos  Desempenho funcional Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  25. 25. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Necessidades identificadas são escritas em Identificar necessidades requisitos  Fatores humanos Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  26. 26. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Necessidades identificadas são escritas em Identificar necessidades requisitos  Confiabilidade Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  27. 27. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Necessidades identificadas são escritas em Identificar necessidades requisitos  Ecologicamente correto Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  28. 28. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas Identificar necessidades Agrupá-las e classificá-las Definir requisitos Valorar os requisitos
  29. 29. 5 Identificar os requisitos do cliente  A ideia por trás desta análise é identificar necessidades que surpreendam os clientes  Atividades a serem realizadas  Os diferentes requisitos são valorados Identificar necessidades  Isto significa atribuir pesos com Agrupá-las e classificá-las relação à sua importância  Fase de julgamento (subjetiva) Definir requisitos Valorar os requisitos
  30. 30. 6 Definir os requisitos do produto
  31. 31. 6 Definir os requisitos do produto  Os requisitos do cliente já definidos ainda não têm características mensuráveis do produto  Deve-se buscar agora uma linguagem técnica de engenharia (dizer em números)
  32. 32. 6 Definir os requisitos do produto  Os requisitos do cliente já definidos ainda não têm características mensuráveis do produto  Deve-se buscar agora uma linguagem técnica de engenharia (dizer em números) Requisito do cliente Requisito do produto  Quantidade de portas  Conexão universal  Drivers na internet  Plug and play Fácil instalação  Software tutorial
  33. 33. 6 Definir os requisitos do produto  Definidos os requisitos do produto, deve-se verificar se atendem os requisitos dos clientes  No exemplo anterior, qual requisito definido levava a uma impressora mais fácil de instalar?
  34. 34. 6 Definir os requisitos do produto  Definidos os requisitos do produto, deve-se verificar se atendem os requisitos dos clientes  No exemplo anterior, qual requisito definido levava a uma impressora mais fácil de instalar? Plug and Play
  35. 35. 7 Definir especificações-meta do produto
  36. 36. 7 Definir especificações-meta do produto  São parâmetros quantitativos e mensuráveis que o produto projetado deverá ter  Além de unidades, deverão haver valores-meta  Nesse momento deve haver uma identificação de correlação entre os requisitos do produto
  37. 37. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment)
  38. 38. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz de Correlação 7 Requisitos 4 do Produto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  39. 39. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz de Correlação 7 Requisitos 4 do Produto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  40. 40. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz  Consiste nos “quês” de Correlação 7 Requisitos do Produto 4  O que os clientes esperam que o produto faça 1 2 5 3  Utilidade do produto Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  41. 41. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz de Correlação 7 Requisitos 4 do Produto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  42. 42. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz  Pesos de cada um dos de Correlação 7 requisitos do cliente Requisitos 4 do Produto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  43. 43. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz de Correlação 7 Requisitos 4 do Produto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  44. 44. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz  Comparação do produto de Correlação 7 com os concorrentes Requisitos 4 do Produto  Dá uma medida de posição 1 2 5 3 no mercado Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  45. 45. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz de Correlação 7 Requisitos 4 do Produto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  46. 46. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz  Refere-se ao produto de Correlação 7 atendendo o cliente Requisitos 4 do Produto  São os “comos” 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  47. 47. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz de Correlação 7 Requisitos 4 do Produto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  48. 48. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz  São feitas as correlações de Correlação 7 entre “quês” e “comos” Requisitos 4 do Produto  As relações podem existir 1 2 5 3 ou não Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo  Se existem, podem ser fracas ou fortes Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  49. 49. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz de Correlação 7 Requisitos 4 do Produto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  50. 50. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz  Essa quantificação formará de Correlação 7 o conjunto de especificações Requisitos do Produto 4 do produto em projeto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  51. 51. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz de Correlação 7 Requisitos 4 do Produto 1 2 5 3 Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  52. 52. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment) Matriz  Relação existente entre os de Correlação 7 requisitos do produto Requisitos 4 do Produto  Pode ser positiva ou 1 2 5 3 negativa Importância Requisitos Matriz de Benchmark dos Clientes Relacionamentos Competitivo  Se negativa, cuidado deve- se ter com os trade-offs Quantificação dos 6 Requisitos do Produto
  53. 53. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment)  Comparação entre QFD e as atividades de Projeto informacional
  54. 54. 7 Definir especificações-meta do produto  Uma das técnicas mais conhecidas é o QFD (Quality Function Deployment)  Comparação entre QFD e as atividades de Projeto informacional N Campo do QFD Atividades de Projeto Informacional 1 Requisito dos clientes 2 Importância dos requisitos Identificar requisitos dos clientes do produto 3 Benchmarking 4 Requisitos do produto Definir os requisitos do produto 5 Correlação entre (1) e (4) Valor-meta dos requisitos 6 do produto Definir especicações-meta do produto 7 Correlação entre (7) e (7)
  55. 55. Projeto informacional Macrofase de Desenvolvimento (continuação) Universidade Federal da Paraíba Campus I – Centro de Tecnologia Curso de Graduação em Engenharia de Produção Prof. MSc. Marcel de Gois Pinto

×