Abordagem da pesquisa em contabilidade

1,365 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,365
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Abordagem da pesquisa em contabilidade

  1. 1. André Luiz Nunes Marcelino6°semestre turma n01Abordagem da Pesquisa em ContabilidadeJosé Maria Dias FilhoLuiz Henrique Baptista MachadoMetodologia PositivaO enfoque da teoria da contabilidade denomina-se positivo e descreve como a contabilidade ée prever o que irá ocorrer. O termoé usado desde a década de 60 com os trabalhos deFriedman para distinguir a pesquisa de outras que limitavam-se a fornecer prescrições,também conhecido como pesquisa normativa. Existem diversos enfoques para a teoria dacontabilidade e isto ocorre porque os pesquisadores possuem concepções diferentes, e aprincipal divergência está na natureza dos papéis que se atribuem à teoria da contabilidadepara explicar a existência dos dois tipos de metodologia: o descritivo e o normativo. Ambasfornecem subsídios para se compreender o porquê da contabilidade assumir este ou aqueleperfil, sem fazer julgamentos quanto à validade de seus mecanismos operativos. A literaturarelacionada à teoria positiva da contabilidade dá destaque a três hipóteses básicas que têmorientado os estudos destinados a explicar e predizer práticas contábeis adotadas nas diversasorganizações, todas formuladas sob a perspectiva oportunística; a) A hipótese do plano deincentivo é que os administradores de empresas recebem bônus usarão métodos contábeisque aumentam o resultado do período; b) A hipótese do grau de endividamentoprevê que asfirmas que possuem graus de endividamento maiores estão sujeitas a usar métodos contábeisque aumentam o lucro; c) A hipótese dos custos políticos prevê que grandes empresas usarãotécnicas para reduzir os lucros mais frequentemente do que pequenas empresas. As trêshipóteses baseiam-se na premissa de que os indivíduos agem com oportunismo buscandodefender seus interesses pessoais. Essas mesmas hipóteses poderiam ser apresentadas sob aperspectiva da eficiência, partindo do pressuposto de que as organizações dispõem decontroles que permitam limitar atitudes oportunistas e induziros gestores a escolher métodoscontábeis que diminuam os custos contratuais e que sejam eficientes. O surgimento da teoriapositiva na década de 60 representou mudanças no paradigma da pesquisa surgindo váriostrabalhos que contribuíram para o crescimento da tendência positiva na pesquisa contábil,destacando-se os que giram em torno da Hipótese do Mercado Eficiente e da Teoria doAgente.Metodologia Institucional e socialA pesquisa orientada pela metodologia institucional e social procura estudaro mecanismointerligado à vida das organizações e ao contexto que ela opera, fundamenta-se também napercepção de que as aplicações e características dos mecanismos contábeis nem sempre sãodefinidas por motivações objetivas e racionais. A teoria institucional argumenta que se asorganizações quiseram receber suporte e ser percebidas como legitimas, devem-se articularem torno de regras e crenças institucionalizadas. Outro ponto que merece ser consideradopela pesquisa contábilé a avaliação social das organizações e sua própria sobrevivência podemdepender mais da existência de mecanismos institucionalizados, do que de resultadosefetivamente observados. Outra contribuição que a teoria institucional pode oferecer aspesquisas empíricas em contabilidade está na caracterização do processo mediante o qualcertas práticas e arranjos organizacionais tornam-se aceitos e percebidos como úteis eracionais. O processo de institucionalizaçãoé constituído de três etapas sequenciais que
  2. 2. foram denominadas de habitualização, objetivação e sedimentação. A primeira refere-se aodesenvolvimento de comportamentos padronizadospara a solução de problemas e àassociação de tais comportamentos a estímulos particulares. Na fase de abjetificação osmodelos e procedimentos exibem sinais de que alcançaram uma espécie de consenso socialentre os tomadores de decisão no tocante a sua validade. A última etapa é a sedimentaçãoque se caracteriza pela propagação das estruturas entre os indivíduos e por sua perpetuação,por um período de tempo considerado longo. Outro conceito de grande importância é oisomorfismo, definido como processo mediante o qual uma unidade de determinadapopulação é forçada a assemelhar-se a seus pares, sob as mesmas condições ambientais.Considera-se que existem dois tipos de isomorfismo : o competitivo e o institucional. Oprimeiro supõe a racionalidade de um sistemaque enfatiza a competição por mercados, já oinstitucional parte do pressuposto de que as organizações tendem a refletir uma realidadesocialmente construída. Do ponto de vista institucional, a contabilidade é vista como ummecanismo que consegue incorporar concepções racionais acerca de suas atividadesorganizacionais.Método Sociológico Aplicado à ContabilidadeA contabilidade oferece importante contribuição à construção e manutenção de umaracionalidade econômica, espalhando a forma de organização dos sistemas produtivos dasociedade, afetando o mundo em que vivemos, as estruturas sociais, as relações com o Estadoe os cidadãos, as relações empregado e patrão, enfim, a maneira que as pessoas interagem ese administram. Por todos esses fatores pode-seconcluir que a contabilidade não éinstrumento produzido isoladamente nas organizações, mas em geral, é fruto da colaboraçãode diversos agentes sociais. A aplicabilidade do método sociológico à pesquisa contábilpartedo princípio de que não se pode estudar fatos de natureza social de forma direta efundamenta-se na ideia de que o papel da ciência é explicar os fenômenos e como eles semanifestam na sociedade, em vez de prescrever soluções para diversos problemas sociais. Naprática, o método sociológico é comparativo. Na década de 80 começam a introduzir uma novaorientação metodológica na pesquisa contábil, com uma tentativa de estudar a teoria e aspráticas contábeis enfocando elementos pertencentes ao contexto social, assim o novoprograma de pesquisas abria espaço para diversas investigações de natureza empíricainspiradas em Foucaulte na teoria institucional, entre outros. Os pesquisadores orientadospeloneo-institucionalismo organizacional destacam a influência que o ambiente exerce noperfil dos sistemas contábeis e na expansão da própria contabilidade e também em outrosestudos que tem procurado investigar as como as expectativas da sociedade são transportadaspara os modelos de orçamentos e demais instrumentos de natureza contábil adotadas emorganizações públicas. Outra importante linha de pesquisa é a que defende a ideia de que acontabilidade é um conjunto de técnicas que administram a vida econômica e que evolui como tempo, portanto não é um sistema rígido e imutável. A pesquisa contábil guiada pelametodologia sociológica começa a inspirar-se nos princípios da economia política exercendoeimpactando as práticas contábeis sobre a constituição de relações de poder no âmbito dasorganizações. Outra vertente de pesquisa se baseia nos estudos etnográficos que procuramfocalizar os sistemas de informações nas experiências dos indivíduos de determinadaorganização.Método HistóricoA pesquisa baseada no método histórico pode contribuir para reforçar a ideia de que aContabilidade movimenta-se com a sociedade e busca ajustar-se a suas necessidades, a suacultura, aos modelos de organização de determinadas épocas, etc. É um mecanismo dinâmicoque influencia a sociedade e é por ela influenciado. Conhecer a forma como a sociedade se
  3. 3. organiza e os instrumentos que ela utiliza para disciplinar as relações entre seus membrospode ser essencialà compreensão de fenômenos como a definição das políticas contábeisadotadas em determinado contexto. Com o advento da Revolução Industrial, o conhecimentocontábil sofreu grande impulso à medida que as organizações passaram a requererinformações mais sofisticadas para apoiar seussistemas gerenciais. A teoria e as práticascontábeis estão sujeitas à influência do ambiente em que elas se desenvolvem. A trajetória dacontabilidade em nosso país tem como marco inicial um alvará expedido por D. Joao VI, em1808, através do qual se determinou que as contas da “Fazenda Real” fossem escrituradas deacordo com o método das partidas dobradas. O trabalho pioneiro da Faculdade de Economia,Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo , em 1946, com a instalação docurso de Ciências Contábeis e Atuariais foi de elevada importância para a modernização daspráticas contábeis adotadas no Brasil. Registra-se também que a legislação tributária tambémtem influenciado o desenvolvimento da contabilidade, ora estimulando procedimentosaderentes aos princípios contábeis, ora inibindo. Apesar de todo este estudo não se devefechar a porta a outras teorias, desde que elaboradas com qualidade.
  4. 4. Bolo pudim de milho verdeIngredientes Pudim: - 2 latas de milho verde - ½ lata de leite condensado - ½ lata de leite - 2 ovos Caramelo: - 2 xícaras (chá) de açúcar Bolo: - ¼ xícara (chá) de açúcar - 100g de manteiga - 5 ovos - 1 xícara (chá) de fubá - ½ lata de leite condensado - ½ xícara (chá) de farinha de trigo - 1 colher (sobremesa) de fermento em póModo de preparo Pudim: - Bata no liquidificador o leite moça, o leite, os ovos e o milho até ficar cremoso e reserve Caramelo: - Leve ao fogo o açúcar, até caramelizar Bolo: - Bata o açúcar com a manteiga e as gemas até obter um creme leve e fofo - Junte o fubá e o leite moça - Misture levemente a farinha de trigo peneirada com o fermento - Junte as claras em neve e mexa delicadamente - Despeje a massa na fôrma caramelizada e, sobre ela pudim reservado - Asse em forno quente(200º) por aproximadamente 1 hora desinforme ainda quente

×