TUDO É POSSÍVEL           Por     MANFRINE MELO"ONDE TUDO PARECE CERTO"             MANFRINE MELO             E-MAIL: manf...
1   INTERIOR - GALPÃO - NOITE.                                  1    Ritmo nesta cena. CAM abre em uma mão tirando um saco...
CONTINUED:                                             2.                           JOANA                 Calma meu amor, ...
CONTINUED:                                             3.                           JOANA                 Desculpem pela d...
CONTINUED:                                              4.                                                      CORTA PARA...
CONTINUED:                                            5.                            SELMA                  (CEL)          ...
CONTINUED:                                             6.Temos um enquadro de Cintia observando toda a cena delonge sem se...
CONTINUED:                                              7.                       CÍNTIA             (OLHANDO PARA ROMEU)  ...
CONTINUED:                                             8.                            JULIETA                  Mas eu acred...
CONTINUED:                                              9.                            LIZA                  Não brigue com...
CONTINUED:                                             10.                            JOANA (cont’d)                  noss...
CONTINUED:                                            11.                       LUCIANA             Então, Tia. Me conte s...
12.17   EXTERIOR - SHOPPING - DIA.                                   17     Luciana acenando para um táxi que vai passando...
13.21   EXTERIOR - HOTEL - TARDE.                                 21     Aqui apenas pra mostrar um hotelzinho de quinta. ...
14.23   EXTERIOR - CASA DE EDUARDO - TARDE.                         23     Uma casa simples. Julieta tocando a campainha. ...
15.26   INTERIOR - CASA DE EDUARDO/SALA - TARDE.                    26     Julieta apressada e guardando tudo na sua bolsa...
CONTINUED:                                             16.                            SELMA                       (AO CELU...
CONTINUED:                                            17.                            SENHOR RICARDO                       ...
CONTINUED:                                             18.     Sonoplastia do celular vibrando e Julieta olhando. É um    ...
19.34   EXTERIOR - RESTAURANTE - NOITE.                           34     Julieta saindo pela calçada às pressas e Eduardo ...
20.36   INTERIOR - GALPÃO - NOITE.                                36     Selma percorrendo o galpão e tendo com o Dr. Osva...
21.39   INTERIOR - CASA DE JULIETA/QUARTO DE LUIZA - NOITE.         39     Julieta fechando a porta. Deixa a bolsa do lado...
22.43   EXTERIOR - HOSPITAL - NOITE.                                 43     Abre numa ambulância parando na frente do hosp...
CONTINUED:                                            23.     Ricardo vai se levantando e já discando no celular e Pedro  ...
CONTINUED:                                            24.     Edvaldo entra no carro rapidamente e dar partida no carro   ...
CONTINUED:                                            25.                       RITA                  (CHORANDO)          ...
26.51   EXTERIOR - CASA DR. CRUZ - NOITE.                            51     Safira saindo pela porta da frente toda suspei...
27.54   INTERIOR - CASA DE JULIETA/GERAL - NOITE.                    54     Temos a casa ainda esfumaçada e todos procuran...
CONTINUED:                                             28.                             ENFERMEIRA                  Desculp...
CONTINUED:                                            29.                       MULHER             Desculpa, não queria te...
30.60   EXTERIOR - POSTO DE GASOLINA - NOITE.                      60     Edvaldo olhando pros lados e ver que não tem nin...
31.64   EXTERIOR - DELEGACIA CIDADE. NOITE.                       64     Faxada da delegacia.                             ...
CONTINUED:                                            32.                            JULIETA                  Eu cuido dis...
33.68   INTERIOR - QUARTO BRANCO - NOITE.                          68     CAM vai mostrando o quarto branco sem nada, apen...
CONTINUED:                                             34.     Aqui já chegamos em Cíntia ao celular toda poderosa e com  ...
CONTINUED:                                            35.                            CIRILO                       (PREOCUP...
CONTINUED:                                            36.                            EDVALDO                  ...Para de c...
CONTINUED:                                            37.Um dos caras dá um soco em Joana, que jorra um pouco desangue pel...
CONTINUED:                                           38.     vazio e a outra tira o sangue de Luciana que sai uma cor     ...
CONTINUED:                                            39.     CORTA RÁPIDO PARA: Luciana sendo colocada sobre os     cuida...
CONTINUED:                                            40.     Tempo e CAM abrindo.                                        ...
CONTINUED:                                            41.                            CÍNTIA                  Justamente, e...
CONTINUED:                                             42.                            CÍNTIA                  Eu vou lá ve...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Tudo é possível original 1.

359 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
359
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Tudo é possível original 1.

  1. 1. TUDO É POSSÍVEL Por MANFRINE MELO"ONDE TUDO PARECE CERTO" MANFRINE MELO E-MAIL: manfrinemelo@live.com CEL: (38) 9132-0126 END: RUA PROFESSORA MARIA MACHADO, 77F, SANTA RITA I MONTES CLAROS - MG. CEP:39.402-232
  2. 2. 1 INTERIOR - GALPÃO - NOITE. 1 Ritmo nesta cena. CAM abre em uma mão tirando um saco de pano da cabeça de Joana Antunes, que logo vemos seu desespero. CAM vai abrindo e temos quatro caras com o rosto coberto por mascaras de palhaços e vemos pelo ponto de vista de Joana sua irmã, sua filha que estão sobre uma mesa, apagadas, e assim temos o seu desespero. Pouca luz e as lâmpadas piscando o tempo todo, curto-circuito. JOANA Pelo amor de Deus deixe minha família em paz! Eu sei que vocês querem a mim e não a eles. Dou tudo o que quiserem, mas não os machuquem. Um dos caras dá um soco em Joana, que jorra um pouco de sangue pela boca. Ouvimos uma porta sendo aberta e dela vindo um cara vestido de médico (Dr. Osvaldo Cruz) e em sua companhia duas enfermeiras (uma delas está com uma maleta) que logo passam por Joana que ainda sente a dor do soco. JOANA Por favor! Não faça nada com elas... É a mim que vocês querem. (GRITA) Socorrooooo!!! Soltem ela! (CHORANDO) Por favor. Close de Luciana e Selma acordando meio zonzas e percebem que estão com os punhos amarrados e os calcanhares também. Elas se olham. LUCIANA (CHORANDO) Onde nós estamos Tia? Eu estou com medo. SELMA (TENTANDO TRANQUILIZAR) Ficaremos bem. Vamos sair bem daqui, não se preocupe. JOANA Não faça nada com elas, por favor. LUCIANA Mãe. Você taí? O que eles querem com a gente mãe? Por que nos pegaram? Eu estou com medo mãe, não deixem que faça nada com a gente. (CONTINUED)
  3. 3. CONTINUED: 2. JOANA Calma meu amor, nós vamos ficar bem. DR. CRUZ (FRIO) Enfermeiras, os matérias de coleta! As enfermeiras colocam a mala sobre uma mesa e vemos vários fracos de coletas, alguns cheios e outros vazios. Dentro ainda tem seringas modernas e uma arma também moderna (com a cor do líquido azul marinho florescente) que a enfermeira entrega para o médico, que logo aplica sobre o pescoço de Luciana que tenta em vão desviar da arma. Ela se sente tonta e adormece, nisso Joana e Selma gritam em desespero. A outra enfermeira entrega um frasco vazio e a outra tira o sangue de Luciana que sai uma cor escura, vermelho vinho. O Dr. Cruz pega uma seringa de agulha enorme, com um líquido de cor de verde (florescente) e crava na barriga de Luciana e logo em seguida ele vira para Joana em tom aliviado e vai saindo com as enfermeiras que já guardou os matérias que usaram passando por Joana. DR. CRUZ (P/ OS MASCARADOS) Façam o combinado agora. JOANA O que fizeram com a minha filha? Seu monstro! Dr. Cruz faz sinal e logo sai e novamente ouvimos a porta agora se fechando. Um dos mascarados vai até Selma e começa a solta-la.Temos a tela preta com:Letreiro: 24 HORAS ANTES. CORTA PARA:2 EXTERIOR - MANSÃO DE JOANA - DIA. 2 Aqui apresentamos a mansão de Joana. CORTA PARA:3 INTERIOR - MANSÃO DE JOANA. SALA/ESCADA - DIA. 3 Joana descendo a escada toda elegante e poderosa. Na sala estão sentados no sofá: Luciana, Edvaldo, Lauro e Selma. SELMA Estamos apenas esperando você minha irmã para irmos tomar o café da manha. (CONTINUED)
  4. 4. CONTINUED: 3. JOANA Desculpem pela demora. Hoje resolvi curti uma banheira antes, já que o trabalho será dobrado. LAURO Eu tava pensando em passar por lá hoje mãe. Tudo bem para a senhora? Minha residência no hospital hoje é só à noite. EDVALDO É claro que Joana não irá se importar meu filho. LUCIANA Lauro já que vai passar lá no escritório da mamãe bem que você podia me deixar naquele shopping próximo de lá. Não to muito a fim de ir de chofer. LAURO Eu te levo sim maninha! EDVALDO Então vamos tomar nosso café da manha porque ainda tenho julgamento que vai crescer ainda mais minha firma. CORTA PARA:4 INTERIOR - QUITINETE - DIA. 4 Cirilo ao telefone. CIRILO (CEL) Ta tudo planejado e não podemos falhar. Só assim para conseguir o que tanto que queríamos há anos. (PAUSA) Tudo bem. Por favor, não vacila, senão, podemos sofrer serias conseqüências. CORTA PARA:5 EXTERIOR - EMPRESA DE COSMÉTICO - DIA. 5 Abre no nome Empresa de Cosmético Antunes e logo vemos a empresa por completa. Vários seguranças, sempre atentos. CAM fecha no carro que vai entrando na portaria passando pelo portão enorme com uma câmara de alta tecnologia. E o carro segue entrando no estacionamento da empresa. (CONTINUED)
  5. 5. CONTINUED: 4. CORTA PARA:6 INTERIOR - EMPRESA DE COSMÉTICO/ESTACIONAMENTO - DIA. 6 O carro parando numa vaga próximo ao elevador. E temos Joana Antunes descendo do carro após o motorista abrir a porta para ela. Ela vai em direção ao elevador. No elevador tem um painel onde tem que colocar o dedo para identificação e senha. Joana faz o que é necessário e o elevador pronúncia ACESSO LIBERADO e ela entra no elevador. Celso fica observando Joana. CORTA PARA:7 INTERIOR - EMPRESA DE COSMÉTICO/ELEVADOR - DIA. 7 Joana disca no celular. JOANA (CEL) Te espero na minha sala. Desliga o celular. CORTA PARA:8 INTERIOR - EMPRESA DE COSMÉTICO/CORREDOR - DIA. 8 Close do elevador abrindo e Joana saindo dele e percorrendo pelo corredor até a sua sala. Quando ela chega em sua sala, para na sua secretária, Safira, e pega uma pasta cheia de papeis e entra e digita sua senha e a porta abre. CORTA PARA:9 EXTERIOR/INTERIOR - CIDADE. RUAS/CARRO - DIA. 9 Temos uma geral das ruas da CIDADE e logo temos um carro vindo por uma dessas ruas, que é o carro de Lauro. Dentro do carro: Luciana, Lauro e Selma. SELMA (OFF) Resolvi, e vou com você no shopping fazer umas compras e depois nós passamos na empresa de sua mãe. O celular de Selma toca e ela atende. (CONTINUED)
  6. 6. CONTINUED: 5. SELMA (CEL) Alô. (LEVE PAUSA) Esta bem. Estarei aí dentro de duas horas no máximo. LUCIANA Não vai mais comigo Tia Selma? SELMA Claro que vou. Só daqui duas horas que irei encontrar esta pessoa. LAURO Só pode ser namorado. SELMA Quem sabe. Todos riem. CORTA PARA:10 EXTERIOR - GERAL DA PRAIA - DIA. 10 Julieta está jogando vôlei com sua melhor amiga Cintia. Cintia corta a bola para longe que cai perto de um lindo cara sarado, Romeu, e Julieta vai correndo buscar a bola, mas ele já estar indo na sua direção para devolver. JULIETA Pode jogar a bola daí mesmo, por favor? ROMEU (RINDO) Vem buscar. Julieta ri sem graça e vai correndo até ele buscar a bola quando surge do nada um garoto correndo com uma bolsa na mão e topa nela que cai e o garoto foge. Romeu corre para ajudar ela. (Dois garotos saem correndo atrás do menino com a bolsa, não é necessário detalhar o ocorrido do garoto fugindo). ROMEU (PREOCUPADO E ESTENDENDO A MÃO) Você está bem? Machucou? JULIETA (DANDO A MÃO) Eu acho que estou bem sim. (CONTINUED)
  7. 7. CONTINUED: 6.Temos um enquadro de Cintia observando toda a cena delonge sem se mover, mas preocupada. E quando Julieta vaise levantar: temos o momento deles se apaixonando. Música. ROMEU (ENCANTADO) Tem certeza de estar bem? JULIETA Julieta! ROMEU Como? JULIETA Me chamo Julieta. ROMEU (RI) Desculpe. Me chamo, Romeu. JULIETA (RINDO) Você só pode está brincando ou mentindo. Hã, Romeu! Falou Romeu só porque eu disse que me chamo Julieta. ROMEU Não. To falando sério mesmo. Me chamo, Romeu. Isso só pode ser um sinal. JULIETA Sinal? Que sinal? ROMEU Um sinal de que nós devemos nos conhecer melhor. JULIETA (SEM JEITO) Não posso. Sinto muito. ROMEU Por que não pode? É simples, só basta aceitar um convite para almoçar comigo e pronto!Cintia surge toda preocupada. CÍNTIA Como você tá amiga? JULIETA (RESPONDE OLHANDO PARA ROMEU) Eu eu to bem, Cintia. (CONTINUED)
  8. 8. CONTINUED: 7. CÍNTIA (OLHANDO PARA ROMEU) Obrigado por ter ajudado a minha amiga. Vi de longe e, e obrigada mesmo. (PARA JULIETA) Vamos Julieta. Vamos para casa. Já deu por hoje. (PARA ROMEU) Tchau. JULIETA Eu eu... CÍNTIA Convite? Que convite? E o seu namorado Julieta? ROMEU Desculpa. Tchau meninas.Romeu entrega a bola para Julieta e vai embora. CÍNTIA Você não ia aceitar o convite dele, iria?! JULIETA Pensei em aceitar, mas como você já estragou tudo. CÍNTIA E seu namorado, o Eduardo? JULIETA Eu ainda não o perdoei por ter me traído. Se ele fez isso uma vez, fará pela segunda, terceira vez. CÍNTIA Conversa com Du antes de tomar qualquer decisão Julieta. E vem cá... Qual é o nome do bofe? JULIETA Se eu te contar nem vai acreditar... CÍNTIA Conta. Quem sabe eu acredite. JULIETA Romeu. CÍNTIA (CAINDO NA GARGALHADA) E você acreditou... Aposto que disse seu nome primeiro. (CONTINUED)
  9. 9. CONTINUED: 8. JULIETA Mas eu acreditei. Ele tem cara de Romeu, sabe?! CÍNTIA Sei. Vamos embora. Cintia sai puxando Julieta pelo braço. CORTA PARA:11 EXTERIOR - CASA DE JULIETA - DIA. 11 Apresentamos a casa de Julieta que é situada em um bairro de classe média. CAM mostra Cintia ao volante e parando enfrente a casa e Julieta descendo e indo abrir a porta e entrar. Close de Cintia com o celular no ouvido. CÍNTIA (CEL) Te encontro no final da tarde. Tchau. CORTA PARA:12 INTERIOR - CASA DE JULIETA/SALA/QUARTO DE LIZA DIA. 12 Julieta deixando sua bolsa no sofá e vai pro quarto de Liza. Abre a porta devagar e entra e vemos Liza de cama, pálida, sofrida e cabeça raspada. JULIETA (CARINHOSA) Mamãe... LIZA (ABRINDO OS OLHOS) Oi filha. Você se divertiu? A Cintia não quis entrar? JULIETA Me divertir sim. E Cintia foi pro trabalho. Cadê a Cida? LIZA Ela foi comprar verduras para fazer uma sopa para mim, mas já deve estar voltando. JULIETA Ela não devia ter deixado a senhora sozinha. (CONTINUED)
  10. 10. CONTINUED: 9. LIZA Não brigue com ela, eu que disse para ela ir, que ficaria bem e também o supermercado é daqui do lado. JULIETA Tudo bem. Hoje vamos voltar para o hospital. Vamos fazer mais uma sessão da químio. A senhora vai ter que ser forte. LIZA (TRISTE) Já perdi meu cabelo mesmo... O que resta? Nada minha filha. O cabelo é tudo para uma mulher e minha situação está muito debilitada e não precisamos mentir uma para outra. Mas tenhamos fé em Deus. Ele é todo possível. JULIETA (MOLHANDO OS OLHOS) Nós vamos ser fortes, Dona Liza. Liza enjoa e Julieta lhe entrega uma bacia pequena e ela vomita. Tempo. CORTA PARA:13 EXTERIOR - EMPRESA DE COSMÉTICO - DIA. 13 CAM passa por cima da Empresa e: CORTA PARA:14 INTERIOR - EMPRESA DE COSMÉTICOS/SALA DE JOANA - DIA. 14 Joana estar lendo com bastante atenção os papéis espalhados pela sua mesa. Sonoplastia: o telefone toca. Ela atende. JOANA (TEL) Pode mandar entrar. SÉRGIO Como vai, Joana? JOANA (PROFISSIONAL) Vou bem. Mas vamos ao que nos interessa. Precisamos colocar o (MORE) (CONTINUED)
  11. 11. CONTINUED: 10. JOANA (cont’d) nosso plano em jogo e não podemos perder a oportunidade. SÉRGIO (NÃO ESPERAVA) Mas já? Ainda é cedo e podemos ter erros. Acho melhor deixar para depois. JOANA Não. Temos que começar agora! Agora! SÉRGIO Ok. Se você quer assim? JOANA (FIRME) Agora! Sérgio que nem chegou a se sentar, enfia a mão no bolso e pega o seu celular e começa a discar e logo vai saindo. Close em Joana pensativa. CORTA PARA:15 INTERIOR - SHOPPING/LOJAS - DIA. 15 Selma e Luciana fazendo compras. Já estão cheias de sacolas na mão e temos uma seqüência delas em algumas lojas pelo shopping, experimentando roupas, felizes, comprando sapatos. CORTA PARA:16 INTERIOR - SHOPPING/PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO - DIA. 16 Selma e Luciana tomando uma mesa e colocando as sacolas do lado da mesa. Ainda estão eufóricas. Selma faz sinal para atendente. GARÇONETE Qual o pedido? SELMA Uma água com gás, por favor. E você, Lú? LUCIANA Vou querer um suco de abacaxi com hortelã. CAM mostra mais uma vez as sacolas (marcas) e quando volta para elas já estão servidas. (CONTINUED)
  12. 12. CONTINUED: 11. LUCIANA Então, Tia. Me conte sobre esse novo romance secreto. SELMA Não tenho nenhum romance secreto. Mas bem que eu queria, não sou de ferro. (RI) Mas e você Luciana? Não vai me dizer que não vai reatar com Luiz Fernando ainda? LUCIANA Digamos que estou confusa, mas cheia de saudades dele. SELMA Confusa? Sei... Eu também queria estar confusa assim como você.SONOPLÁSTIA DO CEL TOCANDO. Selma procura o celular eatende. SELMA (CEL) Alô. (OUVE) Já estou indo.Selma desliga o celular e já levantando e pegando algumassacolas. LUCIANA Onde estar indo com tanta pressa tia Selma? SELMA Não posso dizer minha querida. Mais tarde nos vemos. Ah, e liga pro seu irmão vir te buscar, não é bom ficar andando sozinha por aí, a cidade ta perigosa. Beijo.Selma indo embora apressada e Luciana pegando o celular eligando. LUCIANA (CEL) Sérgio tem como me buscar? (OUVE) Tudo bem, eu pego um táxi. CORTA PARA:
  13. 13. 12.17 EXTERIOR - SHOPPING - DIA. 17 Luciana acenando para um táxi que vai passando. O táxi para e ela entra. Táxi parte. CORTA PARA:18 EXTERIOR - RUAS DA CIDADE - DIA. 18 Táxi seguindo e logo temos uma vã de cor preta atrás. CORTA PARA:19 INTERIOR - RUAS DO CIDADE. VÃ - DIA. 19 Dentro da vã tem o motorista e mais três mascarados. HOMEM 1 (AO CELULAR) Já estamos na mira! CORTA PARA:20 INTERIOR - RUAS DA CIDADE. TÁXI - DIA. 20 Taxista percebe que a vã estar o seguindo. E olha o tempo todo para o retrovisor. Luciana percebe que ele estar tenso. LUCIANA O que o senhor tem moço? TAXISTA Acho que estamos sendo seguidos. Luciana olha para trás e percebe o mesmo. LUCIANA Tenta despistá-los. Podem estar nos seguindo porque sabe quem sou. Só pode ser a mando dos inimigos da minha mãe. O movimento do trânsito está tranqüilo e quando Luciana vai terminando de falar, ele entra com tudo numa rua com toda velocidade e logo já temos uma onda de TENSÃO no ar. E vã o tempo todo seguindo eles, bruscamente. CORTA PARA:
  14. 14. 13.21 EXTERIOR - HOTEL - TARDE. 21 Aqui apenas pra mostrar um hotelzinho de quinta. CORTA PARA:22 INTERIOR - HOTEL - TARDE. 22 Cíntia deitada na cama do motel com apenas um lençol sobre o corpo e uma garrafa de cerveja. E logo ela sorrir para alguém que vai deitando sobre o seu corpo. É Romeu. ROMEU Quer dizer que sua amiguinha já caiu fácil na minha lábia e acreditando que me chamo Romeu?! CÍNTIA Eu te disse que ia ser fácil enganar ela. Sempre foi muito romântica e muito patética. Só espero que você não se apaixone por ela Jair. ROMEU Pode ficar despreocupada. Não me dou bem com mulherzinha sonsa igual a ela não. Eu gosto de mulheres inteligentes e difíceis, assim como você e principalmente uma puta na cama. CÍNTIA Pois é... Só não vacilar e fazer tudo o que eu mandar. ROMEU Mas ainda não entendi esse lance. CÍNTIA E não precisa. Vai fazer o que eu mandar e sabe que será bem recompensado. Estou trabalhando pra gente que tem dinheiro e não é pouco não. Então... É só fazer tudo certinho e não vacilar que você sai ganhando. Não te coloquei no esquema a toa... Não me decepcione. ROMEU Não irei. E temos os dois fazendo um sexo selvagem, com direito a tapas. CORTA PARA:
  15. 15. 14.23 EXTERIOR - CASA DE EDUARDO - TARDE. 23 Uma casa simples. Julieta tocando a campainha. Eduardo abrindo e dando um beijo nela. CORTA PARA:24 INTERIOR - CASA DE EDUARDO/SALA - TARDE. 24 Julieta observando tudo e Eduardo fechando a porta. JULIETA Está sozinho Du? EDUARDO Não. Minha mãe já tá dormindo. JULIETA Hum... Você já está pronto? Não quero me atrasar pro cinema porque você já sabe que tenho que estar cedo em casa. EDUARDO Ainda não... Cheguei nesta hora em casa, mas tomarei um banho rápido e já iremos. Você me espera aqui na sala mesmo? JULIETA Espero. Eduardo dar um selinho em Julieta e vai pro banheiro. Julieta vai até a porta do banheiro e ver se está trancada e volta para sala e pega sua bolsa e abre pegando um revolver com um silenciador ativando ele e indo em direção a uma porta fechada. CORTA PARA:25 INTERIOR - CASA DE EDUARDO/QUARTO DA MÃE - TARDE. 25 Julieta entrando no quarto evitando fazer barulho. Ela vai se aproximando da cama onde a mãe de Eduardo dorme de barriga pra cima, mira a arma e atira friamente. Depois de atirar, ela guarda a arma na calça atrás e tira do bolso um alicate e vai pra cama e corta o dedão da mão da mãe de Eduardo que já sangra e logo depois pega um lenço e embrulha o dedo e depois pega a seringa no outro bolso e injeta no local do dedo tirado. Depois de ter feito isso, ela corre as pressas pra sala. CORTA PARA:
  16. 16. 15.26 INTERIOR - CASA DE EDUARDO/SALA - TARDE. 26 Julieta apressada e guardando tudo na sua bolsa que é grande. Detalhe que ela estava de luva de frio. Agora temos Eduardo vindo do banheiro de toalha e entrando no seu quarto e já temos um corte rápido dele pronto. JULIETA Você como sempre estar um príncipe amor. EDUARDO Vamos? JULIETA Antes eu queria ver como sua mãe estar. EDUARDO Mas ela estar dormindo Julieta. JULIETA Então ta. Só queria dar um beijo nela. Mas vamos. CLOSE EM JULIETA FRIA. CORTA PARA:27 EXTERIOR - RUAS DA CIDADE - NOITE. 27 E vã o tempo todo seguindo eles, bruscamente. Teremos uma seqüência de perseguição o tempo todo pelas ruas do Rio de Janeiro até que chegaremos onde o taxista partir para uma estrada e a noite vai caindo no decorrer das cenas de perseguição. LUCIANA Não vamos conseguir moço. TAXISTA Fica quieta menina. Estou arriscando a minha vida pela sua e eu tenho meus filhos para criar ainda. CORTA RÁPIDO:28 EXTERIOR - MANSÃO DE JOANA - NOITE. 28 Selma saltando do carro, tensa e o celular tocando. Atende. (CONTINUED)
  17. 17. CONTINUED: 16. SELMA (AO CELULAR) Você acha que vai dar tudo certo? To achando que não foi uma boa idéia, to preocupada. Se algo sair errado. (OUVE) Tudo bem. Eu confio em você. CORTA PARA:29 EXTERIOR - DEPARTAMENTO DA CIDADE - NOITE. 29 Apresentamos o departamento, que na verdade é a Polícia Secreta da CIDADE. CORTA PARA:30 INTERIOR - DEP. DA CIDADE GERAL/S. DE RICARDO - NOITE. 30 Aqui apresentamos toda a tecnologia da empresa e sua agitação. Detalhar: os computadores de alta qualidade. (A maioria sendo usados ao toque mesmo). Nos painéis temos fotos de coisas esquisitas, como por exemplo: um homem com cabeça de cachorro, mas totalmente diferente dos cachorros já visto e logo em seguida pula para outro painel (um vídeo de tráfego) um carro preto parando no meio de uma avenida (parada) e um homem sendo lançado com força, porta do carro sendo fechada e carro disparando. O homem levantando meio zonzo levando sua mão na cabeça e close de seu rosto se transformando e tomando forma de uma cabeça de cachorro, em seguida começa a sangrar pelos olhos e ouvidos e sua cabeça derretendo e tela fica em off (quando a TV sai do ar). CORTA PARA SALA DE RICARDO: Ricardo olhando o mesmo vídeo e vídeo terminando e entra Agente Pedro. AGENTE PEDRO Sr. Ricardo temos uma equipe que recebeu informações de mais um caso... O vídeo já deve estar sendo enviado para... Sonoplastia do computador recebendo um vídeo e mostra. SENHOR RICARDO Chegou... (ACEITA O VÍDEO). O vídeo é da mãe de Eduardo e close da mão dela e vemos dois dedos no lugar do dedo cortado e vídeo off. (CONTINUED)
  18. 18. CONTINUED: 17. SENHOR RICARDO (PASSANDO A MÃO NA TESTA) Temos que descobrir quem está enviando esses vídeos, já saiu de controle. O que essas pessoas querem com essas experiências? AGENTE PEDRO Já tem uma equipe tentando rastrear quem foi... e o que essas pessoas querem eu não sei, mas vamos descobrir. Sonoplastia: do computador e mostra que é uma mensagem. Sr. Ricardo aceita mensagem. SENHOR RICARDO Chegou uma mensagem. (CLICA PARA ABRIR E LER EM VOZ ALTA) Esse vídeo é deste endereço (FALA O ENDEREÇO) Pedro vai na frente com uma equipe agora e mande rastrear essa mensagem, agora! Já estarei atrás! Ag. Pedro já sai às pressas e Sr. Ricardo vai discando no cel. CORTA PARA:31 INTERIOR - RESTAURANTE - NOITE. 31 Julieta e Eduardo jantando. EDUARDO (APAIXONADO) Cada dia que passa eu me apaixono mais ainda por você, meu Amor. Já estou pensando em fazer uma reforma lá em casa pra gente morar e marcar logo o casamento... Não vejo a hora da gente morar junto, ter nossos filhos... Percebemos que Julieta não estar nem aí pra Eduardo e olhando o tempo todo por relógio. EDUARDO (PERCEBENDO ELA OLHAR O RELÓGIO) Ta preocupada com alguma coisa Amor? Não para de olhar o relógio. Precisa ligar pra alguém? (CONTINUED)
  19. 19. CONTINUED: 18. Sonoplastia do celular vibrando e Julieta olhando. É um sms escrito: “Tudo certo! Faz sua parte agora.” Depois de ler Ela vai levantando. JULIETA Vou ao banheiro e já volto Amor. Eduardo fica olhando Julieta indo ao banheiro com cara de espanto. CORTA PARA:32 INTERIOR - RESTAURANTE/BANHEIRO - NOITE. 32 Julieta já discando o celular ao entrar. JULIETA É com você agora Cirilo e não falhe e espero que tenha feito o que combinamos antes. Nada pode dar errado! CIRILO (OFF) Não duvide dos meus serviços, Julieta. Não deixo nada passar e estar tudo em ordem. JULIETA Espero. Julieta desliga e começa digitar um sms: “Feito!” CORTA PARA:33 INTERIOR - RESTAURANTE - NOITE. 33 Julieta voltando do banheiro apressada e pegando sua bolsa. EDUARDO O que aconteceu? Por que está indo embora Julieta? JULIETA (FRIA) Não enche! Julieta vai saindo e Eduardo fica chamando pelo seu nome. Ele tira o dinheiro da carteira e deixa em cima da mesa e vai atrás dela. CORTA PARA:
  20. 20. 19.34 EXTERIOR - RESTAURANTE - NOITE. 34 Julieta saindo pela calçada às pressas e Eduardo correndo atrás dela chamando pelo seu nome. EDUARDO O que está acontecendo meu Amor? Por que está estranha assim? Espera Julieta! Estou falando com você. Mereço uma explicação. Eu que eu fiz pra te deixar assim? Julieta para e vai até Eduardo com raiva, nervosa já. Começa a chover. JULIETA Você não fez nada! E para de ficar me chamando de Julieta! Eu não sou Julieta! E me deixe em paz! Eduardo inconformado com atitude de Julieta a abraça e ela o empurra e sai andando e ele atrás dela. Julieta irritada enfia a mão na bolsa e vira para Eduardo mostrando a arma. EDUARDO (ASSUSTADO) O que é isso meu Amor? Solta a arma... Você, você não sabe usar... E, e pode acontecer o pior... JULIETA Eu não queria... Mas preciso fazer... Você pediu! Julieta atira na coxa dele e sai correndo e logo para um carro e ela entra. Eduardo fica caído no chão sentindo dor e perplexo. CORTA PARA:35 EXTERIOR - GALPÃO - NOITE. 35 Carro parando. Motorista abrindo a porta. CAM mostrando a pessoa descendo do carro. Vemos os pés, com um sapato salto alto e CAM vai revelando quem é. É Selma. CORTA PARA:
  21. 21. 20.36 INTERIOR - GALPÃO - NOITE. 36 Selma percorrendo o galpão e tendo com o Dr. Osvaldo Cruz. CLOSE DELA COMEÇANDO A RASGAR SUA ROUPA, BAGUNÇANDO O SEU CABELO, E O DR. FAZENDO SINAL PRO MOTORISTA E ELE RESPIRA FUNDO E DESCE DOIS SOCOS NELA, QUE CAI NO CHÃO. CLOSE DE SELMA OLHANDO PRO MOTORISTA E RINDO. CORTA PARA:37 EXTERIOR - CASA DE EDUARDO - NOITE. 37 Alguns carros parados em frente a casa, muita movimentação. Agente Pedro saindo de dentro da casa e logo atrás o corpo em saco preto sendo levado em uma maca. Aqui já temos Sr. Ricardo chegando de carro e já descendo as pressas, para o corpo e pede pra ver. Agente Pedro abre o zíper e Sr. Ricardo ver a deformação do ocorrido. SENHOR RICARDO Já tem alguma informação de quem tenha feito isso? AGENTE PEDRO Não Sr. Quem fez isso, queria que chegasse até a gente. Só não entendi ainda o porquê. SENHOR RICARDO Então mexa-se. Precisamos ter pistas. Mande para o laboratório o corpo. Quero saber como uma coisa dessas pode acontecer. CORTA PARA:38 EXTERIOR - CASA DE JULIETA - NOITE. 38 Um ônibus parando e parte e vemos Julieta com uma bolsa de viagem na mão, vestida outra roupa. CAM a acompanha carregando a bolsa. Para na porta, procura a chave, acha e abre a porta e entra. CAM CORTA PARA UMA MÃO RODANDO O CELULAR, SABEMOS QUE ESTAR DENTRO DE UM CARRO. CORTA PARA:
  22. 22. 21.39 INTERIOR - CASA DE JULIETA/QUARTO DE LUIZA - NOITE. 39 Julieta fechando a porta. Deixa a bolsa do lado da porta e vai fundando pela casa. JULIETA Mãe! Dona Luiza! Julieta vai se aproximando do quarto de Luiza e abre a porta e entra. JULIETA Ta dormindo mãe?! JULIETA ACENDE A LUZ E TEMOS CLOSE DELA ASSUSTADA E COMEÇANDO A CHORAR. CAM PELO P.V DE JULIETA VEMOS LUIZA PERDENDO A PELE DO CORPO (NÃO DERRETIDA, MAS COMO SE TIVESSE TROCANDO DE PELE). ELA ESTÁ MORTA. JULIETA VAI COMEÇANDO A GRITAR E A CHORAR E PASSA A MÃO NA TESTA DA MÃE, QUE SAI MAIS PELE. JULIETA Por que ta acontecendo isso? O que fizeram com a senhora Mãe?! Sonoplastia: De um um pipipipipi... Quando Julieta olha pro anel de Luiza piscando, se levanta. CORTA RÁPIDO:40 EXTERIOR - CASA DE JULIETA - NOITE. 40 VAMOS ATÉ O CARRO PRETO E CLOSE DA MÃO RODANDO O CELULAR E CLOSE DO DEDO APERTANDO PRA LIGAR E NA TELA DO APARELHO: ATIVADO. CORTA RÁPIDO:41 INTERIOR - CASA DE JULIETA/SALA/QUARTO DE LIZA NOITE. 41 Julieta olhando pro anel e levantando indo pra porta, quando uma EXPLOSÃO. CORTA RÁPIDO:42 EXTERIOR - CASA DE JULIETA - NOITE. 42 CLOSE DA MÃO E REVELAMOS QUEM É. É Julieta. CORTA PARA:
  23. 23. 22.43 EXTERIOR - HOSPITAL - NOITE. 43 Abre numa ambulância parando na frente do hospital. CORTA PARA:44 INTERIOR - HOSPITAL/SALA DE CIRURGIA - NOITE. 44 Eduardo deitado e anestesiado. E o médico retirando a bala da sua coxa. CORTA PARA:45 INTERIOR - HOSPITAL/QUARTO - NOITE. 45 Eduardo ainda dormindo. Uma enfermeira terminando de colocar um soro e sai. CORTA PARA:46 EXTERIOR - SALA DE RICARDO - NOITE. 46 Ricardo terminando de falar ao telefone e Agente Pedro entrando na sala apressado. AGENTE PEDRO Conseguimos rastrear da onde o vídeo veio senhor. SENHOR RICARDO E da onde que veio o vídeo, Pedro? AGENTE PEDRO Você não vai acreditar... SENHOR RICARDO Então diga logo de uma vez! Eu quero resolver o caso o quanto antes, não quero deixar acapar pela minha mão... AGENTE PEDRO ... Veio do Doutor Cruz... SENHOR RICARDO ... Mas o Doutor Cruz não é que trabalha naquela empresa de coméstico? AGENTE PEDRO Isso mesmo... Já mandei uma equipe até a casa dele, pois, ele não estava na empresa. (CONTINUED)
  24. 24. CONTINUED: 23. Ricardo vai se levantando e já discando no celular e Pedro vai seguindo ele, que já sai da sala. SENHOR RICARDO (CEL) Eu mesmo quero interrogá-lo... CORTA PARA:47 EXTERIOR - TRIBUNAL DA CIDADE - NOITE. 47 Edvaldo saindo e ao celular. EDVALDO (PREOCUPADO) Deu tudo errado! Não sei o que aconteceu, eu perdi o controle da situação e perdi o caso. (OUVE TENSO) Claro, claro, eu irei dar um jeito, eu sempre consigo concertar os meus erros. (OUVE) Não, por favor! Me dê mais uma chance. Não faça nada contra a minha família. Já disse que vou dar um jeito e vou te dar o que tanto quer. CLOSE UP: EDVALDO DESLIGANDO O CELULAR. SABEMOS QUE ELE NÃO TEM CONDIÇÃO DE ARRUMAR O QUE PERDEU. CORTA PARA:48 EXTERIOR - ESTACIONAMENTO DO TRIBUNAL - NOITE. 48 Edvaldo passando por alguns carros e chegando ao seu carro pegando a chave no bolso da calça e destravando o carro. Ele abre a porta do carro e entra, bate a porta, coloca a mala no banco do passageiro e ver um envelope no banco. Pega o envelope desconfiado, fica o olhando e abre. No envelope a seguinte mensagem: "UM PRESENTE NO SEU PORTA-MALA. ESPERO QUE GOSTE, É APENAS UM COMEÇO DO NOSSO JOGO." CLOSE UP: ELE SAINDO DO CARRO AS PRESSAS, JÁ SUANDO FRIO. CHEGA AO PORTA MALA E SE HESITA EM ABRI-LO, MAS O FAZ. DENTRO DO PORTA-MALA UMA MULHER MORTA. REAÇÃO DE EDVALDO FECHANDO O PORTA-MALA. EDVALDO Meu Deus o que eu faço agora? (CONTINUED)
  25. 25. CONTINUED: 24. Edvaldo entra no carro rapidamente e dar partida no carro e vai indo embora, mas ver uma viatura logo atrás dele e para o carro e finge estar falando ao celular. A viatura passa por ele e o cuprimenta. Ele respira aliviado. CORTA PARA:49 EXTERIOR - MANSÃO DE JOANA - NOITE. 49 Luiz Fernando chegando em seu carro. CORTA PARA:50 INTERIOR - MANSÃO DE JOANA/SALA - NOITE. 50 Rita abrindo a porta e Luiz Fernando entrando. RITA Boa noite seu Luiz Fernando. LUIZ FERNANDO Boa noite Rita. Pode chamar Luciana, por favor? RITA (ESTRANHA) Mas eu pensei que você estivesse vindo pegar alguma coisa para ela, já que a Lu me mandou um sms dizendo que tava indo encontrar com o senhor. LUIZ FERNANDO (PREOCUPANDO) Estranho Rita porque eu recebi um sms dele dizendo pra vir buscá-la aqui pra gente ir assistir um filme ao cinema. Lauro descendo as escadas, arrumado para sair e já olha pra Luiz Fernando estranho. LAURO O que faz aqui Luiz? A Lu tá esperando lá fora no carro? LUIZ FERNANDO Não. Mas por que achou que já estaria com ela? LAURO Porque ela me mandou um sms logo após de ter falado com ela que não daria para ir buscá-la no shopping, dizendo que estava indo te encontrar. (CONTINUED)
  26. 26. CONTINUED: 25. RITA (CHORANDO) Tá estranho essa história. Liga pro celular dela logo, porque a Lu não é de deixar todo mundo preocupado assim e ainda mais com coisa toda estranha de sms.Luiz pegando o celular e discando, o celular chama atécair na caixa de mensagem e ouvimos a voz de Luciana:"OLÁ, AQUI É LUCIANA ANTUNES, DEIXE O SEU RECADO QUE ASSIMQUE POSSÍVEL EU RETORNO A LIGAÇÃO, BEIJOS", Luiz desliga ocel e lauro já vai tentando do dele e o mesmo acontece,mas ele deixa uma mensagem pra ela. LAURO Lu assim que ouvir esta mensagem me retorne, estou preocupado com você.Desliga o cel e tenta tranquilar Luiz. LAURO Calma que não aconteceu nada com a Lu, se tivesse acontece já estariamos sabendo, já que notícia ruim chega rápido.... então vamos esperar ela retornar a ligação. RITA (REZANDO) Ô meu Deus proteja a minha Lucianinha, não deixe que nada de ruim acontece com ela... LAURO Calma Rita, não vai acontecer nada com a minha irmã.Sonoplástia: do cel de Luiz e Lauro recebendo um sms. Umolha pro outro. Close dos celulares e ambas escrito amesma mensagem: "FUI SEQUESTRADA, MAS ESTOU BEM! ESTOU NUMGALPÃO! ME AJUDE! OUVI ELE DIZENDO QUE VÃO ME MATAR." LUIZ FERNANDO (DESESPERADO) Vou chamar a polícia agora. RITA Não pode tá acontecendo isso com a minha Lu. CORTA PARA:
  27. 27. 26.51 EXTERIOR - CASA DR. CRUZ - NOITE. 51 Safira saindo pela porta da frente toda suspeita e os carros da polícia a cercando. Ela para assustada e já levantando as mãos pro alto. SENHOR RICARDO (APONTANDO A ARMA PARA LIZA) Mão por alto e de joelhose leve aos mãos até a cabeça. Rircado se aproxima e já logo algemando ela. SAFIRA Eu não fiz nada. SENHOR RICARDO Calada que é melhor pra você. (P/PEDRO) Olhe nos fundos. (FAZ SINAL PRA UM POLICIAL) Leve ela pro carro. O policial leva Safira para o carro e Ricardo e Pedro vai entrando na casa, onde alguns policias já entraram. CORTA PARA:52 INTERIOR- CASA DR. CRUZ - NOITE. 52 Ricardo entrando no escritório e sobre a mesa um notebook fechado, ele abre e abre uma página de e-mail e close de dois e-mails referentes aos videos mandado. SENHOR RICARDO Vamos levar o notebook pra investigação. (PENSANDO COM ELE MESMO) Estou começando achar que o Dr. Cruz não tem nada a ver com isso, mas não tá fazendo sentido... CORTA PARA:53 EXTERIOR - CASA DE JULIETA - NOITE. 53 ABRE no carro de bombeiros e abre na rua com alguns curiosos e policias locais e CAM fecha nos bombeiros terminando de apagar o fogo. Detalhe: a casa não estar totalmente destruída. E JÁ TEMOS TODA AGITAÇÃO DOS BOMBEIROS E PARAMÉDICOS ENTRANDO NA CASA. CORTA PARA:
  28. 28. 27.54 INTERIOR - CASA DE JULIETA/GERAL - NOITE. 54 Temos a casa ainda esfumaçada e todos procurando por sobreviventes e ouvimos. BOMBEIRO Aqui não tem sobreviventes, dois corpos carbonizados. CORTA PARA:55 EXTERIOR - CASA DE JULIETA - NOITE. 55 CLOSE UP: DOS DOIS CORPOS DENTRO DE SACOS PRETOS SENDO TRAZIDOS PARA FORA. CAM ABRE. TEMPO. CORTA PARA:56 INTERIOR - GALPÃO - NOITE. 56 Temos Joana Antunes sendo carregada todo rasgada e pouco machucada, inconciente por dois mascarados. Eles amarram ela numa cadeira e cam abre e temos Luciana e Selma presas numa maca. CORTA PARA:57 INTERIOR - HOSPITAL/QUARTO EDUARDO - NOITE. 57 CAM em Eduardo ainda dormindo e enfermeira (que deixa sobre a mesinha um celular, não é necessário detalhar tanto) saindo do quarto e fechando a porta. Ficamos em Eduardo ainda dormindo e ouvimos a porta abrindo. CAM busca pés até revelar que é Cirilo entrando cuidadosamente e fechando a porta. CIRILO (PEGANDO UMA SERINGA E FRASCO) É sempre uma droga ter que fazer serviço de uma incopetente com a Julieta. Não sabe fazer nada direito... é o que sempre dizem: faça você mesmo se quer que saia como planejado... Cirilo termina de encher a seringa e vai se aproximando de Eduardo, o olha por um momento e vai pra aplicar a seringa no soro quando ouvi a porta sendo aberta que é a enfermeira. Ele rapidamente guarda a seringa e alisa o rosto de Eduardo. (CONTINUED)
  29. 29. CONTINUED: 28. ENFERMEIRA Desculpe... Esqueci o meu celular... (LEMBRANDO) Você é da polícia ou parente? Qual é o seu nome? CIRILO (SAINDO RAPIDAMENTE) Sou um amigo... Mas já estava de saída...quando quando ele acordar diga que Zezinho esteve por aqui... E já saiu pela porta e enfermeira fica com seu pensamento de estranhamento. CORTA PARA:58 EXTERIOR - POSTO DE GASOLINA - NOITE. 58 Edvaldo entrando no posto, tenso ainda, para para abastecer. EDVALDO (PARA FRENTISTA) Completa por favor! O frentista faz sina com a cabeça e e vai abastecer o carro, enquanto Edvaldo vai em direção a loja de conveniência, sempre olhando desconfiado pra alguns cara estão por ali até entrar. CORTA PARA:59 INTERIOR - LOJA DE CONVENIÊNCIA - NOITE. 59 Edvaldo entrando e indo até ao caixista, sempre desconfiado. EDVALDO Em qual sessão encontro corda? Caixista aponta o dedo pra sessão. EDVALDO Obrigado. Edvaldo vai até a sessão e começa a olhar as cordas, ele se interessa pela corda de cor preta que está na parte de baixo, se abaixa para pegar a corda QUANDO acha que alguém vai atacá-lo e se vira e é uma mulher que tomou o susto junto com ele. (CONTINUED)
  30. 30. CONTINUED: 29. MULHER Desculpa, não queria te assustar... é q que deixei minha chave do carro cair e tava procurando e a vi debaixo da partilheira... (ABAIXA E PEGA A CHAVE) Mais uma vez desculpa. EDVALDO (SEM JEITO E SUANDO FRIO) Eu peço desculpas, eu que te assustei, mas é o que o mundo anda tão violento, que qualquer coisa já tomo um susto. MULHER (RI SIMPATICA) Tudo bem, eu entendo. Bom, deixa eu ir.Edvaldo vai se virando e a mulher volta e ele toma outrosusto com abordagem dela. MULHER (SIMPATICA) Desculpa... mais uma vez. É que vi você escolhendo a corda e meu marido sempre diz que essa dali é a melhor pra qualquer tipo de peso... quero dizer... se for pra usar coma lgum tipo de peso. Enfim, desculpa. Agora eu vou. EDVALDO (ESTRANHANDO) Obrigado.Edvaldo fica esperando a mulher sumir e pega a corda queela indicou e vai até o caixa. CAIXISTA 60 reais! Mais alguma coisa? EDVALDO Não. Só isso mesmo. (TIRA O DINHEIRO) Aqui.Edvaldo pega a corda e sai, não espera o caixista colocarna sacola e já vai pela porta. CAIXISTA Que cara estranho. Eu, heim! CORTA PARA:
  31. 31. 30.60 EXTERIOR - POSTO DE GASOLINA - NOITE. 60 Edvaldo olhando pros lados e ver que não tem ninguém, só o frentista que estar longe, mas que logo o ver e vai até ele receber o dinheiro, que Edvaldo logo entrega o dinheiro e já entra no carro e vai saindo. Após ele sair, temos um carro logo atrás dele. CORTA PARA:61 EXTERIOR - DEPARTAMENTO DA CIDADE - NOITE. 61 Parte da faxada. CORTA PARA:62 INTERIOR - DEP. DA CIDADE/SALA INTERROGATÓRIO - NOITE. 62 CLOSE de Liza com a mão na cabeça, preocupada e CAM abre mostrando a sala praticamente vazia, apenas uma mesa e uma cadeira na qual Liza estar sentada e outra de frente pra ela. A PRÓXIMA CENA A SEGUIR SERÁ MANTIDA ATRAVÉS DESTA, ESTA ERA APENAS PARA TER UMA IDEIA QUE SERÁ USADA DURANTE A OUTRA CENA TAMBÉM. CORTA PARA:63 INTERIOR - S. DE INTERROGATÓRIO/S. DE MONITORAMENTO - NOITE. 63 Aqui uma pequena sala com um cara ao notebook e no notebook se passa a imagem em tempo real de Liza dentro da sala. Ricardo e Pedro estão na sala observando, pensativos. SENHOR RICARDO (P/ Pedro) Vá buscar uma água, que eu já vou entrar... Ela está tensa, preocupada. Será fácil arrancar dela o que queremos saber. AGENTE PEDRO Será sim, senhor. Vou lá buscar a água. CORTA PARA:
  32. 32. 31.64 EXTERIOR - DELEGACIA CIDADE. NOITE. 64 Faxada da delegacia. CORTA PARA:65 INTERIOR - DELEGACIA CIDADE - NOITE. 65 Lauro e Luiz Fernando conversando com o delegado. DELEGADO ANDRÉ Não podemos sair a procura dela ainda sem ter um rumo certo, uma certeza. LUIZ FERNANDO Mais delegado, ela mandou o sms pra mim e pro Lauro falando que estar num galpão. LAURO É delegado André, isso já é uma pista. DELEGADO ANDRÉ Isso pode ser uma brincadeira. Sequestradores não deixaria ela com o celular, eles sempre deixam a pessoa limpa para justamente não poderem pedir ajuda... (CALMO) O máximo que podemos fazer é esperar as 48 horas devidas, porque afinal de contas não temos nada de concreto... Sonoplástia do celular de Luiz Fernando recebendo um sms e todos se olham, Luiz rapidamente ler a mensagem: (Aqui a mensagem segue o endereço do galpão onde ela estar). Todos se olham e entendemos que eles vão atrás. CORTA PARA:66 EXTERIOR - PRAIA - NOITE. 66 CAM vai seguindo os pés, que já sabemos ser de Julieta e revela ela. Julieta pega o celular busca o número e disca. JULIETA Ele tá vivo? CIRILO (OFF) Está por enquanto. Só não entendi porque não fez o serviço completo Julieta. (CONTINUED)
  33. 33. CONTINUED: 32. JULIETA Eu cuido disso. Cometi uma erro, mas vou concertá-lo... CIRILO (OFF) ... Não Julieta. Eu vou concertar o seu erro. Faça a viagem e espere eu te ligar. JULIETA Está certo. E minha princesinha? (CHORANDO) Ela vai... CIRILO (OFF) Não se preocupe Julieta... não faremos nada contra ela. Mas não chegou a hora de você ver ela ainda... terá que ter paciência. Você não fez por merecer, mas estamos cuidando muito bem dela. JULIETA Por favor... me deixe ver ela. CIRILO (OFF) Infelizmente isso é impossível, mas manderei alguém enviar uma foto pro seu celular agora... agora... tenho que desligar... vou arrumar um jeito de concertar o que você quebrou antes que caia no ouvido de uma passarinho verde por aí, não é mesmo Julieta? Julieta desliga o celular e cai a areia chorando, tempo nela sofrida e ouvimos sonoplástia do celular recebendo algo. É uma foto de Anita (sua filha). Anita está sorrindo na foto e feliz, linda. Julieta cai no chora e leva o celular ao peito., tempo nela. CORTA PARA:67 EXTERIOR - HOSPITAL/CARRO - NOITE. 67 Faxada do hospital e buscamos um carro parado distante e quem está dentro do carro é Cirilo olhando pra foto que ele mesmo mandou pra Julieta e rindo, debochando. CORTA PARA:
  34. 34. 33.68 INTERIOR - QUARTO BRANCO - NOITE. 68 CAM vai mostrando o quarto branco sem nada, apenas um espelho e no teto um desenho de um aquário, com aparência de real, corre o teto todo até indo descendo por uma parede e termos Anita deitada na cama, pálida, cabeça raspada e cega de um olho e respirando com ajuda de aparelhos, mas está acordada e uma enfermeira contando uma história qualquer para ela. TEMPO nela sorrindo. CORTA PARA:69 EXTERIOR - RUAS DA CIDADE - NOITE. 69 Ouvimos a sirene dos carros de policia pela cidade e damos com umas quatros viaturas e o carro de Luiz Fernando atrás. Tempo. CORTA PARA:70 EXTERIOR - LAGO QUALQUER - NOITE. 70 Edvaldo parando o carro próximo ao rio e logo depois saindo do carro com a corda e vai até o porta-mala e abre, ainda temos a mulher dentro do carro com sangue. Ele pega a mulher do porta-mala com dificuldade, mas consegue e põe ela no chão, depois vai até o mato e volta com algumas pedras grandes, depois pega a corda e começar a amarrar a mulher com as pedras. FUSÃO PARA ele dentro do lago levando a mulher até uma area mais funda, , com dificuldade e a solta, vemos a mulher se afundando e ele olha e vai voltando. CORTA PARA:71 EXTERIOR - ESTRADA - NOITE. 71 O carro de Edvaldo saindo da lagoa e pegando estrada e logo surge o carro que estava o seguindo. CORTA PARA:72 INTERIOR - CARRO - NOITE. 72 Carro em movimento, passamos pelo motorista e ouvimos em off. CÍNTIA (OFF) Ele fez o que o imaginamos e se saiu muito inteligente... (CONTINUED)
  35. 35. CONTINUED: 34. Aqui já chegamos em Cíntia ao celular toda poderosa e com roupa fina. CÍNTIA ... mas não se preocupe eu já sei o que tenho que fazer. Desliga o celular e CLOSE do retrovisor e temos o motorista observando. CORTA PARA:73 EXTERIOR/INTERIOR - HOSPITAL/QUARTO EDUARDO - NOITE. 73 Abre em Cirilo vindo pelo corredor sempre atento e acompanhamos ele até ter ele entrar no quarto. CORTA PARA INTERIOR DO QUARTO: Cirilo entrando sem olha para dentro do quarto e quando ele vira olhando para cama, ver que Eduardo não estar lá e sim uma senhora idosa e uma enfermeira. CIRILO (CONTENTO A RAIVA) Desculpe... acho acho que entrei no quarto errado... ou... ou... aqui não é... era o quarto de uma rapaz chamado Eduardo? ENFERMEIRA 2 Ele teve alto senhor... mas se quiser posso chamar o policial que voltou para pegar a carteira e celular que foi esquecido... CIRILO (CORTA) Não. Não é necessário... Vai saindo, mas volta. CIRILO Mas sabe me informar do que ele recebeu alto assim tão depressa? ENFERMEIRA 2 Porque ocorreu a mesma situação que agora com senhor... pelo que fiquei sabendo tinha alguém no quarto quando a outra enfermeira entrou e disse que o cara parecia suspeito, nada amigável... mas a essa altura já deve estar em casa. (CONTINUED)
  36. 36. CONTINUED: 35. CIRILO (PREOCUPADO) Obrigado e desculpe mais uma vez e a você também senhora... melhoras. Até logo. Cirilo sai do quarto. CORTA PARA EXTERIOR DO QUARTO: Cirilo mostrando seu ódio. CIRILO Você não me escapa e espero que não tenha aberto o bico. (PENSANDO CONSIGO) Tenho que encontrar uma forma de... (CAI EM SI) Mas... mas ele não pode ter ido para a casa dele, já que ele ainda não sabe da morte da mãe e eles devem estar poupando o desgraçado. Só tem uma maneira de descobrir para onde ele deve ter ido. Ficamos em Cirilo pegando o corredor, sorridente. CORTA PARA:74 EXTERIOR - RUAS DA CIDADE - NOITE. 74 Ainda acompanhamos as sirenes dos carros das policias e o carro de Luiz Fernando. CORTA PARA:75 EXTERIOR - MANSÃO DE JOANA - NOITE. 75 Edvaldo chegando e estacionando o carro na garagem. Ele sai conferindo se alguém o viu chegar e vai em direção a porta e entra. CORTA PARA:76 INTERIOR - MANSÃO DE JOANA/SALA - NOITE. 76 Edvaldo entrando e indo para o escritório, mas é contido por Rita. RITA (CHORANDO) Doutor Edvaldo... a nossa menininha doutor Edvaldo... (CONTINUED)
  37. 37. CONTINUED: 36. EDVALDO ...Para de chorar e me diga o que aconteceu com a Luciana Rita. RITA (SEGURANDO O CHORO) Ela foi sequestrada, mas a polícia já estam indo onde ela tá... EDVALDO (TENSO) E quando isso aconteceu? Meu Deus nã deixem que eles fazem nada contra a minha filha. Edvaldo vai subindo as escadas apressado. CORTA PARA:77 INTERIOR - MANSÃO DE JOANA/QUARTO JOANA - NOITE. 77 Ao celular. EDVALDO Deixa a filha em paz... eu disse que iria concertar, me dê essa oportunidade... eu sei de uma maneira de concertar, agora eu sei e farei agora! Desliga o celular e vai procurar algo no armário. CORTA PARA:78 INTERIOR - GALPÃO - NOITE. 78 Ritmo nesta cena. CAM abre em uma mão tirando um saco de pano da cabeça de Joana Antunes, que logo vemos seu desespero. CAM vai abrindo e temos quatro caras com o rosto coberto por mascaras de palhaços e vemos pelo ponto de vista de Joana sua irmã, Selma, sua filha, Luciana, que estão sobre uma mesa, apagadas, e assim temos o seu desespero. Pouca luz e as lâmpadas piscando o tempo todo, curto-circuito. JOANA Pelo amor de Deus deixe minha família em paz! Eu sei que vocês querem a mim e não a eles. Dou tudo o que quiserem, mas não os machuquem. (CONTINUED)
  38. 38. CONTINUED: 37.Um dos caras dá um soco em Joana, que jorra um pouco desangue pela boca. Ouvimos uma porta sendo aberta e delavindo um cara vestido de médico (Dr. Osvaldo Cruz) e emsua companhia duas enfermeiras (uma delas está com umamaleta) que logo passam por Joana que ainda sente a dor dosoco. JOANA Por favor! Não faça nada com elas... É a mim que vocês querem. (GRITA) Socorrooooo!!! Soltem ela! (CHORANDO) Por favor.Close de Luciana e Selma acordando meio zonzas e percebemque estão com os punhos amarrados e os calcanhares também.Elas se olham. LUCINA (CHORANDO) Onde nós estamos Tia? Eu estou com medo. SELMA (TENTANDO TRANQUILIZAR) Ficaremos bem. Vamos sair bem daqui, não se preocupe. JOANA Não faça nada com elas, por favor. LUCIANA Mãe. Você taí? O que eles querem com a gente mãe? Por que nos pegaram? Eu estou com medo mãe, não deixem que faça nada com a gente. JOANA Calma meu amor, nós vamos ficar bem. DR. CRUZ (FRIO) Enfermeiras, os matérias de coleta!As enfermeiras colocam a mala sobre uma mesa e vemosvários fracos de coletas, alguns cheios e outros vazios.Dentro ainda tem seringas modernas e uma arma tambémmoderna (com a cor do líquido azul marinho florescente)que a enfermeira entrega para o médico, que logo aplicasobre o pescoço de Luciana que tenta em vão desviar daarma. Ela se sente tonta e adormece, nisso Joana e Selmagritam em desespero. A outra enfermeira entrega um frasco (CONTINUED)
  39. 39. CONTINUED: 38. vazio e a outra tira o sangue de Luciana que sai uma cor escura, vermelho vinho. O Dr. Cruz pega uma seringa de agulha enorme, com um líquido de cor de verde (florescente) e crava na barriga de Luciana e logo em seguida ele vira para Joana em tom aliviado e vai saindo com as enfermeiras que já guardou os matérias que usaram passando por Joana. DR. CRUZ (P/ OS MASCARADOS) Façam o combinado agora. JOANA O que fizeram com a minha filha? Seu monstro! Dr. Cruz faz sinal e logo sai e novamente ouvimos a porta agora se fechando. Um dos mascarados vai até Selma e começa a solta-la. Quando ele termina de soltá-la, a mesma da golpe na orelha dele e pega a arma q ele estava segurando e dar um tiro a sangue frio na cabeça. Joana começa a gritar, mas Selma já atirou rapidamente no outro mascarado e corre para soltar Joana e depois solta Luciana que ainda estar apagada. CORTA PARA:79 EXTERIOR - GALPÃO - NOITE. 79 Um dos mascarados vai até um carro e joga gasolina e acende o esqueiro e joga e sai correndo entrando no carro já ligado e parte e em seguida o outro carro seguindo também. CORTA PARA:80 INTERIOR - QUARTO DE MOTEL - NOITE. 80 Abre em Cirilo em cima de uma mulher e ouvimos os suspiros dela e close da Enfermeira 1 rindo. Tempo neles. CORTA PARA:81 EXTERIOR - GALPÃO - NOITE. 81 As viaturas chegando no galpão e Luiz logo atrás. Todos descem do carro e vão correndo em direção ao carro pegando fogo quando: EXPLOSÃO DO CARRO E TODOS SE JOGAM NO CHÃO. Lauro e Luiz gritam inconformados, olhando pro carro, mas depois de algum tempo eles veem Selma e Joana carregando Luciana e vão correndo até elas e as ajudando. SLOW MOTION. (CONTINUED)
  40. 40. CONTINUED: 39. CORTA RÁPIDO PARA: Luciana sendo colocada sobre os cuidados dos paramédicos na ambulância e Selma e Joana em outra e logo atrás temos Lauro conversando com o Delegado André e passa por eles dois corpos em sacos pretos, Selma e Joana olha também, mas desviam o olhar e ficamos em Lauro e o Delegado André. DELEGADO ANDRÉ Precisamos interrogá-las, saber como a senhorita Selma e sua mãe vieram parar junto da sua irmã Luciana. LAURO Eu entendo. Mas elas precisam descansar... DELEGADO ANDRÉ Tudo bem, mas assim que elas se recuperarem do trauma, recolherei depoimentos delas. LAURO Obrigado. Tempo em Lauro abraçando a mãe e Luiz Fernando já dentro da ambulância segurando a mão de Luciana. CORTA PARA:82 INTERIOR - DEP. DA CIDADE/SALA INTERROGATÓRIO - NOITE. 82 Abre em Agente André entregando o copo com água para Ricardo do lado de fora da sala e Ricardo entra na sala, se aproxima de Safira e lhe entrega o copo, que esta logo o bebe com muita sede. Ricardo vai se sentando. SENHOR RICARDO Eu estou com essa mesma sede que você está Safira e você colaborar em me dizendo o fazia na casa do Dr. Cruz... SAFIRA (RESPIRA FUNDO) Eu vou falar tudo o que o senhor de-se-... Neste momento Safira começa suar frio e perder a respiração e temos ela a começar a ficar vermelha e derretendo, perdendo a pele do rosto. SENHOR RICARDO Chame uma ambulância imediatamente... Isso não pode estar acontecendo. (CONTINUED)
  41. 41. CONTINUED: 40. Tempo e CAM abrindo. CORTA PARA:83 INTERIOR - APTO CÍNTIA - NOITE. 83 Cíntia dormindo e seu celular vibrando, na tela do celular Jair. Ela acorda meio zonza e atende o celular. CÍNTIA Fala. ROMEU (OFF) Ficou sabendo, Cíntia? CÍNTIA Você me liga essa hora e ainda fica querendo que eu adivinhe o que tenho que ficar sabendo e que não sei ainda, Jair? Se toca. ROMEU (OFF) A casa de Julieta foi explodida hoje e com ela e a mãe também. CÍNTIA (REAGINDO) Mas como... como isso aconteceu? Isso só complica as coisas... eu tô perdida! ROMEU (OFF) Perdida por que Cíntia? Você nunca me deixa informado. No que você está metendo a gente? Cíntia já levanta andando pelo quarto, preocupada. CÍNTIA Não enche Jair. A coisa é seria e preciso arrumar uma maneira de concertar este erro, mas ainda nao sei como, não sei o que fazer! ROMEU (OFF) Não precisa se preocupar tanto. Você não teve nada a ver com isso ou teve? (CONTINUED)
  42. 42. CONTINUED: 41. CÍNTIA Justamente, eu só apliquei o que me pediram na mãe de Julieta... mas explodir? Isso não foi coisa minha e o difícil são eles acreditarem em mim. Tô perdia! ROMEU (OFF) Você enjeitou o que nela? Como assim? Você tá com uma conversa estranha demais, Cíntia. CÍNTIA Eu não matei ela! Me falaram que ela iria ficar boa, mas a explosão? Não to entendo o motivo disso! CORTA PARA:84 INTERIOR - FLASH BACK - NOITE. 84 Cíntia fechando a porta da casa de Julieta e chamando pelo nome de Cida. CÍNTIA Cida! CIDA (OFF) Estou aqui na cozinha Cíntia. Cíntia vai até a cozinha. CÍNTIA Julieta não estar em casa? CIDA Ela ia passar na casa de Eduardo e depois acho que iriam jantar. Ela não te avisou? CÍNTIA Que cabeça a minha!? Ela realmente ligou falando isso mesmo e acabei me esquecendo... Mas a donha Liza tá dormindo? CIDA Ajudei ela tomar banho agora mesmo, acredito que ela esteja lendo um livro antes de dormir. (CONTINUED)
  43. 43. CONTINUED: 42. CÍNTIA Eu vou lá ver ela e depois eu vou embora. Cíntia vai na geladeira e serve uma água e bebe e vai pro quarto de Liza e vai abrindo a porta e Liza já estar caída no sono pesado e o livre sobre seu peito. Cíntia vai se aproximando dela chamando pelo nome, quase sussurando e ver que realmente ela está dormindo: tira da bolsa uma seringa com um líquido de cor amarelo e aplica no braço de Liza. CÍNTIA Isso vai te deixar melhor. Tempo em Liza. FUSÃO:85 INTERIOR - APTO CÍNTIA - NOITE. 85 Cíntia ainda ao celular com Romeu/Jair. ROMEU (OFF) ... Mas então você não teve nada a ver com isso. Não se preocupe! Você só fez o que eles mandaram. CÍNTIA (ALIVIADA) Espero que sim. Quero te ver amanha cedinho. Preciso de você do meu lado e mais tarde vamos pegar a grana! ROMEU (OFF) Ok. Nos vemos amanhã então. Boa noite. Cíntia desliga o celular e bebe um copo de água. Sonoplástia da campainha. Cíntia fica tensa e pensativa e vai abrir a porta. Abre com cuidado e temos reação dela assustada e vemos pelo P.V dela. É Julieta. Julieta toda suja e machuca e cai sobre os braços de Cíntia. FIM DO PRIMEIRO EPISÓDIO.

×