Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Fases da investigação/ estudona Metodologia de Desenvolvimento(Design-Based Research)
 Uma  das  características  desta  metodologia  é  a  sua permanente  adaptabilidade  e  constante  autoavaliação metodoló...
 Assim, e apesar das possíveis diferenças inerentesàs especificidades de cada estudo, podemosconsiderar a existência de tr...
conceptual ou teórico para o estudo.ii) Fase de protótipo destina-se ao processo iterativoque consiste em repetições, send...
iii) Fase de avaliação-avalia para concluir se a solução ouintervenção atende às especificações pré-determinadas(Plomp, 20...
specify how different independent variables interact toproduce success or failure with respect to the differentdependent v...
As metodologias de desenvolvimento são uma realidadeda investigação no século XXI e todas as variáveis sãosuscetíveis de a...
ReferênciasCollins, A. (1988). Proceedings of the NATO advanced Research Workshop on New Directions in Advanced Educationa...
Nunes, C. (2012). Apoio a pais e docentes de alunos com   multideficiência: Conceção e desenvolvimento de   um ambiente vi...
Plomp, T. (2010). Educational design research: An   introduction. in T. Plomp & N. Nieveen (Ed.), An   introduction to edu...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Fases de investigação

1,009 views

Published on

FASES DE INVESTIGAÇÃO

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Fases de investigação

  1. 1. Fases da investigação/ estudona Metodologia de Desenvolvimento(Design-Based Research)
  2. 2.  Uma  das  características  desta  metodologia  é  a  sua permanente  adaptabilidade  e  constante  autoavaliação metodológica  e  processual.  Isto  é,  não  é  um  processo estático  em  que,  quando  definidas  as  etapas  e especificações  da  investigação,  estas  se  mantêm inalteradas até ao fim de todo o processo.
  3. 3.  Assim, e apesar das possíveis diferenças inerentesàs especificidades de cada estudo, podemosconsiderar a existência de três fases principais,Nunes (2012) define-as como:“i) Fase da investigação preliminar-visa analisar asnecessidades do contexto, realizar a revisão deliteratura e o desenvolvimento de um quadro
  4. 4. conceptual ou teórico para o estudo.ii) Fase de protótipo destina-se ao processo iterativoque consiste em repetições, sendo que cada uma éum microciclo da pesquisa e a avaliação formativa aatividade de pesquisa mais importante, a qual visamelhorar e aperfeiçoar a intervenção.
  5. 5. iii) Fase de avaliação-avalia para concluir se a solução ouintervenção atende às especificações pré-determinadas(Plomp, 2010).”Outros autores, no entanto, consideram apenas duasfases, por exemplo, para Collins, “The first phase of workin constructing such a theory will be to identify all therelevant variables” e “The second phase of our work will
  6. 6. specify how different independent variables interact toproduce success or failure with respect to the differentdependent variables” Collins (1988).Qualquer que seja o modelo utilizado na conceção,nenhum pressuposto deve ser encarado como definitivoe inquestionável.
  7. 7. As metodologias de desenvolvimento são uma realidadeda investigação no século XXI e todas as variáveis sãosuscetíveis de alteração em qualquer momento doestudo.
  8. 8. ReferênciasCollins, A. (1988). Proceedings of the NATO advanced Research Workshop on New Directions in Advanced Educational Technology, Held in Milton Keynes, UK, 10-13 November 1988. Retirado de: http://elearning.ul.pt/mod/resource/view.php? id=97109
  9. 9. Nunes, C. (2012). Apoio a pais e docentes de alunos com multideficiência: Conceção e desenvolvimento de um ambiente virtual de aprendizagem. Manuscrito não publicado, Tese de doutoramento. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.
  10. 10. Plomp, T. (2010). Educational design research: An introduction. in T. Plomp & N. Nieveen (Ed.), An introduction to educational design research (pp.9-35). Netherlands: SLO – Netherlands Institute for Curriculum Development. Retirado de: http://www.slo.nl/downloads/2009/Introduction_20to_2 0education_20design_20research.pdf

×