Apostila de auto cad

2,933 views

Published on

CAD - apostila. 3D studio.

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,933
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
78
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apostila de auto cad

  1. 1. Apostila de AutoCAD E 3D Studio max 2.0
  2. 2. 1 SUMÁRIO GERAL: Parte I: AutoCAD Release 14 1)Apresentando o AutoCAD 1.1)Barra de Menu 1.2)Barras de Ferramentas 1.3)Caixa de diálogo 2)Pontos básicos do AutoCAD 2.1)Iniciando os comandos 2.2)Comandos a partir dos teclados 2.3)Comandos a partir dos menus 2.4)Comandos a partir das barras de ferramentas 2.5)Sistema de coordenadas 2.6)Usando os recursos dos Osnaps 2.7)Salvando e Encerrando 3)Desenhando em 2D 3.1)Pontos essenciais de Desenho Desenhando linhas (LINE) Desenhando polilinhas (PLINE) Desenhando círculos (CIRCLE) Desenhando elipses (ELLIPSE) Desenhando arcos (ARC) Desenhando polígonos (POLYGON) Desenhando anéis e áreas sólidas (DONUT) 3.2)Pontos essenciais de edições Desfazendo comandos (UNDO) Selecionando tudo (ALL) Cancelando comando (Esc) Copiando entidades (COPY) Completando entidades (FILLET) Deslocando entidades (OFFSET) Estendendo entidades (EXTEND) Gerando rotações das entidades (ROTATE) Alinhando as entidades (ALIGN) Movendo as entidades (MOVE) Aparando as entidades (TRIM) Alongando parte das entidades (STRECH) Apagando parte das entidades (BREAK) Criando imagens especulares (MIRROR) Removendo as entidades (ERASE) Produzindo Arrays de entidades (ARRAY) Ajustando a escala de um desenho (SCALE) Chanfrando as linhas (CHAMFER) 3.3)Visualizando um desenho Atualizando a Tela (REDRAW)
  3. 3. 2 Regenerando a apresentação (REGEN) Ampliando o desenho (ZOOM) Os movimentos pelo desenho (PAN) 3.4)Primeiras configurações de desenhos Definindo o formato e a precisão dos números Definindo fonte de texto Definindo tipo de linha Definindo tipo de ponto 3.5)Técnicas Avançadas de Desenho Trabalhando com textos (TEXT) Criando áreas hachuradas (HATCH) Acrescentando dimensões a um desenho (DIM) 3.6)Técnicas Avançadas de Edição Editando as polilinhas (PEDIT) Gerando objetos 3D a partir de 2D (EXTRUDE) Partindo as entidades (DIVIDE e MEASURE) Trabalhando com camadas (LAYER) Alterando entidades dos desenhos (DDCHPROP) Calculando a área de uma região (AREA) Verificando a distância (DIST) 3.7)Ferramentas auxiliares Definindo a Grade (GRID) Definindo o Modo Snap (SNAP) Identificando os pontos (ID) Acessando o Dos (SHELL) 3.8)Criando uma biblioteca de símbolos Criando as partes de uma biblioteca (BLOCK) Gravando Blocos em um arquivo (WBLOCK) Inserindo Símbolos em um desenho (INSERT) Separando os blocos (EXPLODE) 4)Trabalhando com as Barras de Ferramentas 5)Configurando o ambiente de trabalho 5.1)Personalizando a barra de menu 5.2)Criando atalhos de teclado 5.3)Personalizando as barras de ferramentas 5.4)Criando novos botões 6)Lendo aplicações externas 7)Plotando um desenho 8)Desenhando em 3D 8.1)Entendendo a terceira dimensão 8.2)O Sistema de Coordenadas 8.3)O eixo Z 8.4)Desenhando objetos tridimensionais 8.5)funções Booleanas (UNION, INTERSECT e SUBTRACT) 8.6)O sistema Word de coordenadas (WCS) 8.7)O Sistema de coordenadas do usuário (UCS) 8.8)Alterando o ponto de visualização (VPOINT) 8.9)Ocultando as linhas (HIDE)
  4. 4. 3 8.10)Dividindo objetos tridimensionais (SLICE) 8.11)Rotacionando sólidos em 3 dimensões(ROTATE3D) 8.12)Espelhando sólidos em 3 dimensões (MIRROR3D) 8.13) As superfícies tabuladas(TABSURF) 8.14) As superfícies delimitadas(RULESURF) 8.15) As superfícies de revolução(REVSURF) 9)Renderizando Sólidos no AutoCAD 14 9.1)Introdução ao Region Modeler 9.2)Acessando o Region Modeler (RENDER) 9.3)Acrescentando luzes (LIGHT) 10)Exportando para o 3D Studio Parte II: 3D Studio Max 2.0 1)Apresentando o 3D Studio Barra de menu Painel de Visualização Painel de Comandos Controle de Seleção Restrição dos eixos Trava de encaixe Controle deslizante do tempo da animação Controle de reprodução de animações Controle dos Painéis de visualização 2)Pontos Básicos do 3D Studio Iniciando os comandos Comandos a partir dos teclados Comandos a partir dos menus Comandos a partir das barras de ferramentas 3)Desenhando em 2D (Alguns Comandos) Desenhando Linhas (LINE) Desenhando Retângulos (RECTANGLE) Desenhando Donut (DONUT) Desenhando Círculos (CIRCLE) Entrando com Textos (TEXT) 4)Desenhando em 3D (Alguns Comandos) Desenhando Caixas (BOX) Desenhando Esferas (SPHERE) Desenhando Cilindros (CYLINDER) Desenhando Tubos (TUBE) Desenhando Cones (CONE) 5)Modificando Objetos 6)Criando objetos Lofted 7)Importando Objetos do AutoCAD 14 8)Renderizando um objeto 9)Animação Gráfica 9.1)introdução à animação Gráfica
  5. 5. 4 9.2)Prioridades de movimento ( IK ) 9.3)Animando um objeto importado do AutoCAD 10)Produção de filmes no Formato AVI Anexo: Introdução às coordenadas e planos em 3 dimensões INTRODUÇÃO: O AutoCAD é o padrão da industria para os projetos auxiliados por computador, além de ser o programa mais sofisticado e flexível do mercado. A precisão do AutoCAD é de até 16 casas decimais e nos permite desenhar uma cidade inteira em escala. Com o AutoCAD, podemos economizar horas de repetições tediosas combinando partes de desenhos antigos e também utilizando os comandos poderosos de cópia desse pacote. Com as capacidades de geração de modelos em 2D e 3D, podemos analisar o projeto de forma visual, acrescentar superfícies em 3D aos desenhos, definir fontes de iluminação e adicionar cores, para que os desenhos tenham uma aparência mais realista. Finalizando, temos o 3D Studio, que é outro programa tão poderoso quanto o AutoCAD, nele também podemos desenhar em 2D e 3D, porém com a entrada de comandos um pouco diferente.O 3D Studio também permite a elaboração de filmes com saída para televisão e para computador no formato “AVI”, dando movimento e uma realidade virtual daquilo que se pretende construir futuramente. Você tem em mãos um guia para uma etapa significativa na evolução destes programas, não se intimide com o seu tamanho e sua complexidade, pois a única condição exigida para que se aprenda estes dois programas é usar o dom que nos foi dado ;o de “tentar, tentar ... e persistir”. “Todos os dias quando acordo Não tenho mais o tempo que passou Mas temos muito tempo Temos todo tempo do mundo.”
  6. 6. 5 (Renato Russo) PARTE I: AutoCAD Release 14 1)Apresentando o AutoCAD A área de trabalho do AutoCAD possue uma estreita semelhança com os outros aplicativos modernos do Windows, especialmente os que fazem parte do pacote Microsoft Office, como por exemplo o Microsoft Word 7.0. Para a familiarização com o ambiente de trabalho mostraremos a seguir quais os nomes a considerar: 1.1)Barra de Menu É a primeira linha da tela do AutoCAD, nela encontram-se as opções: File, Edit View, Insert, Format, Tools, Draw, Dimension, Modify e Help 1.2)Barras de Ferramentas São realmente várias barras com botões de comandos (fig. 1). O AutoCAD 14 elaborou algumas barras de ferramentas que serão acessadas clicando com o botão direito sobre uma barra existente, ou indo no menu View e selecionando a opção Toolbars. Futuramente criaremos nossas próprias barras de ferramentas. fig. 1 1.3)Caixa de diálogo Os quadros de diálogo do AutoCAD permitem que muitas respostas e ajustes diferentes sejam selecionados, antes que um comando seja executado. A fig. 2 mostra um exemplo de quadro de diálogo. Mostraremos mais adiante, o modo de aplicação dos quadros de diálogos.
  7. 7. 6 fig. 2 2)Pontos básicos do AutoCAD 2.1)Iniciando os comandos O AutoCAD fornece muitos métodos para a entrada de comandos, com o mais básico deles colocando os resultados na área de prompt dos comandos, localizada na parte inferior da tela do AutoCAD. Sempre será necessário saber se o AutoCAD está pronto para aceitar um comando, se está completando uma tarefa, ou se espera a uma consulta. O AutoCAD está pronto para receber comandos, quando o prompt de comandos estiver vazio, como mostrado a seguir: Command: Se um comando estiver em processo, o AutoCAD apresenta um prompt solicitando uma entrada de nossa parte, como neste exemplo: Command: line<enter> From point: 2.2)Comandos a partir dos teclados O teclado é o mais básico dentre os métodos usados na entrada de comandos. Digitamos o comando desejado e pressionamos ENTER para executá-lo, ou para responder uma pergunta. Ex. 1: Command: line<enter> From point: (clique o botão esquerdo no lado esquerdo da tela) To point: (clique o botão esquerdo no lado direito da tela) To point: (clique o botão direito) 2.3)Comandos a partir dos menus
  8. 8. 7 Cada vez que selecionamos uma opção de menu, o AutoCAD executa um arquivo de menus chamado de ACAD.MNU. Com esse sistema, não é necessário digitar o comando - o AutoCAD entra o comando por nós. Ex 2: Command: (Vá ao menu Draw e selecione a opção line) Command: _line From point: (repita o ex. 1) 2.4)Comandos a partir das barras de ferramentas Neste caso, a entrada de comandos é bem mais direta, porém as barras de ferramentas ocupam um espaço considerável na área de trabalho, então é conveniente deixar apenas os comandos mais usados. Futuramente aprenderemos a personalizar as barras. Ex. 3: Command: (Vá até a barra do lado esquerdo e clique no primeiro botão - ) Command: _line From point: (repita o ex. 1) 2.5)Sistema de coordenadas Seja qual for o tipo de desenho que você cria no AutoCAD, precisa-se de um método sistemático de especificar os pontos. Os pontos definem o ponto inicial, o ponto médio e o ponto final das linhas, o centro dos círculos e arcos e assim por diante. É portanto, primordial que o usuário saiba as noções de plano cartesiano e suas coordenadas, deverá saber também sobre coordenadas polares, coordenadas absolutas e relativas. Na fig. 3, temos uma demonstração de um pano cartesiano e um retângulo desenhado sobre o mesmo. fig. 3 A seguir mostraremos como trabalhar com coordenadas: -Cartesiana absoluta: Entraremos ponto a ponto até obtermos a figura desejada.
  9. 9. 8 Ex.4 Command: line<enter> From point: 100,100<enter> To point: 100,200<enter> To point: 400,200<enter> To point: 400,100<enter> To point: 100,100<enter> To point: (clique o botão direito) Obs: Nota-se que o desenho obtido é um retângulo vermelho semelhante ao da fig. 3. -Cartesiana relativa Neste caso entraremos com as coordenadas em relação ao ponto em que estivermos no momento. Indicaremos para o AutoCAD que a coordenada é relativa usando o sinal de arroba ( @ ) antes da coordenada. Ex. 5 Command: line<enter> From point: 100,100<enter> To point: @0,100<enter> To point: @300,0<enter> To point:@0,-100<enter> To point: @-300,0<enter> To point: (clique com o botão direito) -Polares absoluta: No caso das coordenadas polares, a entrada das coordenadas será com uma distância e um ângulo. Por exemplo, temos a coordenada 5<30, ou seja, a distância é 5 e o angulo é 30°, separados por um sinal matemático. Ex. 6 Command: line From point: 100,100 To point: 500<30 To point: (clique com o botão direito) -Polares relativas É a mais usada e a mais fácil dentre as coordenadas. Entra-se como no caso das coordenadas polares absolutas, porém com o sinal de arroba antes. Ex. 7 Command: line From point: 100,100
  10. 10. 9 To point: @50<90 To point: @150<0 To point: @100<30 To point: @150<270 To point: @100<150 To point: @150<180 * To point: (clique com o botão direito) Ex 8 Repita o ex.7 e no lugar da coordenada que possui o asterisco digite a letra ‘C”. 2.6)Usando os recursos dos Osnaps O AutoCAD possui um grupo de ferramentas que permitem construções geométricas precisas. Os Osnaps são usados para identificar direta ou indiretamente os pontos-chave em seus desenhos ou objetos. A barra de ferramenta pode ser exibida clicando com o botão direito do mouse sobre uma barra existente, e colocando um “X” na opção Object Snaps. Surgirá uma barra parecida com a da fig. 4. fig.4 Ex.9 2.7)Salvando e Encerrando O usuário deverá criar uma pasta, para melhor organização dos projetos. Uma observação importante que devemos ressaltar, é que os projetos nunca deverão ser trabalhados direto do disquete. Deverá ser gravado e/ou modificados arquivos direto do disco rígido, os arquivos em disquetes deverão ser usados apenas para locomoção dos arquivos. Após elaborado o projeto, vá até o menu File na opção Save ou Save As..., escolha a pasta a ser armazenado o arquivo, escolha um nome para o arquivo e clique OK. Obs: Certifique-se de que o arquivo tenha a extensão DWG. 3)Desenhando em 2D 3.1)Pontos essenciais de Desenho
  11. 11. 10 -Desenhando linhas (LINE) Como foi visto desenhamos uma linha fornecendo dois pontos inicial e final dessa linha. Para se desenhar várias linhas conectadas, basta continuar a designar os pontos finais das linhas. -Desenhando polilinhas (PLINE) A diferença é que com este comando se faz várias linhas, porém as mesmas serão uma única entidade. -Desenhando círculos (CIRCLE) Outro comando básico, mas importante é o circulo. Eles são usados para representar furos, rodas, hastes, colunas, árvores, etc. Existem vários métodos para se desenhar um circulo e, ao contrário do manual, a construção é rápida e precisa. Vá até o menu Draw e selecione circle. Surgirá então, as opções de entrada. -Desenhando elipses (ELLIPSE) As elipses são figuras geométricas um tanto complicadas, mas, se você adquirir um conhecimento básico da geometria de uma elipse, o AutoCAD lhe permitirá desenha-las com facilidade. Vá até o menu Draw e selecione a opção ELLIPSE. -Desenhando arcos (ARC) O comando ARC é usado para desenhar arcos circulares. Vá até o menu Draw, selecione a opção arc e verifique as opções. -Desenhando polígonos (POLYGON) O comando POLYGON é usado para criar polígonos regulares. Você pode desenhar um polígono regular formado por 3 a 1024 lados. Após chamar o comando, o AutoCAD pede a entrada de alguns dados, entre eles: Number of sides: número de lados Edge/Center of polygon: Você escolherá se deseja definir o polígono especificando o seu centro ou os pontos finais de um lado. Incribed in circle/ Circumscribed about circle: Se escolher <I>, todos os vértices farão parte do circulo, se escolher <C>, o raio será igual à distância do centro do polígono aos pontos médios dos lados. Radius of circle: Ele pede o raio do circulo
  12. 12. 11 -Desenhando anéis e áreas sólidas (DONUT) O comando DONUT, desenha anéis sólidos. Vá até o menu Draw e selecione a opção DONUT. Logo em seguida o AutoCAD pede as seguintes informações: Inside diameter: diâmetro interno do anel Outside diameter: diâmetro externo do anel center of doughnut: centro do anel Ex. 10 Ex. 11 3.2)Pontos essenciais de edições -Desfazendo comandos (UNDO) O comando UNDO (desfazer) nos permite reverter passos do processo de seleção de objetos removendo grupos de objetos na ordem inversa em que foram escolhidos. -Selecionando tudo (ALL) Entrando ALL (tudo; não são permitidas abreviações) selecionaremos todas as entidades presentes em um desenho, exceto as existentes em camadas imobilizadas ou bloqueadas. -Cancelando comando (Esc)
  13. 13. 12 A tecla “Esc” é maneira mais rápida para o cancelamento de comandos em execução. Tecle “Esc” para retornar imediatamente ao prompt de comando. O AutoCAD não irá se lembrar do conjunto de seleções feita anteriormente, podendo então digitar enter para repetir o mesmo comando. -Copiando entidades (COPY) O comando COPY (copiar) faz cópias de objetos existentes no desenho. Esse comando mas poderoso, nos permite utilizar um objeto de maneira repetida num desenho. Ex. 12 -Completando entidades (FILLET) O comando FILLET completa a intersecção de duas linhas. Podemos completar a intersecção de um par de linhas, arcos ou círculos, ou comprimento de uma polilinha Ex.13 -Deslocando entidades (OFFSET) O comando OFFSET cria uma cópia de um objeto existente e coloca essa cópia de forma paralela ao original. Especificamos a distância de deslocamento que a cópia deverá apresentar em relação ao original. -Estendendo entidades (EXTEND) O comando EXTEND estende linhas, arcos e círculos até uma linha limite. A linha de limite pode ser quase qualquer outro objeto que esteja visível na tela. Não é possível fazer a extensão até um bloco, porque o AutoCAD não reconhece as localizações dos limites do bloco. -Gerando rotações das entidades (ROTATE) Podemos utilizar o comando ROTATE para gerar rotações de qualquer elemento que esteja desenhado na tela. Ex. 14
  14. 14. 13 -Alinhando as entidades (ALIGN) O comando ALIGN alinha uma entidade selecionada a pontos especificados pelo usuário. Ex.15 -Movendo as entidades (MOVE) Podemos utilizar o comando MOVE para mover um objeto para um novo local. O comando MOVE é similar ao COPY, exceto que o MOVE apaga o objeto original. -Aparando as entidades (TRIM) O comando TRIM apara as linhas até que cheguem ao limite de corte. Os objetos selecionados com limite de corte devem estar visíveis na tela. Ex.16 -Alongando parte das entidades (STRETCH) O comando STRETCH (alongar/esticar) move partes de objetos, sem perturbar as conexões existente entre os objetos. Esse comando pode ser usado para alongar ,contrair ou alterar seus alinhamentos. Ex.17
  15. 15. 14 -Apagando parte das entidades (BREAK) O comando BREAK remove seções de um objeto. Este comando também nos permite separar um objeto em duas partes sem remover qualquer uma delas. -Criando imagens especulares (MIRROR) O comando MIRROR (espelho produz uma imagem especular de objetos localizados ao longo de uma linha. Essa opção é ideal para a criação de objetos simétricos. Ex.18 -Removendo as entidades (ERASE) O comando erase (apagar) remove entidades indesejadas. Para executar a função de ERASE, será apenas necessário informar ao AutoCAD quais as entidades que desejamos apagar. -Produzindo Arrays de entidades (ARRAY) O comando ARRAY nos permite criar muitas cópias uniformemente espaçadas. O comando ARRAY é semelhante ao comando COPY Multiple. Ex.19
  16. 16. 15 -Ajustando a escala de um desenho (SCALE) Para ajustar proporcionalmente o tamanho dos objetos, deve ser utilizado o comando SCALE. Para começar, precisamos de um ponto de base para ser a referência a partir da qual o objeto deve crescer (ou reduzir). Em seguida, especificamos um fator de escala ou usaremos a parte de um objeto. Ex.20 -Chanfrando as linhas (CHAMFER) Uma chanfradeira é utilizada pelos mecânicos para atenuar a borda aguda de uma peça metálica. O AutoCAD nos permite chanfrar duas linhas que apresentam intersecção. Ex.21 3.3)Visualizando um desenho -Atualizando a Tela (REDRAW)
  17. 17. 16 O comando REDRAW (redesenhar) informa ao AutoCAD para atualizar a imagem presente na tela. Ao desenharmos e editarmos, o AutoCAD deixa símbolos de marcação (pequenos sinais de (+) nos pontos de seleção) e buracos (criados quando uma entidade fica sobreposta a uma outra). Podemos utilizar, em qualquer ocasião, o comando REDRAW para fazer uma limpeza na imagem da tela. Ressalto ainda, que com a evolução do AutoCAD para a versão 14, este comando deixou de ser utilizado, mas foi muito usado na versão 12 e 13. -Regenerando a apresentação (REGEN) Quando se faz um desenho no AutoCAD, principalmente arcos, o programa apresenta na tela uma aproximação das informações reais do desenho. Para aumentar sua velocidade de apresentação e eficiência, o AutoCAD divide algumas entidades em segmentos curtos de retas. Em determinadas ocasiões, a imagem apresentada não chega a uma precisão adequada. O comando REGEN recalcula a imagem da tela a partir dos dados originais do desenho. Ex. 22 Abra o “des2”; Em seguida aproxime o anel (DONUT) utilizando o zoom; Observe que a área solida não é totalmente circular; Digite REGEN. -Ampliando o desenho (ZOOM) Uma das funções mais importante do AutoCAD é nos permitir visualizar os desenhos com clareza. Ao ser entrado ZOOM no prompt de comandos, o AutoCAD apresenta a seguinte seleção de opção. All / Center / Dynamic / Extends / Previous / Scale (X/XP) / Windows / <Realtime>: Obs: Deve-se notar que, o comando ZOOM pode ser acessado com um outro comando em execução. -Os movimentos pelo desenho (PAN) Vamos supor que seja preciso visualizar uma parte do desenho que fique à direita da tela atual. Como mostramos anteriormente, podemos alterar a visualização gerando um afastamento com ZOOM, colocando parte do desenho numa janela e, em seguida, ampliar o material contido na mesma. Porém essa operação é muito complicada para uma simples alteração de visão de uma parte do desenho para outra. O Comando PAN nos permite percorrer o desenho sem ser necessário, primeiramente, uma operação com ZOOM. Digite PAN e pratique o comando com qualquer desenho. 3.4)Primeiras configurações de desenhos -Definindo o formato e a precisão dos números Como foi dito na introdução dessa apostila, o AutoCAD oferece uma precisão de até 16 casas decimais, porém no método convencional e rápido acesso, podemos definir em até 8 casas decimais, que já é de uma precisão suficiente. Para alterar a precisão vá até o menu Format e escolha a opção Units... -Definindo fonte de texto
  18. 18. 17 O AutoCAD possui uma biblioteca de tipos de letras semelhante a do Word, permitindo a edição de textos nos mais variados resultados. Porém em se tratando desenhos arquitetônicos, o tipo de letra que mais se aproxima do normógrafo é o estilo “simplex.txt”. Vá até o menu Format e escolha a poção Text Style. Em Font Name, escolha o tipo de letra e selecione apply. -Definindo tipo de linha O AutoCAD também possui uma biblioteca de tipos de linhas, para a representação de várias situações de desenho, como por exemplo a linha tracejada para representar arestas ocultas. Ex.23 Para escolher um tipo de linha, vá até o menu Format e escolha a opção Linetype; Mande o AutoCAD ler os tipos de linhas na opção Load; Escolha um tipo de linha (Acad_iso02w100) e escolha OK; Mande que este tipo seja a linha corrente no momento selecionando Current e escolha OK; Faça uma linha e verifique o resultado. -Definindo tipo de ponto Não muito importante, o AutoCAD da a escolha do tipo de ponto que será feito no momento do desenho. Esta escolha esta no menu Format, na opção Point Style. 3.5)Técnicas Avançadas de Desenho -Trabalhando com textos (TEXT) O comando TEXT nos permite entrar uma linha de texto por vez. Para acrescentar mais textos, o comando deve ser repetido. Entre TEXT no prompt de comandos. O AutoCAD apresenta o seguinte prompt: Justify / Style / <Start point>: A poção Justify nos permite especificar uma das 14 opções para o posicionamento e alinhamento do texto; A opção Style nos permite especificar o estilo que será utilizado no texto; A opção <Start point> nos permite especificar o ponto inicial do texto. O alinhamento à esquerda é modo padrão. Podemos pressionar Enter como uma quarta opção. Utilize essa opção para acrescentar uma outra linha de texto sob a anterior, sem necessário especificar novamente as opções. -Criando áreas hachuradas (HATCH) O comando HATCH coloca um padrão numa área fechada definida pelos objetos selecionados -Acrescentando dimensões a um desenho (DIM) Todos os desenho precisam possuir dimensões, para fornecer aos usuários um acesso rápido a informação crítica, como comprimento, largura, ângulos e espaços livres.
  19. 19. 18 Após digitar o comando DIM, o AutoCAD espera que o usuário entre com o tipo de dimensionamento. Podemos entrar com as seguintes opções: HORIZONTAL (HOR): Faz dimensionamentos na horizontal VERTICAL (VER): Faz dimensionamentos na vertical ALIGNED (ALI): Alinha o dimensionamento a partir de dois pontos ANGULAR (ANG): Faz o dimensionamento de arcos, especificando duas linhas RADIUS (RAD): Faz dimensionamento de arcos CENTER (CEN): Apenas indica o centro de arcos para próximas referencias BASELINE (BAS) Continua um dimensionamento a partir do ponto inicial. 3.6)Técnicas Avançadas de Edição -Editando as polilinhas (PEDIT) Aprendemos anteriormente a fazermos linhas (LINE) e polilinhas (PLINE). Agora discutiremos as vantagens de em alguns casos trabalharmos com polilinhas. Por exemplo, se conectarmos várias linhas para formarmos uma polilinha única, podemos manipular os objetos como se fossem uma entidade única. Podemos copiar(COPY), deslocar(OFFSET) ou mover(MOVE) um objeto com mais facilidade do que seria possível manipular os objetos individualmente. Alem disso, quando trabalharmos com objeto em 3 dimensões gerados a partir de desenhos em 2 dimensões, teremos que unir todas as linhas do desenho para que o próximo comando seja executado. O comando PEDIT pode ser utilizado para executar as seguintes tarefas: Converter linhas em polilinhas (JOIN) Abrir uma polilinha (OPEN) Fechar uma polilinha (CLOSE) Alterar largura de uma polilinha (WIDTH) -Gerando objetos 3D a partir de 2D (EXTRUDE) Como foi dito acima, o comando EXTRUDE gera objetos em 3 dimensões a partir de desenhos em 2 dimensões. Convém ressaltar que será executado o comando apenas depois que as linha a serem extrudadas fizerem parte de uma única entidade. Ex. 24 Faça o desenho a seguir Faça a união entre as linhas para transforma-la em uma entidade Vá até ao menu View na opção 3D Viewpoint(SE Isometric) Digite EXTRUDE Defina a altura igual a 50 Defina angulo igual a zero
  20. 20. 19 -Partindo as entidades (DIVIDE e MEASURE) O comando DIVIDE utiliza pontos para dividir uma entidade em partes iguais. O uso de DIVIDE é levemente diferente do comando MEASURE, que coloca pontos em intervalos medidos ao longo de uma polilinha. Em vez de solicitar o comprimento do intervalo, o comando DIVIDE pergunta quantas partes desejamos que o AutoCAD crie. Ex. 25 Faça uma linha de 300 unidades na horizontal Faça uma linha paralela com 50 unidades de distância Digite DIVIDE na linha de comandos Selecione a primeira linha para ser dividida digite 10 para o número de segmentos Digite MEASURE na linha de comandos Selecione a segunda linha para ser dividida digite 10 para a distância entre os segmentos -Trabalhando com camadas (LAYER) Um desenhista manual sempre utiliza uma técnica chamada desenhos com sobreposições. Nos desenhos com sobreposições, folhas transparentes de filmes plástico, cada uma contendo um elemento diferente, são colocados em pilhas (sobrepostos) para criar o desenho total. O AutoCAD nos permite fazer o empilhamento de partes diferentes de um desenho eletrônico. Podemos ativar ou desativar as camadas do AutoCAD, de modo que o computador apresente apenas as camadas que precisamos ver. Ex. 26 Faça um polígono regular de 6 lados e raio inscrito de 50 Vá até o menu format e escolha a opção layer Crie uma nova camada escolhendo new e nomeie-a de La1, escolhendo a cor verde Coloque esta camada como corrente (current) Faça um quadrado de 50 unidades no centro do polígono Crie uma camada vermelha (La2) e faça um circulo de raio 70 no centro do poligono
  21. 21. 20 -Alterando entidades dos desenhos (DDCHPROP) Para modificar rapidamente as propriedades de um desenho, podemos utilizar a entrada pelo menu modify na opção properties. Em seguida surgirá uma caixa de diálogo, na qual poderá ser feita as modificações quanto: A cor da linha; Ao tipo de camada Ao tipo de linha. -Calculando a área de uma região (AREA) O comando AREA é utilizado para calcular a área de uma região ou de um objeto. Ao digitar AREA no prompt de comandos o AutoCAD pedirá o tipo de operação que se deseja fazer. Command: <First point>/Object/Add/Subtract: A opção em sugestão colocada pelo AutoCAD, é para que se escolha os vértices de uma região para que ele calcule a área interna. A opção Object calcula a área interna de um objeto fechado. Ex. 27 Faça um retângulo de 200x100 Ao lado faça um círculo de 50 unidades de raio Calcule a área dos dois objeto -Verificando a distância (DIST) O comando DIST retorna a distância entre dois pontos selecionado no desenho. Podemos utilizar o comando DIST para verificar o espaço livre entre o canto de uma cama e o guarda-roupa. Ao digitar DIST, e escolher dois pontos, o AutoCAD retorna as seguintes informações: Distance = 223.6068, Angle in XY Plane = 63, Angle from XY Plane = 0 Delta X = 100.0000, Delta Y = 200.0000, Delta Z = 0.0000 Obs.: Deve-se tomar cuidado quando o AutoCAD estiver com duas linhas de comando, pois as informações poderão ficar ocultas na linha superior. Então deve-se ir até a barra de rolagem, e procurar as informações desejadas. 3.7)Ferramentas auxiliares
  22. 22. 21 -Definindo a Grade (GRID) O comando GRID cria um padrão de pontos na tela. Esses pontos uniformemente espaçados auxiliam os desenhos de forma muito semelhante à utilização das linhas existentes num papel milimetrado. Entretanto o sistema de grade do AutoCAD não utiliza linhas, em vez disso, possui pontos para indicar onde as linhas apresentariam intersecções. A grade de pontos interfere menos com o desenho do que aconteceria no caso de uma grade de linhas. Os pontos da grade não irão aparecer no desenho plotado. Podemos definir tamanho da grade do AutoCAD de forma diferente, sempre que desejarmos. Podemos até mesmo definir o espaçamento de grade na direção X de forma diferente do valor utilizado na direção Y. Ao digitarmos GRID na linha de comando o AutoCAD, pede para definir o espaçamento entre os pontos. Depois devemos acionar o comando digitando ON. Para retirar os pontos da tela digite OFF. -Definindo o Modo Snap (SNAP) O modo SNAP do AutoCAD, limita o posicionamento do cursor na tela, de acordo com um valor que definimos. Ao digitarmos SNAP na linha de comandos o AutoCAD, pede para definir o espaçamento do cursor. Após definir o espaçamento, devemos acionar o comando, digitando ON. Se quisermos voltar ao espaçamento anterior desative o modo SNAP, digitando OFF. Na linha de comandos aparecerá as seguintes opções, como mostraremos a seguir: Grid spacing(X) or ON/OFF/Snap/Aspect <0.0000>: -Identificando os pontos (ID) O comando ID retorna as informações de posicionamento para um ponto específico do desenho. Ao digitar ID no prompt de comandos, o AutoCAD pedirá um ponto. Ele retornará as seguintes informações a respeito do ponto selecionado. Point: _endp of X = 237.6147 Y = 277.2962 Z = 0.0000 Obs.: As coordenadas retornadas serão absolutas. -Acessando o Dos (SHELL) Se for necessário acessar o DOS durante a utilização do AutoCAD, podemos utilizar o comando SHELL. Esses comandos saem temporariamente do AutoCAD, de modo que seja possível executar os comandos do DOS. Não será necessário recarregar o AutoCAD ao sair desse SHELL – (janela do MSDOS). Para retornar ao AutoCAD digite EXIT. 3.8)Criando uma biblioteca de símbolos -Criando as partes de uma biblioteca (BLOCK) No AutoCAD, um bloco é uma entidade individual composta por muitas entidades podemos desenhar estas entidades da forma que fazemos normalmente, usando os comandos de desenho e edição do
  23. 23. 22 AutoCAD, em seguida, compilando estas entidades num bloco para uso como um símbolo no desenho. Este símbolo pode ser qualquer elemento, desde um quadro até uma tomada elétrica. Após o desenho das entidades necessárias utilize o comando BLOCK para compilá-las num bloco dentro do próprio arquivo. Ex. 28 Chame o “Arq4” Digite BLOCK <Enter> Block name (or ?): Escolha “Cama” como nome do bloco <Enter> Insertion base point: Escolha o canto inferior esquerdo da cama Select objects: selecione a cama (sem o texto) <Enter> -Gravando Blocos em um arquivo (WBLOCK) O comando WBLOCK tem quase a mesma função que o comando BLOCK, diferenciando apenas pelo fato de que no primeiro comando você escolhe a pasta para que seja guardado os blocos e no segundo comando, os blocos serão guardados em um diretório específico do AutoCAD. Utilize o comando WBLOCK para gravar o bloco em uma pasta específica do usuário, tornando esse bloco disponível para acesso de qualquer outro desenho. Obs.1: Ressalto ainda que apesar de existirem os dois comandos, não é muito prático e viável utilizar o comando BLOCK, pois com esse comando não será possível utilizar os blocos de um desenho em outro desenho. Já o com o comando WBLOCK poderemos aproveitar os blocos para qualquer desenho. Obs.2: Após criar o bloco o desenho selecionado irá desaparecer da tela, então para recuperá-lo digite UNDO e o comando voltará o desenho sem desfazer o bloco. Ex. 28 Chame o “Arq4” Digite WBLOCK <Enter> Escolha “Cama” como nome do bloco e “Bloco” como a pasta de destino <Enter> Block name: <Enter> Insertion base point: Escolha o canto inferior esquerdo da cama Select objects: selecione a cama (sem o texto) <Enter> -Inserindo Símbolos em um desenho (INSERT) Para acessar os blocos futuramente em outros desenhos, vá até ao menu insert e escolha a opção block. Teremos uma caixa de diálogo com as opções: Block: Insere os blocos do próprio desenho File: Insere os blocos de qualquer desenho -Separando os blocos (EXPLODE) Quando inserimos um bloco em um desenho, o AutoCAD interpreta o bloco como se fosse uma única entidade. Se for preciso separar esse bloco para alterações, devemos explodir este bloco para separa-lo em entidades utilizando o comando EXPLODE. 4)Trabalhando com as Barras de Ferramentas
  24. 24. 23 No decorrer do curso, trabalhamos com alguns botões de comando. Agora chegamos na etapa mais importante que é a otimização do tempo de serviço. Podemos ganhar tempo de trabalho substituindo a entrada de comandos por teclado, pela entrada de comandos por botões. Para isso temos que acessar as barras de ferramentas do AutoCAD. Para acessar as barras de ferramentas clique com o botão direito em qualquer outro botão existente na tela ou vá até o menu View e escolha a opção Toolbars. Logo em seguida aparecerá uma caixa de diálogo, na qual podemos escolher qualquer barra de ferramentas pré definida pelo AutoCAD. Para se ter uma idéia de como se trabalha com os botões, deixe acessado as barras de ferramentas Standard Toobar, Draw, Modify eObject Snap. Treine a entrada de comandos fazendo um sofá e guarde-o na biblioteca. 5)Configurando o ambiente de trabalho 5.1)Personalizando a barra de menu Algum dia você precisará criar os seus próprios menus personalizados no AutoCAD. Para isso, você modificar o arquivo fonte do menu do AutoCAD e, em seguida, recompilar o menu. Par se ter uma visão mais aproximada, carregue o arquivo ACAD. MNU, que esta no diretório C:Arquivos de ProgramasAutoCAD R14Support. O arquivo ACAD.MNU nada mais é que um arquivo texto fácil de modificar e usar para inserção de recursos ao menu do AutoCAD. Clique duas vezes sobre ele para abri-lo. Par se ter uma idéia do que é possível fazer no menu, compare as duas situações a seguir: Situação 1 ***POP9 **MODIFY ID_MnModify [&Modify] ID_Ai_propch [&Properties...]^C^C_ai_propchk ID_Matchprop [&Match Properties]^C^C_matchprop ID_MnObject [->&Object] ID_MnExterna [->&External Reference] ID_Xbind [&Bind...]^C^C_xbind [--] ID_Xclipfram [<-$(if,$(eq,$(getvar,xclipframe),1),!.)&Frame]$M=$(if,$(eq,$(getvar,xclipframe),1),^C^C_xclipframe 0,^C^C_xclipframe 1) ID_MnImage [->&Image] ID_Imageadju [&Adjust...]^C^C_imageadjust ID_Imagequal [&Quality]^C^C_imagequality ID_Transpare [&Transparency]^C^C_transparency [--] ID_Imagefram [<-&Frame]^C^C_imageframe [--] ID_Xclip [&Clip]^C^C_xclip ID_Imageclip [Ima&ge Clip]^C^C_imageclip [--] ID_Hatchedit [&Hatch...]^C^C_hatchedit ID_Pedit [&Polyline]^C^C_pedit ID_Splinedit [&Spline]^C^C_splinedit ID_Mledit [&Multiline...]^C^C_mledit ID_MnAttribu [->&Attribute] ID_Ddatte [&Single...]^C^C_ddatte ID_Attedit [<-&Global]^C^C_attedit ID_Ddedit [<-&Text...]^C^C_ddedit [--] ID_Erase [&Erase]^C^C_erase ID_Copy [Cop&y]$M=$(if,$(eq,$(substr,$(getvar,cmdnames),1,4),GRIP),_copy,^C^C_copy) ID_Mirror [M&irror]$M=$(if,$(eq,$(substr,$(getvar,cmdnames),1,4),GRIP),_mirror,^C^C_mirror) ID_Offset [Off&set]^C^C_offset ID_Array [&Array]^C^C_array [--] ID_Move [Mo&ve]$M=$(if,$(eq,$(substr,$(getvar,cmdnames),1,4),GRIP),_move,^C^C_move) ID_Rotate [&Rotate]$M=$(if,$(eq,$(substr,$(getvar,cmdnames),1,4),GRIP),_rotate,^C^C_rotate) ID_Scale [Sca&le]$M=$(if,$(eq,$(substr,$(getvar,cmdnames),1,4),GRIP),_scale,^C^C_scale) ID_Stretch [Stretc&h]$M=$(if,$(eq,$(substr,$(getvar,cmdnames),1,4),GRIP),_stretch,^C^C_stretch) ID_Lengthen [Len&gthen]^C^C_lengthen [--] ID_Trim [&Trim]^C^C_trim ID_Extend [Exten&d]^C^C_extend ID_Break [Brea&k]^C^C_break ID_Chamfer [&Chamfer]^C^C_chamfer ID_Fillet [&Fillet]^C^C_fillet [--] ID_Mn3dopera [->&3D Operation] ID_3darray [&3D Array]^C^C_3darray ID_Mirror3d [&Mirror 3D]^C^C_mirror3d ID_Rotate3d [&Rotate 3D]^C^C_rotate3d [--] ID_Align [<-A&lign]^C^C_align ID_MnBoolean [->&Boolean] ID_Union [&Union]^C^C_union ID_Subtract [&Subtract]^C^C_subtract ID_Intersect [<-&Intersect]^C^C_intersect [--] Situação 2
  25. 25. 24 ID_Explode [E&xplode]^C^C_explode [--] ID_Slice [Slice ]^C^C_Slice Acrescente as duas últimas linhas da situação 1 e apague os arquivos ACAD.MNS e ACAD.MNC. Saia do programa e carregue-o novamente para verificar a alteração. 5.2)Criando atalhos de teclado Assim como digitamos “E” para abreviar ERASE e “L” para abreviar LINE, podemos fazer isso com qualquer comando do AutoCAD. Para fazer isso devemos modificar o arquivo ACAD.PGP. Esse arquivo esta no diretório C:Arquivos de ProgramasAutoCAD R14Support. De dois cliques sobre o arquivo ACAD.PGP e verifique a listagem a seguir: 3A, *3DARRAY 3F, *3DFACE 3P, *3DPOLY A, *ARC AA, *AREA AL, *ALIGN AP, *APPLOAD AR, *ARRAY AAD, *ASEADMIN AEX, *ASEEXPORT ALI, *ASELINKS ASQ, *ASESQLED ARO, *ASEROWS ASE, *ASESELECT AT, *DDATTDEF -AT, *ATTDEF ATE, *DDATTE Vá até a linha ( L, *LINE ) e modifique para ( Linha, *LINE ). Salve e saia do arquivo. Saia do AutoCAD e carregue-o novamente que você verá que a nova abreviação de LINE será “Linha” e não mais “L”. 5.3)Personalizando as barras de ferramentas Uma das desvantagens das barras de ferramentas é que ela ocupa muito espaço na tela, diminuindo a área de trabalho. Então, é conveniente que o usuário tenha na tela apenas os botões mais usados para os projetos, como por exemplo, os comandos Line, Erase, Offset, Trim, Copy, Move, etc. Nesse item do curso aprenderemos a criar barras de ferramentas com os botões do usuário. Deve-se tomar muito cuidado, pois estamos trabalhando com a configuração do AutoCAD e qualquer passo errado que se tomemos, poderemos não ter o resultado desejado. Ë importante ressaltar, que nesta parte de configurações, devemos saber exatamente o que estamos fazendo. Chame a caixa de diálogo Toolsbars clicando com o botão direito sobre um botão existente ou vá até o menu View.
  26. 26. 25 Crie uma nova barra de ferramenta clicando no botão New e escolhendo o nome caixa1. Aparecerá uma barra de ferramenta vazia com o nome de caixa1, na qual poderemos incluir qualquer botão desejado. Clique no botão Customize para acessar as listas de botões. Escolha a categoria (categories) Modify. Clique e mantenha o botão esquerdo do mouse pressionado sobre o botão Arraste e solte o botão na barra de ferramenta Caixa1. Desse modo em diante, poderemos colocar qualquer botão nessa barra de ferramenta. Para treinar faça uma barra de ferramenta como mostrado a seguir: 5.4)Criando novos botões Alguns botões não estão disponíveis nas barras de ferramentas contida na caixa de diálogo Toolsbars. Por isso o AutoCAD permite a criação de botões para serem inseridos nas barras de ferramentas . O primeiro passo é adicionar botões sem comando nas barras de ferramentas. Para exemplificar, coloque 3 botões como na barra a seguir: Dê dois cliques com o botão direito sobre qualquer botão vazio. Clique sobre o botão Edit... e faça um ícone como na figura 5 Na caixa Macro digite ^C^C_text Como na figura 5 Fig. 5 Para treinar faça mais dois botões. Um botão para DIM e outro para LIGHT como na barra a seguir.
  27. 27. 26 6)Lendo aplicações externas Entre outros recursos que o AutoCAD possui, temos a opção de ler aplicativos externos, ou seja, informações contidas em outra extensão, como por exemplo, a extensão TXT e LSP. Esse recurso que o AutoCAD oferece é utilizado para dinamizar os projetos. Podemos ampliar os comandos do programa utilizando por exemplo a linguagem AutoLisp e lendo-a como uma aplicação externa. Após mandar ler o aplicativo, ( menu Tools escolhendo a opção Load Application ) o mesmo fica na memória do AutoCAD para ser usado durante o projeto. Para isso basta digitar na linha de comandos o nome do comando. 7)Plotando um desenho Uma das etapas finais do projeto é a plotagem. Nela o usuário pode ter em mãos o produto final de seu trabalho. Na caixa de diálogo para plotar desenhos, podemos especificar espessura e cor da linha, ajustar o desenho no papel, aferir a escala desejada entre outros recursos. Na figura 6, temos um exemplo de uma caixa de diálogo para plotagem: Pen Assignments... è Ajusta cor e espessura da linha Plotted Inches = Drawing Units è Ajusta a escala do desenho Rotation and Origin... è Ajusta a posição do desenho no papel e a sua rotação Window... è Seleciona a janela de desenho a ser plotada Preview.. è Visualiza a impressão antes de plota-la Fig. 6 8)Desenhando em 3D 8.1)Entendendo a Terceira Dimensão Seja qual for o tipo de desenho que você cria no AutoCAD, precisa-se de um método sistemático de especificar os pontos. Quando entramos com coordenadas em duas dimensões, especificamos duas coordenadas (X,Y) em relação a uma origem. Nesta fase de projetos, acrescentarmos mais uma coordenada. A terceira dimensão é aquela que nos dá a noção de distância e de volume dos objetos. É possível posicionar um ponto no espaço, fornecendo 3 pontos em relação a uma origem estabelecida.
  28. 28. 27 Com a terceira dimensão, podemos confeccionar paralelepípedos, cilindros, cones, etc. Aprendendo a mudar de coordenada, será fácil colocar telhados com a devida inclinação. Outro recurso que o AutoCAD possui é a ferramenta do tipo booleana, na qual podemos fazer objetos complexos a partir de objetos simples. 8.2)O Sistema de Coordenadas O sistema de coordenadas é um pouco mais específico do que em 2D. É preciso dominar o sistema de coordenadas em 2D e acrescentar a coordenada da terceira dimensão. Ao entrar com o ponto em 2D digitávamos @100,40. Em 3D não será diferente do que já conhecíamos, porém acrescentaremos mais uma coordenada, por exemplo, @100,40,15. Em coordenada polares acrescentaremos mais um ângulo convenientemente. Coordenada em 2Dà@200<45 Coordenada em 3Dà@200<45<90 Obs: A entrada com coordenadas polares não é muito usual pela sua complexidade, porém será ressaltado nesse curso apenas com exemplos práticos. 8.3)O eixo Z O eixo Z, é o diferencial nos projetos de AutoCAD. O usuário agiliza o desenho, visualização e a plotagem, pode-se ousar na elaboração de projetos complexos. Porém ressalto que é fundamental que se domine essa nova coordenada. O eixo Z pode ser simplificado como sendo a altura do objeto. Na entrada de comandos será chamado de HEIGHT. Na figura a seguir temos uma ilustração do que seria um ponto posicionado no espaço.
  29. 29. 28 8.4)Desenhando objetos tridimensionais O AutoCad possui alguns sólidos em 3D pré definidos. Podemos escrever no teclado tais comandos como fizemos em 2D, ou aciona-los na barra de ferramenta. Por questão de rapidez, usaremos as barras de ferramentas. Para acessar a barra de ferramenta de sólidos chame a caixa de diálogo Toolbars, e marque a opção SOLID. Surgirá a seguinte barra de ferramenta, na qual praticaremos os comandos. 8.5)Funções Booleanas (UNION, INTERSECT e SUBTRACT) Para criar objetos compostos, podemos manipular os sólidos no espaço de tal forma que produziremos um terceiro objeto a partir de outros dois. Para fazer isso dispomos de recursos matemáticos chamados operações booleanas. Existem 3 tipos de operações booleanas no AutoCAD: UNION, SUBTRACT, INTERSECT.
  30. 30. 29 O comando UNION permite unir dois ou mais sólidos em um único sólido de seus volumes combinados. As figuras não precisam se tocar ou sobrepor, para serem unidas. O comando SUBTRACT permite criar orifícios nos sólidos ou retirar parte deles. Esses orifícios e recortes tornam-se parte do sólido; se você mover o sólido, os orifícios se movem também. O AutoCAD pede que você indique a região a ser subtraída e depois pede as regiões que deseja subtrair. O comando INTERSECT cria um novo sólido a partir de volumes comum de dois ou mais sólidos sobrepostos. Obs.: Usar o comando INTERSECT em regiões que não se interceptam ou se sobrepõem cria uma região sem área, chamada região nula. Basicamente, o AutoCAD exclui as regiões que você selecionou. Se isso ocorrer, você pode usar o comando UNDO para restaurar as regiões. 8.6)O Sistema Word de Coordenadas (WCS) Nos desenhos em duas ou três dimensões, desenhamos um espaço o mundo (World) único. Todos os objetos serão desenhados com coordenadas relativas à origem (0,0,0), que é fixa no espaço. O nome que o AutoCAD fornece para esse sistema é o Sistema World de Coordenadas, (WCS – World Coordinate System). Ao trabalharmos o Sistema World de Coordenadas, cada entidade será colocada num local de posicionamento absoluto. No exemplo de coordenadas, desenhamos uma linha que vai do ponto 8,7,0 ao ponto 3,0,9; a linha sempre estará entre essas duas coordenadas, não interessando o ângulo utilizado para visualizar a linha. Apesar do WCS ser a referência para todos os objetos em um desenho, não será possível desenhar as entidades tridimensionais no WCS. O WCS é excelente para o desenho de entidade lineares simples, mas não para objetos complexos, como mesas, cadeias ou dispositivos mecânicos. Para desenhar partes tridimensionais complexas, será preciso um sistema flexível de coordenadas que nos permita desenhar partes de algumas entidades em relação a outras. Essa necessidade requer um sistema seja possível especificar origens e orientações diferentes para os eixos X,Y e Z. uma origem diferente altera a localização do 0,0,0; uma orientação diferente altera as direções dos eixos X,Y e Z. em resumo, precisamos um sistema de coordenadas definido pelo usuário, como descrito na próxima seção. 8.7)O Sistema de Coordenadas do Usuário (UCS) O Sistema de Coordenadas do Usuário (UCS – User Coordinate System) é uma referência de coordenadas X, Y, Z colocada em qualquer local do WCS. Especificamos as direções dos eixos do UCS e a localização da origem. Um ECS nos permite desenhar e editar as entidades tridimensionais, com facilidade, UNION SUBTRACT INTERSECT
  31. 31. 30 porque podemos orientar o plano de desenho, para que sempre estejamos desenhando numa vista plana. (Essa capacidade não é necessária nos desenhos bidimensionais). Com o AutoCAD, podemos definir um número ilimitado de Sistemas de Coordenadas do Usuários para cada desenho. Podemos atribuir um UCS diferente às elevações laterais, frontais e traseiras (mesmo diretamente sobre a vista plana). As capacidades do comando UCS entram em ação, ao trabalharmos com planos inclinados (como um telhado) ou partes angulares. Um UCS é temporário; o definimos ao ser ajuda nos desenhos ou nas edições. O UCS pode ser descartado, quando não for mais necessário, podendo também ser salvo com um nome (para que possa ser utilizado posteriormente). 8.8)Alterando o ponto de visualização (VPOINT) `Podemos alterar o ponto de visualização para observar um objeto em 3D. Basta fornecer 3 pontos no espaço para ter uma visualização. Digite VPOINT para acionar o comando, em seguida forneça os três pontos. Se preferir, quando o AutoCAD pedir os três pontos, poderemos ajustar a visualização a partir de um eixo de coordenadas que aparece na tela ao clicar o botão direito, como na figura a seguir: Obs.1: Para dominar este comando requer muito treino do usuário, pois muitas vezes não adquirimos a visão desejada. Obs.2: O usuário dispõe de uma barra de ferramenta com os principais pontos de visualização, que pode ser acessada na caixa de diálogo Toolbars, na opção Viewpoint. Ressalto ainda que em se tratando de visualização, com certeza a barra de ferramenta será suficiente para se projetar em 3D. 8.9)Ocultando as linhas (HIDE)
  32. 32. 31 O comando HIDE (esconder) remove todas as linhas que estejam ocultas atrás de outros objetos a tela fica momentaneamente em branco enquanto o AutoCAD verifica cada linha, determinando-se se o posicionamento acontece na frente ou atrás de outros objetos. Se uma linha estiver posicionada atrás de outro objeto no desenho, deve ficar oculta na visualização. As linhas como essas são chamadas de linhas ocultas, sendo necessária removê-las na visualização, para que o desenho se mostre tão real quanto o possível. A seguir será mostrado as situações antes de executar o comando HIDE e depois de executá-lo. ANTES DEPOIS Obs.: Quando se produz objetos esféricos ou cilíndricos, O AutoCAD coloca traços em zigue-zague ao executar o comando HIDE. Tais traço poderão ser indesejados ao plotar o desenho. Para retira-los digite DISPSILH e adote o valor igual a 1. ANTES DEPOIS 8.10)Dividindo objetos tridimensionais (SLICE) O comando SLICE tem a propriedade de serrar um objeto a partir de um plano pré definido no espaço ou com entrada de três pontos que por sua vez forma um plano. ANTES DEPOIS
  33. 33. 32 8.11)Rotacionando sólidos em 3 dimensões(ROTATE3D) Assim como fizemos rotações de objetos em 2D, fornecendo um ponto para girar e o ângulo de rotação, na Rotação em 3D, também fornecemos um ponto e um ângulo, porém devemos informar o eixo de rotação. Ex.29: Faça o seguinte desenho e faça a união entre eles 8.12)Espelhando sólidos em 3 dimensões (MIRROR3D) Ex.30: Faça o seguinte desenho:
  34. 34. 33 8.13) As superfícies tabuladas(TABSURF) O comando TABSURF cria uma superfície tabulada. TABSURF qualquer forma em qualquer direção do espaço. A superfície tabulada é definida por duas entidades que apresentam as seguintes funções; • Uma entidade de curva de formato, que define a forma da superfície • Uma entidade vetorial de direção, que controla a direção e distância da superfície O comando TABSURF apresenta os seguintes prompst: Select path curve: Select direction vector: A entidade de curva de forma define a superfície. Essa entidade por ser linha, um arco, um círculo ou uma polilinha; porém não pode ser um ponto. A entidade vetorial de direção (uma linha ou polilinha aberta) indica em que direção e com que comprimento a forma deve ser estruturada. A direção depende da extremidade selecionada do vetor. Se for selecionada uma polilinha como vetor direcional, a direção será determinada pelo ponto inicial e pelos pontos finais da polilinha como um todo os pontos intermediários não interferem na extrusão. Ex.:31 Faça um L com 100x200 Coloque em SW Isometric Na extremidade do lado maior faça uma reta na vertical com 200 unidades. Faça um semi círculo na interseção das duas retas que estão na horizontal. Digite TABSURF Selecione o semi círculo Selecione a reta na vertical ANTES DEPOIS 8.14) As superfícies delimitadas(RULESURF) O comando RULESURF cria uma superfície delimitada entre duas entidades, como curvas, linhas, pontos, arcos, círculos ou polilinhas. Se uma das fronteiras de delimitação estiver aberta (um segmento d reta ou um arco, por exemplo), a segunda fronteira de delimitação também deve estar aberta. De forma inversa, se a primeira fronteira estiver fechada (um círculo ou uma elipse), o mesmo também deve acontecer com a Segunda fronteira. Por exemplo, é possível utilizar pontos com a Segunda fronteira, tanto para o caso fechado como para o aberto, pra criar um cone. O comando RULESURF apresenta os seguintes pronpts:
  35. 35. 34 Select first defining curve: Select second defining curve: Podemos selecionar qualquer entidade do AutoCAD para servir como primeira curva de definição. O comando RULESURF utiliza o ponto final mais próximo ao ponto onde a entidade foi selecionada, para servir como ponto de partida da malha. A Segunda curva de definição pode ser selecionada com a escolha de um ponto na Segunda entidade. Ex.32: Faça o desenho a seguir{Somente o preto) Digite RULESURF Selecione a curva Selecione a reta menor na horizontal 8.15) As superfícies de revolução(REVSURF) O comando REVSURF gera a rotação de um perfil em relação a um eixo. Um perfil é uma vista em corte da superfície ; essa é a curva de formato (path curve como aparece nos prompts). O eixo é uma linha em qualquer local do espaço. Ex.33: Mude o UCS para 90 Graus no eixo X. Coloque na vista frontal Line: @100<180 @10<90 @95<15 @150<90 @200<150 @50<90 Coloque no SE Isometric Transforme as entidades em uma única entidade Volte para o WCS
  36. 36. 35 Faça uma linha na vertical a partir da extremidade do perfil Digite REVSURF Selecione o perfil Selecione a reta na vertical ANTES DEPOIS 9)Renderizando Sólidos no AutoCAD 14 9.1)Introdução ao Region Modeler O region modeler é uma ferramenta fundamental para dar um acabamento no final no projeto. Ele acrescenta profundidade e realismo à superfície ou ao sólido, não oferecido por imagens de linhas simples ou de linhas ocultas. A renderização é conseguida através de algorítimos, que são meios matemáticos de relacionar luzes, cores e formas. O AutoCAD fornece três tipos a seguir de renderização: Render – Opção básica do AutoCAD para obter o melhor desempenho Photo Real – Renderizador fotorrealista de linhas de varreduras, capaz de apresentar materiais de mapas de bits e transparentes, e de geral sombras volumétricas e mapeadas. Photo Raytrace – Renderizador foto realista que usa o Reytracing para geral reflexos, refração e sombras mais precisas. Obs.: No nossos curso aprenderemos a utilizar apenas o Render com o efeito de luz. 9.2)Acessando o Region Modeler (RENDER) Para aplicar o acabamento de sólidos vá até o menu View e escolha a opção Render/Render. Surgirá então, uma caixa de diálogo, clique na opção OK. Dependendo da velocidade do Microcomputador, levará desde alguns segundos até minutos para o AutoCAD mostrar o resultado do sólido renderizado. Notar-se-a que o resultado obtido não será muito satisfatório, pois o AutoCAD possui uma opção de luz corrente que não produz muito efeito, portanto devemos ajustar as luzes do sólidos como mostraremos no item seguinte. Obs.1: Para acessar o comando Render podemos utilizar o atalho de teclado, digitando RR. Obs.2: O botão correspondente a este comando é encontrado na caixa Toolbars, selecionando a barra de ferramenta Render, e escolhendo o botão a seguir 9.3)Acrescentando luzes (LIGHT)
  37. 37. 36 O AutoCAD possui três tipos de luzes: Point Light – A opção “ponto de luz” produz raios em todas as direções, como uma lâmpada encandecente. Distant Light – A opção “luz distante” produz raios paralelos provenientes de um ponto muito distante, portanto fazendo o papel do sol. Spotlight – A opção “luz direcionada” produz raios direcionados, podem ser comparadas às luzes de Boite Para acessar luzes vá até o Menu View e escolha a opção Render/Light, ou simplesmente digite LIHGT. Aparecerá uma caixa de diálogo, na qual poderemos escolher um tipo, um nome e uma posição. 10)Exportando para o 3D Studio O AutoCAD possui a opção de interagir com outros programas, ou seja, um projeto feito no mesmo possa ser aberto em outros aplicativos, como por exemplo no 3D Studio. Podemos exportar um projeto feito no AutoCAD com várias possibilidades e extensões, entre elas: .WMF, .DXF, .SAT, .STL, . EPS, .DXX, .BMP, .3DS. Agora, basta que o outros aplicativos interpretem as extensões citadas acima. No nosso caso o programa 3D Studio interpreta a extensão .3DS. Para exportar, vá até o Menu File e escolha a opção Export, aparecerá então, um caixa de diálogo, na qual o AutoCAD pede a pasta aonde ele irá armazenará o arquivo exportado. Escolha a pasta, o nome do arquivo com a extensão .3DS e mande salvar. Selecione os objetos para exportar e tecle enter. Aparecerá uma caixa de diálogo como a seguir, pedindo como ele irá exportar. Já está selecionada a melhor opção, que é a exportação por camadas, portanto digite OK. Mais uma vez, o tempo em que ele levará para exportar dependerá da velocidade do micro. Quando aparecer a mensagem a seguir, significa que o AutoCAD terminou a exportação. 3D Studio file output completed Command:
  38. 38. 37 Iniciaremos o nosso primeiro contato com o 3D Studio. Minimize o AutoCAD e abra o 3D Studio. Vá até o menu File e escolha a opção import. Aparecerá uma caixa de diálogo perguntando aonde esta o arquivo a ser importado. Procure a pasta e o arquivo que você acabou de exportar e selecione abrir. Outra caixa de diálogo será ativa com novas opções: Na primeira opção, o 3D Studio combinará as informações do AutoCAD com a do3D Studio, fundindo-os. Na Segunda opção, o 3D Studio importará todas as informações do AutoCAD, inclusive informações de ambiente e luz. Como não desenharemos no 3D Studio, escolheremos a segunda opção.

×