Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Intertextualidades

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Intertextualidades

  1. 1. Manoel Neves teoria da literatura Intertextualidades
  2. 2. Os Simpsons e as obras de arte. Disponível em: <http://concisoecoeso.blogspot.com.br>. Acesso em 10/04/12.
  3. 3. Os Simpsons e as obras de arte. Disponível em: <http://concisoecoeso.blogspot.com.br>. Acesso em 10/04/12.
  4. 4. Fã-page de Malditócio. Disponível em: <https://www.facebook.com/Malditocio>. Acesso: 10/04/12.
  5. 5. O grito de pânico. Disponível em: <http://intertextoatual.blogspot.com.br/>. Acesso em 10/04/12.
  6. 6. Encantamentos da literatura. Disponível em: <http://encantamentosdaliteratura.blogspot.com.br/>. Acesso em 10/04/12.
  7. 7. Propaganda Mon Bijou. Disponível em: <http://blog.educacional.com.br/>. Acesso em 10/04/12.
  8. 8. Quarto de despejo. Disponível em: <http://sarahquartodedespejo.blogspot.com.br/>. Acesso em 10/04/12.
  9. 9. INTERTEXTUALIDADE teoria da literatura conceito relação entre textos ou entre o texto e o contexto
  10. 10. INTERTEXTUALIDADE teoria da literatura espécies mais importantes paráfrase paródia pastiche bricolagem epígrafe citação referência alusão tradução mashup meme
  11. 11. PARÁFRASE contiguidade temático-ideológica No princípio, Deus criou o Bit e o Byte. E deles criou a Palavra. E nada mais existia. E Deus separou o Um do Zero; e viu que era bom. E Deus disse: “Que os dados existam, e vão para os seus lugares devidos”, e criou os disquetes, os discos rígidos e os discos compactos. o texto acima recria os primeiros versículos do primeiro capítulo do Gênesis: No princípio criou Deus os céus e a terra. Blog do 9º. ano B. Disponível em: <http://9anob.wordpress.com>. Acesso: 10/04/12. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. E disse Deus: Haja luz; e houve luz. Gênesis, 1. Bíblia online. Disponível em: <http://www.bibliaonline.com.br> Acesso: 10/04/12. mesmo assunto mesmo ponto de vista outras palavras
  12. 12. PARÓDIA contiguidade temática e ruptura ideológica Quando nasci veio um anjo safado O chato dum querubim E decretou que eu tava predestinado A ser errado assim Já de saída a minha estrada entortou Mas vou até o fim. BUARQUE, Chico. Letra e música. São Paulo: Cia das Letras, 1989 o texto acima recria a 1ª. estrofe do “Poema de sete faces”, de Carlos Drummond de Andrade: Quando nasci, um anjo torto Desses que vivem na sombra Disse: Vai Carlos! Ser “gauche” na vida ANDRADE, Carlos Drummond de. Alguma poesia. Rio de Janeiro: Aguilar, 1964. mesmo assunto outro ponto de vista outras palavras os dois textos retomam parodicamente a Anunciação bíblica
  13. 13. PASTICHE contiguidade estilística Tome-se duas dúzias de beijocas Acrescente-se uma dose de manteiga do Desejo Adicione-se três gramas de polvilho do Ciúme Deite-se quatro colheres de açúcar da Melancolia Coloque-se dois ovos Agite-se com o braço da Fatalidade E dê de duas em duas horas marcadas No relógio de um ponteiro só! ANDRADE, Oswald de. O amor – poesia futurista. Disponível em: <http://manoelneves.com>. Acesso em 10/04/12. o poema de Oswald de Andrade apropria-se da estrutura do gênero textual receita no pastiche, o que ocorre é uma cópia do estilo, sem preocupações ideológicas
  14. 14. BRICOLAGEM apropriação ou sampler Eram três ou quatro moças Bem moças e bem gentis Com cabelos mui pretos pelas espáduas E suas vergonhas tão altas e tão saradinhas Que nós, de as muito bem olharmos, Não tínhamos nenhuma vergonha. ANDRADE, Oswald de. As meninas da gare. Oswald de Andrade copiou alguns fragmentos da Carta, de Caminha, para montar seu poema na bricolagem, usam-se fragmentos de outros textos literários para fazer uma nova composição o sampler e a música popular depois dos anos 1970, começa-se a criar música com trechos ou base de outras [sampler] muito comum no hip hop, este recurso aparece em todos os gêneros compare-se, por exemplo, “Homem na estrada”, dos Racionais, com “Ela partiu”, de Tim Maia
  15. 15. OUTRAS MODALIDADES INTERTEXTUAIS teoria da literatura citação transcrição de fragmentos de um texto dentro de outro sem intencionalidade literária epígrafe fragmento que precede um texto e lança novos sentidos sobre ele referência menção a elementos relevantes do texto [autor, título, personagens, entre outros] alusão menção a elementos sutis de outras obras [mulher balzaquiana, olhos de ressaca] tradução consiste em verter um texto de uma língua para outra
  16. 16. MASHUP intertextualidade e internet Rehab de março. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=CKz1gTaW56I. Acesso em: 10/04/2012. canção ou vídeo composto a partir de dois ou mais textos já existentes
  17. 17. MEME intertextualidade e internet MOURA, Cauê. Rap dos memes. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=YtpATpMKDkg>. Acesso: 10/04/12. qualquer frase, vídeo ou imagem que se reproduza rapidamente no ambiente virtual
  18. 18. Ora, (direis) ouvir estrelas! Certo perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto, que, para ouvi-las, muita vez desperto e abro as janelas, pálido de espanto... E conversamos toda noite, enquanto a Via-Láctea, como um pálio aberto, cintila. E, ao vir o Sol, saudoso e em pranto, inda as procuro pelo céu deserto. Direis agora: “Tresloucado amigo! Que conversas com elas?” Que sentido tem o que dizem, quando estão contigo?” E eu vos direi: “Amai para entendê-las! Pois só quem ama pode ter ouvido Capaz de ouvir e de entender estrelas.” BILAC, Olavo. Ouvir estrelas. In: Tarde, 1919. TEXTO ENEM-2009
  19. 19. Ora, direis, ouvir estrelas! Vejo que estás beirando a maluquice extrema. No entanto o certo é que não perco o ensejo De ouvi-las nos programas de cinema. Não perco fita; e dir-vos-ei sem pejo que mais eu gozo se escabroso é o tema. Uma boca de estrela dando beijo é, meu amigo, assunto p’ra um poema. Direis agora: Mas, enfim, meu caro, As estrelas que dizem? Que sentido têm suas frases de sabor tão raro? Amigo, aprende inglês para entendê-las, Pois só sabendo inglês se tem ouvido Capaz de ouvir e de entender estrelas. TIGRE, Bastos. Ouvir estrelas. In: Becker, I. Humor e humorismo: Antologia. São Paulo: Brasiliense, 1961. SOLUÇÃO COMENTADA ENEM-2009
  20. 20. A partir da comparação entre os poemas, verifica-se que, no texto de Bilac, a construção do eixo temático se deu em linguagem denotativa, enquanto no de Tigre, em linguagem conotativa. no texto de Bilac, as estrelas são inacessíveis, distantes, e no texto de Tigre, são próximas, acessíveis aos que as ouvem e as entendem. no texto de Tigre, a linguagem é mais formal, mais trabalhada, como se observa no uso de estruturas como “dir-vos-ei sem pejo” e “entendê-las”. no texto de Tigre, percebe-se o uso da linguagem metalinguística no trecho “Uma boca de estrela dando beijo/é, meu amigo, assunto p’ra um poema.” no texto de Tigre, a visão romântica apresentada para alcançar as estrelas é enfatizada na última estrofe de seu poema com a recomendação de compreensão de outras línguas. QUESTÃO 08 ENEM-2009
  21. 21. O texto de Bilac trata do diálogo entre o eu lírico e as estrelas do céu, possível de se estabelecer apenas por pessoas apaixonadas, e o de Bastos Tigre, humorístico, do diálogo com as estrelas de cinema, que só acontece se o eu lírico aprender o inglês, a língua falada por tais estrelas. Quando o eu lírico, no texto de Bastos Tigre, menciona “uma boca de estrela dando beijo” como um assunto propício para compor um poema, está fazendo um comentário sobre o seu próprio texto, já que o poema aborda justamente essa temática. Esse procedimento exemplifica a função metalinguística da linguagem. Marque-se, pois, a alternativa “d”. SOLUÇÃO COMENTADA ENEM-2009
  22. 22. Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá. Nosso céu tem mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, Nossos bosques têm mais vida, Nossa vida mais amores. [...] Minha terra tem primores, Que tais não encontro eu cá; Em cismar — sozinho, à noite — Mais prazer eu encontro lá; Minha terra tem palmeiras Onde canta o Sabiá. Não permita Deus que eu morra, Sem que eu volte para lá; Sem que desfrute os primores Que não encontro por cá; Sem qu’inda aviste as palmeiras Onde canta o Sabiá. TEXTO ENEM-2009
  23. 23. Minha terra tem palmares Onde gorjeia o mar Os passarinhos daqui Não cantam como os de lá Minha terra tem mais rosas E quase tem mais amores Minha terra tem mais ouro Minha terra tem mais terra Ouro terra amor e rosas Eu quero tudo de lá Não permita Deus que eu morra Sem que volte para lá Não permita Deus que eu morra Sem que volte pra São Paulo Sem que eu veja a rua 15 E o progresso de São Paulo TEXTO ENEM-2009
  24. 24. Os textos 1 e 2, escritos em contextos históricos e culturais diversos, enfocam o mesmo motivo poético: a paisagem brasileira entrevista a distância. Analisando-os, conclui-se que o ufanismo, atitude de quem se orgulha excessivamente do país em que nasceu, é o tom de que se revestem os dois textos. a exaltação da natureza é a principal característica do texto 2, que valoriza a paisagem tropical realçada no texto 1. o texto 2 aborda o tema da nação, como o texto 1, mas sem perder a visão crítica da realidade brasileira. o texto 1, em oposição ao texto 2, revela distanciamento geográfico do poeta em relação à pátria. ambos os textos apresentam ironicamente a paisagem brasileira. QUESTÃO 09 ENEM-2009
  25. 25. O diálogo entre os textos é uma relação de intertextualidade. O texto 1, do poeta romântico Gonçalves Dias, fala da nação numa perspectiva nacionalista, ufanista, exaltando a pátria a partir de sua natureza exuberante, figurativizada pelas palmeiras e os sabiás. O texto 2, do poeta modernista Oswald de Andrade, inscreve-se numa outra estética, tendo uma perspectiva mais crítica do que o primeiro: a troca de “palmeiras” por “palmares” confere ao texto um tom de denúncia. Em vez de tratar com inocência e ingenuidade de uma nação idílica, mostra que o país no passado escravizou os negros, e que estes se organizaram, resistiram, lutaram (o Quilombo dos Palmares, por exemplo, foi um importante núcleo de resistência dos negros). Assinale-se, pois, a alternativa “c”. SOLUÇÃO COMENTADA ENEM-2009

×