Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Herdabilidade da postura de estrutura do cranio e via aerea usando o estudo do gemeo

306 views

Published on

Herdabilidade da postura de estrutura do cranio e via aerea usando o estudo do gemeo

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Herdabilidade da postura de estrutura do cranio e via aerea usando o estudo do gemeo

  1. 1. Herdabilidade da postura de estrutura do cr�nio e via a�rea usando o estudo do g�meo. Kang JH1, Sung J2, m�sica YM3, Kim YH4.
  2. 2. Herdabilidade da postura de estrutura do cr�nio e via a�rea usando o estudo do g�meo. . O objetivo deste estudo foi investigar a hereditariedade da anatomia das vias respirat�rias, comparando caracter�sticas esquel�ticas e dos tecidos moles de g�meos coreanos monozig�ticos (MZ) e g�meos dizig�ticos.
  3. 3. No total, 72 participantes (m�dia de idade, 41,5 � 5, 9 anos; 40 homens, 32 mulheres) incluindo MZ 48 (24 pares) e 24 DZ (12 pares) com o mesmo sexo participaram. Os par�metros craniofaciais, craniovertebral, hyoideal e faringe foram medidos usando Vellini lateral. M�TODOS Herdabilidade da postura de estrutura do cr�nio e via a�rea usando o estudo do g�meo.
  4. 4. RESULTADOS . Alta herdabilidade foi detectada no hioide posi��o e inclina��o da coluna cervical.As dimens�es velofar�ngeo e hipofaringe mostraram maior herdabilidade em compara��o com aqueles da nasofaringe e orofaringe. Herdabilidade da postura de estrutura do cr�nio e via a�rea usando o estudo do g�meo.
  5. 5. O �ndice de massa corporal (IMC) tiveram intera��es com as dimens�es nasofar�ngeas e hipofaringe e comprimento da l�ngua e palato mole. O crescimento mandibular teve correla��es com as dimens�es nasofar�ngeas e hipofaringe. As rela��es verticais esquel�ticas pareciam ter intera��o com a nasofaringe, velofar�ngeo e hipofaringe dimens�es, bem como comprimento da l�ngua e palato mole. Uma inclina��o encaminhada das colunas cervicais foi vista em conex�es com IMC e as dimens�es nasofar�ngeas e hipofaringe. Herdabilidade da postura de estrutura do cr�nio e via a�rea usando o estudo do g�meo.
  6. 6. As posturas de estruturas e cabe�a de vias a�reas pareciam estar sob fortes controles gen�ticos. As dimens�es das vias a�reas tinham associa��es com IMC, posturas de cabe�a e estruturas esquel�ticas que mostrou alta herdabilidade. Herdabilidade da postura de estrutura do cr�nio e via a�rea usando o estudo do g�meo. CONCLUS�O Posturas de cabe�a encaminhadas seria adapta��es fisiol�gicas de adequa��o de via a�rea comprometida pelo aumento de IMC e retrognatia.

×