Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Chuva de novembro marcia portella

152 views

Published on

poema

Published in: Education

Chuva de novembro marcia portella

  1. 1. Luzia08-11-2016
  2. 2. Chega novembro com a primeirachuva... Na janela em silêncio, olho para fora vendo o lusco-fusco da manhã transitando à minhafrente... o ventobalança as folhas enquanto o aroma adocicado do jasmimespalha, tomando o quarto na tentativa de suavizar as rugas da minha consciência, e fazê-las desaparecer...
  3. 3. O céu está cinzaardósia e inchadode nuvens... a rajada grossa açoita a janela; veloz sacode o salgueiro chorão que verga nas calçadascoma cabeçade longas cabeleiras verdes...
  4. 4. Uma gaivotagritano alto contra o vento que surpreendeo mar, sussurrando sonhos em murmúrios, rasgando uma abertura no pequeno lugar interno ondeestão amontoadas velhas imagens, abrindo espaço para a realidade...
  5. 5. Na gaveta guardo seu retrato que me olha com olhos petrificados de anjo de igreja, à espera minhas preces constantes...
  6. 6. Sinto que morro aqui, mas veja: já estará mortoantes de mim, antes mesmo que a luz fria, trêmula e aquosa dessa manhã de novembro, permeie seu vulto que um dia tenha sonhado que jamais! pereceria em mim...
  7. 7. Cheganovembrocoma primeirachuva... Na janelaem silêncio,olhoparaforavendo o lusco-fuscoda manhãtransitandoà minhafrente... o ventobalançaas folhasenquantoo aromaadocicado do jasmimespalha, tomandoo quartona tentativa de suavizaras rugasda minhaconsciência, e fazê-lasdesaparecer... O céuestácinzaardósiae inchadode nuvens... a rajadagrossaaçoitaa janela;veloz sacodeo salgueirochorãoqueverga nascalçadascoma cabeçade longascabeleiras verdes... Umagaivotagritanoaltocontrao ventoque surpreendeo mar,sussurrando sonhosemmurmúrios,rasgandoumaabertura nopequenolugarinternoondeestão amontoadasvelhasimagens,abrindoespaço Paraa realidade... Nagavetaguardoseuretratoquemeolhacom olhospetrificadosdeanjodeigreja,à espera minhasprecesconstantes... Sintoquemorroaqui,masveja:já estará mortoantesdemim,antesmesmo quea luzfria,trêmulae aquosadessamanhã denovembro,permeieseuvulto queumdiatenhasonhadoquejamais! pereceriaem mim... MarciaPortella Goiânia– Go Brasil
  8. 8. Formatação: LuziaGabriele E-mail:luziagabriele@hotmail.com Poetisa:Marcia Portella http://marciaportellago.blogspo.com Imagens:Internet e ArquivoPessoal Música:A MiragemO Clone - Versão Instrumental2 Criação:LuziaGabriele http://www.slideshare.net/luziagabriele https://www.youtube.com/channel/UCAdCeCGHGTxtxQskjl4zkow Data:08 de Novembrode 2016

×