Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Tabela Matriz Lurdes Silva 09

687 views

Published on

Published in: Travel
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Tabela Matriz Lurdes Silva 09

  1. 1. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão Conhecimento na área Biblioteca escolar Aspectos críticos que a Literatura Desafios. Acções Domínio Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças identifica a implementar * Competências de * Conhecimento * Falta de formação * Realizar formação * Intervenção de liderança; sobre o seu papel e especializada na área adequada que forma mais visível * Insegurança no * Competências de empenho no das BE´s; contribua para um junto da comunidade desempenho das gestão - o PB nem desempenho das * Falta de bom desempenho educativa; funções de PB; sempre consegue suas funções; experiência no cargo das funções como PB * Envolvimento * Falta de gerir novas tarefas * Capacidade de de PB, o que dificulta (por exemplo, esta activo na elaboração reconhecimento, por que surgem ; liderança; a gestão do trabalho acção ou outras de documentos da parte da direcção da * Competências ao * Presença no a desenvolver; promovidas pela RBE, BE; escola e da nível da TIC/ recursos Conselho * Falhas ao nível da Centros de * Sensibilização da comunidade de informação; Pedagógico; articulação entre PB Formação, etc.); comunidade educativa, do valor * competências ao * Coadjuvada por e departamentos / * Recorrer à educativa para a Competências do da BE como parte nível da comunicação uma equipa docentes no coordenadora valorização do papel professor bibliotecário integrante da (tem competências multidisciplinar, com planeamento interconcelhia e às da BE e dos PB do instituição e do seu pedagógicas, é um elemento com 2 curricular; colegas das BE’s do Agrupamento; contributo para o também um docente anos de experiência * Dificuldades na concelho ou outras * Divulgação de boas processo de ensino e que ensina a utilizar na equipa da BE e um elaboração de para troca de práticas da BE que aprendizagem; correctamente os elemento com documentos da BE informação comprovem o seu * Formação nas recursos de alguma formação (ex: Regimento, /esclarecimento de papel no várias áreas das BE’s informação, em catalogação; Plano de Acção, dúvidas; desenvolvimento de tarda em surgir em tornando possível a * Conhecimento da Plano de * O reconhecimento competências e no local próximo do introdução de novos comunidade Actividades); do PB de acordo com sucesso escolar dos Agrupamento. métodos de educativa em que o * Maioria dos o perfil apresentado alunos. aprendizagem); Agrupamento de elementos da equipa na portaria 756/2009 1 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  2. 2. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar * Competências ao Escolas está inserido; sem experiência na de 14 de Julho; nível do trabalho área das BE’s e sem * O desempenho do cooperativo (há falta formação; cargo de PB a tempo de reconhecimento * Horário dos inteiro. deste aspecto, que professores da contribui para o equipa insuficiente e sucesso educativo distribuído de forma dos alunos); demasiado * Gestão de conflitos; concentrada em * O PB desempenha determinados dias. um papel especial na escola – tem de dominar o currículo para melhor aproximar a BE do processo de ensino e aprendizagem; * Aquisição de formação adequada. * A BE dispõe de um * Apoio da * Falta de * Elaboração dos * Organização espaço adequado e Coordenadora disponibilidade dos documentos funcional da BE como organizado segundo * Inexperiência da PB interconcelhia e da professores da importantes para a um espaço dinâmico as directrizes da RBE; em gestão de BM; equipa e gestão e organização de construção do * A BE disponibiliza serviços e recursos; * Criação do SABE; colaboradores; da BE; Organização e Gestão da conhecimento, um recursos materiais e * Inexperiência da * Elaboração do * Professores pouco * Rever a sinalética BE centro de recursos de humanos maioria dos manual de motivados para o da BE; aprendizagem; satisfatórios; elementos da equipa. procedimentos; trabalho cooperativo; * Produzir recursos e * Disponibilização de * Integração da BE no * Implementação do * Implementação do materiais de apoio recursos de PE do Agrupamento modelo de auto- modelo de auto- que incentivem o informação para e no PAA; avaliação da BE que avaliação sem prévia recurso à utilização e * As acções permitirá um maior experiência no informação; 2 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  3. 3. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar integração nas empreendidas neste conhecimento do trabalho de * Realizar formação práticas lectivas; domínio resultam do trabalho a organização e gestão adequada na área de * Existência de uma trabalho cooperativo. desenvolver neste da BE; organização e gestão equipa que assegure domínio; * Falta de Formação da BE. as tarefas de rotina * Realizar formação (PB e equipa). da BE e que articule adequada a esta área com as estruturas de trabalho. pedagógicas da Escola; * Necessidade de um orçamento próprio da BE; * Planificação e gestão da BE que visa demonstrar o seu impacto positivo nos resultados escolares dos alunos. * Necessidade de * Colecção * Pouca participação * Apoio financeiro * Rever a definição de uma distribuída por todas dos docentes na da RBE e do PNL; catalogação do política documental as classes da CDU; identificação das * Apoio resultante de material livro e que visa a adequação * Registo do material necessidades de parceria com a catalogar o material * Falta de formação da colecção aos livro no programa aquisição do fundo Associação das não livro; técnica; Gestão da Colecção utilizadores da BE; informático; documental; Velhas Guardas da * Implementar o * Falta de * Disponibilização de * Reconhecimento da * Inexistência de um freguesia; trabalho cooperativo investimento na BE, a um conjunto de importância do catálogo digital * Verba resultante de ao nível concelhio; nível interno. recursos de trabalho cooperativo disponível aos feira do livro; * Disponibilização do informação em com as várias utilizadores; * Criação do SABE. catálogo online aos diversos suportes e estruturas * Ausência de uma utilizadores; actualizados; pedagógicas da política documental, * Elaborar os 3 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  4. 4. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar * Existência de escola; manual de documentos catálogos/ base de * Existência do procedimentos e importantes de apoio dados online; mesmo software plano de acção da à gestão da colecção. * Utilidade curricular normalizado em colecção da colecção que visa todas as bibliotecas implementados; produzir efeitos do concelho. * Inexistência de positivos no processo catálogo colectivo de ensino e concelhio; aprendizagem; * Ausência de * Participação dos orçamentos para vários elementos da actualização da com unidade colecção; educativa na * Falta de selecção dos recursos investimento na a incluir na colecção; colocação de * Trabalho recursos online; colaborativo (entre * Falta de formação profs e equipa) na da PB nesta área; avaliação dos * Falta de recursos. esclarecimento sobre os benefícios da inclusão da PB na equipa PTE. A BE como espaço de * A BE transforma-se * Apoio * Dificuldade em * Promoção do PNL; * Falta de * Desenvolver mais conhecimento e num espaço de personalizado aos desenvolver um * O facto de cada vez reconhecimento acções em aprendizagem e de alunos por parte dos trabalho conjunto mais os docentes institucional da colaboração com as aprendizagem. Trabalho construção do PB’s e equipa; entre PB e os diversificarem os importância do diferentes áreas colaborativo e articulado conhecimento, não é * Articulação com os docentes, o que critérios e trabalho da BE no curriculares e não com Departamentos e um mero centro de docentes e condiciona a resposta instrumentos de contexto curricular; curriculares, docentes. recursos passivo; departamentos na às necessidades dos avaliação, * A BE ainda não é demonstrando a 4 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  5. 5. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar * Existência de planificação de alunos; valorizando mais o utilizada de acordo importância da ambientes virtuais de actividades. * Dificuldade a processo de ensino e com a sua verdadeira utilização da aprendizagem elencar actividades aprendizagem; função; informação como (agradáveis aos olhos de cariz curricular * Articulação do * Ensino ainda muito suporte das dos alunos); que articulem com as trabalho de várias centrado na sala de aprendizagens; * O PB é um parceiro metas a atingir pela equipas e projectos aula; * Construção de na planificação BE; (PES, PTE…); * Pouca iniciativa, materiais de apoio ao curricular da Escola, * Falta de motivação * Recurso às formas por parte do corpo currículo e à trabalhando para a dos docentes de trabalho virtual na docente, em aprendizagem; superação das dificulta as acções articulação com os trabalhar na BE. * Maior colaboração dificuldades sentidas pretendidas pela BE docentes e em reuniões de pelos alunos; em termos de departamentos. Departamentos e * O PB tem trabalho cooperativo. equipas. capacidade para relacionar o currículo com a planificação da BE, contribuindo para o sucesso escolar dos alunos. * Contribuição da BE * Motivação para * Pouca consciência * Implementação do * Pouca * Desenvolver para a construção do desenvolver de articular as PNL; disponibilidade ao formação na área da conhecimento; actividades nesta competências na * Desenvolver nível dos recursos leitura e literacias Formação para a leitura e * Construção de área; área da leitura com o actividades de humanos, para dar associadas as todas materiais para o * Promoção de várias currículo; promoção da leitura resposta a para as literacias as disciplinas; desenvolvimento das actividades baseadas * Falta de formação recorrendo a vários solicitações neste * Estreitar a literacias de no suporte livro e na na área da promoção suportes, âmbito; colaboração com as informação; leitura; das literacias de nomeadamente a * Fraca adesão dos BE’s concelhias e a * Ligação estreita * Empenho no informação e da livrarias virtuais; pais e EE a projectos BM. entre os recursos desenvolvimento do leitura; * Desenvolver acções de leitura e literacias. existentes na BE e os PNL e no * Recurso quase de promoção de 5 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  6. 6. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar resultados envolvimento de exclusivo ao livro leitura e literacias produzidos na sala de alunos professores e para promoção da aplicadas a todas as aula, como pais neste projecto. leitura. áreas curriculares consequência do disciplinares e não trabalho cooperativo. disciplinares. * Solidificar a * Conhecimentos parceria da BE com a pouco aprofundados * Inexistência de sala de aula de forma na utilização recursos a proporcionar o * Acesso à pedagógica dos online/colecções contacto com as TIC informação através * PTE poderá motivar novos ambientes digitais na BE; e ambientes virtuais da Internet; os utilizadores para a digitais; * Lacunas na * Falhas na ligação à aos alunos; * Equipamento procura de * Necessidade de formação no domínio Internet; * Criar o catálogo tecnológico informação, haver organização da das TIC (PB e equipa); * Equipamento concelhio ; BE e os novos ambientes adequado; transformando-a em informação digital * Equipamentos por tecnológico torna-se * Implementar o digitais. * Inclusão do PB na conhecimento, quer (estamos na era vezes insuficientes rapidamente empréstimo equipa PTE; em termos digital!); para satisfazer as obsoleto. interbibliotecas de * Utilização do curriculares, quer a * Colaboração entre necessidades dos forma mais célere, moodle e blogue nível lúdico. a BE e a sala de aula utilizadores; através da criação do para promoção das no que diz respeito à * Inexistência de uma cartão único de actividades da BE. utilização das rede informática utilizador; literacias digitais (por concelhia. * Clarificar aspectos ex. e-learning). sobre a presença do PB na equipa PTE. * Práticas baseadas * Avaliar tendo em * Inexperiência da * Implementação do * Divulgar o modelo na recolha conta as metas do PE equipa em BE novo modelo de * Modelo demasiado de auto-avaliação da sistemática de e o modelo de auto- dificulta a aplicação auto-avaliação da BE; burocrático e BE na Escola; Gestão de evidências/ evidências; avaliação da BE; do modelo de auto- * Divulgar os extenso nas * Implicar os avaliação. * Recolha de * Consciência de que avaliação; resultados da evidências a recolher, diferentes agentes evidências associadas a auto-avaliação é * Dificuldades em avaliação da BE, no o que dificulta a sua educativos na sua ao desenvolvimento um processo reunir algumas sentido de concretização; aplicação; 6 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  7. 7. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar do trabalho da BE pedagógico que evidências de acordo demonstrar o * Falta de tempo * Implicar o Director com vista a analisar permite identificar com os parâmetros trabalho para prestar apoio às na implementação os seus efeitos na pontos fortes e da RBE. desenvolvido pela BE aprendizagens do modelo de auto- aprendizagem fracos e apontar e a sua importância devido à necessidade avaliação; /sucesso dos alunos acções de melhoria para o processo de da recolha * Criação e aplicação (criação de das acções da BE nos ensino e sistemática de de instrumentos de instrumentos com vários domínios; aprendizagem e evidências para a recolha de este fim); * Espera-se que a prestação de serviços aplicação do modelo. evidências; * Recolher evidências realização desta à comunidade. * Implementação do dos vários serviços acção de formação modelo de auto- prestados pela BE; contribuía para avaliação; * Entender as facilitar a aplicação * Reflectir, em CP, evidências recolhidas do modelo de auto- sobre os resultados e como uma forma de avaliação; planificar acções de auto-avaliação dos * Recolha de melhoria; serviços prestados. evidências do * Esclarecer que a trabalho avaliação da BE desenvolvido. corresponde, também, à avaliação da escola. Gestão da mudança SÍNTESE Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias - Trabalho colaborativo entre a BE e as - Falta de formação da equipa na área das - Realizar formação formal e informal que - A BE é colocada no centro das estruturas de orientação pedagógica / outras BE’s; dote a equipa de conhecimentos para aprendizagens e construção do BE’s do concelho; concretizar com sucesso as acções da BE em conhecimento, contribuindo - Intervenção efectiva da BE no planeamento todas as suas áreas de intervenção; 7 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  8. 8. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar para o desenvolvimento de - Motivação para o desempenho das funções curricular com o objectivo de desenvolver capacidades e competências (por PB e equipa); vontade de aprender e competências (“To be a librarian today, is to - Envolver toda a comunidade educativa de desempenho dos seus empenho nas acções a desenvolver; be a teacher”- Christina Tovoté, 2001); (interna e externa) no sentido de desenvolver utilizadores, em particular dos uma cultura de BE (gerar reconhecimento alunos; - Parcerias estabelecidas e seu contributo - Não reconhecer o contributo da BE a nível pelo trabalho da BE); para o desenvolvimento da BE e reflexo no pedagógico (integração da BE no currículo). - Necessidade da BE se adaptar processo de ensino e aprendizagem. - Centrar o trabalho da BE no às mudanças trazidas pela era desenvolvimento das aprendizagens dos da informação (Internet sem alunos (levar os alunos a transformar a fronteiras); informação em conhecimento pessoal); - Possibilidade de integração - Desenvolver planos de melhoria, após plena da BE no contexto reflexão sobre os resultados da avaliação. educativo, devido ao trabalho colaborativo com os vários parceiros, possibilitando um ensino e aprendizagem de maior qualidade. Lurdes Silva - 6/11/2009 8 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança

×