Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Instrutor de trânsito cbo - descrição sumária

19,798 views

Published on

Instrutor de trânsito cbo - descrição sumária

  1. 1. Registro Sindical n° 35.744.000.121· 1 9 CNPJn° 02.523.685/0001·86 Avenida Otávio Rocha. n° 22 - conj. 402 - Centro - POA/RS - 90020-150 - www.sinsrs.org.br-sinsrs@sinsrs.org.br CBO - Código Família Título 3331-05 - Instrutor de Trânsito - Auto-Escola Descrição Sumária Os profissionais dessa família ocupacional devem ser capazes de criar e planejar cursos livres, elaborar programas para empresas e clientes, definir materiais didáticos, ministrar aulas, avaliar alunos e sugerir mudanças estruturais em cursos. ATRIBUICÕES E REOUISITOS PROFISSIONAIS 1. - INSTRUTORES TEÓRICOS e PRÁTICOS I - instruir os alunos acerca dos conhecimentos teóricos e das habilidades necessanas à obtenção, alteração, renovação da permissão para dirigir e da autorização para conduzir ciclomotores; 11 - ministrar cursos de especialização e similares definidos em Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito - CONTRAN; 111 - respeitar os horários preestabelecidos para as aulas e exames; IV - frequentar os cursos de aperfeiçoamento ou de reciclagem promovidos pelos órgãos executivos de trânsito dos Estados ou do Distrito Federal; V - orientar o aluno com segurança na aprendizagem de direção veicular. VI - Preparar e instrumentalizar os candidatos/condutores com conhecimentos teórico-técnicos e práticos, de acordo com as normas legais, para a condução segura e solidária de veículos. VII - Tratar os alunos com cordialidade e respeito. VIII - Respeitar os horários pré-estabelecidos no quadro de trabalho organizado pela Direção do CFC. IX - Freqüentar os cursos de aperfeiçoamento e/ou atualização determinados pelo DETRAN/RS. X - Acatar as determinações de ordem pedagógica ou administrativa baixadas pela Direção de Ensino ou pela Direção-Geral do CFC. XI - Registrar, na forma estabelecida pelo DETRAN/RS,as aulas ministradas, o aproveitamento e o desempenho obtido pelos alunos nos cursos teórico e prático. XII - Lançar no sistema informatizado as aulas teóricas e práticas ministradas, no prazo estipulado em normativas do DETRAN/RS,mantendo a consonância entre o registro físico e o registro do sistema informatizado. XIII - Manter postura ética, agindo com equilíbrio, discrição e profissionalismo durante o desenvolvimento de suas atividades. XIV - Atender às convocações do DETRAN/RSespecíficas de sua área. XV - Responsabilizar-se pelos seus atos em procedimentos decorrentes do uso da senha e do sistema informatizado do DETRAN/RS. XVI - ter, no mínimo, 21 (vinte e um) anos de idade; XVII - ter, pelo menos, 2 (dois) anos de efetiva habilitação legal para a condução de veículo e, no mínimo, 1 (um) ano na categoria D; XVIII - não ter cometido nenhuma infração de trânsito de natureza gravíssima nos últimos 60 (sessenta) dias; XIV - ter concluído o ensino médio; XX - possuir certificado de curso específico realizado pelo órgão executivo de trânsito; XXI - não ter sofrido penalidade de cassação da Carteira Nacional de Habilitação - CNH; XXII - ter participado de curso de direção defensiva e primeiros socorros.
  2. 2. 2. - EXAMINADORES TEÓRICOS e PRÁTICOS I- Aplicar os exames teóricos e práticos necessários a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação - CNH. 11 - Tratar os candidatos com cordialidade e respeito. lU - Respeitar os horários pré-estabelecidos, atendendo com presteza as demandas existentes. IV - Freqüentar os cursos de aperfeiçoamento ou de atualização determinados pelo DETRAN/RS. V - Registrar, na forma estabelecida pelo DETRAN/RS, os resultados dos exames efetuados. VI - Zelar para que a avaliação do candidato se dê de forma justa e imparcial, balizada por critérios técnicos e legais. VII - Informar ao candidato, ao final da prova prática, o resultado obtido, esclarecendo eventuais falhas cometidas. VIII - Manter postura ética, agindo com equilíbrio, discrição e profissionalismo durante o desenvolvimento de suas atividades. IX - Portar credencial e crachá de identificação. X - Atender as convocações do DETRAN/RS específicas de sua área. XI - Primar pela boa apresentação, usando trajes discretos e adequados a sua função. 3. - DIRETOR DE ENSINO I - Orientar, assessorar e supervisionar os instrutores no emprego de métodos, técnicas e procedimentos didáticos e pedagógicos. 11 - Manter atualizados e organizados os registros de aproveitamento e de freqüência dos alunos nas aulas teóricas e práticas, bem como outros dados pertinentes. 111 - Manter atualizados e organizados os registros dos instrutores e dos resultados apresentados no desempenho das suas atividades. IV - Elaborar, anualmente, planejamento do setor de ensino e desenvolver as atividades nele previstas. V - Manter postura ética, agindo com equilíbrio, discrição e profissionalismo durante o desenvolvimento de suas atividades. VI - Atender às convocações do DETRAN/RS específicas de sua área. VII - Responsabilizar-se pelos seus atos em procedimentos decorrentes do uso da senha e do sistema informatizado do DETRAN/RS. VIII - Organizar o quadro de trabalho a ser cumprido pelos instrutores. IX - Fazer cumprir pelos instrutores e alunos a legislação de trânsito relacionada com a organização e funcionamento do CFC e a aprendizagem dos alunos. X - Fiscalizar as atividades dos instrutores a fim de ser assegurada a eficiência do ensino. XI - Substituir o Diretor-Geral nas situações previstas e autorizadas pelo DETRAN/RS. 4. - DIRETOR-GERAL I- Estabelecer relações oficiais com os órgãos do Sistema de Trânsito. 11 - Responder e acompanhar recursos interpostos pelos alunos contra qualquer ato julgado prejudicial praticado no decurso das atividades de formação do candidato/condutor. 111 - Promover atividades que contribuam para a conscientização do condutor no complexo do trânsito. IV - Praticar outros atos administrativos necessários a realização das atividades que lhe são próprias e que possam contribuir para a melhoria do ensino e do funcionamento do CFC. V - Manter postura ética, agindo com equilíbrio, discrição e profissionalismo durante o desenvolvimento de suas atividades. VI - Zelar pelo uso do crachá e da credencial por todos os profissionais do CFC. VII - Zelar pelo cumprimento de horário de sua equipe de profissionais e pela presença de um dos Diretores durante todo o horário de funcionamento do CFC. VIII - Selecionar seus profissionais de forma criteriosa, mantendo-os devidamente atualizados em relação aos conhecimentos e às habilidades necessárias ao exercício de sua função. IX - Responsabilizar-se pela manutenção e conservação das instalações físicas do CFC, bem como dos recursos materiais, incluindo os veículos de aprendizagem. X - Atender às convocações do DETRAN/RS específicas de sua área e possibilitar que outros profissionais compareçam quando também convocados. XI - Responsabilizar-se pelos seus atos e pelos atos praticados por seus profissionais em procedimentos decorrentes do uso do sistema informatizado do DETRAN/RS. XII - Manter os profissionais do CFC cientes sobre o uso correto da senha de acesso ao sistema informatizado do DETRAN/RS: que é pessoal, sigilosa e intransferível. XIII - Manter devidamente arquivada a documentação referente aos processos de candidatos/condutores por S(cinco) anos. XIV - Disponibilizar os recursos necessários ao desenvolvimento e a dinamização do trabalho da equipe do CFC. XV - Primar pela boa apresentação, tanto sua quanto dos profissionais do CFC, com a utilização de trajes discretos e adequados ao ambiente de trabalho.
  3. 3. Além das atribuições acima mencionadas todos os profissionais credenciados têm por dever cumprir o que dispõe o Código de Trânsito Brasileiro - Lei 9503/97, as Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito - CONTRAN, as normas e orientações estabelecidas pelo Departamento Nacional de Trânsito - DENATRAN,Conselho Estadual de Trânsito - CETRAN/RSe Departamento Estadual de Trânsito - DETRAN/RS. Fundamento legal: Portaria nO 397/2002 do MTE, que aprova a Classificação Brasileira de Ocupações - CBO, Lei nO 12.302/2010 que Regulamenta a Profissão de Instrutor de Trânsito, Lei nO 9.503/1997 - CTB, Resoluções CONTRAN, Portarias DENATRAN, Portarias DETRAN/RS, Lei nO 8.666/1993 que trata de Contratos e Licitações com a Administração Pública e Decreto-Lei nO 5.452/1943 que aprovou a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT. Formacão e experiência O exercício dessas ocupações é livre, requer-se, contudo, escolaridade e qualificação profissional específica determinada em legislação, dependendo da área de atuação. Os cursos livres não estão sujeitos à regulamentação do mec. As ocupações elencadas nesta família ocupacional demandam formação técnica profissional especializada, conforme as normas federais vigentes que trata da formação, habilitação e aperfeiçoamento de condutores de veículos automotores e elétricos. Condicões gerais de exercício Os profissionais exercem suas funções em instituições de ensino, basicamente em escolas que oferecem cursos livres. Atuam de forma individual e também em equipe; trabalham com supervisão ocasional e, dependendo da característica do curso, podem atuar em ambiente fechado, a céu aberto e em veículos automotores, atuando nos períodos diurnos e noturnos. Atividades Profissionais A - CRIAR CURSOS LIVRES 1 - Detectar demanda de mercado 2 - Compilar informações coletadas da pesquisa 3 - Levantar necessidades do público alvo 4 - Definir objetivos gerais dos cursos 5 - Elencar necessidades técnicas e físicas para realização do curso 6 - Determinar pré-requisitos do público alvo 7 - Determinar carga horária do curso 8 - Desenvolver metodologia a ser aplicada ao curso 9 - Sugerir valor de cursos 10 - Formatar projetos de cursos B- PLANEJAR CURSOS 1- Estabelecer objetivos específicos dos cursos 2 - Adequar metodologia aos objetivos do curso 3 - Consultar bibliografia 4 - Definir recursos didáticos e materiais para os cursos 5 - Definir conteúdo programático dos cursos 6 - Elaborar cronograma dos cursos 7 - Adequar periodicidade dos cursos, ao público alvo 8 - Preparar planos de aula C - ELABORAR CURSOS PARA EMPRESAS E CLIENTES 1 - Visitar empresas e clientes 2 - Pesquisar segmento de mercado 3 - Diagnosticar necessidades das empresas 4 - Desenvolver módulos do curso 5 - Adequar a dinâmica do curso a empresas e clientes D - DEFINIR MATERIAIS DIDÁTICOS 1 - Analisar material didático existente 2 - Atualizar material didático existente 3 - Elaborar materiais didáticos 4 - Realizar pesquisas bibliográficas 5 - Elaborar atividades teóricas e práticas 6 - Adaptar material didático ao público alvo e aos objetivos do curso
  4. 4. E - MINISTRAR AULAS 1 - Apresentar programa do curso 2 - Acompanhar realização dos exercícios 3 - Apresentar, teoricamente, o assunto a ser abordado 4 - Promover atividades práticas 5 - Acompanhar elaboração de projetos 6 - Manusear materiais e equipamentos técnicos 7 - Adaptar técnicas didático-pedagógicas ao público específico 8 - Adequar estratégias e ou conteúdo do curso 9 - Elucidar dúvidas dos alunos 10 - Utilizar recursos audiovisuais 11 - Promover aulas vivenciais 12 - Estimular criatividade 13 - Retratar realidade do mercado 14 - Apresentar vantagens e desvantagens das técnicas 15 - Controlar presença dos alunos 16 - Tutoriar alunos à distância 17 - Elaborar relatórios 18 - Utilizar experiências e conhecimentos prévios dos alunos F - AVALIAR ALUNOS 1 - Elaborar instrumentos de avaliação 2 - Aplicar procedimentos de avaliação contínua 3 - Diagnosticar nível de conhecimento do aluno 4 - Discutir conteúdo programático e objetivos com os alunos 5 - Identificar dificuldades dos alunos 6 - Monitorar desempenho dos alunos 7 - Informar aluno acerca de seu aproveitamento G - SUGERIR MUDANCAS ESTRUTURAIS NO CURSO 1 - Propor elaboração de módulos avançados 2 - Auxiliar coordenação dos cursos 3 - Expor mudanças de mercado 4 - Participar da elaboração do plano de desenvolvimento educacional 5 - Acompanhar mudanças e tendências de mercado 6 - Adequar cursos às mudanças do mercado 7 - Avaliar resultados das mudanças efetuadas nos cursos Z - DEMONSTRAR COMPETÊNCIAS PESSOAIS 1 - Demonstrar flexibilidade 2 - Dominar conteúdo ministrado 3 - Compatibilizar diferenças entre alunos 4 - Desenvolver criatividade 5 - Aprimorar-se continuamente 6 - Despertar outros interesses nos alunos 7 - Mediar relação ensino-aprendizagem Recursos Pedagógicos de Trabalho Flip-chart Lousa (quadro p/ exposição escrita) Material didático ilustrativo Recursos audiovisuais Manuais e apostilas Carro (veículos automotores e elétricos de duas e/ou mais rodas) Equipamentos e instrumentos necessários aos cursos Porto Alegre, 20 de agosto de 2010 VALDIR SALABERRV JUNIOR SECRETÁRIO GERAL

×