Successfully reported this slideshow.
Vol. 2       Nº. 2              05/março/2013     www.icafebr.com                                            Relatório Int...
www.icafebr.com                                                                                   Relatório Internacional ...
www.icafebr.com                                                                           Relatório Internacional de Tendê...
www.icafebr.com                                                                        Relatório Internacional de Tendênci...
www.icafebr.com                                                                                  Relatório Internacional d...
www.icafebr.com                                                                                                           ...
www.icafebr.com                                                                      Relatório Internacional de Tendências...
www.icafebr.com                                                                           Relatório Internacional de Tendê...
www.icafebr.com                                                                        Relatório Internacional de Tendênci...
www.icafebr.com                                                                      Relatório Internacional de Tendências...
www.icafebr.com                                                                           Relatório Internacional de Tendê...
www.icafebr.com                                                                        Relatório Internacional de Tendênci...
www.icafebr.com                                                                       Relatório Internacional de Tendência...
www.icafebr.com                                                                                   Relatório Internacional ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Relatório Internacional de Tendências do Café - Volume 2, nº 2

850 views

Published on

O Bureau de Inteligência Competitiva do Café divulgou o Relatório Internacional de Tendências do Café - Volume 2, nº 2, referente a março de 2013. O documento apresenta informações relevantes para o setor cafeeiro, divididas por área, que auxiliam na construção de cenários para o futuro. Muitas dessas informações estão disponíveis em português pela primeira vez.

Esse novo relatório contém uma análise exclusiva sobre o aumento na relação de troca do café nos últimos meses. A análise apresenta dados para regiões de colheita manual, mecanizada, cultivo de arábica e cultivo de conilon, permitindo comparações. No atual momento de preços desfavoráveis, estes dados são muito importantes para a tomada de decisão dos cafeicultores. Os dados mostram que, nas regiões produtoras de arábica, são necessárias 37 sacas por ha para cobrir os custos operacionais totais (COT), produtividade superior a média nacional.

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Relatório Internacional de Tendências do Café - Volume 2, nº 2

  1. 1. Vol. 2 Nº. 2 05/março/2013 www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do CaféRelatório Internacional de Tendências do Café Bureau de Inteligência www.icafebr.com Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 1, Nº 3 – 05/12/2012 Página | 20 Competitiva do Café
  2. 2. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Café Clique sobre o assunto para direcionar a navegação Relação de Troca | 4 | Indústria | 7 | Cafeterias | 9 | Consumo | 11 | Insights | 13 | Qualidade x Preço | 12 | Estratégias Digitais | 12 | 1. PRODUÇÃO autoridades se preocupam com o impacto financeiro causado e também com os compradores O café é produzido em um grande número de internacionais, pois esta situação pode afetar apaíses espalhados pelo mundo, em uma região imagem do país e de seu café de excelente qualidade.denominada “cinturão cafeeiro” que se encontra entre No intuito de combater o delito, dispositivos deos trópicos de câncer e capricórnio. Cada país possui rastreamento estão sendo colocados nos contêineres eum conjunto de características próprias que definem a investigadores são contratados.sua cafeicultura: clima, relevo, custo, espéciecultivada, câmbio e muitas outras. Dessa forma, cada Dados mostram que em apenas três anos a Índianação precisa ser analisada individualmente, pois aumentou mais de 500% suas vendas de café para apossui características distintas das demais. Essa Coréia do Sul.diversidade de realidades produtivas ao redor doglobo precisa ser levada em consideração pelo setorprodutivo nacional. Por exemplo, enquanto os preços El Salvadoratuais são críticos para a cafeicultura de arábica, o O Governo do país tem viabilizado ajuda aosrobusta passa por uma boa fase, com grande produtores de café no controle da ferrugem. Sãoelevação das exportações desse tipo de grão. fornecidos aos cafeicultores fungicidas, fertilizantes e Na América Central, o grande destaque dos outras ferramentas no intuito de combater a ferrugem,últimos meses é a alta incidência de ferrugem nas ou fungo roya como também é conhecido. O fungo selavouras. As informações dão conta de que a situação espalhou por quase a metade de todo parque cafeeiroé grave e pode comprometer significativamente as do país e tem causado danos severos às plantações.exportações da região na próxima safra. Váriasiniciativas têm sido tomadas para ajudar os Guatemalacafeicultores, mas só o tempo permitirá uma avaliação Uma Aliança entre a Green Mountain Coffeemais consistente dos reais estragos. Roasters (GMCR) e R. Hanns Neumann Stiftung (HRNS) No continente africano observa-se o empenho busca a melhoria da situação dos pequenosdos governos locais em promover a atividade cafeicultores na Guatemala. O acordo fornecerácafeeira, seja ampliando a produção ou melhorando a oportunidade a cerca de 300 famílias, para que osqualidade. A situação naquele continente precisa ser agricultores se tornem empreendedores. O resultadomonitorada, já que o número de iniciativas desse tipo esperado é a redução de grande parte da pobrezaque são noticiadas cresce a cada mês. rural e o desenvolvimento da cafeicultura. No Brasil, apesar do atual cenário desfavorávelde preços, as iniciativas para o desenvolvimento do Méxicosetor produtivo continuam. Dessa forma, os principais Foi organizado por três cooperativas do país oEstados produtores de café investem em renovação de segundo Fórum Anual Sobre o Café e as Mudançaslavouras, certificação orgânica e indicações Climáticas. A reunião discutiu os empecilhos causadosgeográficas. pelas mudanças climáticas na cafeicultura. Estudos revelam que com o aumento da temperatura, cerca de 30% das terras cultivadas com café se tornarãoAMÉRICA CENTRAL inadequadas para o cultivo. Esta situação afeta Costa Rica diretamente muitas famílias que sobrevivem do cultivo. Na Costa Rica os roubos de café afetam as Em 2011, foi criado um fundo, com a contribuiçãoexportações. Em aproximadamente um ano, cerca de de oito organizações, para compensar a queda na18 contêineres de café foram roubados no país. As safra, decorrente de fatores ambientais. Para se Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 2
  3. 3. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Caféadaptarem, os agricultores estão cruzando espécies tipos e variedades de cafés pode ser umade café que são mais tolerantes às mudanças de oportunidade para o país.temperaturas e ao estresse hídrico. No intuito de fornecer melhorias aos produtores de café Fairtrade, todas as cooperativas da África República Dominicana participaram da realização de um seminário com o Assim como acontece em El Salvador a ferrugem foco em governança corporativa e gestão financeira.ataca fortemente as plantações de café da República O objetivo foi transferir aos cafeicultores conhecimentoDominicana. Como parte do plano para controlar a sobre as projeções de custos e a gestão de riscos, adoença, o país intensifica acordos para renovar cerca fim de que os produtores conheçam mais sobre osde 19 mil hectares, já que a melhor solução para financiamentos e outras ferramentas para melhoraremcombater a ferrugem é o uso de variedades a administração das propriedades.resistentes. Além da utilização do melhoramentogenético para o combate da doença, os cafeicultores Quênialocais utilizam o manejo adequado das adubações, No Quênia, grupos de jovens são atraídos pelospodas e capinas, uso racional de produtos químicos e bons preços da cafeicultura local. Com contratos, nacultivos sombreados. maioria de cinco anos, os grupos arrendam lavouras abandonadas de velhos agricultores, nutrem asÁSIA lavouras e conseguem muitas vezes retirar todo o Índia investimento no primeiro ano. Dados mostram que em apenas três anos a Índia Apesar do interesse na atividade, muitosaumentou mais de 500% suas vendas de café para a produtores sentem o impacto da queda dos preçosCoréia do Sul. De acordo com os coreanos, a Índia internacionais do café. Após três anos de bons preços,possui vantagem geográfica em relação aos países relativos à elevada demanda dos consumidores porexportadores de café da América do Sul. cafés finos, os quais o país é conhecido por produzir, Além do aumento das exportações de café para a situação tem mudado. Este cenário é resultado daso vizinho asiático, o país possivelmente terá que grandes safras mundiais dos últimos anos e a criseaumentar o volume de produção para atender financeira que afeta severamente a Europa.também a crescente demanda interna. O consumo decafé no país aumentou mais de 100%, de 1995 a Uganda2010. Atento ao crescente aumento do consumo de O Governo de Uganda pretende incentivar ocafé, principalmente entre os jovens, que ultrapassou o aumento da qualidade do café produzido.consumo de chá, o ministro indiano pediu ao Atualmente, muitos produtores para seremDepartamento do Desenvolvimento do Norte que remunerados antecipadamente, colhem os grãosenviassem funcionários para localizar áreas onde as ainda verdes. Esta prática resulta em baixa qualidadeplantações de café podem ser implantadas. e baixo preço pago pelo produto. O incentivo buscaDependendo do sucesso do projeto-piloto, o parque melhorias na renda dos agricultores com ênfase nacafeeiro do país aumentará ainda mais. melhoria da qualidade dos produtos agrícolas.ÁFRICA AMÉRICA DO SUL Etiópia Colômbia Após grande esforço, os cafés selvagens da Em 2013, o café do departamento de HuilaEtiópia foram colocados em ordem de conservação. O receberá sua Denominação de Origem (DO), marcaPaís é rico em biodiversidade e possui mais de 5 mil que diferenciará a qualidade do grão produzido nessavariedades diferentes de café, um tesouro genético região frente às demais regiões produtoras. Com apreservado atualmente pela Unesco. O intuito do DO, o café produzido em Huila poderá serprojeto é replantar árvores e educar a população comercializado com um prêmio maior.sobre os benefícios das florestas e também da Atualmente, o departamento produz 1,4 milhãocafeicultura. A demanda internacional por diferentes de sacas de café, o que a torna a maior região produtora do país. Como reconhecimento da Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 3
  4. 4. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Caféqualidade, o Serviço de Marcas Europeu (OAMI) identificação desses produtos e garantir a qualidade,declarou nulidade da marca "Huila" para os produtos ou seja, certificar que foram produzidos de acordo"café e sucedâneos de café". Isso significa que na com os regulamentos técnicos existentes.Europa, nenhum café de outra região pode ser Outro fato importante para a agregação de valorcomercializado como se fosse de Huila. ao produto é que Poços de Caldas se tornou a primeira Fairtrade Town entre as regiões produtoras Brasil de café. O município no Sul de Minas GeraisBahia transformou-se numa das mais tradicionais produtoras Os cafeicultores do Oeste da Bahia concluíram de café arábica de qualidade. Na região, produtoresuma importante etapa para obtenção do selo de integrados à Associação dos Agricultores FamiliaresIndicação Geográfica (IG). A Associação dos do Córrego dAntas (Assodantas), que produzem caféCafeicultores do Oeste da Bahia (Abacafé) com com o selo Fairtrade, tem conseguido receber preçossuporte da Fundação Dom Cabral, trabalham em até 45% superiores aos praticados no mercado.conjunto há três anos para a obtenção de um selo que Os investimentos constantes na melhoria dosrepresente a identidade da região, baseado na cafés produzidos em Minas Gerais têm proporcionadosustentabilidade, alta tecnologia e qualidade no resultados positivos para os cafeicultores do Estado.produto. Com o fim da primeira etapa que envolveu Os produtores de café estão cada vez maismobilizações, idealização de planos e capacitações, especializados e a qualidade final do grão éagora o setor encaminhará para apreciação do crescente. Com a qualidade superior, os grãosMinistério da Agricultura e por fim, do INPI. produzidos na região têm conquistado posições de destaque em concursos do setor. Esta situação éEspírito Santo fundamental para agregar valor ao café e conquistar Renovar e revigorar as lavouras de café conilon novas oportunidades de mercado. O Estado éem 28 municípios capixabas, localizados responsável por mais de 50% da produção nacionalpredominantemente na Região Sul. Este é o objetivo de cafés especiais.do programa Renova Sul Conilon, lançado no final de Além de investirem na produção de qualidade,novembro/2012, na Fazenda Experimental de os cafeicultores têm investido também na gestão daBananal do Norte/Incaper, em Pacotuba, Cachoeiro produção. Com a recuperação do preço do café,de Itapemirim. O programa, que irá beneficiar cerca verificada em 2010 e 2011, e a projeção de safrasde 20 mil famílias de agricultores de base familiar, maiores nos próximos anos, levaram os cafeicultorestotalizando 60 mil pessoas em sete mil propriedades, do Estado a investirem principalmente napretende praticamente dobrar a produção anual de modernização e ampliação dos sistemas decafé Conilon da região, passando de 1,6 milhões de armazenagem e estocagem. A substituição das sacassacas para 3 milhões. de 60 kg pelas big bags, com capacidade para acondicionar até uma tonelada, e a adoção doMinas Gerais transporte do produto a granel das fazendas para os O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) foi armazéns e silos, são as alterações mais significativascredenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e deste processo. O objetivo é melhorar aAbastecimento (Mapa) e pelo Instituto Nacional de operacionalidade e baixar custos. Voltar MenuMetrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) comoorganismo da avaliação de conformidade orgânica(OAC). É a primeira instituição pública a ser 2. RELAÇÃO DE TROCAreconhecida para essa ação que passa a integrar ogrupo de certificadoras já regularizadas. O poder de compra do cafeicultor brasileiro está Os produtos orgânicos de origem vegetal menor. Com a queda nos preços de venda do cafécertificados passarão a ter um selo federal entre agosto/12 e fevereiro/13, além do reajuste noreconhecido em todo o país: o selo do sistema salário mínimo nacional e nos preços de alguns fatoresbrasileiro de avaliação da conformidade orgânica produtivos, a quantidade de café necessária para(Sisorg). O objetivo é valorizar a produção, facilitar a custear a produção nas principais regiões produtoras Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 4
  5. 5. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Cafédo país (Relação de Troca – RT) subiu Gastos Gerais (6,77). A RT do COT foi de 41,29 sacasaproximadamente 24%. por hectare, em média. Entre as regiões que produzem o café arabica, a Para processos produtivos mecanizados,RT do Custo Operacional Efetivo (COE) subiu em analisados em Minas Gerais, São Paulo e Bahia, a RTmédia 29%. Em agosto/12, aproximadamente 83% do do COE em agosto/12 foi de aproximadamente 67%preço de venda da saca de 60kg já era suficiente da produtividade. Em fevereiro/13 ela chegou a 90%,para cobrir o COE unitário. Em fevereiro/13 estes caracterizando um aumento de 34%. A redução noscustos ultrapassaram em 6% os preços médios de preços de venda foi a principal causa para o aumentovenda. Analisando a RT do COE por área, em da RT, uma vez que o reajuste salarial tem um impactofevereiro/13 foram necessárias 11,26 sacas por menor nos custos destas regiões. Enquanto os custoshectare para cobrir os custos com Pessoas (mão de com Pessoas na condução da lavoura e com Colheita Relação de Troca na cafeicultura - Índice acumulado 140 130 120 110 100 90 80 70 60 ago/12 set/12 out/12 nov/12 dez/12 jan/13 fev/13 Coffea arabica Coffea canephoraobra), Mecanização (3,29), Insumos Agrícolas (10,85) e Pós colheita corresponderam em média a 16% e 53%e Gastos Gerais (5,70). Para cobrir o Custo dos preços médios de venda regionais para oOperacional Total (COT) a necessidade foi de 37,11 processo produtivo manual, entre agosto/12 esacas por hectare, em média. fevereiro/13 estes grupos de custos corresponderam a Nos municípios que apresentam processo respectivamente 5% e 20% nas regiões mecanizadas,produtivo manual, analisados nos estados de Minas mesmo com poucas diferenças nos preços de venda.Gerais e Espírito Santo, a RT subiu aproximadamente Em fevereiro/13, foram necessárias 6,75 sacas por25%. Ressalta-se que desde agosto/12 a RT nestas hectare para cobrir os custos com Pessoas,regiões foi desfavorável ao produtor. Considerando Mecanização (4,69), Insumos Agrícolas (12,48) euma produtividade média ponderada de 26,56 sacas, Gastos Gerais (5,03). A RT do COT foi de 35,74 sacasem agosto/12 a produção teria que ser 9% maior para por hectare, e a produtividade média ponderadacobrir o COE, e em fevereiro/13 aproximadamente nestas regiões é de 32,64 sacas por hectare.36% maior. Neste último mês foram necessárias 18,85 Considerando as diferentes realidadessacas por hectare para cobrir os custos com Pessoas, produtivas, desde o tipo e qualidade do café,1,28 sacas para Mecanização (transporte interno de definidos como moda regional durante o levantamentomateriais, insumos e da produção; neste caso o uso de de dados, até os coeficientes técnicos (quantidadecolhedoras manuais ou quaisquer tipos de máquinas utilizada) que caracterizam o manejo produtivo emacopladas ao corpo humano não caracterizam a cada região produtora, em fevereiro/13 foramcolheita como mecanizada), Insumos Agrícolas (9,13) e necessárias em média 7,52 sacas por hectare para Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 5
  6. 6. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Cafépagar os fertilizantes, defensivos (2,73) e corretivos de os custos com Pessoas, Mecanização (1,67), Insumossolo (0,60). Em agosto/12 as quantidades eram de Agrícolas (11,49 ) e Gastos Gerais (8,77). A RT do COT5,92, 2,16 e 0,40 sacas, respectivamente. foi de 49,70 sacas por hectare, e a produtividade Relação de Troca do COE em base 1 1,60 1,40 1,36 1,20 1,24 1,21 1,21 1,09 1,09 1,00 1,01 0,90 0,80 0,83 0,82 0,77 0,79 0,79 0,72 0,72 0,74 0,74 0,60 0,67 0,68 0,65 0,66 0,64 0,64 0,62 0,64 0,61 0,59 0,59 0,40 0,20 0,00 ago/12 set/12 out/12 nov/12 dez/12 jan/13 fev/13 Coffea arabica Manual Coffea arabica Mecanizado Coffea canephora Manual Coffea canephora Semimecanizado Produtividade Para o conilon a RT do COE subiu média ponderada para estas regiões é de 65,77aproximadamente 7%. Em agosto/12 sacas por hectare.aproximadamente 63% do preço de venda da saca Na produção de café conilon, em fevereiro/13de 60kg já era suficiente para cobrir o COE unitário. foram necessárias em média 7,06 sacas por hectareEm fevereiro/13, foi necessário 67% do preço de para pagar os fertilizantes, defensivos (2,67) evenda para cobrir estes custos. Analisando o COE por corretivos de solo (0,70). Em agosto/12 asárea, neste mês foram necessárias 19,46 sacas por quantidades foram 6,95, 2,45 e 0,56 sacas,hectare para cobrir os custos com Pessoas, respectivamente.Mecanização (1,47), Insumos Agrícolas (10,42) e O gráfico acima se refere a RT média paraGastos Gerais (8,37). Para cobrir o COT a exigência diferentes tipos de produção na cafeicultura brasileira.era de 45,87 sacas por hectare, em média. Valores maiores que 1 indicam que a produtividade A RT unitária do COE em regiões com processo atual não é suficiente para cobrir o COE e valoresprodutivo manual correspondeu a 82% do preço de menores que 1 que estes custos são cobertos. Exemplo:venda em fevereiro/13, e em regiões 1) RT=1,09 – indica que a produtividade deveria sersemimecanizadas 66%. Estes percentuais 9% superior que a atual para que os custos fossemcaracterizaram um aumento de aproximadamente 8% cobertos; 2) RT=0,67 – indica que 67% dae 7% nas RT em comparação a agosto/12. produtividade atual cobre o COE e que 33% Para o processo produtivo manual, analisado no correspondem à margem de lucro. É importanteestado de Rondônia, em fevereiro/13 foram lembrar que o preço do café tem grande influencianecessárias 6,86 sacas por hectare para cobrir os neste indicador, pois com custos constantes e preçoscustos com Pessoas, Insumos Agrícolas (2,52) e Gastos maiores, a RT diminui.Gerais (5,45). Para pagar o COT exigiu-se 17,51 sacas Foram considerados nas análises os pacotespor hectare, quantidade menor que a produtividade tecnológicos de propriedades típicas regionais quemédia de 18 sacas por hectare. compõem a rede informacional do projeto Campo Já para o processo produtivo semimecanizado, Futuro, idealizado pela CNA e SENAR e que objetivaanalisado no Espírito Santo e Bahia, em fevereiro/13 além da capacitação do produtor rural a geração deforam necessárias 21,16 sacas por hectare para cobrir informações estratégicas para a administração de Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 6
  7. 7. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Cafériscos de preços, custos e da produção. O Centro de no consumo gera benefícios tanto para os clientesInteligência em Mercados (CIM) da Universidade como para as torrefadoras, uma vez que osFederal de Lavras (UFLA) é o responsável pelas consumidores consomem uma bebida de qualidade epesquisas sobre a cafeicultura brasileira no projeto as companhias auferem maior lucratividade em seusCampo Futuro. Voltar Menu produtos comercializados. Os cafés Vanilla e Caramel estarão disponíveis A entrada da Elite Strauss no segmento de nas lojas de varejo de todo os Estados Unidos, nasmonodoses pode ser visto como de grande interesse lojas on-line da Green Mountain e da Keurig em para o mercado brasileiro, já que este player é pacotes de 12, 16 e 24 unidades. Já os preços estarão detentor de grandes marcas de café do Brasil. por volta de US$ 8.79, US$ 11.99 e US$ 17.49 respectivamente. Os constantes lançamentos apresentados pela Green Mountain no ano de 2012 fizeram com que a 3. INDÚSTRIA empresa obtivesse uma excelente margem de lucro durante o ano fiscal. Os bons resultados se referem A indústria do café está a todo o momento aos investimentos na inovação do portfólio deoferecendo uma nova gama de produtos aos produtos e no marketing agressivo que a empresaconsumidores. Este fato é evidenciado pela chegada continua a realizar para alavancar as vendas de suasde novas máquinas de café. Entretanto, novos máquinas Keurig. Graças aos esforços da companhia,modelos de máquinas foram desenvolvidos com o a Green Mountain poderá continuar sua política deobjetivo de utilizar cápsulas de outras companhias, o expansão, adquirindo mais força diante de outrosque poderia gerar conflitos de patentes. Com a players no mercado norte americano do café,comercialização destas máquinas o mercado do café principalmente após a queda das patentes das K-ficará cada vez mais competitivo. Cups, o que enfraqueceu a companhia. Como forma de superar a concorrência, aindústria continua a aumentar o padrão de qualidade. Ethical CoffeePercebe-se que a demanda por grãos de cafés A fim de aumentar a concorrência no segmentoespeciais é cada vez maior pelos torrefadores, em de monodoses, a Ethical Coffee anunciou orazão da exigência dos consumidores. lançamento de uma nova máquina no mercado. A indústria do café continua mostrando todo o Diferentemente das inúmeras novidades anunciadaspotencial no segmento de monodoses. Com a entrada pelas grandes torrefadoras, a máquina da companhiade novos fabricantes de máquinas de café espresso, o suíça operará sob um sistema aberto, ou seja, serásistema em dose única tende a se difundir cada vez compatível com diversas cápsulas de outras marcas. Amais nos países consumidores deste tipo de bebida. Ethical Coffee planeja a fabricação deUm exemplo é a entrada da Elite Strauss neste aproximadamente 150.000 a 200.000 máquinassegmento. para o próximo ano. Espera-se que a nova máquina seja bem aceita Green Mountain no mercado, uma vez que inúmeras redes varejistas já A Green Mountain Coffee Roasters irá expandir o anunciaram o interesse de distribuição, dentre elas aportfólio da marca Café Escapes, com dois novos Casino Guichard-Perrachon SA, grande rede deprodutos compatíveis com o sistema Keurig. As duas varejo francesa. A novidade será comercializadanovas cápsulas de café serão comercializadas nos primeiramente na França, mas segundo Gaillard, CEOsabores Vanilla e Caramel. da Ethical Coffee, será na Suíça que o novo produto O lançamento dos novos produtos é uma forma deverá alcançar seu maior número de vendas. Oda Green Mountain obter uma parcela cada vez maior preço ainda não foi definido, mas deve se aproximardo segmento de cafés especiais nos EUA. de 150 euros, pois as máquinas U da Nespresso,Impulsionados pelo crescimento das cafeterias, os principal concorrente, é comercializada a 139 euros.consumidores estão optando cada vez mais por Para atender a nova demanda gerada pelasprodutos com maior valor agregado. Essa tendência máquinas, a Ethical Coffe anunciou que produzirá Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 7
  8. 8. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Cafécerca de 500 milhões de cápsulas em 2013, um A JAB foi fundada na Alemanha em 1823, peloaumento de 220 milhões de unidades se comparado holandês Johann A. Benckiser. Atualmente, o grupo éao ano de 2012. Além do portfólio da marca, a detentor das marcas de luxo, como a Coty, empresamáquina também será compatível com as cápsulas da especializada em cosméticos, e a Labelux Group,Nespresso e Douwe Egberts. Diferentemente dos empresa de produtos a base de couro.produtos concorrentes, a Ethical Coffee, através desua forte política ambiental, produzirá cápsulas Elite Straussbiodegradáveis, fato que deve impulsionar ainda mais O torrefador Elite Strauss irá investir no segmentoa demanda dos consumidores. de cápsulas de café espresso. A produção das Apesar do iminente sucesso, a desconfiança cápsulas de café pelo torrefador pode acirrar arelacionada ao lançamento ainda preocupa os concorrência, visto que o novo produto seráacionistas da empresa. Desde 2010, a Ethical Coffee compatível com as máquinas de café Nespresso. Comarrasta uma batalha legal com a Nestlé, acusada de a compatibilidade, a Nestlé terá um novo desafio, jáviolar as principais patentes da marca ao produzir que as cápsulas comercializadas pela Elite Strausscápsulas compatíveis com as máquinas Nespresso. A apresentam preços 25% inferiores às produzidas pelaNestlé ainda não se posicionou a respeito do companhia suíça. O preço de cada cápsula Strausslançamento. será de US$ 0.46, enquanto as cápsulas Nespresso são vendidas a US$ 0.62 a unidade. John A. Benckiser As cápsulas de café Strauss estarão disponíveis O grupo alemão John A. Benckiser (JAB) adquiriu em até 4 opções, incluindo o café descafeinado ea empresa norte americana Caribou Coffee, serão comercializadas nas lojas de varejo e redes deespecializada na torrefação e venda de cafés. A supermercados.negociação da companhia Caribou é mais um projeto A entrada no segmento de monodoses podeambicioso do grupo JAB, que adquiriu a empresa por indicar certa estabilidade financeira da companhia,US$ 340 milhões. Para o grupo, a Caribou Coffee visto que essa continua operacionalizando seus planosapresenta um sistema de operação surpreendente, o de desenvolvimento, mesmo após ter declarado noque facilitará a expansão nas vendas desta bebida. mês de novembro de 2012, a venda de 13% de suas Em razão das boas oportunidades que o café tem atividades no mercado de café da Rússia.em todo o mundo, a JAB declarou que irá investir econcorrer diretamente com grandes torrefadores de Food Empire Holdingscafé, como a Nestlé e a Starbucks. O objetivo é se A companhia Food Empire, grupo líder natornar uma das maiores empresa especializadas em produção de alimentos e bebidas de Cingapura,café do mundo. Para isso serão necessários grandes anunciou que irá intensificar os negócios da empresainvestimentos, o que é característico das marcas que na Arábia Saudita. Para concretizar os objetivos, afazem parte do grupo JAB, destinadas ao público e ao Food Empire irá expandir a marca de café Klassnosegmento de luxo. neste território. De acordo com a companhia, a Arábia Outro fator que chamou a atenção dos executivos Saudita é o maior mercado do Oriente Médio,da JAB é o amplo canal de distribuição da Caribou apresentando 18% de crescimento ao ano, o que podeCoffee. A rede norte-americana apresenta garantir bons índices de crescimento para o café nestaaproximadamente 610 lojas espalhadas nos EUA e região.também no exterior. A Food Empire informou também que a demanda Além dessa grande transação, a John A. por produtos da companhia cresce e obtém grandeBeckinser também efetivou no ano de 2012 a aceitação neste país do Oriente Médio. Essaaquisição da Peet´s Coffee and Tea por US$ 1 bilhão, aceitação se deve a cultura local, ao hábito e ao estiloalém de adquirir 12,2% das ações da companhia de vida de se consumir o café durante séculos. Paraholandesa D.E Master Blenders, derivada da antiga garantir a expansão dos negócios, a Food EmpireSara Lee. Estas aquisições comprovam o interesse e o conta com a empresa Ba Abdulrahim Tradingcomprometimento da JAB em expandir suas operações Company, líder em distribuição de alimentos eno crescente segmento de venda de café. Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 8
  9. 9. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Cafébebidas nos supermercados e hipermercados da Observa-se um sentimento de proteção às cafeteriasArábia Saudita. independentes - pequenos empreendimentos que A Food Empire Holding desenvolve alimentos de não adotam o formato de rede.qualidade, incluindo as comidas congeladas, cereais,snacks, bebidas e cafés, que levaram a empresa a setornar a marca mais valiosa de Cingapura no ano2000. Além do sucesso no país de origem, a 4. CAFETERIAScompanhia também atua em mais de 60 países, comoa Rússia, a Ucrânia, o Oriente Médio, o Cazaquistão, As redes de cafeterias empregam esforços noa Ásia Central, a China, a Mongólia e os Estados lançamento de novos produtos e serviços, bem comoUnidos. em novos formatos de lojas e diferentes formas de publicidade, buscando passar a imagem de marca Estados Unidos inovadora aos consumidores e manter ou aumentar o Nos últimos dez anos os Estados Unidos se tráfego de consumidores nos estabelecimentos.mostraram um dos cenários mais prósperos para a Aumenta a utilização de redes sociais pelas empresasprodução e inovação dos produtos a base de café. do setor, como forma de atração de novos clientes eCom isso, torrefadores originados neste país puderam interação com o consumidor, mantendo-o leal àinvestir e analisar o mercado, contribuindo com a marca.forma de se consumir café ao longo destes anos. Este Como conveniência é um fator cada vez maisfato é observado em torrefadores como a Starbucks, importante para os clientes, diversas companhiasque inovou o sistema de cafeterias deste país, investem em serviços que reduzem o tempo de esperaconquistando por sua vez a fama de ser uma das nas filas e facilitam o pagamento, ofertam internet eempresas mais importantes e conhecidas no mundo do carregamento de smartphones sem fio gratuitos ecafé. instalam máquinas de venda automática em locais Enquanto a Starbucks teve seu momento de estratégicos.ascensão, a Green Mountain Coffee pôde investir em Observa-se um sentimento de proteção àsum novo sistema, uma forma diferente e atualmente cafeterias independentes (pequenos empreendimentosbastante popular de se consumir café nos Estados que não adotam o formato de rede).Unidos, o sistema K-Cups. Os esforços destes torrefadores abriram as portas Starbuckspara que outras empresas inovassem e iniciassem uma A maior rede de cafeterias do mundo planeja aséria de lançamentos no mercado, tornando-o inauguração de 3.000 novas lojas no continentealtamente competitivo. Mesmo diante dos altos custos americano nos próximos cinco anos, mais da metadede inovação, é possível observar que o mercado norte delas nos EUA, onde já possui cerca de 12.900americano continua a se desenvolver. Esse fato se estabelecimentos (aumento de aproximadamente 20%justifica pela grande quantidade de produtos no número de unidades nas Américas).demandados pelos consumidores norte-americanos. A companhia pretende ainda intensificar seusPor isso, grandes grupos como a JAB, puderam negócios de sucos e produtos de padaria nos EUA,analisar e investir no aprimoramento do conceito de originados da aquisição das empresas Evolution Freshbeber café nesta nação. e LaBoulange, ao disponibilizar os primeiros em 5.000 A indústria do café nos Estados Unidos, portanto, unidades e os últimos em 2.500 estabelecimentos atéestá em uma nova fase de desenvolvimento e poderá o final do próximo ano.apresentar nos próximos anos grande atividade neste Além disto, a empresa deverá investir nasetor, com bons investimentos destinados a melhoria inauguração de novos formatos: lojas de suco, sob ado padrão de qualidade do café. Voltar Menu marca Evolution Fresh, e de chá de sua antiga linha Tazo Tea. Existem planos de adicionar “tea bars” aos estabelecimentos existentes da Teavana, num esforço de revolucionar o mercado de chá de forma semelhante ao concretizado pela rede de cafeterias. Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 9
  10. 10. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Café Quanto ao negócio de café torrado e moído e A empresa passou de 900 unidades Costabebidas engarrafadas, a rede afirma que poderá Express em 2011 para 2.200 máquinas este ano,tornar-se tão grande quanto o de cafeterias em alguns crescimento de aproximadamente 41% no período.anos. A organização investe em novas formas detornar estes produtos mais atrativos para os Red Espresso Coffeeconsumidores. A empresa de telefonia Nokia firmou parceria A empresa ainda lançou uma edição limitada de com a rede de cafeterias Red Espresso para ocafés da Costa Rica em 45 lojas, os mais caros já fornecimento de carregadores sem fio em algumas decomercializados pela companhia. O que demonstra a suas lojas em Moscou (Rússia), a exemplo do realizadotentativa de atender às classes de maior poder nos EUA com a Coffee Bean & Tea Leaf (ver relatórioaquisitivo e de valorizar a marca, tornando-a um v1 n2).símbolo de luxo e status. A Nokia poderá ainda divulgar sua marca por meio de promoções nos pontos de venda da Red Bolla Market Espresso, estratégia benéfica para ambas. A rede americana de lojas de conveniência BollaMarket anunciou a utilização exclusiva de grãos Café Coffee Dayorgânicos de cafés especiais, certificados pelos selos Após 16 anos de existência, a maior rede deFair Trade e Bird Friendly, em suas bebidas. Além cafeterias indiana anunciou a exibição de seu primeirodisso, a companhia comercializará café embalado, comercial na televisão. A companhia também investiubebidas sazonais à base de café e, por tempo recentemente na distribuição de mídia impressa emlimitado, cafés de origem única. nove cidades do país. Estas ações visam apoiar as A Bolla Market possui 21 lojas de conveniência incursões da empresa em segmentos novos e nãonos EUA. convencionais deste mercado, além de criar valor à marca. Tim Hortons A campanha tenta incentivar a visita e a A maior rede de cafeterias e restaurantes permanência dos clientes nas cafeterias, dizendo acanadense adotará uma estratégia publicitária eles para sentarem e discutirem diversos assuntos, bemdiferente para aumentar o reconhecimento da marca como divulgar o novo cardápio da empresa. Anos EUA. A companhia pretende incluir seus produtos escolha por esta abordagem deve-se aos resultadosem filmes hollywoodianos, valorizando a marca e de um estudo da empresa, que mostraram que 50%tornando-a desejada pelos espectadores. do público alvo da rede (entre 15 e 35 anos), em A empresa utilizou desta estratégia inicialmente grandes metrópoles, nunca frequentaram umano seriado de televisão americano chamado cafeteria.“Homeland” e, desde então, a reação dos fãs da O anúncio remete à utilização pelo público-alvoorganização em redes sociais tem sido grande e de diversas redes sociais, como Facebook, Youtube epositiva. Twitter. Responsáveis pela empresa afirmaram que “atualmente, a socialização é o encontro de pessoas Costa Coffee tanto online quanto off-line” e que os usuários de A Costa Coffee estabeleceu meta de possuir redes sociais tendem a comentar suas atividades off-3.000 máquinas Costa Express (de venda automática line nestas mídias, explicando assim a importância dede café) até 2016 e, para isto, firmou parceria com a sua utilização pela companhia.ToolsGroup visando evitar problemas de A campanha será veiculada até o final deabastecimento. Juntas, utilizarão software da empresa Janeiro de 2013 e, caso os resultados sejam bons, ade tecnologia para melhorar a reposição de produtos estratégia de publicidade da empresa via televisãoe garantir um serviço eficiente a todos os clientes. poderá tornar-se permanente. A organização Segundo dados do Centro de pesquisa em varejo pretende ainda proporcionar maior interação com os(Center of Retail Research), este tipo de problema consumidores utilizando as redes sociais para recebercausou £ 4.9 bilhões em prejuízo para empresas vídeos produzidos pelos clientes.varejistas do Reino Unido em 2011. Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 10
  11. 11. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Café Café2U Contudo, para a Allegra Strategies as redes de A rede australiana de cafeterias móveis já está cafeterias são as mais resistentes à economia empresente em cinco estados norte-americanos recessão, possuindo 5.225 pontos de venda no país(Califórnia, Oregon, Colorado, Geórgia e Flórida) com crescimento de 10% das vendas, alcançando £após apenas um ano de operações no país. A 2,3 bilhões.empresa planeja a instalação de 12 novas lojas nos O mercado dobrou de tamanho nos últimos 6EUA em 2013, e acredita que o mercado comporte anos e já é 10 vezes maior em comparação há quinze1.000 unidades franqueadas.Atualmente, a anos. As três maiores redes no país, Costa Coffeecompanhia possui 200 unidades na Austrália, Reino (1.552 lojas), Starbucks (757) e Caffè Nero (530)Unido, Nova Zelândia, África do Sul, Alemanha e dominam juntas 54% do segmento de redes deEstados Unidos. cafeterias. Ainda segundo a Allegra, metade dos 25.000 Cafeterias Independentes entrevistados afirmou manter seu número de visitas a Segundo o survey realizado por um site de estes estabelecimentos, sendo que 20% o fazemnotícias do Reino Unido, 54% dos leitores afirmaram diariamente. Contudo, nota-se uma redução nosacreditar que as cafeterias independentes devem ser gastos dos consumidores com outros produtosapoiadas frente às grandes redes. Isto explica fatos alimentícios além do café nas cafeterias e umacomo petições realizadas em pequenas cidades para mudança de compra em estabelecimentosimpedir a entrada de empresas como a Costa Coffee, independentes especializados (mais caros) para redespelo medo de que estas companhias afetem os com preços menores.pequenos negócios e estes não sobrevivam. Enquanto isto, 27% dos respondentes afirmaram Chinaque preferem comprar café em grandes redes, por Segundo pesquisa da Mintel, o número desaberem melhor o que estão consumindo e possuírem cafeterias na China dobrou nos últimos cinco anos,uma percepção de qualidade maior. O restante dos passando de 15.898 estabelecimentos em 2007 paraleitores afirmou não se importar com as duas 31.783, em 2012. Além disto, 12% dos chinesesalternativas, já que preferem o chá. Voltar Menu (residentes em área urbana) afirmaram ter visitado pelo menos uma cafeteria no último ano, sendo que 25% visitaram duas ou mais e 24%, três ou mais. Dos entrevistados, 20% disseram ter visitado cinco ou mais A opção pelo crescimento acelerado da empresa ou vezes, com apenas 5% alegando não ter efetuadopela atuação em nichos de mercado se encontra cada nenhuma compra em cafeterias. vez mais iminente. No país, as redes de cafeterias combinam uma rápida expansão de seu negócio com a tentativa de agregar valor ao produto e à marca, incentivando os 5. CONSUMO consumidores a gastarem mais com o café e com outros produtos alimentícios. As empresas deste Reino Unido segmento possuem marcas valiosas e investem na Apesar da recessão, o mercado britânico de café diversificação de seu cardápio para concorrer com ascontinua a crescer. Segundo a empresa de consultoria casas de chá do país.Allegra Strategies, o crescimento em 2012 foi de De acordo com a Mintel, a diferenciação do7,5%, alcançando £ 5,8 bilhões em volume de negócio é de suma importância para superar anegócios. Estima-se que até 2017 este mercado concorrência e fatores como a qualidade dosalcançará 20.000 cafeterias e £ 8 bilhões em volume alimentos e das bebidas são as principais prioridadesde negócios. para os chineses (28% e 22% dos entrevistados O setor, que inclui redes de cafeterias, respectivamente). Ambiente e atmosfera sãooperadores não especializados e cafeterias essenciais para 15% e padrões de higiene foramindependentes fechou 2012 com 15.723 unidades, citados por 8%, sendo que preço e marca foramaumento de 4% em comparação ao ano de 2011. apontados por 7% dos respondentes. Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 11
  12. 12. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Café A empresa afirma ainda que o café é a bebidamais consumida nas cafeterias (69%), seguido por Estratégias Digitaissuco de frutas (39%), cafés gelados (35%), drinks a Segundo reportagem postada no site de notíciasbase de chá e de chocolate (23% e 19% Hindu Business Line, algumas das tendências digitaisrespectivamente). de 2012 foram: ênfase em tudo relacionado ao cliente; aumento da presença de varejistas em redes Qualidade versus Preço sociais e interação com os consumidores de modo significativo; engajamento do consumidor via Devido às recentes pressões sobre o custo de “smartphones” e “tablets”; e o engajamento do clienteaquisição do café arábica, algumas empresas por múltiplos canais (muitas vezes parte de umaencontram-se no dilema de optar pela manutenção da mesma transação de compra).qualidade acompanhada de aumento do preço ou De acordo com o site, o Facebook possui cercautilizar maior quantidade de café robusta nos blends, de um bilhão de usuários ativos, que postamperdendo em qualidade, mas conservando o preço do diariamente 3,2 bilhões de comentários e “curtidas”.produto. No Twitter, cerca de 190 milhões de “tweets” são Acredita-se que a comercialização de cafés de postados diariamente e no Flickr, 3.000 imagens sãoqualidade superior continuará no domínio de adicionadas a cada minuto. Isto demonstra acafeterias especializadas, que se dispõem a pagar um importância das mídias sociais para a empresa, já quepreço maior pelo grão em troca de um retorno maior reúnem números significativos de potenciaisnas vendas. No setor de hotelaria, a situação deverá consumidores. Assim, diversas empresas adotamser diferente: a escolha pela manutenção do preço estratégias e tecnologias que transformam dadospode acentuar as diferenças na percepção de obtidos nas redes sociais em conhecimento lucrativoqualidade do consumidor, levando-o a acreditar que para a empresa.café de qualidade e café barato são conceitos Estudos demonstraram que há forte correlaçãoantônimos. entre a experiência do cliente e sua lealdade à marca, Assim, para as companhias em geral, será enquanto relatório recente do índice de experiência dopreciso definir adequadamente seu posicionamento, consumidor afirmou que 81% dos consumidores estãoindicando a preferência por custo baixo ou por valor dispostos a pagar mais por um serviço melhor. Por isto,agregado. Cresce, portanto, a tendência de optar muitas companhias têm como foco principal aspelo crescimento acelerado da empresa ou pela necessidades e experiência do cliente.atuação em nichos de mercado. Por fim, o consumidor está cada vez mais Até o momento, esta mudança na composição conectado com amigos, marcas e dispositivos. Muitasdos blends não foi tão observada devido à lealdade vezes, utiliza múltiplos canais para tomada de decisãodos consumidores, que muitas vezes “compram a da compra: primeiramente assiste uma propagandamarca” e não avaliam o produto em si. Contudo, com na TV e depois procura mais informações no site daa maior utilização de café robusta as diferenças companhia, por exemplo. Segundo a Google, 9 emtornar-se-ão mais nítidas para o público-alvo, que cada 10 pessoas agem desta forma e osdeverá fazer sua escolha. “smartphones” são o principal ponto de partida para Segundo a Nestlé, 290 milhões de vendas são a busca de informações. Assim, é importante para asperdidas todo ano devido à falta de um ponto de companhias atuarem de forma integrada entre asvenda conveniente para os consumidores que desejam diversas mídias. Voltar Menua bebida a qualquer hora e lugar. Por isto, atendência deve ser de abertura de “coffee bars” emhotéis e outros estabelecimentos e de maior utilizaçãode máquinas de café em cápsula, de utilização rápidae prática. Deve aumentar também a utilização de cafécoado, de fácil manuseio e que permite o uso deblends mais sensíveis (que não poderiam ser utilizadospara preparo de espressos). Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 12
  13. 13. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Café 6. INSIGHTS principalmente diante das máquinas de monodoses.Ceara Em cima disso, a indústria brasileira tem aProdução oportunidade de expandir investimentos e iniciar As notícias publicadas sobre a ferrugem na operações dentro de um segmento com alto valorAmérica Central levantam a possibilidade de uma agregado.quebra significativa na próxima safra daquela região. A indústria do café brasileiro pode ter essaA extensão desses danos ainda é desconhecida, vantagem em parceria com o torrefador Elite Strauss,sendo prudente aguardar novas informações antes de que anunciou a entrada no segmento das single cups.efetuar projeções. No entanto, se a quebra for Com a expansão do segmento de monodoses no país,confirmada, a relação entre oferta e demanda será o grupo Strauss, que é detentor de grandes marcas deapertada, podendo favorecer as cotações do café café do estado de Minas Gerais, poderá contribuirarábica. para disseminar e incentivar o consumo em dose única Os programas para aumento da qualidade e da de café no Brasil.produção em diversos países africanos precisam serconsiderados. Parece que o continente está realmente Cafeteriasempenhado em desenvolver a atividade cafeeira, o Diversos fatores, entre eles a globalização, fazemque pode alterar a distribuição geográfica da com que o consumidor possua maior acesso àprodução. Se as iniciativas divulgadas forem informação e novas tecnologias, tornando-o maisrealmente implementadas e apresentarem os exigente em termos de qualidade, praticidade eresultados esperados, as exportações dos países conveniência dos produtos e serviços consumidos.africanos podem dar um salto quantitativo no médio Além disso, cresce sua preocupação socioambiental,prazo. aumentando a importância da adoção de práticas O Brasil segue com inúmeros projetos que sustentáveis e socialmente responsáveis por parte dasapresentam bom potencial para o desenvolvimento da companhias. Com os brasileiros a situação não écafeicultura. De modo geral, esses projetos atendem a diferente: o crescimento da classe média e o aumentoproblemas específicos, mas que possuem sua do poder aquisitivo da população também acentuamimportância. Mas ainda falta uma política mais a demanda por produtos diferenciados e deorganizada e eficiente para garantia de preços aos qualidade superior.cafeicultores. O aumento de consumo de café no mundo, e também no Brasil, é impulsionado principalmente porIndústria jovens. Como consequência, as redes sociais são Percebe-se que a indústria de café está em cada vez mais utilizadas pelas empresas do setor deconstante transformação, fato evidente nas constantes cafeterias para fidelização de clientes e atração deaquisições e fusões entre empresas. Estas compras e novos consumidores. Estas mídias podem potencializarparcerias têm como objetivo melhorar o padrão de as ações de marketing destas organizações e,qualidade do café oferecido ao consumidor. utilizadas em conjunto com outros canais, aprimoram a O café chegou a um patamar em que é interação com o cliente e alcançam grande parte donecessário que os grãos sejam especiais, pois o público alvo a um custo reduzido.consumidor está cada vez mais exigente diante desta O ambiente da cafeteria, bem como suabebida. A qualidade não envolve apenas os grãos, localização e política de atendimento ao cliente sãomas também todos os acessórios comercializados fatores críticos para o sucesso do empreendimento.pelas empresas, como por exemplo, as máquinas, que Desta forma, é indicada a disponibilização de serviçosatingiram um excelente nível de qualidade a preços adicionais, como internet sem fio gratuita e diferentesacessíveis a todas as classes sociais. e práticas formas de pagamento. O treinamento dos Toda essa evolução pode ser de grande interesse funcionários e o conforto das acomodações são outrospara a indústria brasileira, uma vez que o país está fatores que o empreendedor deve estar atento.entre os maiores exportadores de grãos. Apesar desta A qualidade dos produtos e a experiência dovantagem, é importante analisar que o mercado cliente no estabelecimento são algumas das principaisbrasileiro ainda está em fase de crescimento, motivações para repetição da compra, já que Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 13
  14. 14. www.icafebr.com Relatório Internacional de Tendências do Cafédiferenciam o consumo de cafeterias do consumo CONTATOdoméstico. Assim, as empresas devem buscardiferenciais competitivos que evitem prejuízos O Bureau de Inteligência Competitiva do Café estácausados pelo aumento do consumo de café em disponível aos interessados em conhecer melhor ascápsulas, que pode reduzir as diferenças de atividades desenvolvidas. Os contatos podem serqualidade e sabor percebidas pelo consumidor. feitos por telefone, e-mail, correspondência ou A comercialização de produtos como sucos, presencialmente (com agendamento de visita).chás, diferentes tipos de lanches e bebidas comadição de álcool é estratégia interessante para o Endereço: Centro de Inteligência em Mercados,aumento do tráfego de consumidores em horários Departamento de Administração e Economia,tradicionalmente lentos (como o final da tarde e a Universidade Federal de Lavras, Bloco I – Campusnoite). Como o Brasil é um país com intensas Universitário. CEP: 37200-000.diferenças inter-regionais, recomenda-se a Telefone: (35) 3829-1443adaptação dos produtos ao gosto e realidade locais. E-mail: cim@dae.ufla.brContudo, trabalhar com uma variedade excessiva deopções pode aumentar os custos de operação e exigirmais tempo dos clientes, sem trazer um retorno REFERÊNCIASsignificativo para o empreendimento. Assim, o Business Standard, Campaign India, Caterer and Hotelkeeper,empreendedor deve priorizar as categorias básicas. A equities.com, Logisticsmanager.com, MELODIKA.net, NDTV Profit,criação de cartões de fidelidade da companhia RestaurantNews.com, The Christian Science Monitor, The Economictambém pode ajudar na manutenção dos clientes, Times, The Financial, The Hindu Business Line, Times Series,bem como no aumento do tráfego na cafeteria. thespec.com, Virtual Strategy Magazine, WMPoweruser, Voltar Menu Bloomberg, Heraldonline, Zawya, Dailymarkets, Money Morning, Market Watch, The Associated Press, Vending Times, GulfNews, Globes, Nasdaq, Agra-net, All Africa, Business Line, Green Biz, Lá Nation, Nation, News Time Africa, Prensa Latina, Reuters, Switch SOBRE O BUREAU Board, Tico Times, The Costa Rica News, The Times of India, Vending Market Watch,Conilon Brasil, Coffee Break, Café Point. O Bureau de Inteligência Competitiva do Café éum programa desenvolvido no Centro de Inteligênciaem Mercados (CIM) da Universidade Federal deLavras (UFLA) que objetiva criar inteligênciacompetitiva e impulsionar a transformação do Brasil namais dinâmica e sofisticada nação do agronegóciocafé no mundo. Apoiadores: Fapemig, Sectes, Seapa,Pólo do Café, INCT-Café e Ufla. EQUIPECoordenador do Centro de Inteligência em Mercados:Prof. Dr. Luiz Gonzaga de Castro Junior.Coordenador do Bureau: Ms. Eduardo Cesar Silva.Equipe de Analistas: Elisa Reis Guimarães, Érica AlineFerreira Silva, Felipe Bastos Ribeiro, Giselle FigueiredoAbreu, Larissa Carolina da Silva Viana Gonçalves,Marco Túlio Dinali Viglioni, Pedro Henrique AbreuSantos. Bureau de Inteligência Competitiva do Café Vol. 2, Nº 2 – 05/03/2013 Página | 14

×