Controle de acidentes parte 2

11,861 views

Published on

Palestra sobre controle de acidentes Parte 2.

Autor: Luiz Carlos de Almeida

luizp3@ibest.com.br

Controle de acidentes parte 2

  1. 1. Treinamento de Segurança do Trabalho Controle de Acidentes Parte 2 Por: Luiz Carlos de Almeida
  2. 2. Analisando a escala abaixo o que é necessário fazer para evitar a ocorrência de um acidente??? Trabalho a Ato Inseguro Condição Natureza Possibilidade ser a ser Insegura do trabalho de Acidentes realizado praticado perigosa Condição Insegura Ato Inseguro Trabalho Perigoso Acidentes Trabalho
  3. 3. Correto - Se retirarmos o ato inseguro será impossível a ocorrência de acidentes. Trabalho a Natureza Possibilidade ser Ato a ser Condição do trabalho de Acidentes realizado praticado Insegura perigosa Condição Insegura Trabalho Perigoso Trabalho
  4. 4. Correto - Se retirarmos o ato inseguro será impossível a ocorrência de acidentes. Trabalho Natureza Possibilidade sendo Ato a ser Condição do trabalho de Acidentes realizado praticado Insegura perigosa Condição Insegura Trabalho Perigoso
  5. 5. Correto - Se retirarmos o ato inseguro será impossível a ocorrência de acidentes. Trabalho Natureza Possibilidade sendo Ato a ser Condição do trabalho de Acidentes realizado praticado Insegura perigosa Condição Insegura Trabalho Perigoso
  6. 6. Correto - Se retirarmos o ato inseguro será impossível a ocorrência de acidentes. Trabalho Natureza Possibilidade sendo Ato a ser Condição do trabalho de Acidentes realizado praticado Insegura perigosa Condição Insegura Trabalho Perigoso
  7. 7. Correto - Se retirarmos o ato inseguro será impossível a ocorrência de acidentes. Trabalho Natureza Possibilidade sendo Ato a ser Condição do trabalho de Acidentes realizado praticado Insegura perigosa Condição Insegura Trabalho Perigoso = Zero Acidente
  8. 8. Estas duas condições independem do fator humano Trabalho a Natureza ser do trabalho realizado perigosa Trabalho Perigoso Trabalho E isto significa que: sempre vai existir o trabalho, e muitas vezes trabalhos com natureza perigosa (ex.: fabricação e transporte de dinamite). Porém a ocorrência de acidentes não está ligada ao TRABALHO nem a NATUREZA PERIGOSA do mesmo. E sim a fatores humanos que serão mensionados nos próximos slides.
  9. 9. Já estas condições estão relacionadas ao fator humano Ato Inseguro a ser Condição Possibilidade praticado Insegura de Acidentes Condição Insegura Ato Inseguro Acidentes Estas condições sim, estão ligadas ao fator humano e são as principais causadoras de acidentes do trabalho, inclusive responsáveis pelas consequências e gravidade dos mesmos. E a forma de tratar cada uma ou todas estas condições ou até mesmo a forma de ação incorreta ou nenhuma ação preventiva será o diferencial pela ocorrência de acidentes.
  10. 10. E o princípio, a ignição deste ciclo perigoso e muitas vezes até vicioso é o ATO INSEGURO.
  11. 11. Então por que cometemos o tal... ATO INSEGURO???
  12. 12. R= Por vários motivos. Mas os motivos principais são:
  13. 13. 1º- Por termos a tendência humana de não admitir que estamos errados; - Ninguém gosta de errar. Principalmente de estar errado!!! - Ninguém erra por que quer. Muito menos acidenta ou causa um acidente por que gosta!!! Mas, descobrir e assumir o erro é ser sábio. Pois só assim nós iremos amadurecer e aprender a corrigir o erro e evitar erros futuros.
  14. 14. 2º- Por acostumar-mos ao perigo perdemos a noção verdadeira do risco que corremos.
  15. 15. 3º- Por não sabermos corretamente o que é o ato inseguro. Ato Inseguro = Qualquer ação ou atitude que seja feita com imperícia, imprudência ou negligência;
  16. 16. Imperícia = - Falta de conhecimento e/ou; - Conhecimento inadequado e/ou; - Conhecimento insuficiente para o exercício de uma tarefa.
  17. 17. Imprudência = - Falta de atenção; - “Achar” que está certo; - Análise mal feita da situação; - Arriscar-se desnecessariamente; - Não criar padrões e normas;
  18. 18. Negligência = - Ter o conhecimento da situação perigosa, e não fazer nada para evitar por: - Não seguir padrões e normas; - Depois eu faço... (não determinar prioridade para a execução das tarefas); - O problema não é meu, então não sou eu que tenho que resolver; - Já tem gente olhando isto daí, então não precisamos nos preocupar;
  19. 19. Correto
  20. 20. Correto
  21. 21. Correto
  22. 22. Correto
  23. 23. Imprudência
  24. 24. Imprudência
  25. 25. Imprudência
  26. 26. Imprudência Qualquer falha mecânica na moto, queda ou qualquer outro incidente poderia ocasionar uma acidente grave ou fatal.
  27. 27. Imprudência Negligência
  28. 28. Imprudência Negligência
  29. 29. Imprudência Negligência
  30. 30. Imprudência Negligência
  31. 31. Imprudência Negligência
  32. 32. Imprudência Negligência Sem explicações. Este contou com a sorte. E como sabemos. Em Segurança do Trabalho não podemos contar com a sorte. Pois nem sempre ela estará conosco.
  33. 33. Imperícia Imprudência
  34. 34. Imperícia Imprudência
  35. 35. Imperícia Imprudência
  36. 36. Imperícia Imprudência
  37. 37. Imperícia Imprudência
  38. 38. Imperícia Imprudência
  39. 39. Imperícia Imprudência
  40. 40. Imperícia Imprudência Posição de goleiro é no gol!
  41. 41. Imprudência
  42. 42. Imprudência
  43. 43. Imprudência
  44. 44. Imprudência
  45. 45. Imprudência
  46. 46. Imprudência
  47. 47. Imprudência
  48. 48. Imprudência
  49. 49. Imprudência Falta na área é Penalti
  50. 50. Imprudência
  51. 51. Imprudência
  52. 52. Imprudência
  53. 53. Negligência
  54. 54. Negligência
  55. 55. Negligência
  56. 56. Negligência
  57. 57. Negligência
  58. 58. Negligência Não é problema meu. Não sou Zagueiro
  59. 59. Negligência Não é problema meu. Não sou Zagueiro
  60. 60. Negligência Não é problema meu. Não sou Zagueiro O jogador não era zagueiro mas poderia ter evitado o gol e não fez nada. Como ele mesmo disse “não era zagueiro.” E foi o time quem pagou por esta negligência.
  61. 61. O que devemos fazer para eliminar o... ATO INSEGURO???
  62. 62. Para se eliminar os acidentes, não é necessário apenas saber que eles são causados por ATOS INSEGUROS. Nem tão pouco saber o que vem a ser o tal ATO INSEGURO Além de saber tudo isto, é necessário saber também como surge o ATO INSEGURO. Para que possamos atacá-lo na raiz.
  63. 63. Então, recapitulando... Para eliminar-mos os ACIDENTES teremos que: * Saber que eles são causados por ATOS INSEGUROS; * Ter o conhecimento sobre o que são ATOS INSEGUROS; * Saber como surgem os ATOS INSEGUROS; * Agir - para eliminar os mesmos.
  64. 64. O ato inseguro pode se apresentar de duas formas: - Instantâneo: - ocorre quando... * Não temos o conhecimento necessário para executar a tarefa; * Perdemos a concentração (falta de atenção) na hora da execução da tarefa. “Aquele famoso segundo de bobeira...” * Trabalhamos sem um padrão previamente analisado. * Cometemos o tal “risco mal calculado”. - Pré-determinado (Conhecemos como Condição Insegura); - ocorre quando... * Criamos condições inseguras; * Há o costume de se trabalhar em áreas com condição insegura e não percebemos a gravidade da situação de nossas atitudes; * Desprezamos todos os padrões (Instruções de Segurança e Instruções de Trabalho); Mas o acidente só vai acontecer quando somar-mos a uma ou mais das situações descritas no Instantâneo.
  65. 65. Ato Inseguro Instantâneo - * Está mais relacionado à Imperícia e Imprudência; São ações ou atitudes que provocam acidentes, provocando lesões (ou não), com danos (ou não) aos equipamentos. É fácil de ser combatido e eliminado. Precisa apenas de : - Compromisso de cada um com a segurança; - Treinamento e especialização; - Comportamento seguro de cada um. - Seguir as IS; - Seguir as IT’s. - Ter atenção (estar concentrado) ao executar qualquer tarefa.
  66. 66. Ato Inseguro Pré-determinado - * Está mais relacionado à Imprudência ea Negligência ; Difícil de ser combatido, por que não depende de uma atitude individual e sim coletiva. - Eu vejo a situação de um ângulo; - Você vê de outro; - Outras pessoas vêem de outro completamente diferente.
  67. 67. O que você está vendo:
  68. 68. “Se você está vendo apenas um Abacaxi, você tem que rever os seus conceitos!” “Por que eu vejo 1 milhão de possibilidades!” Esta figura pode representar várias coisas, como por exemplo: - Problemas (Você tem um abacaxi para descascar); - Vitamina C; - Suco; - Arte; - Fruta; - Enfim, várias possibilidades.
  69. 69. Devido à termos visões e idéias diferentes para resolvermos um problema. É necessário que criemos um grupo com o objetivo de: * Analisar os acidentes ocorridos e junto com a Segurança do Trabalho e a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) desenvolver soluções para evitar a reincidência; * Analisar as CAR’s (Cartões de Análise de Riscos) abertas e junto com a Segurança do Trabalho e a CIPA buscar a maneira mais eficiente para o fechamento das mesmas; * Analisar os Atos Inseguros relatados e junto com a Segurança do Trabalho e a CIPA desenvolver soluções para evitar a reincidência; * Analisar as Condições Inseguras relatadas e junto com a Segurança do Trabalho e a CIPA desenvolver soluções para eliminar as mesmas.
  70. 70. Muitas empresas já possuem este tipo de grupo. E outras, devido ao sucesso alcançado pelas empresas que aderiram a idéia, já estão colocando em prática em suas instalações. Em todas a empresas onde eles existem, são chamados de ...
  71. 71. VOS Grupo Voluntários de Segurança
  72. 72. Mas... se nós temos o Departamento de Segurança do Trabalho e a CIPA, por que mais um GRUPO ???
  73. 73. R= Porque: * É a ferramenta mais eficaz na eliminação do ATO PRÉ- DETERMINADO; * O departamento de Segurança do Trabalho e a CIPA são dentre muitos outros, investimentos que a empresa faz para a nossa segurança; E o grupo de Voluntários é a contribuição dos Empregados para fechar a parte que faltava na luta pela Prevenção de Acidentes. * Na luta pela Segurança do Trabalho “TODOS TEM QUE PARTICIPAR”; * É necessário ter a visão de quem vivência o problema. Neste caso o pessoal da área. * ETC...
  74. 74. Devemos ter a consciência que sozinhos, conseguiremos poucos resultados. Em se falando de Segurança do Trabalho é necessário agir individualmente e em grupo também: * Eu me cuido; * Eu cuido dos outros; * Cada um cuida de si; * Nós cuidamos uns dos outros.
  75. 75. Início... PORQUE SEGURANÇA NÃO TEM FIM! - Luiz Carlos de Almeida – Interessados em outros trabalhos... Enviar e-mail para luizp3@ibest.com.br ou acesse o link abaixo http://luizcarlosdealmeida.no.comunidades.net Também dou palestras, treinamentos e cursos.

×