Mais Lengalengas

5,925 views

Published on

Livro lengalengas

Published in: Education
  • Be the first to comment

Mais Lengalengas

  1. 1. ILUSTRACOES Sofia Castro
  2. 2. LAGA RTO PINTA DO Lagarto pintado Quem te pintou? Foi uma velha que aqui passou No tempo da eira Fazia poeira Puxa lagarto For aquela Qrelhal MAIS LENGALENGAS ' 3
  3. 3. BICHINHA GATA — Bichinha gata, que comeste tu? T — Sopinhas de leite. ’ , — Onde as guardaste? ' 7 W R S — Debaixo da arca. — Com que as tapaste? — Com 0 rabo do gato. — Sape, sape, sape! 4 ' MAIS LENGALENGAS
  4. 4. QUE HA DE NOVO? Que hé de novo? Muito pfio E pouco ovo. CHICA LARICA Chica larica De perna algada Comeu uma galinha Na semana passada Se mais houvesse Mais comia Adeus, meus senhores Ate outro dia. MRIS LENGALENGAS ° 5
  5. 5. o MARIA coTovIA Q Maria Cotovia, Fecha a porta, Ja é dia, Vem af 0 bicho ‘mau Que te papa O bacalhau. Tapa a tua ‘“ ‘ H Chaminé Com a ponta Do teu pé. Tapa também A janela Com a colcha Amarela. E assim O bicho mau Nao te papa O bacalhau. 6 ' MAIS LENGHLENGAS
  6. 6. A FORMIGA E A NEVE A formiga vai a serra e seu pé na neve prende. — Q neve, tu és tao forte que meu pé em ti se prende? — Eu, formiga, sou tao forte que luz do sol me derrete. — Q sol, e tu és tao forte que derretes a neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que qualquer nuvem me tapa. — nuvem, tu és tao forte que tapas a luz do sol, do sol, que derrete a neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que qualquer vento me espalha. , — vento, tu és tao forte que espalhas a negra nuvem, a nuvem, que tapa o sol, 0 sol, que derrete a neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que qualquer muro me Veda. MAIS LENGALENGAS ' 7
  7. 7. — O muro, tu és tao forte _que Vedas 0 rijo vento, o Vento, que espalha a nuvem, a nuvem, que tapa*’o sol, o sol, que derrete la neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que qualquer rato me fura. — rato, tu és tao forte que furas o grosso muro, o muro, que Veda o Vefito, o vento que espalha a nuvern, ‘ a nuvem, que tapa o sol, o sol, que derrete a neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que qualquer gato me come. — gato, tu és tao forte que comes 0 esperto rato, o rato, que fura o muro, o muro, que Veda o vento, 0 vento, que espalha a nuvem, a nuvem, que tapa o sol, o sol, que derrete a neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que um caozinho me mata. 8 ' MAIS LENGALENGHS — caozinho, és tao forte que matas o bravo gato, o gato, que come 0 rato, o rato, que fura o muro, o muro, que Veda o vento, o vento, que espalha a nuvem, a nuvem, que tapa o sol, o sol, que derrete a neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que um pauzinho me bate.
  8. 8. — Q pauzinho, és tao forte que bates no cao Valente, 0 C210, que mata o gato, o gato, que come 0 rato, o rato, que fura o muro, o muro, que Veda o vento, o Vento, que espalha a nuvem, a nuVem, Eque tapa o sol, o sol, que derrete a neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que qualquer lume me queima. — lume, tu és tao forte que queimas o duro pau, o pau, que bate no C510, 0 cao, que mata o gato, o gato, que come 0 rato, o rato, que fura o muro, o muro, que Veda o vento, o vento, que espalha a nuvem, a nuvem, que tapa 0 sol, o sol, que derrete neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tfio forte que qualquer agua me apaga. — Q agua, tu és tao forte que apagas o vivo lume, o lume, que queima o pau, o pau, que bate no cao, o_cao, que mata o gato, o gato, que come 0 rato, o rato, quefura o muro, ., o muro, que Veda o vento, . o vento, que espalha a nuvem, a nuvem, que tapa o sol, o sol, que derrete a neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que qualquer/ ,cabra me bebe. MAIS LENGALENGAS ' 9
  9. 9. — cabra, tu és tao forte ‘ que bebes a fria agua, a agua, que apaga 0 lume, o lume, que queima o pau, o pau, que bate no cao, o cao, que mata o gato, o gato, que come 0 rato, o rato, que fura o muro, o muro, que Veda o vento, o vento, que espalha a nuvem, a nuvem, que tapa 9 sol, o sol, que derrete a neVe, a neve, que meu pé prende? ‘ — Eu, formiga, sou tao forte que qualquer faca me mata. IO ° MAIS LENGALENGAS — Q faca, tu és tao forte que matas a ligeira cabra, a cabra, que bebe a agua, a agua, que apaga o lume, o lume, que queima o pau, 0 pau, que bate no C510, 0 cao, que matalo gato, o gato, que come 0 rato, 0 rato, que fura o muro, 0 muro, que Veda o vento, o vento, que espalha a nuvem, a nuvem, que tapa o sol, o sol, que derrete a neve, a neve, que meu pé prende? — Eu, formiga, sou tao forte que num ai perdi o corte. Desde o alto até ao fundo nada é forte neste mundo.
  10. 10. JOANINHA Joaninha, Voa, Voa, Que o teu pai Esta em Lisboa, A tua mfie Esta no Minho, A comer Pao com toucinho. CARACOL, cARAcoL Q = Caracol, caracol . Caracol, caracol Poe os pauzinhos ao sol. Caracol, caracolinho Caracol, caracolinho Sai de dentro do moinho Mostra a ponta do focinho. MAIS LENGALENGAS ° I I
  11. 11. ,PAPACuAlO REAL ‘L . — Papagaio teak quem passa? — E 0 rei que Vai a caga. PERU VELHO Peru Velho Quer casar Mas rnenina bonita Nao ha— de encontrar! Glu, glu, glu. .. I2 ' MAIS LENGALENGAS
  12. 12. DOUTOR Doutor Da mula ruga Tira o chapéu Poe a carapuga. PIM, PAM, PUM Pirn, parn, purn, Cada bola mata um, Para a galinha, Para 0 peru, Quem se livra ésmesrno tu. MAES LENGALENGAS ' 13
  13. 13. SENHOR GUARDA ‘/ ENHA CA Senhor guarda Venha ca, :31 Venha Ver o que isto e. .. e O barulho é aqui, i Por causa da minha avo 6 Que matou o meu peru u. A E I Q U I4 ' MAIS LENGALENGAS
  14. 14. A CHAVE DE ROMA Aqui esté a chave de Roma Roma tem uma rua A rua tem uma casa A casa tem uma mesa A mesa tem uma gaiola A gaiola tem um ninho Q ninho tem um passarinho Que canta e diz: Passarinho no ninho ninho na gaiola gaiola na mesa mesa na casa casa na rua rua em Roma. Aqui esta a chave de Roma Roma tem uma rua A rua, etc. , etc. , etc. .. MAIS LENGALENGAS ° [5
  15. 15. ESTA A CHOVER E A NEVAR Esta a chover e a nevar, E a raposa no lagar A fazer as camisinhas P’ra amanha se ir casar. ‘E Esta a chover e a neVar. E a raposa no quintal A apanhar laranjinhas Para 0 dia de Natal. I6 ° MAIS LENGALENGAS LUAR, LUAR Luar, luar Vem—me buscar Que eu sou pequenino E nao posso andar.
  16. 16. PAULINA Paulina sem pau é Lina, Paulina sem Lina é pau. Tira—se o pau a Paulina, Fica a Paulina sem pau. (M A J- M _ < / , f/ /A / ' / l / A-— . l PELO MURO ACIMA A -u/ /,7 t / ll I'/ : E Pelo muro acima Vai uma formiga ’ - . C ~ , b _ , 4 V om uma H130 D3. testa eoutra 1'18 arriga. ' l W’ ' ' Pelo muro abaixo Vai urn escaravelho Com uma mao na barriga e outra no joelho. MAIS LENGALENGAS ' I7
  17. 17. POMBA, LARANJA Pomba, laranja, Lima, limao, Azeite, vinagre, Pimenta com pao. . A QUEM PASSOU NESTE CARREIRO? Quem passou neste carreiro? — Foi um Veado ligeiro. — Quem passou por acola? — Um urso do Canada. — E quem passou por ai? — Foi o ratinho ri—ri, A roer uma castanha. Mas a mim ninguém me apanha. I8 - MAIS LENGALENGAS
  18. 18. OTRANGLOMANGLO Eram dez mogas donzelas, Essas cinco que elas eram Todas metidas num fole; Comeram arroz de pato; Deu o Tranglomanglo nelas, Deu o Tranglomanglo nelas, Nao ficaram senao nove. Nao ficaram senao quatro. Essas nove que elas eram Essas quatro que elas eram Foram amassar biscoito; Foram jogar xadrez; Deu o Tranglomanglo nelas, Deu o Tranglomanglo nelas, Nao ficaram senao oito. Nao ficaram senao trés. Essas oito que elas eram Essas trés que elas eram Todas usavam barrete; Foram passear na rua; Deu o Tranglomanglo nelas, Deu o Tranglomanglo nelas, Nao ficaram senao sete. Nao ficaram senao duas. Essas sete que elas eram Essas duas que elas eram Foram—se a cantar os reis; Tinbam um chapéu de pluma; Deu o Tranglomanglo nelas, Deu o Tranglomanglo nelas Nao ficaram senao seis. ]a nao ficou senao uma. Essas seis que elas eram Essa uma que ela era Numa bacia de zinco; Foi brincar com o seu piao; Deu o Tranglornanglo nelas, Deu o Tranglomanglo nela, Nao ficaram senao cinco. Acabou»se a geragao! MAIS LENGALENGAS ° I9
  19. 19. EU TENHO UMA PITA PINTA Eu tenho uma pita pinta Que poe trés ovos ao dia. Se ela me pusesse quatro, Inda muito mais Valia. ]a me davam pelas tripas Uma feixada de fitas. ]a me davam pelas asas Uma aldeia com deg casas. ]a me davam pela lingua A cidade de Coimbra. A ~ ]a me davam pelas pernas Umas meias amarelas. ]a me davam pelo corpo Toda a cidade do Porto. Galinha que Vale tanto Das pernas até ao osso Nao Vai parar ao conventoz Vou eu comé»la ao almogo. 20 - MAIS LENGALENGAS SE TU VISSES O QUE EU VI Se tu visses o que eu Vi, Na terra de Guimaraes. .. Uma cadela corn pintos, Uma galinha com caes. Se tu visses o que eu Vi, La nas bandas de Almeirim. .. Uma cobra a tirar agua, Qutra a regar o jardim.
  20. 20. BAILE Baila o cao e baila o gato, Baila o feijao Carrapato, Carrapato, carrapatinho, Baila mais um bocadinho. EU TINHA UM CAOZINHO Eu tinha um caozinho Chamado Lolo, Fazia—me a cama, LimpaVa—me 0 p6. MAIS LENGALENGAS ' 2!
  21. 21. ARRE BURRO Arre burro para’ S. Martinho Carregado de pao e Vinho, Arre burro para Loulé, Carregado de agua—pé, Arre burro para Mongao, Carregado de requeijao. Arre burro, arre burrinho, Sardinha assada, Vcom pao e Vinho. 1 ERA UMA VEZ UM HOMEM Era uma vez um homem Que Vivia numa aldeia Nao tinha medo da fome Em tendo a barriga cheia. 22 ' MAIS LENGALENGAS
  22. 22. r_. ... . . . UM ATUM Um Atum, Dois Bois, Trés lnés, Quatro Pato, Cinco Brinco, Seis Anéis, Sete Filete, Qito Biscoito, Nove Chove, _ Dez Lava os Pés, Qnze Os sinos de’Mafra 5510 de Bronze. MAIS LENGALENGAS - 23
  23. 23. CINCO E CINCO? — Cinco e cinco? — Sao dez. — Q teu pai tem quatro pés. UM, DOIS, TRES, QUATRO Um, dois, trés, quatro. A galinha mais o pato. Fugiram da capoeira. Foi atras a cozinheira. Um, dois, trés, quatro. 24 ° MAIS LENGALENGAS Que lhes deu com um sapato.
  24. 24. I‘ "H os SETE IRMAOS Somos sete em geragao: Q primeiro é pateta, Q segundo é anao, Q terceiro é careca, -~ Q quarto é surdo—mudo, Q quinto é desdentado, Q sexto é barrigudo, Q sétimo é chanfrado. Destes sete que nos somos Inda sou o mais perfeito, 1. Se nao fosse ser marreca, Tinha sido o mais direito. MAIS LENGALENGAS ° 25
  25. 25. A CASA DO JOAO Aqui esta a casa / que Comeu 0 rato que fez 0 I050 E que furou o saco de grao e feijao Aqui esta o saco de grao e feijao que estava Ha casa que estava na casa " que fez O Joéo. que fez 0 I050 ‘ Aqui esta o cao Aqui esta o rato 4 que mordeu 0 gato que furou o saco de ugrao e feijao que Comeu O rato que? e. SEaVa n3 C353 que furou o saco de grao e feijao ‘ que fez 01050 que estava na casa Aqui est? /1 0 33“) ~. que fez 0 Joao. 26 - MAIS LENGALENGAS °
  26. 26. DEDO MINDINHO Dedo mindinho quer pao, Anelar diz que nao, Médio diz que Deus dara. lndicador diz que o furtara. Q polegar diz: alto la! MAO MORTA Mao morta, mao morta Filhinhos a porta Nao tem que lhe dar Da—lhe com a tranca da porta. Mao morta, mao morta Vai bater aquela porta. MAIS LENGALENGAS ' 27
  27. 27. DEDO MINDINHO Dedo mindinho quer pao, Anelar diz que nao, Médio diz que Deus dara. lndicador diz que o furtara. Q polegar diz: alto la! MAO MoRTA Mao morta, mao morta Filhinhos a porta Nao tem que lhe dar Da—lhe com a tranca da porta. Mao morta, mao morta Vai bater aquela porta. MAIS LENGALENGAS ° 21
  28. 28. TERESINHA DEJESUS Teresinha de Jesus deu um tombo, foi ao chao, acodem trés cavalheiros todos com O chapéu na rnao. Q prirneiro foi seu . pai, 9 segundo seu irrnfao, O terceiro foi aquele « a quem ela deu a mao. Tanta laranja caida, tanto sumo de limao, tanto sangue derramado que deita O meu coragao. Da laranja quero um gomo, do limao quero um pedago, de Teresinha de Jesus quero um beijo e um abrago. 28 ' MAIS LENGALENGAS
  29. 29. ALEM vEM O zE GODINHO Além Vem O Zé Godinho A cavalo num burrinho Q burrinho é fraco A cavalo num macaco Q macaco é Valente A cavalo numa trempe A trempe é de ferro A cavalo num martelo O martelo é de sola A cavalo numa bola A bola é de couro A cavalo num touro Q touro é bravo Pica—lhe a mosca Levanta O rabo. MAIS LENGALENGAS ° 29
  30. 30. PELO SINAL CARRAPATAL Pelo sinal Carrapatal *’ Comi toucinho, Nao me fez mal, Se mais me dessem Mais eu comia, -Adeus compadre, Até outro dia. " '9‘ ~ Pelo sinal I Carrapatal Corta as penas ao pardal. Adeus compadre, adeus comadre, até outro dia se nao faltar a companhia. 30 ' MAIS LENGALENGAS
  31. 31. OS ALFAIATES Andam 7 alfaiates Para matar uma aranha Fortes sao Os alfaiates Mas nem isso eles apanham. Vém 70 alfaiates Todos postos em campanha Com as tesouras abertas Para matar uma aranha. , , _ _ l 700 alfaiates E tudo farei, farei Para matar uma aranha Gritam, aqui d’el Reil S510 7000 alfaiates Nao se cré em tal faganha Que tantos valentes juntos Deixem fugir uma aranha. MAIS LENGALENGAS ' 3!
  32. 32. ERA UMA VEZ Era uma vez um rei e uma rainha acabOu— se a historia que era pequenina. av. ) ‘.9 @><@»<@. ; . ;c@ <©>@><@i<@>s’@~<@»@>€@><©*@‘ . 32 ° MAIS LENGALENGAS

×