Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 53-54

1,059 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 53-54

  1. 1. O período «Uma vez que o tema da identidade portuguesa nunca foi tratado pela nossa literatura, acredito que o texto que se segue é da maior atualidade» (ll. 4-9) a) significa que o cronista considera importante o assunto que vai tratar. b) significa que a identidade portuguesa é tema inabitual na nossa literatura. c) é irónico, querendo, no fundo, dizer que o cronista acha o contrário.
  2. 2. Nas linhas 9-14, o cronista equipara o episódio que vai contar ao fado, à saudade, ao vinho do Porto, ao galo de Barcelos. As expressões que sublinhei são co-hipónimos, podendo ter como hiperónimo «emblema(s) da identidade portuguesa». «marca(s) de portugalidade». «símbolo(s) de Portugal». «referência(s) típica(s) de Portugal».
  3. 3. «pxiu» (55) = pst! (interjeição) «fachavor» (56) = faz favor
  4. 4. O cronista entrou numa pastelaria. Estava bastante calmo e tencionava comer uma pirâmide de chocolate. No entanto, o empregado que atendia às mesas demorou muito a prestar- lhe atenção — apesar de não haver demasiado serviço e mesmo depois de chamado pelo cliente —, o que talvez tenha começado a enervar o nosso cronista. Finalmente, o criado dirigiu-se-lhe para recolher o pedido («O que é que vai ser?»). Tendo o narrador respondido «Queria uma pirâmide de chocolate, por favor», o outro perguntou-lhe: «Queria? Já não quer?». (84)
  5. 5. O cronista entrou numa pastelaria. Estava bastante calmo e tencionava comer uma pirâmide de chocolate. No entanto, o empregado que atendia às mesas demorou muito a prestar- lhe atenção — apesar de não haver demasiado serviço e mesmo depois de chamado pelo cliente —, o que talvez tenha começado a enervar o nosso cronista. Finalmente, o criado dirigiu-se-lhe para recolher o pedido («O que é que vai ser?»). Tendo o narrador respondido «Queria uma pirâmide de chocolate, por favor», o outro perguntou-lhe: «Queria? Já não quer?».
  6. 6. O cronista entrou numa pastelaria. O empregado que atendia às mesas demorou muito a prestar-lhe atenção — apesar de não haver demasiado serviço e mesmo depois de chamado. Finalmente, o criado dirigiu-se-lhe para recolher o pedido. Tendo o narrador respondido que queria uma pirâmide de chocolate, o outro perguntou-lhe «Queria? Já não quer?». (52)
  7. 7. Textos dos media [de tipo narrativo:] • notícia • reportagem • crónica [de tipo argumentativo:] • artigo de opinião • crítica (de cinema, música, etc.)
  8. 8. [de tipo expositivo:] • artigo científico e técnico [de tipo conversacional:] • entrevista
  9. 9. • Poderia trazer-me uma pirâmide, por obséquio? • Queria uma pirâmide, por favor. • Era uma pirâmide • Dê-me uma pirâmide. • Quero uma pirâmide. • Dá-me a pirâmide, estúpido sacana!
  10. 10. funcionamento da língua [= gramática] • Variação e normalização linguística; Variedades do português • Propriedades prosódicas (altura, duração, intensidade); Constituintes prosódicos (entoação, pausa) • Estruturas lexicais (campos lexical e semântico) • Relações semânticas entre palavras (hiperonímia, hiponímia; holonímia, meronímia)
  11. 11. • Deíticos (pessoais, espaciais, temporais) • Actos ilocutórios (diretos e indiretos; assertivos, diretivos, compromissivos, expressivos, declarativos) • Princípios reguladores da interação discursiva (de cooperação; de cortesia) • Formas de tratamento • Oral e escrito; Registos formal e informal
  12. 12. • Modos de relato do discurso (direto, indireto, indireto livre); Verbos introdutores • Coesão textual; Anáfora e catáfora; Co- referência • Coerência • Protótipos textuais (descritivo, narrativo, argumentativo, expositivo, instrucional, conversacional, preditivo) • Paratextos (título, índice, prefácio, posfácio, rodapé, bibliografia) • Dicionário, glossário, enciclopédia, terminologia, thesaurus
  13. 13. leitura & escrita
  14. 14. 1.º período 3. Espelhos do eu textos de caráter autobiográfico 2.º período 3. Espelhos do eu Camões lírico 3.º período 5. Conto eu contos do séc. XX | sem cronologia 0. O que sei eu? 1. Eu e os outros textos transacionais e educativos 2. Eu com o Mundo textos dos media 4. (M)eu Mundo textos expressivos e criativos poetas do século XX
  15. 15. 2.º período • poesia lírica de Camões (3) • textos transacionais e educativos (1) • textos dos media (2) • textos expressivos (4) 3.º período Contos do século XX (5) • restos de 1 • restos de 2 • restos de 4
  16. 16. 2.º e 3.º período • leituras combinadas («contrato de leitura»)
  17. 17. compreensão oral [= ouvir] • Entrevista (radiofónica e televisiva) • Crónica radiofónica
  18. 18. expressão oral [= falar] • Reconto • Relato de vivências/experiências • Descrição/Retrato • Entrevista
  19. 19. Falar & Ouvir [= Compreensão oral & Expressão oral] • questionários de compreensão (de gravações áudio ou vídeo) • leitura em voz alta, recitação • trabalhos que impliquem gravação da fala (áudio e vídeo)
  20. 20. Usar é das faltas mais graves (capaz de gerar o meu ódio eterno). Os devem ficar sempre desligadíssimos e dentro das .
  21. 21. Preferia que ilas, malas e sacos não ficassem sobre a mesa.
  22. 22. http://gavetadenuvens.blogspot.pt sumários e tepecês estarão visíveis no próprio dia das aulas; aulas (fichas, apresentações) talvez só nos dias seguintes.
  23. 23. Material • trazer sempre (um por aluno) – não deitar fora o Caderno de Atividades • trazer , borracha, caneta
  24. 24. • trazer sempre para redações • trazer sempre as fichas da aula anterior • ir pondo no caderno todos os trabalhos
  25. 25. Sala • manterem os que foram combinados com diretor de turma – iremos depois vendo se é útil retocar essa distribuição
  26. 26. Trabalho na aula • o trabalho orientado pelas folhas que for dando é, em geral, individual • ter paciência e tentar compreender as folhas pela leitura • ouvir com mais aten o que eu explique (e não falar para o lado) • ser pontual
  27. 27. Em casa Ir mantendo as folhas organizadas Ir fazendo os trabalhos de (incluindo preparação das leituras) Ir revendo a gramática que dermos Ler as combinadas Atentar nas instru das tarefas
  28. 28. Quem não fez a tarefa de gravação de oral aproveite agora o início do período e entregue-me o trabalho.
  29. 29. TPC (1) Vê em Gaveta de Nuvens a instrução para leitura de livros; (2) Prepara a leitura (a compreensão e a própria leitura em voz alta) de «Entrevistas» (pp. 79-80).

×